Era uma vez uma verdade | Ram Rajagopal | Digestivo Cultural

busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pergunte ao Polvo #worldcup
>>> O escandaloso blog de poesia de Maria Bethânia
>>> PosBIZZ com Ricardo Alexandre
>>> A era e o poder do Twitter
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Literatura Falada (ou: Ora, direis, ouvir poetas)
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Entrevista com Cardoso
>>> Além do mais
>>> Adeus, Orkut
Mais Recentes
>>> Saúde de Cães de A a Z de Pedro Zarur Almeida pela Madras (2005)
>>> Pré-Natal de Marcelo Zugaib e Rosa Ruocco pela Atheneu (2005)
>>> Gasparetto Responde! de Luiz Gasparetto pela Vida e Consciência (2015)
>>> O Quarto em Chamas de Michael Connelly pela Suma (2018)
>>> Southernmost - Rumo ao Sul de Silas House pela Faro Editorial (2018)
>>> Vigilância e Controle das Doenças Transmissíveis de Zenaide Neto Aguiar pela Martinari (2009)
>>> 21 dias de jejum pela edificação da casa de Deus de Aluízio A. Silva pela Vinha (2012)
>>> Aspectos do Design - Volume II de Vários Autores pela Senai-SP (2012)
>>> Escrevendo no escuro de Patrícia Melo pela Rocco (2011)
>>> Deus e Israel construindo a história de Equipe de produção Itebra pela Itebra (2001)
>>> Virtuosismo e Revolução de Paolo Virno pela Civilização Brasileira (2008)
>>> Simão Pedro de Georges Chevrot pela Quadrante (1990)
>>> Enfermagem em Obstetrícia de Geraldo Mota de Carvalho pela Epu (2002)
>>> Enfermagem e Nutrição de Geraldo Mota de Carvalho e Adriana Ramos pela Epu (2005)
>>> As Ideias de Popper de Bryan Magee pela Cultrix-Usp (1974)
>>> Les damnés de la terre de Frantz Fanon pela La Découverte (2016)
>>> História de Portugal de Rui Ramos (Coordenador), Bernardo Vasconcelos e Sousa, Nuno Gonçalo Monteiro pela A esfera dos livros (2019)
>>> A Corte na Aldeia de Francisco Rodrigues Lobo pela Biblioteca Ulisseia (2005)
>>> Veja 45 anos. Edição Especial. Ano 46 - 2013 de Vários pela Abril (2013)
>>> Revista Exame O consumidor no Vermelho. Edição 997 de Vários pela Abril (2011)
>>> Almanaque da Luluzinha e do Bolinha. Edição especial. de Vários pela Pixel (2011)
>>> Freud e a Educação - O Mestre do Impossível de Maria Cristina Kupfer pela Scipione (1997)
>>> Freud Antipedagogo de Catherine Millot pela Jorge Zahar (1987)
>>> Formação de professores indígenas: repensando trajetórias de Luis Donizete Benzi Grupioni (Org.) pela Unesco/Secad (2006)
>>> O Freudismo de Mikhail Bakhtin pela Perspectiva (2001)
>>> De Piaget a Freud - A (Psico)Pedagogia Entre o Conhecimento e o Saber de Leandro de Lajonquière pela Vozes (1998)
>>> Uma Breve História do Mundo de Geofrey Blainey pela Fundamento (2007)
>>> Piaget - O Diálogo com a Criança e o Desenvolvimento do Raciocínio de Maria da Glória Seber pela Scipione (1997)
>>> Cem Anos Com Piaget – Substratum Artes Médicas – Volume 1, Nº 1 de Ana Teberosky e Liliana Tolchinsky pela Artes Médicas (1997)
>>> Você e eu- martin buber, presença palavra de Roberto Bartholo Jr. pela Garamond (2001)
>>> Piaget - Experiências Básicas Para Utilização Pelo Professor de Iris Barbosa Goulart pela Vozes (1998)
>>> Revisitando Piaget de Fernando Becker e Sérgio Roberto K. Franco (Org.) pela Mediação (1998)
>>> Eu e Tu de Martin Buber pela Centauro (2001)
>>> Jean Piaget Sobre a Pedagogia - Textos Inéditos de Silvia Parrat e Anastasia Tryphon (Org.) pela Casa do Psicólogo (1998)
>>> Cinco Estudos de Educação Moral de Jean Piaget, Maria Suzana de Stefano Menin, Ulisses Ferreira de Araújo, Yves de La Taille, Lino de Macedo (Org) pela Casa do Psicólogo (1996)
>>> Percursos Piagetianos de Luci Banks-Leite (Org.) pela Cortez (1997)
>>> Piaget e a Intervenção Psicopedagógica de Maria Luiza Andreozzi da Costa pela Olho D'Água (1997)
>>> Fazer e Compreender de Jean Piaget pela Melhoramentos (1978)
>>> Dicionário do Renascimento Italiano de John R. Hale pela Jorge Zahar (1988)
>>> Psicologia e Pedagogia de Jean Piaget pela Forense Universitária (1998)
>>> Dicionário Temático do Ocidente Medieval de Jacques Le Goff & Jean-Claude Schmitt pela Edusc (2002)
>>> Como Orientar a Criança Excepcional - vol. 8 - Curso de Orientação Educacional de Jay Aruda Piza pela Pontes (2020)
>>> O Estruturalismo de Jean Piaget pela Difel (1979)
>>> Higiene Mental das Crianças e Adolescentes- vol. 7 - Curso de Orientação e Educacional de Dep. de Instrução Pública de Genebra pela Ponte (1972)
>>> O Pós-dramático de J. Guinsburg e Silvia Fernandes pela Perspectiva (2009)
>>> Poesia soviética de Lauro Machado Coelho pela Algol (2007)
>>> Pétala Soletrada pelo Vento de Mariayne Nana pela Urutau (2018)
>>> Tomidez e Adolescência vol. 6 - Curso de Orientação Educacional de Jean Lacroix pela Pontes (1972)
>>> Ensaios Reunidos (1946-1971), V. 2 de Otto Maria Carpeaux pela Topbooks (2005)
>>> Como compreender seu Potencial de Myles Munroe pela Koinonia Comunidade (1995)
COLUNAS

Segunda-feira, 7/5/2007
Era uma vez uma verdade
Ram Rajagopal

+ de 3400 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Às vezes é frustrante ser brasileiro. Parece que saímos sem dúvida alguma de um Processo de Kafka, ou das páginas mal intencionadas de um Deleuze, com sua Teoria Molecular. Ontem parei para pensar - aquele ato impossível de ser executado por muitos conterrâneos por motivos variados como fome ou, mais comumente, preguiça - e me dei conta de que é impossível a sociedade brasileira funcionar. Parece uma sociedade saída da cabeça de um intelectual

Se bem que nem mesmo Franz Kafka ou George Orwell ou Gilles-Abacaxi-Deleuze imaginariam uma sociedade como a nossa. Quer dizer, se tivessem imaginado, seria um dos grandes livros de todos os tempos, um best-seller de crítica. No Brasil temos este fenômeno: a do best-seller de crítica, o livro que todo crítico diz que devemos ler, mas que só poderá ser lido em detrimento de sua própria sanidade.

Pois bem. Veja só como são as coisas na minha cidade, a vitrine do Braziu. Vamos dizer que você decidiu que não quer mais ser só um reprodutor na vida. Então decide abrir uma farmácia. Claro que você toma esta decisão para ganhar dinheiro. Claro que você está contribuindo para o ciclo produtivo da sociedade, gerando empregos, oportunidades e todas aquelas coisas que exigem suor e trabalho, coisa que aqui no Braziu parece não ser bem vista. Mas na cabeça da maioria das pessoas você é um pária. Porque almeja o lucro, almeja ter uma vida material confortável, e quer colocar uma tevê de plasma na sua saleta, fruto do seu próprio suor e trabalho.

Se sua farmácia realmente só faz as vendas cobrando receita médica, fica às moscas, pois todo brasileiro acha que é seu direito se auto-receitar medicamentos, e quando você não respeita este direito adquirido, tratam logo de jogar lama no cidadão que está o insultando através do respeito às leis. Ainda assim, você decide só vender com receita. Então tá, até aí você Kafka ainda está entendendo a estória. Quiçá é a moral de um povo preguiçoso. Ou uma população que trabalha muito, mas só depois de estourar o prazo.

Só que não é verdade. Você tem muita gente ociosa que decide fazer trabalhos intelectuais. Eles produzem estudos e mais estudos, que ao invés de se valer de estatísticas e fatos para compor as observações, se valem de sentimentalismo e argumentos imediatistas e apelativos. Estes estudos começam provando que 1+2 = 4 e que você não pode ser mau, achar que está tudo bem, deixando de doar boa parte do seu lucro para a ONG de salários altos que ajuda os pobres, cujo grande objetivo é pedir leis para isso e para aquilo.

Um dia, decidem que precisam de leis que impeçam você de demitir seu funcionário que resolve criar o turno de 4 horas, apesar de receber para trabalhar 8. Como político não quer perder voto - e coitado do funcionário, ele ganha mal - aprova. No mês seguinte, descobrem que os impostos sobre os remédios devem ser aumentados porque você tem que transferir renda. Esta coisa de transferência de renda sempre foi estranha para mim, que ganhava tão pouco de mesada que recebia em espécie. Por que transferimos uma renda que nem vemos a cor do dinheiro? Deveriam chamar de transferência de suor e trabalho.

Um belo dia, um intelectual, destes que só voam de Airbus mas gostariam que todos voassem de ultraleve porque foi feito "por um brasileiro", decide que o comerciante dono de farmácia é mau. Ele ganha dinheiro. Não, claro que não importa que você tenha trabalhado por ele, ou que seja seu direito gastá-lo como bem entende. Inclusive, naqueles dias de bom humor, você implanta uma Fundação Bill e Melinda Gates. Não, isso tudo não importa. Se você está ganhando dinheiro é porque tem maracutaia. Aonde ela estará? Depois de uma visita à Alemanha, o intelectual tem o insight sobre a verdade. Ora, farmácias só podem vender remédios se o ambiente estiver a belos 5º C. E também a purificação de ar tem que ter 0% de partículas de poeira, como nas salas limpas de produção de chips que o intelecoteco visitou em Zurique. Pronto: uma lei é rapidamente aprovada, com o nome bacana Remédio Tolerância Zero (RTZ). A legislação mais moderna para farmácias do mundo. A farmácia que atendê-la será exemplo até para aquele Império Podre dos Yankees.

Um aparte para entender por que estas leis são aprovadas tão rápido. É que todos burocratas ganham dinheiro com leis. Algumas vezes fazendo jogo limpo, mas criando uma teia de leis tão complicada que é impossível não depender deles, e da sua çabedoria para resolver alguma questão boba. Outras vezes, muitas vezes, cobrando propina mesmo. Uma parte deste dinheiro improdutivo vai para continuar a improdutividade em obras intelectuais e acadêmicas, e especialmente, para a compra de espaços em jornais e mídia para convencer você a ser bonzinho. Brasileiro tem que sempre ser o mais bonzinho possível... Como é que é? Você será contra ter as farmácias mais limpas e modernas do mundo, com 5º C e 0% de partículas de poeira? Partículas de poeira fazem mal. Pronto, esta feito o argumento irrefutável, exceto pelo bom senso...

Agora, além de sua farmácia arcar com mais impostos nos medicamentos, com 8 funcionários porque todos eles só querem trabalhar 4 horas, apesar de receber para trabalhar 8 - devidamente aconselhados pelo sindicato - e com menos clientela porque você não vende sem receita, você terá que arcar também com a satisfação de uma lei impossível de ser satisfeita. Você se descabela à noite. Percebe que ter a farmácia é o pior negócio do mundo. O melhor é ser burocrata ou pobre. No Braziu, a pobreza, aquela fictícia das favelas da Zona Sul onde o pobre coitado faz gato de Net (já imaginou, o miserável chulapento assistindo a GNT?), é um ótimo negócio. Farmácia não.

Na manhã seguinte, em casa, você já leu a defesa da RTZ, e que políticos e intelectuais acham a lei essencial, e que a Dona Maria acha muito importante 0% de partículas, imagina só ela pode ter um ataque alérgico na sua farmácia, e coisas assim. No auge do desespero, quando você pensa no tanto de suor e dinheiro investido na sua farmácia, e também porque bem ou mal você se preocupa com alguns dos seus bons funcionários que dependem de você para receber salários, você tem uma idéia: posso importar aquele equipamento um pouco mais barato, e deixar a farmácia a 5.5º C com 0.1% de partículas.

Bom, então aparece o fiscal. Ele é parte da nova agência de governo Implante RTZ. Para ser fiscal, ele mereceu seus direitos adquiridos. Fez uma prova, marcou xizinhos melhor do que alguém. Fiscal no Braziu é mais poderoso que Deus. Deus só cria e destroí. O Fiscal controla, regula. Pois bem, o Fiscal passa no seu negócio e diz que como os equipamentos que você importou da Alemanha (pagando 100% de imposto) só permitem 0.1% de partícula, eles não serão o suficiente. Não adianta você argumentar que não tem dinheiro para atender as exigências, que a farmácia não terá lucro algum se for manter o ambiente na RTZ, e ao mesmo tempo seguir todas outras leis. Ele responde: "o lucro não é um direito do cidadão". Te dá uma alternativa: ao invés de tudo isso que tal se você der a ele 3000 reais por mês? Ele te explica que parte deste dinheiro irá para campanha dos políticos, que por sua vez irão aprovar orçamentos que incluirão redistribuição farta de dinheiro para a mídia e para os intelecotecos que defendem a RTZ. Você se recusa. Logo o Fiscal diz que não só você está com 0.1% de partículas como sua média de temperatura tem sido 5.2º C.

Desesperado porque você já investiu muitos anos da sua vida montando um negócio, ou criando alguma coisa que dá dinheiro, ao invés de viver de patrocínio ou de concurso público, você pensa em fechar a farmácia... Afinal, participar de um esquema de 3000 reais? Já é triste ter que usar um contador para fazer os impostos porque senão o lucro era ínfimo... Aí pensando em tudo isso, obviamente você pede um tempo. Descobre que todas as farmácias da sua rua aceitam pagar 3000 reais cada uma ao Fiscal.

Uma que se recusou a pagar é autuada em um flagrante espalhafatoso. Incrivelmente, repórteres da Globo e da Carta Capital, estavam lá no momento do flagrante. No mesmo dia à noite, intelecotecos condenam o farmacêutico que não segue a RTZ, e afirmam que apesar da legislação pedir o impossível, o impossível deve ser feito. Afinal é para bem do "povo", tão desprotegido coitado. Um dia vou colocar o nome do meu filho de João Povão, porque todo mundo quer ajudar o "povo", mas só quem faz parte dele é aqueles que concordam com os políticos e intelectuais de ocasião. No fim de semana, colunistas falam do "monstro das farmácias", que quer matar os alérgicos, e desrespeita o povo.

Você sucumbe, desanima, e resolve pagar os 3000 reais. Custo de operação. Como seu lucro já é infinitesimal, parte deste custo tem que ser repassado ao consumidor mesmo. Claro que o custo do aluguel, que envolve o mesmo tipo de abusos, também é caro, e repassado ao consumidor. E assim por diante. Depois de tudo isso, quando você vai ver, seu lucro mensal é uns 10 mil reais. E você tem que dar duro todos os dias. Enquanto isso, o Fiscal que mora no seu prédio, faz uma inconfidência no elevador: ganha 10 mil reais por mês só com a rua onde fica sua farmácia. No dia seguinte, um intelecoteco lhe diz feliz no elevador que ganhou um patrocínio de 40 mil dólares da Petrobrás para fazer o desconstrucionismo da RTZ, e que foi convidado a ir à Alemanha por uma ONG e pela fábrica de purificadores de ar.

Você desmaia e empacota. No seu velório, os funcionários falam de como você era um patrão duro, que não queria dar participação nos lucros. Os intelecotecos, quando muito, lembram a fraqueza moral em não seguir a RTZ. A farmácia fecha. E o Braziu continua.

Esta estória é fictícia, mas baseada em fatos reais não comumente noticiados. Pergunte ao dono da farmácia da sua esquina.


Ram Rajagopal
Rio de Janeiro, 7/5/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Apresentação: Ficção e Sociedade de Heloisa Pait
02. Por um 2015 sem carteiradas de Marta Barcellos
03. A maldição da internet no celular de Gian Danton
04. O Hobbit - A Desolação de Smaug de Duanne Ribeiro
05. Elke Coelho e a estética glacial-conceitual de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Ram Rajagopal
Mais Acessadas de Ram Rajagopal em 2007
01. Os dez mandamentos do leitor - 16/7/2007
02. Sexo Social - 2/4/2007
03. Sete tecnologias que marcaram meu 2006 - 8/1/2007
04. Vale a pena publicar de novo - 26/2/2007
05. O bit, o papel e você no meio - 28/5/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
7/5/2007
20h55min
O que tem de lei absurda por aí... e tanta gente assinando embaixo o tempo todo. Por falta de consciência, de conhecimento de causa, por conveniência, má-fé ou coisa do gênero. Tá sim muito complicado e triste ser brasileiro. Grata pelo artigo, vou repassar. Beijo.
[Leia outros Comentários de Gisele Lemper]
8/5/2007
12h29min
Brilhante. E tome popularidade alta do governo!
[Leia outros Comentários de Juca Azevedo]
8/5/2007
20h10min
excelente texto. a descrição dos "geniais" intelectuais é uma das mais perfeitas que li. é o que mais me marca nesse texto por revelar a tristeza de um país que depende desses pensadores movidos a dinheiro público mal gasto. e toma professor da "usp" dando grito de horror
[Leia outros Comentários de léo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A LENDA DO DESAPARECIMENTO DO SOL
EDSON GABRIELGARCIA
LOYOLA
R$ 10,90



NÃO HAVERÁ AMANHÃ
JOSÉ CARLOS LEAL
LE
(1988)
R$ 5,00



LIMPE E ARRUME A SUA CASA
ANNA SHEPARD
PUBLIFOLHA
(2011)
R$ 23,00



A CORRIDA FINAL
ADAM DIMENT
EXPRESSÃO E CULTURA
(1970)
R$ 23,82



SEDES DA COPA
STEPHAN CAMPINEIRO E DANIEL GONÇALVES
ARTE ENSAIO
(2012)
R$ 14,00



RACIONAMENTO: DO SUSTO À CONSCIÊNCIA
MARIA ANGELA JABUR
TERRA DAS ARTES
(2001)
R$ 39,00



NORMAS ADMINISTRATIVAS DE EXPORTAÇÃO
ADUANEIRAS
ADUANEIRAS
(2002)
R$ 25,00
+ frete grátis



COMO A DEMOCRACIA CHEGA AO FIM
DAVID RUNCIMAN
TODAVIA
(2018)
R$ 55,00



RANGERS - ORDEM DOS ARQUEIROS LIVRO 4 - FOLHA DE CARVALHO
JOHN FLANAGAN
FUNDAMENTO
(2009)
R$ 30,00



O TEATRO NORTE-AMERICANO DE HOJE
ALAN S. DOWNER (ORG.)
CULTRIX
(1969)
R$ 25,00





busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês