O que em mim sente está lembrando | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
32191 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Espetáculo 'As Filhas da Mãe' completa 35 anos.
>>> Bloco Fogo e Paixão faz a festa na Zona Portuária
>>> Papo Astral: guia astrológico para o leitor se conhecer melhor
>>> JORNALISTA REESCREVE CONTOS DE FADAS À BRASILEIRA
>>> Aspirando & Expelindo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 9. Um Cacho de Banana
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 8.Heroes of the World
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 7. Um Senador
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 6. Nas Asas da Panair
>>> Como se me fumasse: Mirisola e a literatura do mal
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 5. Um Certo Batitsky
>>> A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros
>>> Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
>>> Bates Motel, o fim do princípio
>>> Bruta manutenção urbana
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Boa Vista
>>> O preço
>>> Você já atualizou sua história hoje?
>>> Sorvedouro
>>> Reter ou não reter
>>> O Peregrino
>>> Sismógrafos
>>> La ansiedad
>>> Barrados no baile
>>> Fluxogramas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> E eu mais ainda!
>>> Os sem-celular
>>> Freud segundo Zweig
>>> Olímpica
>>> Metade da laranja ou tampa da panela?
>>> Preparar Para o Impacto
>>> Cultura pop
>>> O Paciente Steve, de Sam Lipsyte
>>> Deus não é Grande, de Christopher Hitchens
>>> Para pecar, vá de manga
Mais Recentes
>>> Ágape
>>> World Of Warcraft - Sombras da Horda
>>> Diablo III - A Ordem
>>> O Exterminador do Futuro - Limited Edition
>>> Os Sete
>>> O Senhor agora vai mudar de corpo
>>> Xml programação com vb e asp
>>> Programando em javaserver faces
>>> Professional visual basic .net
>>> Java e xml - processamento de documentos xml com java - guia de consulta rápida
>>> Flash light 2 crie aplicativos e games para celulares
>>> dominando Eclipse
>>> c# Como programar
>>> O Xará
>>> A Hora da História
>>> A Terapeuta Um romance sobre a Ansiedade
>>> Histórias das Invenções/Dom Quixote para Crianças - Monteiro Lobato (Liteartura Infanti-Juvenil)
>>> Código da vida
>>> O Diário Secreto
>>> O Pequeno Príncipe (Com aquarelas do autor)
>>> Disciplina Eclesiástica: a Respeito do Habito Talar
>>> História Das Mulheres No Brasil
>>> Prostituição em áreas urbanas: histórias do tempo presente
>>> História do amor no Brasil
>>> Estatistica Básica
>>> O perigo é a minha profissão e outras histórias
>>> O Menino Sem Imaginação
>>> A cadeira vazia
>>> O Mistério do Homem Amarelo
>>> Curvas peligrosas 2
>>> Perestroika - Novas Ideias para o meu País e o Mundo
>>> Sociologia para o Ensino Médio Volume Único Manual do Professor
>>> Papa João Paulo II A História de Uma Vida
>>> O Batismo O Que É?
>>> Nossa Primeira Cominhão
>>> Subsísios Catecumenato Crismal
>>> Para Participar Cantando Encontro de Pais com Cristo
>>> Igreja O Que é?
>>> A Verdadeira Igreja Católica Retratada pelo Concílio Vaticano II
>>> Louvemos o Senhor
>>> No Tribunal de Meu Pai
>>> Expiação
>>> O Regresso dos Dragões - A Idade das Trevas Volume II
>>> O Círculo de Pedra - A Idade das Trevas Volume III
>>> O Livro da Espada - A Idade das Trevas Volume II
>>> O Corsário dos Sete Mares Fernão Mendes Pinto
>>> A Divina Comédia 2 Volumes Clássicos Jackson
>>> Inquietude
>>> Guia Prático para o Fazendeiro
>>> Perro Razas Pequeñas y Medianas
COLUNAS

Sexta-feira, 16/12/2011
O que em mim sente está lembrando
Ana Elisa Ribeiro

+ de 3100 Acessos

Fernando Pessoa, aquele poeta português que era muitos, anda me soprando umas ideias. Não sei se o que em mim pensa agora está sentindo. Ou se o que em mim sente não consegue pensar. Ou se o que em mim lembra atravanca meu pensamento. Se minha correção é resultado de meus sentimentos ou de meus pensamentos. Se o que me parece lembrança é, na verdade, sonho. Se o que me parece memória é, de fato, invenção. Estou sem saber se posso pensar direito com estas lembranças.

Em um mês uma vida inteira se passou. Em cinco dias ou pouco mais o trecho inédito de uma história passou ininterrupto, mas aguardando a cena final. Ninguém sabia como ela seria, à maneira dos últimos capítulos de novela. Não havia um mistério a desvendar ou um assassino a revelar. A qualquer momento, qualquer um de nós dois poderia habitar o cadafalso. Uns dias, uns meses, uns anos. Impossível saber o calendário dessa história, assim como de qualquer outra. No entanto, esta parecia ainda mais provisória. Daí um conflito doloroso entre deixar-se levar (e viver, como ensinam alguns, ou curtir, como ensinam outros) e o cortar o mal pela raiz (como alegam os mais prudentes e os medrosos).

Acertando contas com o passado, uma experiência dessas bem inteiras, que vêm com respiração própria e trilha sonora envolvente, aconteceu nos espaços que eu habito. De repente, todos os cantos da casa, do terreiro e da minha vida foram tomados por uma presença comedida. Não era um assalto, desses que provocam sustos. Era um alagamento. O espaço era tomado por algo líquido, que se apropriava de cada fresta, canto, aresta e se impregnava no ar. E música complica tudo.

Qual experiência com música pode ser facilmente apagada? Daqui a cinquenta anos, quando eu ouvir isto ou aquilo, seja lá em que dispostivo for, testarei de novo aqueles dias de vida e de respiração compartilhada. Dezenas de anos à frente e estas memórias ainda estarão vivas. Memória vive de diversos acionamentos. A música é, certamente, um deles.

Em alguns dias, começo, meio e fim. Não nesta ordem e nem com esta simpatia. Tudo o mais parava lá fora. Dentro do carro só havia duas pessoas no mundo. E que me perdoem as demais pessoas importantes deste planeta breve em que eu circulo.

E era no abraço ou no beijo que eu mais experimentava a sensação de desapego que existe. Ou a sensação de arrebatamento. E não era um vento forte que soprava minha saia. Não era um ataque com torque. Era uma sensação flutuante. Um voo de planador. Sem motor, sem explosão, sem tranco. Era no abraço ou no beijo que as coisas se entorpeciam todas. O som da cidade e mesmo a música iam sumindo, sumindo, se apagando até sobrar só coração e respiração. Não sei de quem. Dentro da boca só há troca.

Em cinco ou seis dias todo o repertório standard do jazz voltou à minha sala. Todas as vontades de ser o que eu não fui vieram dançar para mim. Todos os projetos de futuro se alinharam à minha frente. Todos os sonhos se misturaram com as horas acordada. Todas as promessas pareciam confiáveis. Todos os cheiros tinham a mesma fonte. Todos os arrependimentos fizeram fila. Não havia cobertas e nem janelas fechadas porque nós produzíamos nosso calor.

Disposta a aceitar, a confiar e a mover mundos & fundos, descobri, fartamente, que eu ainda podia sentir coisas que eu pensava mortas. E talvez tenha sido essa descoberta o elemento disparador do final da história. Agora que você já sabe, podemos voltar à programação normal. Com um problema: a música.

A música me fará lembrar, sempre, mas não fará reviver. Experimentar para não conseguir mais a mesma sensação de toque. Tortura? O que é isto de ter a imagem e não ter a sensação? Memória rebelde. Não quero lembrar, mas não adianta. Memória cínica. Memória sádica. Não há como trancá-la. E ela me desafia. Veja só como está arranhado este CD. Por que certas imagens se repetem tanto? E por que não certos episódios? Só replay? É o que eu sei, mas não o que eu posso.

E de repente o despertador toca. Na forma de uma carta, um chat, um telefonema ou um pombo-correio. Do jeito que for. Alguém resolve ser realista. Vamos lá? Isto não pode dar certo. Vamos então assistir ao filme do Woody Allen. Quem sabe ele nos inspira? Mas não. Melhor transformar isto num episódio feliz. Como você classifica? Maravilhoso. Tem, mas acabou. Vamos nos colocar no álbum de retratos. Vamos narrar isto como um intervalo lindo entre um romance e outro. Vamos. Seu surf, sua guitarra, seu cabelo, sua idade, seu jeito de se mexer, seu cheiro, sua roupa, sua descrição de personagem de ficção. Ninguém vai acreditar que isto existiu. Talvez nem eu.

Mas os efeitos da sua passagem são notáveis. Na composição do meu prato ou no cabide vazio estão os rastros da sua presença. No CD que toca ainda no carro ou na toalha usada estão resquícios, resíduos, menos do que provas. E a música complica tudo. Elas são as mesmas. Eu é que não as posso ouvir mais sem experimentar um arrebatamento. Não aquele dos abraços ou dos beijos, mas aquele de quando a lembrança me atravessa, dos cabelos às unhas. É isto: quando a memória é o avesso do destino.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 16/12/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O medo como tática em disputa eleitoral de Humberto Pereira da Silva
02. A vida do livreiro A.J. Fikry, de Gabrielle Zevin de Ricardo de Mattos
03. Brasil brochou na Copa de Jardel Dias Cavalcanti
04. Desejo do momento é o caramba de Marta Barcellos
05. Ninfomaníaca: um ensaio sob forma de cinema de Wellington Machado


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2011
01. É possível conquistar alguém pela escrita? - 21/1/2011
02. Meus livros, meus tablets e eu - 15/4/2011
03. Você viveria sua vida de novo? - 18/2/2011
04. Pressione desfazer para viver - 17/6/2011
05. Bibliotecas públicas, escolares e particulares - 20/5/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AS CARTAS DE PAULO (II)
GIUSEPPE BARBAGLIO
LOYOLA
(1991)
R$ 60,00



DEUS É JUSTO
GRIGORE VALERIU
IDEIA & AÇÃO
(2009)
R$ 7,30



APENAS UM ANO
GAYLE FORMAN
NOVO CONCEITO
R$ 19,90



O PEIXINHO AZUL E OUTRAS HISTÓRIAS
ROQUE JACINTO
FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA
(2002)
R$ 29,99



CONTABILIDADE GERAL - SÉRIE CONTABILIDADE DESCOMPLICADA
MOACYR DE LIMA E SILVA
ÉRICA
(2012)
R$ 9,90



A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPIRITO DO CAPITALISMO
MAX WEBER
MARTIN CLARET
R$ 12,00



UM APELO A CONSCIENCIA MELHORES DISCURSOS DE MARTIN LUTHER KING
CLAYBORNE CARSON E KRIS SHEPARD - ORG
ZAHAR
(2006)
R$ 23,00



DO PLAYBACK THEATRE AO TEATRO DE CRIAÇÃO (PSICODRAMA/TEATRO)
ALBOR VIVES REÑONES
ÁGORA
(2000)
R$ 30,00



PECADOS DO ESPÍRITO, BÊNÇÃOS DA CARNE
MATTHEW FOX
VERUS
(2004)
R$ 48,30
+ frete grátis



HELLO! - STAGE 9 (COM CD)
ELIETE CANESI MORINO, RITA BRUGIN DE FARIA
ÁTICA
(2010)
R$ 18,00





busca | avançada
32191 visitas/dia
1,0 milhão/mês