Existe na cidade alguém, assim como você... | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
29494 visitas/dia
896 mil/mês
Mais Recentes
>>> Biblioteca Central da UnB recebe exposição artística 'Quem sou Eu, Quem somos nós'
>>> Feambra traz convidados para discutirem o tema "Museus e Sociedade"
>>> A Cultura do Subúrbio é tema do segundo debate #Colabora com Ideias
>>> Núcleo Viver estreia "Coração Supliciado...", no CRDSP
>>> Jikulumessu é a nova novela angolana que a TV Brasil estreia nesta quinta (25)
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O dia que nada prometia
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> Seis meses em 1945
>>> Senhor Amadeu
>>> Correio
>>> A entranha aberta da literatura de Márcia Barbieri
>>> On the Road, 60 anos
>>> Viena expõe obra radical de Egon Schiele
>>> Dilapidare
>>> A imaginação do escritor
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
>>> Ajudando um amigo
>>> Ebook gratuito
>>> Poesia para jovens
Últimos Posts
>>> Diário
>>> Infinitamente infinito
>>> Encantarias da palavra, de Paes Loureiro
>>> Animus mundi
>>> A partilha
>>> Dobraduras e origames
>>> Andamento
>>> Branco (série: Sonetos)
>>> Coroa, só de flores
>>> Ringue vago
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Manoel de Barros: poesia para reciclar
>>> Introdução ao filosofar, de Gerd Bornheim
>>> Um conselho: não leia Germinal
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Sionismo e resistência palestina
>>> O melhor da década na literatura brasileira: prosa
>>> Direita, Esquerda ― Volver!
>>> Os desafios de publicar o primeiro livro
>>> Um ano na Provence
Mais Recentes
>>> História Econômica do Brasil
>>> O Tesouro dos Alquimistas
>>> Tao da Física
>>> Forma e Design
>>> A Aprendizagem do Ator
>>> Senhor das Sombras- Ele é Destruição...
>>> Le Guide Pratique des Nouvelles Thérapies
>>> Paraíso- a Cidade Santa e a Glória do Trono
>>> Mulher e Literatura
>>> A América Latina e a Crise Internacional
>>> Intuição e Estados de Ego
>>> Resumo de Criminologia
>>> O Crime nosso de cada dia
>>> A Ouvidoria Brasileira/Dez Anos da Associação Brasileira de Ouvidores
>>> Comunicação e Democracia/Problemas e Perspectivas
>>> Recepção Midiática e Espaço Público
>>> Garoto encontra Garota
>>> Cause Impacto!
>>> A Rainha da Fofoca Fisgada
>>> A Rainha da Fofoca em Nova York
>>> Superando os desafios íntimos
>>> Terra Sonâmbula
>>> A Rainha da Fofoca
>>> Todo Garoto Tem
>>> Tamanho 42 não é gorda
>>> Tamanho 44 também não é gorda
>>> Jesus, o maior psicólogo que já existiu
>>> Pegando Fogo!
>>> Lembra de mim?
>>> Caçada Macabra
>>> Como eu era antes de você
>>> O Chamado do Cuco
>>> Nerve
>>> Traição entre Amigas
>>> O mundo dá voltas para meninas que não engolem sapos
>>> Guias Práticos Verbos: Empregos e Conjungação
>>> Tudo sobre meninos para meninas!
>>> Menina de vinte
>>> 20000 Léguas Submarinas - Edição Condensada
>>> Diário de um Banana - Dias de cão
>>> 365 dias do ano - Staying Strong
>>> Marina
>>> Blog da Cacau // Ninguém Merece
>>> Ai Amigas ! // Ninguém Merece
>>> A vida secreta das abelhas
>>> Luz del Fuego/A Bailarina do Povo
>>> Apaixonada por palavras. Crônicas.
>>> Quem é você, Alasca?
>>> A mala de Hanna - Uma história real.
>>> O tempo entre nós.
COLUNAS

Quinta-feira, 11/8/2016
Existe na cidade alguém, assim como você...
Elisa Andrade Buzzo

+ de 1600 Acessos

Existe alguém na cidade que, assim como você, usa óculos de vez em quando. Isso porque prefere agora manter a vida meio que low profile, tentando se esmaecer numa multidão distorcida pelo astigmatismo. E que caminha, observando as coisas, as casas, os jardins, e ao mesmo tempo talvez olhando para nada, apenas para algo dentro. E presta atenção quando fala com alguém, olha no olho. O que pode ser perigoso. Existe na cidade alguém que frequenta os mesmos cinemas, se forem de rua, melhor. E se interessa, assim como você, pelos mesmos filmes, logicamente. Em geral, são sessões vazias, quase que exclusivas, mas esse alguém, como você, acha que os ingressos vão se esgotar. E quando entra na sala vazia, toma um susto em ver que The Red Shoes, Les trois coulers, Grande Otelo e alguns bons egípcios e nacionais não causam burburinho em quaisquer corações. Alguém, como você, existe na cidade e te olha assim como ele te observa num relance de caminhada. Tudo não passa de um lampejo, que mais poderia se parecer com o reflexo de um espelho que logo esvoaça. Você vê muito tranquilo Di Cavalcanti sozinho na galeria de arte, quando alguém como você aparece e fica te olhando meio que narcisisticamente, isto é, como se admirasse seu próprio reflexo. Então você repara que esse alguém não é bem como você, aqui houve um engano. Daí alguém está na sessão masculina de cachecóis e lenços, que é para aonde você está indo. Para que não haja um encontro, você finge que olhas umas camisetas até esse alguém sair de lá. E, como irmãos desconhecidos, saem com o mesmo cachecol leve de petit poits.

E se às vezes tem uma sede de tudo, que venham as paisagens, os livros, os diferentes perfumes; também igualmente um cansaço, uma vontade de nada, uma infinda desistência. Alguém, assim como você, é frenético, dinâmico, decidido, ultrapassa qualquer atleta olímpico enquanto percorre a cidade. Assim, algumas vezes, apostam corrida como cavalos gêmeos numa biga. Mas observam com minúcia as galinhas em parque rural. Encontram todo o tempo do mundo para se infiltrar pelas alamedas luxuriosas, onde há água e sombras. E nelas você e um alguém parecido com você podem se entrecruzar sem medo, protegidos pelo doce anonimato das sensações do tempo. E nos museus, nas lanchonetes, nos quilos vegetarianos, nas lojas de departamento, nos shoppings centers, nas livrarias, nas escadarias do metrô, nas ruas do centro da cidade, nas salas de teatro, nas academias de ginástica e escolas de dança, nas piscinas e nos parques públicos você encontra alguém, assim como você, cada vez menos. Há poucos de você, e eles mal se encontram. Ninguém está a fim de forçar um encontro, e a voz está cansada quando alguém como você quer falar, elétrica quando o silêncio impera. Existe na cidade alguém assim como você, que não precisa de você; nem nunca precisará. Assim como você definitivamente não precisa desse alguém. São vidas correndo independentes. Chamas em um mesmo velário. E vivamos, tão bem ou tão mal como seria de repente com você, como alguém.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 11/8/2016


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2016
01. A noite em que Usain Bolt ignorou nosso Vinicius - 25/8/2016
02. Antonia, de Morena Nascimento - 14/4/2016
03. Meu querido mendigo - 18/8/2016
04. Um safra de documentários de poesia e poetas - 2/6/2016
05. O bosque das almas infratoras - 23/6/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ANÁLISE ESTRUTURADA DE SISTEMAS
CHRIS GANE; TRISH SARSON
LIVROS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS
(1983)
R$ 10,00



O REI DE RAMOS - DIAS GOMES (TEATRO BRASILEIRO)
DIAS GOMES
BERTRAND BRASIL
(1987)
R$ 10,00



UM ANIMAL TÃO HUMANO -COMO SOMOS MOLDADOS PELO AMBIENTE E PELOS ACONTECIMENTOS
RENE DUBOS
MELHORAMENTOS
(1974)
R$ 14,90



A RESSURREIÇÃO DE CRISTO
OG MANDINO
RECORD
(1981)
R$ 8,00



POR QUE O JUSTO SOFRE E O IMPIO PROSPERA?
SILAS MALAFAIA
GOSPEL
(2009)
R$ 5,10



LIMPEZA DE SANGUE
ARTURO PÉREZ-REVERTE
CIA DAS LETRAS
(2007)
R$ 18,52



BERTOLT BRECHT
WALTER WEIDELI
FONDO DE CULTURA ECONÓMICA
(1969)
R$ 25,00



DIREITO ADMINISTRATIVO - QUESTÕES DA ESAF COM GABARITO COMENTADO
GUSTAVO BARCHET
ÍMPETUS
(2004)
R$ 19,85



TEX OURO Nº 41
SERGIO BONELI
MYTHOS
(2009)
R$ 8,00



A ÚLTIMA CARTA DE AMOR
JOJO MOYES
INTRÍNSECA
(2012)
R$ 13,90





busca | avançada
29494 visitas/dia
896 mil/mês