Digestivo nº 159 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
74393 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Em espetáculo de Fernando Lyra Jr. cadeira de rodas não é limite para a imaginação na hora do recrei
>>> São Paulo recebe exposição ‘À Meia Luz Na Pele’ em dois pontos da capital
>>> Santander instala painel eletrônico em prédio para levar arte ao centro de São Paulo
>>> Workbook de Carl Honoré é transformado em lives
>>> Experiência Quase Morte é o tema do Canal Angelini
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A noite antes da floresta
>>> 3 de Julho #digestivo10anos
>>> Apple, Lotus e Microsoft
>>> Projeto Itália ― Parte I
>>> Tout le reste est littérature
>>> Manoel de Barros: poesia para reciclar
>>> Assunto de Mulher
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> O dia que nada prometia
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> The last of mohicans (audio cd included) de Macmillan Education pela The last of mohicans (audio cd included)The last of mohicans (audio cd included) (2014)
>>> The Phantom of the Opera (audio Cd Included) de Stephen Colbourn; Gaston Leroux pela Macmillan Education (2010)
>>> The long tunnel (audio cd included) de John Milne pela Macmillan Education (2011)
>>> A kiss before dying de Ira Levin pela Macmillan Education (2005)
>>> Sherlock holmes: the norwood mystery de Arthur Conan Doyle Sir pela Oxford University Press (2011)
>>> Monólogo da Natureza de Teresinha Cauhi de Oliveira pela Ftd (1992)
>>> The Magic Flower de José Morais pela Atica (2005)
>>> Gramática de Español Paso a Paso de Adrían Fanjul pela Santillana (2008)
>>> Alfabetização e Linguistica de Luiz Carlos Cagliari pela Scipione (1989)
>>> Violencia E Criminalidade Infanto-Juvenil de Guilherme Zanina Schelb pela Do Autor (2007)
>>> Dicionario Gramatical De Latim - Nivel Basico de Janete Melasso Garcia e Outros pela Unb (2021)
>>> Lá Sou Amigo do Rei de Carlos Marques pela Geração Editorial (2012)
>>> América Latina: Uma Perspectiva Histórica de Donald Marquand Dozer pela Globo (1974)
>>> Angelina & Brad de Ian Halperin pela Jardim dos Livros (2012)
>>> Grande Livro Da Casa Saudável de Mariano Bueno pela Roca (1995)
>>> De Olho no Tráfico Humano de Fernando Carraro pela Ftd (2013)
>>> Microsoft SQL Server 2008 de Mike Hotek pela Bookman (2008)
>>> Em Suas Marcas, Apontar... Crescer! de Lynda Madaras pela Vergara & Riba (2009)
>>> Scrum A Arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo de Jeff Sutherland, J.J Sutherland pela Sextante (2014)
>>> Pense Magro: A Dieta Definitiva de Beck de Judith S. Beck; Leda Maria Costa Cruz pela Artmed (2009)
>>> Amigos Em Ação de Isa Mara Lando pela Àtica (2006)
>>> Dez bons conselhos de meu pai de Gustavo Cerbasi pela Fontarnar (2021)
>>> Trabalhando Com Banco de Dados no Visual Basic 6. 0 de Ijauí Francisco da Silva pela Érica (2000)
>>> Segredos da Violencia de Thesaurus pela Segredos da Violencia (2008)
>>> Para Meus Netos Com Amor de Lídia Maria Riba pela Vergara & Riba
DIGESTIVOS

Quarta-feira, 28/1/2004
Digestivo nº 159
Julio Daio Borges

+ de 2700 Acessos
+ 1 Comentário(s)




Literatura >>> Livros, livros e livros
A impressão, a cada nova Bienal do Livro, é a de que o mercado editorial brasileiro está em constante expansão. Muitos dizem que é uma falsa impressão. As casas editoriais estão se fragmentando (as grandes editoras vão perdendo cada vez mais espaço), enquanto as tiragens-médias vão encolhendo ano a ano. O grande público não sabe, mas é rara a edição que passa dos 3 mil exemplares, neste País de 170 milhões de habitantes (e não sei quantos semi-analfabetos e analfabetos funcionais). Ainda assim, no meio desse impasse ou paradoxo que ninguém consegue explicar, os sebos estão aumentando. Sim, é verdade. Quem nos conta é Antonio Carlos Secchin, na versão mais recente e atualizada do seu “Guia dos Sebos”, pela Nova Fronteira, que varre as principais capitais do Brasil. No Rio, o aumento, de 5 anos pra cá, foi de 35 para 60 estabelecimentos comercializando livros usados e seminovos. Em São Paulo, o crescimento foi de mais de 100% (de 44 para 90 sebos). Num mercado em que os preços vão subindo conforme os livros vão vendendo menos (como que para compensar; a exemplo do que acontece com as revistas), os sebos vão deixando de ser uma alternativa para se transformar, logo mais, num setor da economia. No “Guia” de Secchin, são indicados descontos que variam de 10 a 20%. Os livreiros trabalham com cheques pré-datados, com cartões de crédito e parcelam em até 6 vezes. Fora isso, vão a domicílio adquirir bibliotecas a partir de 50, 100 ou 200 volumes (dependendo das exigências de cada lugar). Para completar, a palavra “sebo” deixou de ser uma menção ao material supostamente “seboso” que por lá circula, mas ganhou outra origem: segundo o escritor Josué Montello, vem de “sabença” (“sapientia”), “sabente” (sábio) e “sabenta” ou “sebenta” (apostila) – donde o “sebo” seria um local dedicado à aquisição de conhecimento. Pois é, Al-Farabi, o filósofo muçulmano que deu origem aos “alfarrábios”, está novamente em alta. Que ninguém mais então tenha medo de sabentar-se, assabentar ou mesmo de sabentar. [Comente esta Nota]
>>> Guia dos Sebos - Antonio Carlos Secchin - 168 págs. - Nova Fronteira
 



Música >>> At My Most Beautiful
E o R.E.M. passou de uma banda interessante das “college radios” americanas para um dos maiores grupos de rock dos anos 90. Quem, no Brasil, ouvia a 89FM no final da década de 80 (absolutamente outra rádio), deve ter descoberto o conjunto pela alegrinha “Pop Song 89”, do antológico álbum “Green” (1988), provavelmente o primeiro lançado no País. Aliás, é uma pena que um “single” tão marcante (para quem ouviu) não esteja na atual coletânea “In Time: The Best of R.E.M.”, onde se ensaia um balanço de 1988 a 2003. A ênfase (até por uma questão cronológica) é na década de 90, em que os “rocks” da primeira fase deram lugar a uma linha mais “melódica”, a partir de “Out of Time” (1991). Todo mundo se lembra de “Losing My Religion” e “Shiny Happy People”, com Kate Pierson (dos B-52’s; a mesma de “Candy”, do Iggy Pop). Quem puxava os lançamentos, naquele então, era a incipiente MTV Brasil (tinha começado em outubro de 1990) e a imagem dos videoclipes é imediatamente associada à das canções. Até “Man on the Moon” (que fomos descobrir, anos depois, era uma homenagem a Andy Kaufman, encarnado por Jim Carrey no filme homônimo, de 1999); depois disso, a coisa se diluiu e a MTV não deu mais as cartas (pelo menos, em matéria de música). “Automatic for the people” (1992), arranjado por John Paul Jones (ex-baixista e tecladista do Led Zeppelin), seguia na mesma linha ascendente, com, por exemplo, “Drive” e “Try Not To Breathe” (que inexplicavelmente também não estão na coletânea). Outros álbuns se seguiriam e algumas declarações de Michael Stipe sobre sua homossexualidade, mas a retomada aconteceria com “Reveal” (2001), do qual constam “All The Way To Reno” e “Imitation of Life”. O CD se encerra nesse ponto, que igualmente abarca as excepcionais “Bad Day” (nostalgia dos anos 80?) e “The Great Beyond”. Como toda coletânea ou lista, não cumpre o que promete, mas, ao menos, consegue gerar alguma discussão. [Comente esta Nota]
>>> In Time: The Best of R.E.M. - Warner
 



Além do Mais >>> Saúde positiva
Estresse, como tantas outras palavras contemporâneas, virou termo de literatura de auto-ajuda. Assim, ao ver um livro que tem “estresse” na capa, desconfiamos de imediato – afinal, é uma palavra-chave para vender “slogans” superficiais e ludibriar os incautos. Não é o caso, no entanto, de “O fim do estresse como nós o conhecemos” (2003), de Bruce McEwen e Elizabeth Norton Lasley, pela Nova Fronteira. A começar pelo prefácio, assinado por Robert Sapolsky, um dos maiores especialistas (sérios) no assunto, radicado em Stanford. Ou seja: se você sofre com estresse e quer saber como se remediar desse mal, sem apelar para a psicologia de revistas femininas e para os lugares-comuns repetidos na televisão, esse é o seu livro. Talvez não seja tão óbvio, mas o estresse, segundo contam McEwen e Norton Lasley, surge da situação denominada “de luta ou fuga”. Remonta ao nosso passado animal e significa que, desde o momento em que nos levantamos (a primeira situação estressante do dia) até um pronunciamento em público, uma reunião de trabalho, uma entrevista decisiva – todas essas experiências, em que somos postos à prova (também vale na escola), disparam no corpo um alarme que automaticamente se prepara para fugir ou lutar. Como faziam nossos ancestrais, quando tinham de caçar ou pescar e encaravam cenários adversos. Uma vez que o estresse é inevitável (assim como viver é inevitável) e até mesmo necessário, os autores ensinam a evitar o chamado “estresse total”. Afinal, é uma questão de lógica: uma máquina (no caso, o corpo humano) trabalhando em pleno vapor (sempre a “fugir” ou a “lutar”) atinge a exaustão e os resultados são: depressão, baixa imunidade (doenças variadas) e até morte. (O livro reporta casos de emoção muito forte, que, baixando a pressão, parou o coração e, obviamente, levou à morte.) A receita, em poucas palavras, é a mesma de sempre: não fumar, beber o mínimo possível, consumir poucas gorduras e exercitar-se. A diferença é a abordagem fundamentada, partindo de pesquisa científica, e contando a história desde o começo, com gente que estava lá. [Comente esta Nota]
>>> O fim do estresse como nós o conhecemos - Bruce McEwen e Elizabeth Norton Lasley - 267 págs. - Nova Fronteira
 

>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO*** RECOMENDA
(CN - Conjunto Nacional; VL - Shopping Villa-Lobos)


>>> Noites de Autógrafo
* Dona Veridiana - Luiz Felipe d'Avila (5ª f., 29/1, 18h30, CN)
* Yolanda - Antonio Bivar (5ª f., 29/1, 18h30, CN)

>>> Palestras
* E-Gov - A Próxima Revolução Brasileira - Ali Chahin, Maria Alexandra Cunha, Peter Knight e Solon Lemos Pinto (4ª f., 28/1, 19hrs., VL)

>>> Shows
* Um Trio ViraLata - Marcelo Costa, Vitor Lopes e Guga Murray (Dom., 1º/2, 18hrs., VL)

** Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos: Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional: Av. Paulista, nº 2073

*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/1/2004
00h40min
Em 'Saúde Positiva' (Além do Mais), o que o autor chama de 'estresse total' já tem denominação: é o distresse, um estresse ruim (fazendo-se um paralelo com o colesterol ruim, que anda em moda), uma espécie de degeneração ou acentuação do estresse, ruim porque a pessoa não mais tem consciência ou controle sobre ele.
[Leia outros Comentários de Bárbara Pollacsek]

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Emergências Pediátricas
Eduardo Jorge da Fonseca Lima
Medbook
(2011)



Diário Madras 2016 2017
Wagner Veneziani Costa
Madras
(2016)



Esses Bichos Maravilhosos e Suas Incríveis Aventuras
Paulo Caldas
Atual
(1988)



A Palavra é Futuro
Gabriel Perissé
Gutenberg
(2012)



Amor(ex) Quatro Historias de Amor, Desamor, Desencontros
Mica Rocha
Benvirá
(2016)



Cabra das Rocas
Homero Homem
ática



Rita et Machin à Paris
Jean-philippe Arrou-vignod / Oivier Tallec
Gallimard Jeunesse
(2009)



Ecce Homo: Como Se Llega a Ser Lo Que Se Es
Friedrich Nietzsche
Siglo Veinte (buenos Aires)
(1984)



Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência
Guilherme Jose Purvin de Figueiredo
Max Limond
(1997)



Modernizing Peasant Societies: a Comparative Study of Asia And
Guy Hunter
Oxford University Press
(1969)





busca | avançada
74393 visitas/dia
2,5 milhões/mês