Digestivo nº 345 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
90259 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Dois Dobrado - Show especial de São João
>>> Série Brasil Visual tem pré-estreia neste sábado no RJ e estreia dia 25/6, no canal Curta!
>>> Thiago Monteiro apresenta seu primeiro álbum autoral “Despretensioso”, em Rib. Preto - 25/06
>>> DIADORIM | NONADA SP
>>> Porto Blue Sound, festival de música gratuito chega a Belo Horizonte em julho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Olimpíadas sentimentais
>>> A Última Ceia de Leonardo da Vinci
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> O que é canção, por Luiz Tatit
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. Epílogo. Ambaíba
>>> Uma jornada Musical
>>> Evan Williams por Battelle
>>> Um Furto
>>> Jovens blogueiros, envelheçam (extras)
Mais Recentes
>>> O Signo Escorpião de Roy Mckie pela Lisboa (1981)
>>> Administração Educacional Em Crise de Walter E. Garcia pela Cortez (1991)
>>> Gentileza de Gabriel Chalita pela Gente (2007)
>>> Ergonomia Aplicada Ao Trabalho de Hudson de Araùjo Costa pela Ergo (1996)
>>> O Coronel Chabert de Honoré de Balzac pela Companhia das Letras (2012)
>>> Psicopedagogia Clínica - Uma Visão Diagnóstica dos Problemas de Aprendizagem Escolar de Maria Lúcia Lemme Weiss pela Lamparina (2008)
>>> Colaboração Premiada - doutrina e prática de Clayton da Silva Bezerra - Giovani Celso Agnoletto pela Mallet (2016)
>>> Babies Love Cuidado melhor do seu Filho, da Gravidez aos 3 anos - The Carpenters de Vários Autores pela Innovant
>>> Homossexualidade sob a ótica do Espírito Imortal de Andrei Moreira pela Ame (2014)
>>> A Grande Mudança de Nicholas Carr pela Landscape (2008)
>>> Livro Calculo Aplicado Deborah Hughes Hal Ed. 2005 de Deborah Hughes-hallett pela Fisicalbook (2005)
>>> Estrelas Tortas de Walcyr Carrasco pela Moderna (1997)
>>> Nada Easy de Tallis Gomes pela Gente (2017)
>>> A revolução de um talento de Aluizio A Silva pela Vinha (2011)
>>> As Upstarts - Como a Uber, o Airbnb e as Killer Companies do novo Vale do Silício estão mudando o mundo de Brad Stone pela Intrinseca (2017)
>>> Sem Medo de Viver de Max Lucado pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Principios De Fisica Vol 2 de Raymond A. Serway pela Cengage (2004)
>>> Filosofia Para Todos de Gianfranco Morra pela Paulus (2001)
>>> Meditando com os metres dos 7 raios de Maria Silvia pela Madras (2004)
>>> An Introduction To The Physics Of Semiconductor Devices (the Oxford Series In Electrical And Computer Engineering) de David J. Roulston pela Oxford University Press (1998)
>>> Manual De Mães E Pais Separado de Marcos Wettreich pela Ediouro (2006)
>>> Manual Para Não Morrer De Amor de Walter riso pela Academia (2017)
>>> Mães De Milhares De Milhares de Márcia Silva pela Vinha (2023)
>>> Patologia Geral - Bogliolo - 3ª Ed. de Brasileiro Filho Geraldo pela Guanabara (2004)
>>> Como Ensinar Seu Bebê A Ler: A Suave Revolução de Glenn e Janet Doman pela Madras (2018)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 21/9/2007
Digestivo nº 345
Julio Daio Borges
+ de 4100 Acessos




Imprensa >>> O Google na capa da Economist
E até a Economist não resistiu e mandou brasa em uma capa sobre o Google. Esperamos pelo grande dossiê que desvendaria os labirintos do Googleplex, mas, tirando um editorial como sempre brilhante, nenhuma outra informação além do que já obtivemos antes, na internet e em outros periódicos. De certa forma, quando o Google chega definitivamente ao mainstream, parece que acaba justamente sua fase de "mudar o mundo". O tom geral, até na Economist, é aquele da grande empresa que, agora, tem de sobreviver, perpetuando performances de crescimento histórico, depois de lançar suas ações na bolsa. O Google, como um universo em expansão, é provável que diminua de ritmo em algum momento e opte, no médio prazo, pelo "foco" ou mesmo pela retração. Até Eric Schmidt, o arquiteto responsável pela atual forma "tentacular" (CEO), admite à reportagem que o Google cresceu além da conta. Deveria admitir, também, que levou longe demais sua obsessão em derrotar Steve Ballmer, o número 2 da Microsoft. (Derrotou?) O fato é que o Google, o mesmo que ontem encantava a todos, hoje assusta um pouco (até a quem está dentro do Googleplex). Seu maior desafio - além de tentar contentar os acionistas - é sobreviver, conservando sua hegemonia, na chamada Web 2.0. Por isso, as aquisições estratégicas como do YouTube, a presença da sua publicidade entre a geração MySpace e algum lançamento sempre mirabolante (estilo Google Earth), tentando antecipar o futuro. Mas será que alguma empresa mantém o "monopólio" da inovação, por mais que sua cultura se preocupe com esse assunto? Faz parte da rebeldia da internet derrubar o gigante da vez - e o Google tem de tomar cuidado para não virar, de repente, Golias na mira de zilhões de Davis... [1 Comentário(s)]
>>> Who's afraid of Google?
 



Literatura >>> Deus, um delírio, de Richard Dawkins
Desde Nietzsche, provavelmente, que não se atacava Deus com tanta veemência. Nietzsche, há mais de um século, em O Anticristo, estava, conforme o título, mais preocupado com o cristianismo. Richard Dawkins mira e atira em todas as religiões, e usa a palavra "Deus" mais como uma alegoria. Com elogios rasgados de gente como Ian McEwan e Steven Pinker, Deus, um delírio é um livro efetivamente brilhante, mas avançamos nas páginas sempre nos perguntando o que Dawkins pretende com toda essa artilharia. Afinal, é bastante difícil que os fundamentalistas leiam seu livro (é mais fácil, por exemplo, condená-lo à morte em vida, como fizeram com Salman Rushdie); e o "estado religioso", dos republicanos nos EUA, é passageiro, não é? Qualquer pessoa minimamente informada sabe que toda discussão de idéias, hoje, passa pela ciência e pelos cientistas. Se ainda existe uma "vanguarda do pensamento", ela está mais inclinada para o lado dos homens de ciência do que para os humanistas puros (estes desnorteados diante da supremacia do capitalismo, do avanço das novas tecnologias e do fim de seus antigos "feudos"). Ainda assim, ainda que Deus, um delírio acerte em cheio nos argumentos, sentimos falta de um certo brilho na linguagem, de um repertório ― vá lá ― erudito e até de alguma ambição, digamos, filosófica. O grande problema em matar "Deus" (leia-se: as religiões) ― mesmo desde Nietzsche ― talvez seja colocar outra "visão de mundo", com um acabamento de séculos, no lugar. Dawkins está certo: a religião sobreviverá como mitologia apenas; mas parece que ainda não surgiu o primeiro "filósofo" desta nova era... [21 Comentário(s)]
>>> Deus, um delírio
 



Música >>> Aida, com Lorin Maazel e a Symphonica Toscanini
A ópera que vemos hoje é no cinema, ou na televisão. Trechos de ópera. Mesmo "ao vivo". Nossa atenção parece se dispersar depois de mais do que um trecho. É a "medida" exata para a nossa atual capacidade de processar sons, e até para a nossa sensibilidade musical. Então é, no mínimo, um acontecimento quando uma ópera inteira desembarca no Brasil. E é um luxo passar algumas horas no que soa como um tour de force entre orquestra, maestro, cantores, e, no presente caso, até coro. Estamos falando da apresentação da Aida, de Verdi, pela Temporada 2007 do Mozarteum Brasileiro, na Sala São Paulo, no final de agosto - sob direção de Lorin Maazel, à frente da Symphonica Toscanini, acompanhado pelo Coro del Maggio Musicale. Maazel, sempre incansável nos bons serviços prestados à música, trata de consolidar ainda mais sua Toscanini - e é, obviamente, um privilégio assisti-lo em plena ação, depois de ouvi-lo regularmente pelo rádio, numa carreira iluminada entre os maiores e as maiores do mundo. Já entre as vozes, o destaque foi, claro, para Maria Guleghina, como Aida, e para Juan Pons, como Amonasro; produzindo, ainda, um empate técnico entre Walter Fraccaro, como Radamés, e Ana Smirnova, como Amnéris. Contrariando a previsão de quem, volta e meia, prega o fim da ópera, esta manteve a capacidade de emocionar - mesmo àqueles que não conheciam profundamente os trechos, simplesmente porque a interpretação trazia sua dose particular de verdade. Sala lotada, público respeitoso, concentração até o final, palmas de satisfação. É um sinal de que a ópera ainda vive entre nós; e de que iniciativas assim devem continuar. [Comente esta Nota]
>>> Mozarteum Brasileiro
 

 
Julio Daio Borges
Editor
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Sociologia Neocolonialismo Último Estágio do Imperialismo
Kwame Nkrumah
Civilização Brasileira
(1967)



Livro de Bolso Infanto Juvenis Histórias com poesia, alguns bichos & Cia.
Duda Machado
34
(1997)



Pilares da Terra - Edição Especial - Volume Único
Ken Follett
Rocco
(2012)



Coleção Livros o Globo 19 Volumes
Editora Globo
O Globo



Gêmeos Não Se Amam
Robert Ludlum
Nova Cultural
(1987)



Como Escolher a Sua Residência Médica - o Guia para a Escolha...
Caio Nunes e Marco Antonio Santana
Sanar
(2016)



Estrela da Noite - Os Imortais livro 5
Alyson Noël
Intrínseca
(2011)



Cem Sonetos de Amor
Neruda
L&pm
(1987)



Um Rosto no Computador
Marcos Rey
Ática
(2000)



Por um Pedaço de Terra - Série Sinal Aberto
Renato Tapajós
Ática
(2005)





busca | avançada
90259 visitas/dia
2,3 milhões/mês