Digestivo nº 349 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
33835 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 30/11/2007
Digestivo nº 349
Julio Daio Borges

+ de 1600 Acessos




Literatura >>> Ensaios de Literatura Ocidental, de Erich Auerbach
Para quem descobriu a literatura através da internet ou dos processadores de textos, um livro como o de Erich Auerbach pode mostrar que essa brincadeira, de escrever, já dura alguns séculos e que os verdadeiramente grandes (autores) não têm nada a ver com o acento “pop” e a efemeridade da literatura contemporânea. Auerbach é autor do cultuado Mimesis – livro que atravessa eras, numa visão totalizante da literatura, e que foi escrito com referências “de memória” (sem o auxílio de uma biblioteca). Para quem tem o Google como oráculo, é quase impossível imaginar homens como Auerbach, que transportavam épocas inteiras na cabeça. Portanto, para essas pessoas, ler os Ensaios de Literatura Ocidental, com organização de Samuel Titan Jr. e Davi Arrigucci Jr., pode ser, além de um prazer, uma grande descoberta. Afinal, como disse Antonio Fernando Borges numa entrevista, o grande desafio para os novos autores não deveria ser publicar o primeiro livro e, sim, conhecer a tradição e – só aí – saber se há algo a acrescentar. Auerbach passa por Dante (uma de suas especialidades), Agostinho (revelando seu estilo), Montaigne (desnudando-o), Rousseau, Baudelaire (sublime), Proust e Vico (sempre emergindo). Seu texto não é academicamente intransponível, nem coalhado de notas de rodapé. Auerbach não precisa provar que sabe. Como um senhor do tempo, divide momentos da história humana – produzindo insights, com a naturalidade de quem conviveu com seu objeto durante décadas. Ao contrário de um mau professor, Erich Auerbach não impõe sua autoridade – para os mais inteligentes, ou sensíveis, insinua que essa conversa, de literatura, é antiga. Claro que, quase todos os dias, a indústria tenta nos convencer de que sai um livro imprescindível – a diferença é que Ensaios de Literatura Ocidental é esse livro. [2 Comentário(s)]
>>> Ensaios de Literatura Ocidental
 



Música >>> Robert Holl e David Lutz, na Sala São Paulo
Não é raro cair no debate sobre o fim da canção. Muitas vezes, porém, mesmo entre os mais informados, a noção, que se passa, é a de que a canção começou, como o american song, do século XX em diante – só que não começou. O registro do som começou nesse ponto, mas a canção, ou mais genericamente a “forma-canção”, é tão velha quanto a escrita (e, logo, a História). Ou mais. No último concerto da Temporada 2007 do Mozarteum Brasileiro, o baixo Robert Holl e o pianista David Lutz forneceram, na Sala São Paulo, uma bela panorâmica da “canção”, no seu sentido mais amplo, de Schumann a Tchaikovsky, portanto desde quase o século XVIII. Schumann, um gênio verdadeiramente atormentado (nada a ver com os pseudogênios que, volta e meia, nos atormentam), iluminou a noite com as canções que escreveu pensando na sua esposa. E Tchaikovsky surpreendeu porque seu “cancioneiro” é, digamos, muito menos conhecido que suas sinfonias e seus balés. No meio do caminho, Rachmaninoff, de quem, ultimamente, lembramos por causa da exigência de virtuosismo em seus concertos para piano, mas que também trabalhou no “formato” canção (e sobre versos de Aliéksei Tólstoi). Para os fanáticos da canção nos 1900s, pode até parecer estranho alguma coisa cantada em alemão, quanto mais em russo – mas basta lembrar que a primeira foi a língua de Schubert, um mestre do gênero; e que a segunda tem sido a última moda entre os tradutores brasileiros, que acreditam trazer a essência de Dostoiévski, Tolstói e Tchekhov, entre outros, mergulhando inclusive na musicalidade do idioma russo. E, ao contrário da canção popular que, do rock pra cá, se ouve aos gritos (ou gritando junto), existe um quê de solenidade, na canção erudita, em parar e ouvir um baixo e um pianista. Robert Holl e David Lutz nos deram, ainda, um exemplo de civilidade – além da aula de civilização. [Comente esta Nota]
>>> Mozarteum Brasileiro
 



Internet >>> Domingo com Poesia, de Pedro Sette Câmara
Parece mentira mas Olavo de Carvalho já foi moda; de 1994 a 2004, mais ou menos. Num momento de eclipse, podia ser lido em publicações ditas sérias como o Jornal da Tarde, O Globo e revistas da editora D’Avila. O encanto durou mais para uns do que para outros (tem gente que até hoje acredita e briga por ele...). O fato é que alguns nomes – principalmente de autores jovens – terminaram contaminados, durante um tempo, justamente por seguir ou pregar as idéias do soi-disant filósofo. Como Pedro Sette Câmara. É dele um dos melhores podcasts de poesia em atividade; e poderia ser, sem sombra de dúvida, muito mais conhecido se Pedro não figurasse entre os considerados “discípulos” de Olavo de Carvalho (junto com a turma d’O Indivíduo, site que ajudou a fundar). Conforme o título auto-explicativo, Domingo com Poesia reúne leituras breves de Pedro Sette Câmara sempre com alguma explicação. A voz mansa e serena do podcaster se revela uma curiosidade à parte, para aqueles que conheciam seus textos com opiniões fortes, os quais circulam pela internet há uma década. No seu podcast, Pedro lê poesia sem a interferência da ideologia e, por isso, merece se descolar – pelo menos nessa produção – da sombra do autor de O Imbecil Coletivo. Pelo Domingo com Poesia já passaram, por exemplo, Elizabeth Bishop, Camões e, naturalmente, Dante e Bruno Tolentino. Felizmente, valem os poemas em si, com uma leitura acurada e um explicação que não fica sobrando. Os programas são de poucos minutos e vale seguir a “tag” para retroceder no tempo e nos episódios. Ainda que o Domingo com Poesia seja assumidamente despretensioso, esperamos que continue; revelando, a cada edição, um novo Pedro Sette Câmara. [2 Comentário(s)]
>>> Domingo com Poesia
 

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS PAÍSES BAIXOS
B. G. L. M. TOSSERAM
ND
(1950)
R$ 17,51



MACHADO DE ASSIS: DO FOLHETIM AO LIVRO
ANA CLÁUDIA SURIANI DA SILVA
NVERSOS
(2015)
R$ 60,00



NOUVELLE - ROMANCE
J. HUMBERTO HENRIQUES
DO AUTOR
(2009)
R$ 7,19



TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA
LIMA BARRETO
ATELIÊ
(2001)
R$ 12,90



ROYAL BRIAR
MARCIANO LOPES
ARMAZÉM DA CULTURA
(2012)
R$ 35,00



ASSIM QUE PASSAREM CINCO ANOS - FEDERICO GARCÍA LORCA (TEATRO ESPANHOL)
FEDERICO GARCÍA LORCA
IMPRENSA OFICIAL
(2000)
R$ 8,00



NUNCA DESISTA DE SEUS SONHOS
AUGUSTO CURY
SEXTANTE
(2004)
R$ 46,83



PRÉCIS D OBSTÉTRIQUE EN 28 LEÇONS
DR. ERNEST BUMM
A MALOINE
(1912)
R$ 90,64



FILHO ADOTIVO - ROMANCE ESPÍRITA
ANTÔNIO CARLOS / VERA LÚCIA M. DE CARVALHO
PETIT
(1993)
R$ 10,00



PORTUGUÊSLÍNGUA E CULTURA
CARLOS ALBERTO FARACO
BASE
(2003)
R$ 15,00





busca | avançada
33835 visitas/dia
1,3 milhão/mês