Górgias, de Platão, por Daniel R.N. Lopes | Digestivo Cultural

busca | avançada
52947 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Eleições 2022: Bolsonaro ganha no Nordeste e Lula no Sul e Sudeste, mas abstenções ganhará em todo o
>>> Paisagens Sonoras (1830-1880)
>>> III Seminário Sesc Etnicidades acontece no Sesc 24 de Maio nos dias 10, 11 e 12 de agosto.
>>> Longa nacional 'Dog Never Raised' estreia no 50º Festival de Gramado
>>> Boca Migotto lança livro sobre cinema gaúcho durante o 50º Festival de Gramado
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
>>> Leite, Coalhada e Queijo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> O novo sempre vem
>>> Música para olhar
>>> Uma outra visão do jornalismo
>>> Perry Rhodan - 50 anos de aventuras espaciais
>>> Manual de redação Rabisco
>>> A Promessa de Nicholson e o bem-acabado Desmundo
>>> Sobre o Digestivo, minhas colunas e nossa história
>>> Projeto Piano Forte, com Brad Mehldau
Mais Recentes
>>> A Religião Civil do Estado Moderno de Nelson Lehmann da Silva pela Thesaurus (1985)
>>> O Existencialismo é um Humanismo de Jean-Paul Sartre; Vergílio Ferreira pela Editorial Presença (1978)
>>> Feijão, Angu e Couve: Ensaio Sobre a Comida dos Mineiros de Eduardo Frieiro pela Itatiaia (1982)
>>> História da Arte de German Bazin pela Martins Fontes (1980)
>>> Dengue no Brasil: Doença Urbana de Dr. Timerman & Outros pela Limay (2012)
>>> Movimentos da Arte Moderna: Realismo de James Malpas pela Cosac & Naify (2001)
>>> Chico Bento Nº 274 de Mauricio de Souza pela Globo (1997)
>>> Reporteros Brasil - Libro del Alumno 4 de Leandro Sangy (Autor) pela Difusión (2020)
>>> Reporteros Brasil - Libro del Alumno 4 de Leandro Sangy (Autor) pela Difusión (2020)
>>> Pamela e Satã ou Virtude ainda recompensada de Upton Sinclair pela Melhoramentos
>>> Filosofia e Sociologia - Volume Único de Marilena Chauí (Autor), Pérsio Oliveira (Autor) pela Atica (2019)
>>> Chico Bento Nº 261 de Mauricio de Souza pela Globo (1997)
>>> Van Gogh: Obra Completa de Pintura - Volume I de Ingo F. Walther; Rainer Metzger pela Taschen (2006)
>>> Limite Zero de Joe Vitale pela Rocco (2009)
>>> Chico Bento Nº 121 de Mauricio de Souza pela Globo (1991)
>>> Chico Bento Nº 107 de Mauricio de Souza pela Globo (1986)
>>> An Unusual Algebra de I. M. Yaglom pela Mir Publishers (1978)
>>> Entre o sonho e a realidade de Howard Spring pela Melhoramentos
>>> Chico Bento Nº 174 de Mauricio de Souza pela Globo (1993)
>>> O Príncipe de Nicolau Maquiavel pela Hunter Books (2011)
>>> ArtBook: Velázquez - Luzes e Sombras do Século de Ouro de Vários Autores pela Nova Galicia Arte (2001)
>>> Terra Prometida de Joan Lowell pela Melhoramentos
>>> Chico Bento Nº 162 de Mauricio de Souza pela Globo (1993)
>>> ArtBook: Van Gogh - Pintarei com o Vermelho e com o Verde as Terríveis Paixões Humanas de Vários Autores pela Nova Galicia Arte (2000)
>>> O Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec pela Ide (2008)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Além do Mais

Segunda-feira, 3/6/2013
Górgias, de Platão, por Daniel R.N. Lopes
Julio Daio Borges

+ de 7900 Acessos




Digestivo nº 492 >>> Filosofia não é só uma questão de tradução. Claro, é importante dispor de textos, digamos, "canônicos" em nosso idioma. Ocorre que tão importante quanto a "versão brasileira" é o comentário. No caso de Platão, os textos podem ser lidos, em português, sem dificuldades. Mas sem uma introdução e sem notas... mais da metade da compreensão se perde. Reza a lenda que Platão abandonou seus versos aconselhado por Sócrates. Desistiu da carreira de trágico, mas acabou um grande dramaturgo escrevendo... diálogos filosóficos (!). Para quem vivia em busca da "verdade", a arte, a poesia, eram representação da realidade ― portanto, "simulacros". A verdade não estaria na arte, segundo Platão, por mais que essa nos fosse sedutora. Mas, como manifesta Sócrates ― a personagem maior do "teatro" de Platão ―, a verdade estaria nos discursos. Nos diálogos. No lógos. Assim, Platão subverteu a herança dos poetas trágicos, inspirados em Homero, para escrever diálogos. Foi maior que os trágicos? Foi maior que Homero? São perguntas sem resposta. Ou até perguntas que não fazem sentido, já diria Wittgenstein. A verdade é que o "teatro" de Platão, mais que encenação, é carregado de significados. Desde a entrada das personagens em cena até a sua saída, até a conclusão (ou o fim do diálogo às vezes sem conclusão), toda e qualquer refutação ou mesmo pergunta, de Sócrates, tem a sua razão de ser. E as personagens vão discutindo filosofia, aparentemente, como numa conversa. Grande parte da complexidade do vocabulário filosófico, exigindo léxicos e mesmo dicionários, surgiu depois de Platão. De Aristóteles, por exemplo, não temos diálogos. Temos, apenas, o que o Estagirita escreveu para os já iniciados em filosofia. De Platão, pelo contrário, dispomos dos diálogos ― que eram veículos para disseminar a filosofia entre não-iniciados. Portanto, a enganadora simplicidade dos diálogos de Platão esconde mais de dois mil anos de interpretações... Com a preocupação de explicar o que parece simples, a editora Perspectiva trouxe uma edição do Górgias, diálogo de Platão, com tradução, introdução e notas de Daniel R.N. Lopes, doutor em grego clássico pela Unicamp. O livro é, no dizer do tradutor, "fruto parcial" de sua pesquisa de doutorado, entre 2003 e 2007. Contudo, não tem nada de acadêmico (no mal sentido da palavra). O volume é legível, a escrita flui e qualquer pessoa alfabetizada pode tirar proveito da introdução e do mesmo Górgias. A inteligibilidade não descarta a complexidade dos raciocínios, que são árduos. O Górgias não é dos primeiros diálogos de Platão. É uma obra de transição. Mais ambiciosa que as primeiras. Lançando conceitos que seriam trabalhos em realizações mais vultuosas, como A República. Diz o lugar-comum que o Górgias trata da retórica, mas é muito mais que isso. Da retórica, que seria uma maneira de convencer os interlocutores de virtualmente qualquer coisa, passa-se a uma discussão sobre a justiça. Afinal, a retórica poderia ser usada, como uma arma, para cometer injustiças. Mais ou menos como muitos advogados, em nossa época, são acusados de fazer. Além de duvidar que a retórica possa nos levar à verdade, Sócrates, inclusive, questiona que o "rétor", o praticamente da retórica, professe algum tipo de saber. Pois convencer alguém de alguma coisa, eventualmente, implicaria em ostentar um saber que não se tem. O que Sócrates acharia da propaganda hoje? E do marketing? E das celebridades? Se para Sócrates, e Platão, a fama era "o perfume dos atos heróicos", qual classificação daria para o conceito de fama atual? Às vezes parecemos tão longe dos antigos valores... (Ou, por sua corrupção, talvez perto de retomá-los.) Sócrates, igualmente, foi criticado. Nem precisamos lembrar que o condenaram à morte. No Górgias, uma personagem sugere que Sócrates deveria "abandonar a filosofia" e "se voltar a coisas de maior mérito". De Sócrates, restou a filosofia. E, dessa personagem, o que restou (além de uma participação em um famoso diálogo de Platão)?
>>> Górgias, de Platão, por Daniel R.N. Lopes
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. A morte do Jornal do Brasil (Imprensa)
02. O Leitor Apaixonado, livro de Ruy Castro (Literatura)
03. The Engaging Brand, de Anna Farmery (Internet)
04. O Kindle, da Amazon (Internet)
05. Deus, um delírio, de Richard Dawkins (Literatura)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Ciência do Bem-viver Volume 1 - 4ª Edição.
Masaharu Taniguchi
Seicho-no-ie
(1979)



Dicionário das Metáforas Filosóficas - 1ª Edição
Ralf Konersmann (org.)
Loyola
(2012)



Cartas Lacradas
Dora Openheim
Record
(2013)



Acordar Ou Morrer
Stella Carr
Moderna
(1994)



Astrologia e Você
Sheila Geddes
Saraiva
(1995)



Enciclopédia Olímpica Brasileira
Varios Autores
Mp
(2015)



O Batizado da Vaca
Chico Anísio
José Olympio
(1973)



Miragens Preversas - Diamantino Jesus e Zé Diogo
Coleção Berardo
Ddiarte
(2006)



Vivendo Em Família
Maria Luiza Dias
Moderna
(1992)



Luz Viva
Joanna de Ângelis
Leal
(1985)





busca | avançada
52947 visitas/dia
2,0 milhão/mês