O fim da revista Bravo!, na editora Abril | Digestivo Cultural

busca | avançada
56467 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Google em crise de meia-idade
>>> Meu cinema em 2010 ― 1/2
>>> Paulo Francis não morreu
>>> Levy Fidelix sobre o LGBT
>>> Adaptação: direito ou dever da criança?
>>> Bienal 2006: fracasso da anti-arte engajada
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> A quem interessa uma sociedade alienada?
Mais Recentes
>>> A Vida é Sonho de Pedro Calderón De Lá Barca pela Scritta (1992)
>>> O Saci de Monteiro Lobato pela Brasiliense (2009)
>>> Mercadão Municipal - O Mundo e seus Sabores de Vários Autores pela Map (2004)
>>> Revista da Biblioteca Mário de Andrade de Boris Schnaiderman pela Imprensa Oficial (2012)
>>> Minidicionário Saraiva Informatica de Maria Cristina Gennari pela Saraiva (2001)
>>> Baia Da Esperanca de Jojo Moyes pela Bertrand (2015)
>>> Manual de Organização do Lactário de Maria Antônia Ribeiro Gobbo / Janete Maculevicius pela Atheneu (1985)
>>> Brinquedos da Noite: manual do primeiro livro 12ª edição. de Ieda Dias da Silva pela Vigília (1990)
>>> Pró-Posições de Vários Autores Unicamp pela Unicamp (2008)
>>> De Crianças e Juvenis Ensinando a Verdade de Modo Criativi de Márcia Silva pela Videira (2012)
>>> O Cinema Vai Mesa de Rubens Ewald Filho / Nilu Lebert pela Melhoramentos (2007)
>>> Guia das Bibliotecas Públicas do Brasil de Vários Autores pela Fundação Biblioteca Nacional 1994/95 (1994)
>>> Puxa, Que Bruxa! - O Sumiço - Livro 2 de Sibéal Pounder pela Ciranda Cultural (2019)
>>> IV 4D Artes Computacional Interativa de Centro Cultural Banco do Brasil pela Centro Cultural Banco do Brasil (2004)
>>> Psicologia da Educação - Revista do Programa de Estudos pós-graduados PUC-Sp de Vários Autores pela Puc-sp (2006)
>>> Cavalgando o Arco-Iris de Pedro Bandeira pela Moderna (1999)
>>> Mordidas que Podem ser Beijos 1ª edição. de Walcyr Carrasco pela Moderna (1997)
>>> Eu e Você, vamos Brincar? de Vários Autores pela Poliedro (2019)
>>> Convite à filosofia de Marilena Chauí pela Ática (1999)
>>> Pippi Meialonga. de Astrid Lindgren pela Companhia Das Letrinhas (2019)
>>> O Direito de Aprender - Potencializar avanços e reduzir desigualdades de Unicef pela Unicef (2009)
>>> O Fantástico Mistério de Feiurinha 4ª edição. de Pedro Bandeira pela Ftd (1989)
>>> Pedagogia Cidadã UNESP de Vários Autores pela Unesp (2006)
>>> Estranho, mas Verdadeiro - Perguntas e Respostas de Michele Gerlack / Marschalek Nascimento pela TodoLivre
>>> Que História É Essa? de Flávio de Souza pela Companhia Das Letrinhas (2008)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Além do Mais

Segunda-feira, 26/8/2013
O fim da revista Bravo!, na editora Abril
Julio Daio Borges
+ de 9900 Acessos




Digestivo nº 493 >>> A Bravo! está acabando desde que mudou para a Abril, em 2004. A Luiz Felipe D'Ávila coube o pioneirismo de fundar a revista na editora que levava seu nome. Por outro lado, o autor da coluna Filípicas (na igualmente extinta República) nunca teve a preocupação de "operar no azul". No dizer de um editor de cultura, ex-colaborador da revista, Luiz Felipe D'Ávila, com alguns telefonemas, conseguia financiar a Bravo!. Provavelmente tinha a esperança de que ela se pagasse com o tempo, mas, até onde sabemos, isso nunca aconteceu. Concebida por Wagner Carelli, que jamais teve fama de "econômico", há dez anos se dizia que cada edição da revista custava R$ 250 mil. O arranjo com a Abril ― quase um arranjo em família ―, foi providencial. Garantiu a sobrevivência da Bravo! por quase uma nova década. Nos comunicados recentes da Abril, ficou no ar que a morte de Roberto Civita precipitou a da revista, que, segundo dizem, ele protegia. A Bravo! era de outra época: Paulo Francis, que colaborou com a Repúbica, provavelmente colaboraria com ela. (A Bravo! é de 1998; Francis nos deixou em 1997.) Não custa lembrar que a internet comercial, no Brasil, é de meados da década de 90. Logo, a Bravo! é quase pré-internet... Elitista, com um acabamento digno de "livro-objeto", nunca dialogou com as "massas". Seria que deveria? Ganharia alguma sobrevida com isso? (Ou, se o fizesse, teria deixado de ser a Bravo!?) Além do projeto gráfico que, embora custoso, influenciou outras publicações (como a breve Raiz, outra cria de Wagner Carelli), a Bravo! consagrou o formato "ensaio" na imprensa brasileira. Capitaneada por Sérgio Augusto, a seção rendeu um de seus melhores livros, Lado B (reunindo igualmente crônicas de outra extinta, Bundas). Foi na Bravo! que Daniel Piza publicou alguns de seus melhores escritos sobre artes plásticas, e, num dado período, contava bastante com os "frilas" da revista. Junto com a poeta Flávia Rocha, hoje à frente da Academia Internacional de Cinema (AIC), Michel Laub, hoje escritor requisitado, despontou igualmente na Bravo!. Na venda para a família Civita, diziam que a única mudança seria a inclusão do "logo" da Abril na capa da revista. Mas o apelo ao pop foi inevitável e a Bravo! foi perdendo, gradualmente, as assinaturas que haviam forjado sua identidade. Substituiu os ensaístas por blogueiros, mas não foi feliz na troca. Há anos fechada dentro de um saco plástico, não se sabia mais o que acontecia com ela (tornou-se impossível folheá-la nas bancas). A verdade é que, nos seus melhores anos, a Bravo! teve a relevância de uma Piauí. Abandonada por seu criador, foi definhando lentamente. Sua "morte" é um lembrete de que revistas acabam (sobretudo as culturais). E de que, se um dia João Moreira Salles se cansar, a Piauí pode ter o mesmo fim. (Com a diferença de que não há mais um Roberto Civita para abrigá-la sob o guarda-chuva da Abril...)
>>> Abril encerra a revista Bravo
 
Julio Daio Borges
Editor
Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Diderot, o enciclopedista, e sua História da Filosofia (Internet)
02. A Questão dos Livros, de Robert Darnton (Literatura)
03. Samba Meu, o show de Maria Rita (Música)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Lord Jim
Joseph Conrad
Abril
(1980)



Bellini e a esfinge
Tony Bellotto
Companhia das Letras
(1995)



Chuva Pesada
Janwillem Van de Wetering
Jorge Zahar Editor
(1987)



Determinação do Montante do Tributo - Quantificação, Fixação e Avaliaç
Valdir de Oliveira Rocha
Dialética
(1995)



Lições de Direito Econômico
Leonardo Vizeu Figueiredo
Forense
(2012)



A História Não Contada Dos EUA
Peter Kuznick
Faro Editorial
(2015)



As leis secretas do poder
Alla Svirinskaya
Prumo
(2008)



Raul da Ferrugem Azul
Ana Maria Machado
Salamandra
(2003)



Por Que os Homens Se Casam Com as Manipuladoras
Sherry Argov
Best Seller
(2009)



O Despertar da Nova Era - Antologia Poética
Ida Katzap
Do Autor
(1998)





busca | avançada
56467 visitas/dia
2,3 milhões/mês