Une bête monstrueuse | Digestivo Cultural

busca | avançada
72073 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Poeta paulista lança “O que habita inabitáveis lugares” abordando as relações humanas durante a pand
>>> Biografias e Microrroteiros do Parque
>>> MONUMENTOS NA ARTE: O OBJETO ESCULTÓRICO E A CRISE ESTÉTICA DA REPRESENTAÇÃO
>>> Cia Triptal faz ensaios abertos para Pedreira das Almas, de Jorge Andrade
>>> Integridade Garantida, peça de Alberto Santoz sobre violência urbana, estreia no Cacilda Becker
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Quando o virtual cai na real
>>> Um Amor Anarquista
>>> ego shots fazem bem à saúde
>>> Curso de Criação Literária
>>> O Sol é Para Todos
>>> Entrevista com Miguel Sanches Neto
>>> De volta às férias I
>>> Píramo e Tisbe
>>> A Última Ceia de Leonardo da Vinci
>>> O Desprezo de Alberto Moravia e Jean-Luc Godard
Mais Recentes
>>> Almas de lama e de aço de Gustavo Barroso pela Abc (2012)
>>> Civilização E Barbárie N'Os Sertões: Entre Domingo Faustino Sarmiento E Euclides Da Cunha de Miriam V Gárate pela Fapesp (2001)
>>> Herois E Bandidos - Os Cangaceiros Do Nordeste de Gustavo Barroso pela Abc (2012)
>>> O Cabeleira de Franklin Távora pela Abc (2021)
>>> Recados da Vida de Francisco Cândido Xavier - Autores Diversos pela Geem (1983)
>>> O Silêncio das Montanhas de Khaled Hosseini pela Globo Livros (2013)
>>> Novas Mensagens de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1987)
>>> Bellini e o Demônio de Tony Bellotto pela Companhia das Letras (1997)
>>> O Problema do Ser, do Destino e da Dor de Léon Denis pela Feb (1999)
>>> Energia Elétrica e Integração na América do Sul de Ligia Maria Martins Cabral pela Centro da Memória da Eletric (2004)
>>> Sylvio Pinto. 55 anos de pintura de José Maria Carneiro pela Rbm (1993)
>>> Jornal Nacional - Modo de Fazer de William Bonner pela Globo (2008)
>>> Design sem Fronteiras: a Relação Entre o Nomadismo e a Sustentabilidade de Lara Leite Barbosa pela Edusp (2012)
>>> Dicionário de sociologia: Guia prático da linguagem sociológica de Allan Johnson pela Jorge Zahar (1997)
>>> Quando fui outro de Fernando Pessoa pela Alfaguara (2006)
>>> Neve de Orhan Pamuk pela Companhia das Letras (2006)
>>> Português Alemão Português Vocabulário Básico de Curso de Idiomas Globo pela Globo (1991)
>>> Os espiões de Luis Fernando Verissimo pela Alfaguara (2009)
>>> Minidicionário Alemão Português Portugues Alemão de Erich Ronald Zwickau pela Edelbra
>>> Dicionário Inglês Português - Português Inglês de Liege Maria de Souza Marucci pela Bicho Esperto (2012)
>>> Morrer de Prazer de Ruy Castro pela Foz (2013)
>>> Ponto de Impacto de Dan Brown pela Sextante (2005)
>>> Par Ou Ímpar - Vivendo a Matemática de José Jakubovic pela Scipione (1992)
>>> The Brothers Karamazov de Fyodor Dostoyevsky pela University of Chicago (1989)
>>> Capítulos de História Colonial 1500-1800 de J. Capistrano de Abreu pela Publifolha (2000)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Cinema

Quinta-feira, 20/6/2002
Une bête monstrueuse
Julio Daio Borges

+ de 2400 Acessos




Digestivo nº 87 >>> Não é tão grave no caso de “Amélie Poulain”, mas no caso de “Pacto dos Lobos” (recém-lançado), tem gente assistindo e achando que aquilo é que é cinema francês. Pior: tem crítico de cinema supondo que a “indústria cinematográfica” francesa pretende fazer frente a Hollywood, servindo-se de refugos da Sétima Arte como esse. O autor de “Vestido de Noiva” costumava dizer que qualquer bobagem soa maravilhosamente bem quando vertida para o idioma de Voltaire. De fato, a única coisa que se aproveita nesse filme de Christophe Gans são os diálogos (se é que alguém ainda aprende francês, e se é que alguém ainda anseia por praticar, depois do advento da TV5). Contra todos esses argumentos, porém, existem os tais incontestáveis números: estão proclamando, aos quatro ventos, que milhões assistiram a “Le Pacte des Loups”, na terra de Asterix. Bem, por mais milhões que tenham sido, é sempre bom lembrar que um país que congratula Paulo Coelho, como escritor, deixa de ter a mesma reputação intelectual e a mesma relevância que teve nos séculos XIX e XX (até meados, pelo menos). [Mas vamos ao visto e ouvido.] A história, digamos, não começa tão mal: um suposto investigador, de uma época não situada de reis e rainhas, parte para um certo vilarejo, buscando desvendar um mistério; lá, moças desprotegidas e toda a sorte de andarilhos são, sem razão aparente, atacados e mortos por um ser monstruoso, denominado “a besta”. O roteiro então aposta nos clichês mais histéricos do momento: o ajudante-de-ordens do nosso aventureiro é, nada mais nada menos, que um índio metido a místico, daqueles que “fala” com animais e “entende” os sinais da natureza; o protagonista conhece e se “apaixona” por uma fedelha ranheta (que banca a difícil em mais da metade do longa, para entregar-se nos últimos cinco minutos); a “sociedade” local se volta contra o nosso “herói” e ele, como não poderia deixar de ser, “rompe com o sistema”, para o triunfo final do “bem”. Quelle bêtise. Como se não bastasse, há ainda os lamentáveis efeitos especiais e a caracterização da “besta” (para a tristeza dos espectadores, ela existe). Claro, o julgamento deve ser sempre individual; mas é certo que isso está tão longe dos mestres do “cinéma”, quanto o verdadeiro cinema brasileiro está distante de coisas como “Xuxa e os duendes”.
>>> O Pacto dos Lobos
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Colin Powell sobre liderança (Além do Mais)
02. Cadernos de Literatura Brasileira: Mario Quintana (Literatura)
03. Casa do Saber no Primeiro Semestre de 2009 (Além do Mais)
04. Dot.com, de Luís Galvão Teles (Cinema)
05. Intelectuais pra quê? (Imprensa)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Aprendiz do Futuro Cidadania Hoje e Amanha
Gilberto Dimenstein
Ática
(1997)



Sonata ao Luar
Álvaro Cardoso Gomes
Quinteto
(1995)



Liberte-se das Velhas Ideias
Patrick Lencioni
Elsevier
(2010)



O Vento e a tempestade - Volume I
Francisco Dirceu Barros
Consullex
(2021)
+ frete grátis



A Questão Nacional em Porto Rico: o Partido Nacionalista 1922-1954
Kátia Gerab Baggio
Anna Blume
(1998)



Não Existe Vitória sem Sacrifício
Diego Hypolito
Benvirá
(2019)



Português e Literatura
Aires da Mata Machado Filho
Santa Maria S/a
(1955)



Francisco de Asís (em Espanhol) - 3 Ex.
João Nunes Maia / pelo Espírito Miramez
Fonte Viva
(1998)



Tenho Diabetes Tipo 1, E Agora
Mark Barone
All Print
(2010)



Conexões: de George Washington a Compadre Washington
George Washington a Compadre / Superinteressante
Abril
(2016)





busca | avançada
72073 visitas/dia
1,8 milhão/mês