Remorsos, devaneios, cor do tempo | Digestivo Cultural

busca | avançada
61456 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Soul Bossa Nova
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
>>> A proposta libertária
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> A morte absoluta
>>> O Marceneiro e o Poeta
>>> Dom Quixote, matriz de releituras
>>> À Sua imagem e semelhança
>>> Download: The True Story of the Internet
>>> Mistério em Moscou
Mais Recentes
>>> Conecte Gramática - Caderno de Revisão de William Cereja; Tereza Cochar pela Saraiva (2013)
>>> Robur, o Conquistador de Júlio Verne pela Matos Peixoto (1965)
>>> Imagens da América de Marcos Malafaia e Fernanda Graell pela Globo (2002)
>>> Entendo a Depressão de Fabíola Luz pela Paulus (1994)
>>> Assimilação Evangélica de João Nunes Maia/espíritos Diversos pela Fonte Viva (1986)
>>> Saúde da Mulher de José Aristodemo Pinotti pela Senac
>>> Conversa Com Criança - Vol. 1 - Presença - Caminho de Daniella Freixo de Faria pela São Paulo (2013)
>>> Filosofando - Introdução à Filosofia - Volume único- Aprova Enem de Maria Lúcia de Arruda Aranha; Maria H. P. Ma pela Moderna (2013)
>>> Música ao Longe de Érico Veríssimo pela Globo (1965)
>>> Milano da Scoprire de Bruno Pellegrino pela Milanoexpo (2010)
>>> Antologia Poética de Vinicius de Moraes pela Companhia de Bolso (2010)
>>> Como Exercer Sua Cidadania de Marcos Sá Corrêa pela Bei (2003)
>>> O Vencedor Está Só de Paulo Coelho pela Agir (2008)
>>> A Lei de Murphy de Gerenciamento de Projetos - 431 de Eduardo Gorges pela Brasport (2007)
>>> O Poder Através da Ioga de Anna Trökes pela Vitória Régia
>>> A Física de Jornada Nas Estrelas - Star Trek de Lawewnce M. Kruss pela Makron (1997)
>>> Gagueira e Subjetividade de Silvia Friedman pela Artmed (2001)
>>> O Livro de Mesa do Executivo de Auren Uris pela Biblioteca Pioneira (1987)
>>> Mothern: Manual da Mãe Moderna de Juliana Sampaio; Laura Guimarães pela Matrix (2005)
>>> O Retorno do Jovem Príncipe de A. G. Roemmers; Paulo Afonso pela Fontanar (2011)
>>> Marketing; Direto ao Ponto de Chris Ritchie pela Saraiva (2012)
>>> Ever After High Ciencia e Feitiçaria de Suzanne Selfors; Ligia Arata Barros pela Salamandra (2016)
>>> Prostate Troubles de Leon Chaitow pela Thorsons
>>> Elementos do Direito Processo Penal de Angela C. Cangiano Machado e Outros pela Premier (2008)
>>> Quando Paris Cintila de Betty Milan pela Best Bolso (2013)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Sexta-feira, 24/9/2004
Remorsos, devaneios, cor do tempo
Julio Daio Borges

+ de 2100 Acessos




Digestivo nº 194 >>> Alguns autores, mesmo não sendo poetas, têm o talento de poetas para construir imagens. E assim é Proust. Sua “descrição” de um sentimento é tão hábil que praticamente pode ser “vista” pelo leitor. Como todo grande autor, confere sempre uma nova explicação para os mesmos fenômenos, aos quais antes nos achávamos tão acostumados... Proust redescobre o mesmo mundo que tão bem conhecemos, mas que, sob o embalo de suas palavras, nos parece outro – mais claro, mais nítido, mais verdadeiro. Desde os primeiros livros. É o que prova a coletânea “Os prazeres e os dias”, lançada pelo próprio em Paris, em 1896, e relançada este ano, aqui, pela editora Códex. E percebemos que Proust, já aos 25 anos, se consagra como um observador arguto da “mundanidade” e um estudioso dedicado do amor. Os textos ali reunidos não são obras-primas, como “Em busca do tempo perdido”, mas ensejam alguns temas e a promissora capacidade de estilo que se realizaria quase duas décadas depois. E, como não poderia deixar de ser, Proust até arrisca alguns poemas – apenas, talvez, para confirmar que o seu negócio não era mesmo ser poeta. E, sim, prosador. Outro aspecto são as citações, às quais se mostra tão apegado. Praticamente todo capítulo abre com uma delas; e quase todo subcapítulo, também. Talvez para indicar um universo respeitável de leituras, um percurso para quem quisesse entender, futuramente, de onde saiu Proust. Além das óbvias (Shakespeare, Platão,...), revela deliberadamente algumas preferências, como Emerson, e uma porção de franceses, como ele: de Victor Hugo a Anatole France (que assina o prefácio), passando por Racine e por Renan. Proust, inclusive, pega emprestados dois personagens de Flaubert e transporta-os para uma narrativa sua. O que reafirma uma verdade capital: um dos pais do modernismo na literatura arrastou consigo toda uma tradição e toda uma língua – e, sem elas, provavelmente não teria sido o que foi. Portanto, para mirar-se em Proust, é preciso, antes, passar por onde ele passou – e não ficar, simplesmente, emulando seu jeito de escrever em pleno século XXI. Talvez ele mandasse esse recado aos escrevinhadores pomposos que, por vezes, encontramos – embora fosse bastante tolerante, quase condescendente, com essa arte “menor”, a imitação...
>>> Os prazeres e os dias - Marcel Proust - 235 págs. - Codex
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Django Unchained, de Quentin Tarantino (Cinema)
02. Dicionário de Ciências Humanas, de Jean-François Dortier (Além do Mais)
03. O Blog da Livraria Cultura (Internet)
04. Travessia (Artes)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




História 2º Ano Ensino Fundamental
Cândido Domingues Grangeiro
Cereja
(2014)



The Big Leaf Pile
Josephine Page
Cartwheel
(2001)



Creta
Antony Beevor
Record
(2008)



Cozinhe e Congele
Maria Thereza Sampaio Cintra
Do Autor
(1989)



No Olho do Outro
Oscar Cesarotto
Iluminuras
(1996)



Uma Guerra Americana
Omar El Akkad
Harper Collins Br
(2017)



Comentários à Lei de Falências e de Recuperação de Empresas
Fábio Ulhoa Coelho
Saraiva
(2005)



Sou Católico Vivo a Minha Fé
Vario
Cnbb
(2007)



A família Frank que sobreviveu: uma saga da segunda guerra
Gordon F. Sander
Zahar
(2007)



Alma de Rainha
Carol Marinelli
Harlequin
(2010)





busca | avançada
61456 visitas/dia
1,8 milhão/mês