Lauro Machado Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
84710 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Relacionamentos amorosos com homens em cárcere é tema do espetáculo teatral ‘Cartas da Prisão’, monó
>>> Curso da Unil examina aspectos da produção editorial
>>> “MEU QUINTAL É MAIOR DO QUE O MUNDO - ON LINE” TERÁ TEMPORADA ONLINE DE 10 A 25 DE ABRIL
>>> Sesc 24 de Maio apresenta Música Fora da Curva: bate-papos sobre música experimental
>>> Música instrumental e natureza selvagem conectadas em single de estreia de Doug Felício
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
>>> Exposição curiosa aborda sobrevivência na Amazônia
>>> Coral de Piracicaba apresenta produção virtual
>>> Autocombustão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Picasso versus Duchamp e a crise da arte atual
>>> Usina
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Web 2.0 reloaded
>>> Lendas e mitos da internet no Brasil
>>> A loucura das causas
>>> Queen na pandemia
>>> Nerd oriented news
>>> 13 de Agosto #digestivo10anos
>>> O cão da meia-noite
Mais Recentes
>>> A Engenharia de Custos na Viabilidade Econômica de Empreendimentos Industriais de Sérgio Conforto & Mônica Spranger pela Taba Cultural (2011)
>>> Documento de Aparecida de Conselho Episcopal Latino-Americano pela Paulus (2011)
>>> Caminho da sabedoria, caminho da paz de Dalai Lama pela L&Pm (2009)
>>> Montanha-russa de Martha Medeiros pela L&Pm (2009)
>>> Perdão. A Chave Para a Liberdade de Adriana Machado pela Dufaux (2015)
>>> Baudelaire de Jean-Baptiste Baronian pela L&Pm (2010)
>>> O Mundo Contemporâneo - Relações Internacionais 1945-2000 de Demétrio Magnoli pela Moderna (2002)
>>> Paulo, um homem em Cristo de Ruy Kremer pela Feb (2011)
>>> Páginas de espiritismo cristão de Rodolfo Calligaris pela Feb (2021)
>>> Crepúsculo dos ídolos de Friedrich Nietzsche pela L&Pm (2009)
>>> Senhor e servo & outras histórias de Leon Tolstoi pela L&Pm (2009)
>>> Liberando o Fluir do Avivamento de Gregory R. Frizzell pela Imprensa da Fé (2021)
>>> O Ladrão e os Cães de Naguib Mahfuz pela L&pm Pocket (2008)
>>> O Leão da Neve de Richard Jones pela Carochinha (2018)
>>> O Livro da Selva de Rudyard Kipling pela L&pm Pocket (2001)
>>> O Despertar Do Sonho de Luiz Carlos Amorim pela Rosa dos Tempos (2001)
>>> O Livro de Ouro da Mitologia Histórias de Deuses e Heróis de Thomas Bulfinch pela Casa dos Livros (2006)
>>> O Livro de Ouro da Mitologia - Histórias de Deuses e Heróis de Thomas Bulfinch pela Ediouro (2006)
>>> O Revólver De Maigret de Georges Simenon pela L&Pm (2009)
>>> O Livro de Ouro da Mitologia: Histórias de Deuses e Heróis de Thomas Bulfinch pela Ediouro (2003)
>>> O Livro do Bem Coisas para Você Fazer e Deixar Seu Dia Mais Feliz de Ariane Freitas; Jessica Grecco pela Gutenberg (2015)
>>> O Amigo De Infância De Maigret de Georges Simenon pela L&Pm (2009)
>>> O Despertar Ante a Obsessão de Públio Carisio de Paula pela Minas Grafica (2003)
>>> O Livro dos Dinossauros 50 Perguntas Com Todas as Respostas de Jo Connor; Moira Butterfield pela Girassol (2012)
>>> O Livro dos Médiuns de Allan Kardec pela Petit (2004)
BLOG >>> Posts

Domingo, 4/2/2018
Lauro Machado Coelho

+ de 1900 Acessos

Conheci o Lauro através do Giron. Que, por sua vez, conheci através do Daniel Piza (sempre ele).

Conheci o Daniel por causa do Paulo Francis, cujo último livro, Waaal, o Daniel organizou.

Onde eu fazia estágio, no final dos anos 90, assinavam a Gazeta Mercantil e eu surrupiava o Caderno Fim de Semana - porque era a parte cultural e ninguém se interessava.

Lendo o Fim de Semana, por causa do Daniel, que editava, comecei a ler o Giron, que fazia as melhores críticas musicais da época - e que fazia algo raro até hoje: reportagem.

Em 2002, o Daniel, já no Estadão, anunciou um curso de crítica musical do Giron, na ECA, e lá fui eu fazer - e conhecer o Giron.

Finalmente, o Giron convidou o Lauro para dar uma aula informal de ópera - e assim tivemos contato.

Eu não sabia nada sobre ópera - como ainda sei pouco -, mas não precisou mais que uma simples aula para eu saber que o Lauro era a pessoa que mais dominava o assunto no Brasil (e, quem sabe, uma das que mais dominava no mundo).

Só que ao contrário do que se poderia imaginar, para um erudito em ópera, o Lauro era simples, acessível e generoso. Fazia piada com o próprio assunto e podia fazer até uma analogia com a novela das oito, se necessário fosse - tudo pelo bem do entendimento e da didática.

Naquela altura, o Lauro já tinha lançado uma meia-dúzia dos seus volumes de História da Ópera (que comporia mais de dez volumes no total). E não era uma História da Ópera no Brasil - que mal daria um volume -, era uma História da Ópera Mundial, com volumes inteiros dedicados a países, e outros a compositores.

Era tanta informação que o editor não tinha como lançar todos os volumes de uma só vez - e o Lauro, enquanto lançava o primeiro, ajudava a editar o segundo, enquanto já escrevia o terceiro... Num ritmo digno de Balzac.

Naquele encontro no curso do Giron, Lauro nos contou que, num fim de semana qualquer, ele despachou toda a família para a praia - e resolveu começar a escrever sobre ópera. Como se fosse algo banal, tipo consertar o telhado ou marcar uma dedetização.

Desnecessário dizer que o escritor continuou trabalhando como jornalista (porque nenhum autor vive de publicar no Brasil) - ou seja: o Lauro continuou frequentando os concertos e escrevendo suas críticas normalmente. Continuou dando seus cursos e, como qualquer mortal, continuou tendo de ganhar a vida.

Transformei o Lauro em assinante do Digestivo, é claro, e ele recebia as minhas “críticas” por e-mail. Digo críticas entre aspas porque as minhas eram brincadeira de criança perto das dele. O Lauro sabia o que estava falando - já eu... estava tentando aprender.

Mas ele tinha uma paciência infinita, gostava de conversar e tinha a bondade de comparar minhas impressões com as dele (como se fossem do mesmo nível): “Você falou tal coisa sobre o ‘Messias’ de Handel. Gozado, eu tive outra impressão”.

Sem pestanejar, eu respondia pra ele: “Lauro, a sua deve ser a correta”.

Isso não impediu, claro, que o Lauro participasse do Digestivo - e me enviasse, no final de 2002, um verdadeiro ensaio sobre o momento da música erudita no Brasil. E eu acho que nunca publicamos uma retrospectiva musical tão bem feita.

Virou uma referência, no Google, e, nos anos subsequentes, os músicos - sempre tão necessitados de crítica; ainda mais no Brasil - pediam que o Lauro escrevesse uma versão atualizada do texto.

No início de 2003, ele me contou, orgulhoso, que fazia aniversário no mesmo dia em que Mozart, 27 de Janeiro. E que estava fazendo 60 anos.

Quando o conheci, já estava em cadeira de rodas, e sua saúde vinha se deteriorando - mas isso não impedia que sua cabeça seguisse funcionando (como se nada fosse) e que sua produtividade se mantivesse a mesma: impressionante.

Entre as coisas de que me arrependo foi de não ter feito o curso de ópera dele. Sempre paciencioso, a última vez em que falamos a respeito, ele me disse assim (como se me convidasse e eu não pudesse perder): “Aproveite que agora eu vou começar o filé mignon... Verdi!”.

Acabei deixando pra lá e não fazendo... Infelizmente.

Me consolo pensando que sempre teremos os volumes sobre ópera que ele escreveu.

Aliás, como uma homenagem ao Lauro, separei meu volume de Ópera Clássica Italiana, de 2003 - e vou finalmente ler ;-)

Para ir além
Compartilhar


Postado por Julio Daio Borges
Em 4/2/2018 às 12h02


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Fred Trajano sobre Revolução Digital na Verde Week de Julio Daio Borges
02. Um roteiro para Woody Allen de Julio Daio Borges
03. Do bom de Julio Daio Borges


Mais Julio Daio Borges no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Teoria Geral da Responsabilidade Civil
Direito Rio
FGV
(2008)



Challenge to Think
Christine Frank
Oxford
(1982)



Contabilidade Introdutória
Sérgio De Ludícibus
Atlas
(1986)



Sistema Tributário do Mercosul
Edison Carlos Fernandes
Revista dos Tribunais
(2001)



First Certificate Language Practice With Key
Michael Vince
Heinemann
(1996)



A Redoma de Vidro
Sylvia Plath
Record
(1999)



O Mistério do Homem Amarelo
Julio Emilio Braz

(1997)



Good Night America
Adam Gamble - Suwin Chan
Good Night Books
(2006)



Capitalism At the Crossroads
Stuart L. Hart
Prentice Hall
(2010)



Guia Didático Matemática Mundo Amigo - 5º Ano
Viviane De Lima Carpegiani Tarraf
Sm





busca | avançada
84710 visitas/dia
2,6 milhões/mês