Futebol e política | Digestivo Cultural

busca | avançada
74383 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Povo Fulni-ô Encontra Ponto BR
>>> QUEÑUAL
>>> Amilton Godoy Show 70 anos. Participação especial de Proveta
>>> Bacco’s promove evento ao ar livre na Lagoa dos Ingleses, em Alphaville
>>> Vera Athayde é convidada do projeto Terreiros Nômades em ação na EMEF Ana Maria Benetti sobre Cavalo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Jobim: maestro ou compositor?
>>> 7 de Outubro #digestivo10anos
>>> A insignificância perfeita de Leonardo Fróes
>>> Soco no saco
>>> De Siegfried a São Jorge
>>> O Paulinho da Viola de Meu Tempo é Hoje
>>> Pelas curvas brasileiras
>>> A pintura admirável de Glória Nogueira
>>> A Flip como Ela é... I
>>> Convivendo com a Gazeta e o Fim de Semana
Mais Recentes
>>> O Administrador do Rei - coleção aqui e agora de Aristides Fraga Lima pela Scipione (1991)
>>> Memória do Cinema de Henrique Alves Costa pela Afrontamento (2024)
>>> Os Filhos do Mundo - a face oculta da menoridade (1964-1979) de Gutemberg Alexandrino Rodrigues pela Ibccrim (2001)
>>> Arranca-me a Vida de Angeles Mastretta pela Siciliano (1992)
>>> Globalizacão, Fragmentacão E Reforma Urbana: O Futuro Das Cidades Brasileiras Na Crise de Luiz Cezar de Queiroz Ribeiro; Orlando Alves dos Santos Junior pela Civilização Brasileira (1997)
>>> Movimento dos Trabalhadores e a Nova Ordem Mundial de Clat pela Clat (1993)
>>> Falso Amanhecer: Os Equívocos Do Capitalismo Global de John Gray pela Record (1999)
>>> Os Colegas de Lygia Bojunga pela Casa Lygia Bojunga (1986)
>>> Amazonas um Rio Conta Historias de Sergio D. T. Macedo pela Record (1962)
>>> A História de Editora Sextante pela Sextante (2012)
>>> Villegagnon, Paixaƒo E Guerra Na Guanabara: Romance de Assis Brasil pela Rio Fundo (1991)
>>> A Política de Aristóteles pela Ediouro
>>> A Morte no Paraíso a tragédia de Stefan Zweig de Alberto Dines pela Nova Fronteira (1981)
>>> Rin Tin Tin a vida e a lenda de Susan Orlean pela Valentina (2013)
>>> Estudos Brasileiros de População de Castro Barretto pela Do Autor (1947)
>>> A Origem do Dinheiro de Josef Robert pela Global (1989)
>>> Arquitetos De Sonhos de Ademar Bogo pela Expressão Popular (2024)
>>> Desafio no Pacífico de Robert Leckie pela Globo (1970)
>>> O Menino do DedoVerde de Maurice Druon pela José Olympio (1983)
>>> A Ciencia Da Propaganda de Claude Hopkins pela Cultrix (2005)
>>> Da Matriz Ao Beco E Depois de Flavio Carneiro pela Rocco (1994)
>>> Testemunho de Darcy Ribeiro pela Edições Siciliano (1990)
>>> Tarzan e o Leão de Ouro de Edgar Rice Burroughs pela Record (1982)
>>> Viagem de Graciliano Ramos pela Record (1984)
>>> O Saber e História de Nilo Odália pela Brasiliense (1994)
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 7/7/2006
Futebol e política
+ de 4200 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Mais chato que gente que gosta de futebol, só gente que não gosta de futebol. Enquanto todos estão comovidos pela eliminação do Brasil da copa (ou, pelo menos, fingindo um pouquinho, só por educação), os que não gostam de futebol levantam de suas cadeiras e falam tiranicamente que foi melhor assim, pois, agora, podemos nos preocupar com a política do país. Só um palerma pensaria em política nessas horas. Política é essencialmente enfadonha, é a ciência desenhada na forma de gente feia discutindo sobre laranjas. Sinceramente, prefiro duas horas de algum jogo do Mogi-mirim do que treze segundos diante de gente do PCdoB. E quatro segundos com gente que não gosta de futebol seriam o suficiente.

Me parece grosseiro achar que a nossa falta de interesse por política seja culpa do futebol. Ou do carnaval. Ou de qualquer outra coisa que não a própria política. Aliás, o que mais considero positivo no povo brasileiro é justamente seu menosprezo por política. E digo mais: é perfeitamente saudável suspeitar de quem se interessa por deputados discutindo os resultados das safras de cana-de-açúcar.

Para mim, é meio esquisito esse papo de que devemos nos preocupar com política. Afinal, da mesma forma que um mecânico é pago para não nos preocuparmos com motores, os políticos são pagos para não nos preocuparmos com a taxa de crescimento do Acre. Simples assim.

Agora, quase consigo ouvir alguém me dizendo que o papel cívico de toda pessoa é acompanhar o trabalho de quem recebe nosso dinheiro, principalmente daquele vereador esquisito e bigodudo que o porteiro do seu prédio pediu para você votar. É como se você fosse obrigado a questionar cada etapa do trabalho do padeiro, ou do músico, ou do enfermeiro, sei lá. Por que tudo isso de farinha? E essas notas aí? Vejo um mundo cheio de gente com pranchetas e óculos na ponta do nariz fazendo xizinhos e caretas de desaprovação. E este mundo seria inviável.

Claro, existem os maus profissionais. Por isso Deus inventou a demissão. E os conselhos.

Sim, sim, mas como se demite um político, sendo que ele é protegido pela democracia? Por mim, demitiria todos. Mas veja lá, o bigodudo dizendo que ele foi eleito pela vontade do povo. Viu o poder que o seu porteiro tem? E essa questão é tão chata que eu deixo para os chatos responderem. Esses aí, que não gostam de futebol.

* * *

Sobre a derrota do Brasil, eu estou inclinado a acreditar no técnico da seleção brasileira. Ele tem razão mesmo, ele é ruim, mas questiono suas desculpas. Uma a uma.

A primeira é a de que o Brasil jogou mal. Esta, em particular, me intrigou porque a seleção norte-americana jogou mal, muito mal, e mesmo assim deu o maior trabalho para a Itália. Eu gostei tanto do jogo que passei a ter simpatia pela equipe dos EUA e até a torcer por ela. Cheguei, inclusive, a decorar algumas estrofes do "Star-Spangled Banner" e me emocionar silenciosamente durante os começos de seus jogos - com a mão sobre o peito e tudo mais. Não deu muito certo, concordo, mas eles atrapalharam todos os jogos de seus rivais, oras. O Brasil não. Portanto, jogar mal não é uma desculpa. De modo algum.

O técnico brasileiro disse que não teve tempo para treinar os jogadores: o francês também não, ué. E ele disse que teve muita pressão: o francês, assim como o time inteiro, foi atacado por toda a imprensa francesa. Uma considerável pressão, portanto. Ao contrário da imprensa brasileira, que eu jamais qualificaria como agressiva sobre os assuntos da seleção.

Ele disse também que é sempre o Brasil que perde, nunca os outros ganham: exatamente, a França jogou sozinha, sozinha, e mal; se não fosse aquele lateral francês (acho que o nome dele é Roberto Carlos - fale assim, fazendo biquinho), o jogo iria para as prorrogações. Vejam vocês, como é possível jogar sozinho e ainda empatar? Foi o Brasil que perdeu.

Finalmente, disse que, quando se ganha, o mérito é dos jogadores, e, quando se perde, a culpa é do técnico. Neste caso em especial, forço a boca para baixo e digo concordando (e até com um pouco de escárnio) que sim, sem dúvida. Não sei se o Brasil ganharia o jogo, mas se algumas substituições tivessem sido feitas antes, criariam (me perdoem, me perdoem) mais chances de gol.

Quem conhece um pouco de futebol percebeu o quanto eu sou ruim nessa coisa. E não sei se o que eu disse fez algum sentido. Fazia há alguns minutos atrás, eu acho, mas, em todos os casos, eu ainda sustento a teoria de que a seleção brasileira teria se saído muito melhor se contasse com a seguinte escalação:

Ronaldo (o roqueiro)
Júnior Baiano (para bater no Zidane)
Tupanzinho
Marlene Matos
Rincón (eu sei, eu sei, só de brincadeira)
Miller
Mirandinha
Evair
Neto (gordo por gordo...)
Viola
Paulo Nunes
Edmundo (para arranjar confusões; confusões sempre são legais)

Ah, meu time ideal conta com doze jogadores. E só não coloquei mais porque não consegui me lembrar de outros nomes. Ou porque eu não sei outros nomes. Isto é, sem dúvida, tudo que sei sobre futebol. E, bom, com esta seleção, no mínimo, seria mais divertido de se assistir a copa do mundo. Com certeza, seria melhor que ver gente feia discutindo sobre bananas.


Postado por Edward Bloom
Em 7/7/2006 às 09h34

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um Porto para Elizabeth Bishop de Duanne Ribeiro
02. The Archies: 'Sugar, Sugar' de Yuri Vieira
03. The Huffington Post no Top 10 de Julio Daio Borges
04. Vade Retro, Axé de Julio Daio Borges
05. Os tataravôs da filosofia de Tais Laporta


Mais Edward Bloom no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/7/2006
07h33min
Esse senhor Bloom, ao comparar o trabalho dos padeiros e dos mecânicos com o dos parlamentares, demonstra desconhecer a história da humanidade. Aristóteles e Maquiavel, entre outros pensadores da política, nunca fizeram parte das leituras deste tal senhor Bloom.
[Leia outros Comentários de Rita Polli]
8/7/2006
19h07min
Estou considerando que você escreveu esse post só de brincadeira, não pode ser outra coisa... Será que eu estou reagindo de forma exagerada? Talvez fosse melhor apenas considerar seu post um texto bem humorado e irônico; só isso. Mas não pude resistir e ficar na posição de internauta passivo. Abraços
[Leia outros Comentários de Matheus]
8/7/2006
23h07min
ótimo texto. não consegui conter os risos pelo fato de escalar edmundo para arrumar confusão... é o que eu sempre digo, a confusão faz parte do futebol!
[Leia outros Comentários de Erick Tedesco]
9/7/2006
16h06min
Erick, grazie. Rita, aceite minhas sinceras desculpas. Não esclareci que se tratava de política brasileira, que nada tem dessa sua erudição toda. Matheus, olá e obrigado, obrigado. Só não me ficou claro essa coisa de alienação. Digo, você realmente acha que o interesse por barrigudos de bigodes nicotinamente amarelados exclui a alienação de uma pessoa? Pois, se você não percebeu, os políticos brasileiros são todos assim, se não fisicamente, são mentalmente. Ou seja, não me adiantou nada as horas de Dostoiévski, já que eu só não serei alienado se eu não manjar as propostas de exploração de Babaçu?
[Leia outros Comentários de Edward Bloom]
9/7/2006
19h28min
Concordo com o Edward e digo mais: não é porque alguém leva a sério o futebol que vai deixar de se preocupar com os problemas do Brasil e da humanidade, digamos assim. Chego ao ponto de às vezes ficar indignado quando escrevo sobre algo trivial, ou algo mais divertido, como futebol, e um leitor me julga pelo texto. Daí eu tomo as dores, que não são apenas minhas, mas de muito mais gente por aí, e digo: não se deve dizer que alguém é alienado apenas porque ele escreveu um texto sobre futebol. Existem, dentro do jornalismo, várias vertentes. Uma delas é o jornalismo esportivo. Outra é o literário. E eu sinto que, muitas vezes, quem atua nessas áreas é menosprezado. Temos que parar de pensar dessa forma. Quem trabalha nessas áreas tem as mesmas preocupações que todo cidadão brasileiro tem. A diferença é que o ganha pão deles é falar sobre os temas que lhes dizem respeito. Ou os tais temas são justamente os assuntos que eles dominam. As preocupações ficam para conversas calorosas com os amigos!
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
10/7/2006
13h17min
Opa! Tô gostando disso aqui. Edward, de forma alguma o interesse pelos barrigudos amarelados exclui a alienação de uma pessoa. Não o interesse por eles, mas por aquilo que eles fazem, é pelo menos um sinal de que a pessoa se preocupa com um país em momentos fora de uma Copa do Mundo. O que me dá raiva é as pessoas se preocuparem SÓ com o sucesso do time de astros da publicidade. O jogo acaba e a pessoa volta a passar fome. Dá mais raiva ainda por eles terem sido ótimos garotos-propaganda e péssimos jogadores. Um desabafo! Rafael, não falei mal de quem escreve sobre futebol e "coisas mais divertidas". Lógico que tem que haver conteúdo sobre esses temas sim! Não chamei o Edward de alienado por ele ter escrito sobre futebol. Alienado seria quem quisesse banir o tema dos meios de comunicação. Já pensou? O que me chamou a atenção foi ele dizer que o que os políticos brasileiros fazem devia ser deixado de lado, já que são pagos pra isso mesmo. Abraços
[Leia outros Comentários de Matheus]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A História a um Clique
Débora Araújo Leal
Clube de Autores
(2018)



Diario Do Futuro: Mirai Nikki - Vol.7
Sakae Esuno
Jbc
(2013)



Manual do Sexo Virtual
José Custódio Rosa Filho
Nova Alexandria
(2000)



Livro Literatura Brasileira O Conde de Monte Cristo
Alexandre Dumas
Ediouro
(2002)



A Revolução do Pouquinho
Eduardo Zugaib
Dvs
(2014)



A Bíblia da Menopausa
Dr Wladmir Taborda e Dr Mariano Tamura
CMS
(2006)



O Anão no Televisor - Contos
Moacyr Scliar
Globo
(1979)



Livro Psicologia Saúde Mental Na Escola O Que Os Educadores Devem Saber
Gustavo M. Estanislau
Artmed
(2014)



Til
José de Alencar
Melhoramentos
(2012)



Hyper Link Volume Único 2 Cds Livro do Aluno
Vinicius Nobre e Albina Escobar
Pearson
(2011)





busca | avançada
74383 visitas/dia
2,4 milhões/mês