Futebol e política | Digestivo Cultural

busca | avançada
44941 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
BLOG >>> Posts

Sexta-feira, 7/7/2006
Futebol e política

+ de 3100 Acessos
+ 6 Comentário(s)

Mais chato que gente que gosta de futebol, só gente que não gosta de futebol. Enquanto todos estão comovidos pela eliminação do Brasil da copa (ou, pelo menos, fingindo um pouquinho, só por educação), os que não gostam de futebol levantam de suas cadeiras e falam tiranicamente que foi melhor assim, pois, agora, podemos nos preocupar com a política do país. Só um palerma pensaria em política nessas horas. Política é essencialmente enfadonha, é a ciência desenhada na forma de gente feia discutindo sobre laranjas. Sinceramente, prefiro duas horas de algum jogo do Mogi-mirim do que treze segundos diante de gente do PCdoB. E quatro segundos com gente que não gosta de futebol seriam o suficiente.

Me parece grosseiro achar que a nossa falta de interesse por política seja culpa do futebol. Ou do carnaval. Ou de qualquer outra coisa que não a própria política. Aliás, o que mais considero positivo no povo brasileiro é justamente seu menosprezo por política. E digo mais: é perfeitamente saudável suspeitar de quem se interessa por deputados discutindo os resultados das safras de cana-de-açúcar.

Para mim, é meio esquisito esse papo de que devemos nos preocupar com política. Afinal, da mesma forma que um mecânico é pago para não nos preocuparmos com motores, os políticos são pagos para não nos preocuparmos com a taxa de crescimento do Acre. Simples assim.

Agora, quase consigo ouvir alguém me dizendo que o papel cívico de toda pessoa é acompanhar o trabalho de quem recebe nosso dinheiro, principalmente daquele vereador esquisito e bigodudo que o porteiro do seu prédio pediu para você votar. É como se você fosse obrigado a questionar cada etapa do trabalho do padeiro, ou do músico, ou do enfermeiro, sei lá. Por que tudo isso de farinha? E essas notas aí? Vejo um mundo cheio de gente com pranchetas e óculos na ponta do nariz fazendo xizinhos e caretas de desaprovação. E este mundo seria inviável.

Claro, existem os maus profissionais. Por isso Deus inventou a demissão. E os conselhos.

Sim, sim, mas como se demite um político, sendo que ele é protegido pela democracia? Por mim, demitiria todos. Mas veja lá, o bigodudo dizendo que ele foi eleito pela vontade do povo. Viu o poder que o seu porteiro tem? E essa questão é tão chata que eu deixo para os chatos responderem. Esses aí, que não gostam de futebol.

* * *

Sobre a derrota do Brasil, eu estou inclinado a acreditar no técnico da seleção brasileira. Ele tem razão mesmo, ele é ruim, mas questiono suas desculpas. Uma a uma.

A primeira é a de que o Brasil jogou mal. Esta, em particular, me intrigou porque a seleção norte-americana jogou mal, muito mal, e mesmo assim deu o maior trabalho para a Itália. Eu gostei tanto do jogo que passei a ter simpatia pela equipe dos EUA e até a torcer por ela. Cheguei, inclusive, a decorar algumas estrofes do "Star-Spangled Banner" e me emocionar silenciosamente durante os começos de seus jogos - com a mão sobre o peito e tudo mais. Não deu muito certo, concordo, mas eles atrapalharam todos os jogos de seus rivais, oras. O Brasil não. Portanto, jogar mal não é uma desculpa. De modo algum.

O técnico brasileiro disse que não teve tempo para treinar os jogadores: o francês também não, ué. E ele disse que teve muita pressão: o francês, assim como o time inteiro, foi atacado por toda a imprensa francesa. Uma considerável pressão, portanto. Ao contrário da imprensa brasileira, que eu jamais qualificaria como agressiva sobre os assuntos da seleção.

Ele disse também que é sempre o Brasil que perde, nunca os outros ganham: exatamente, a França jogou sozinha, sozinha, e mal; se não fosse aquele lateral francês (acho que o nome dele é Roberto Carlos - fale assim, fazendo biquinho), o jogo iria para as prorrogações. Vejam vocês, como é possível jogar sozinho e ainda empatar? Foi o Brasil que perdeu.

Finalmente, disse que, quando se ganha, o mérito é dos jogadores, e, quando se perde, a culpa é do técnico. Neste caso em especial, forço a boca para baixo e digo concordando (e até com um pouco de escárnio) que sim, sem dúvida. Não sei se o Brasil ganharia o jogo, mas se algumas substituições tivessem sido feitas antes, criariam (me perdoem, me perdoem) mais chances de gol.

Quem conhece um pouco de futebol percebeu o quanto eu sou ruim nessa coisa. E não sei se o que eu disse fez algum sentido. Fazia há alguns minutos atrás, eu acho, mas, em todos os casos, eu ainda sustento a teoria de que a seleção brasileira teria se saído muito melhor se contasse com a seguinte escalação:

Ronaldo (o roqueiro)
Júnior Baiano (para bater no Zidane)
Tupanzinho
Marlene Matos
Rincón (eu sei, eu sei, só de brincadeira)
Miller
Mirandinha
Evair
Neto (gordo por gordo...)
Viola
Paulo Nunes
Edmundo (para arranjar confusões; confusões sempre são legais)

Ah, meu time ideal conta com doze jogadores. E só não coloquei mais porque não consegui me lembrar de outros nomes. Ou porque eu não sei outros nomes. Isto é, sem dúvida, tudo que sei sobre futebol. E, bom, com esta seleção, no mínimo, seria mais divertido de se assistir a copa do mundo. Com certeza, seria melhor que ver gente feia discutindo sobre bananas.


Postado por Edward Bloom
Em 7/7/2006 às 09h34


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Entre Dos Hermanos de Julio Daio Borges
02. Heavy Lero de Julio Daio Borges
03. Araquém Alcântara #EuMaior de Julio Daio Borges
04. Calligaris e DaMatta de Yuri Vieira
05. The Köln Concert (Full Album) de Yuri Vieira


Mais Edward Bloom no Blog
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
8/7/2006
07h33min
Esse senhor Bloom, ao comparar o trabalho dos padeiros e dos mecânicos com o dos parlamentares, demonstra desconhecer a história da humanidade. Aristóteles e Maquiavel, entre outros pensadores da política, nunca fizeram parte das leituras deste tal senhor Bloom.
[Leia outros Comentários de Rita Polli]
8/7/2006
19h07min
Estou considerando que você escreveu esse post só de brincadeira, não pode ser outra coisa... Será que eu estou reagindo de forma exagerada? Talvez fosse melhor apenas considerar seu post um texto bem humorado e irônico; só isso. Mas não pude resistir e ficar na posição de internauta passivo. Abraços
[Leia outros Comentários de Matheus]
8/7/2006
23h07min
ótimo texto. não consegui conter os risos pelo fato de escalar edmundo para arrumar confusão... é o que eu sempre digo, a confusão faz parte do futebol!
[Leia outros Comentários de Erick Tedesco]
9/7/2006
16h06min
Erick, grazie. Rita, aceite minhas sinceras desculpas. Não esclareci que se tratava de política brasileira, que nada tem dessa sua erudição toda. Matheus, olá e obrigado, obrigado. Só não me ficou claro essa coisa de alienação. Digo, você realmente acha que o interesse por barrigudos de bigodes nicotinamente amarelados exclui a alienação de uma pessoa? Pois, se você não percebeu, os políticos brasileiros são todos assim, se não fisicamente, são mentalmente. Ou seja, não me adiantou nada as horas de Dostoiévski, já que eu só não serei alienado se eu não manjar as propostas de exploração de Babaçu?
[Leia outros Comentários de Edward Bloom]
9/7/2006
19h28min
Concordo com o Edward e digo mais: não é porque alguém leva a sério o futebol que vai deixar de se preocupar com os problemas do Brasil e da humanidade, digamos assim. Chego ao ponto de às vezes ficar indignado quando escrevo sobre algo trivial, ou algo mais divertido, como futebol, e um leitor me julga pelo texto. Daí eu tomo as dores, que não são apenas minhas, mas de muito mais gente por aí, e digo: não se deve dizer que alguém é alienado apenas porque ele escreveu um texto sobre futebol. Existem, dentro do jornalismo, várias vertentes. Uma delas é o jornalismo esportivo. Outra é o literário. E eu sinto que, muitas vezes, quem atua nessas áreas é menosprezado. Temos que parar de pensar dessa forma. Quem trabalha nessas áreas tem as mesmas preocupações que todo cidadão brasileiro tem. A diferença é que o ganha pão deles é falar sobre os temas que lhes dizem respeito. Ou os tais temas são justamente os assuntos que eles dominam. As preocupações ficam para conversas calorosas com os amigos!
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
10/7/2006
13h17min
Opa! Tô gostando disso aqui. Edward, de forma alguma o interesse pelos barrigudos amarelados exclui a alienação de uma pessoa. Não o interesse por eles, mas por aquilo que eles fazem, é pelo menos um sinal de que a pessoa se preocupa com um país em momentos fora de uma Copa do Mundo. O que me dá raiva é as pessoas se preocuparem SÓ com o sucesso do time de astros da publicidade. O jogo acaba e a pessoa volta a passar fome. Dá mais raiva ainda por eles terem sido ótimos garotos-propaganda e péssimos jogadores. Um desabafo! Rafael, não falei mal de quem escreve sobre futebol e "coisas mais divertidas". Lógico que tem que haver conteúdo sobre esses temas sim! Não chamei o Edward de alienado por ele ter escrito sobre futebol. Alienado seria quem quisesse banir o tema dos meios de comunicação. Já pensou? O que me chamou a atenção foi ele dizer que o que os políticos brasileiros fazem devia ser deixado de lado, já que são pagos pra isso mesmo. Abraços
[Leia outros Comentários de Matheus]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PROJETANDO - REPROJETANDO E CONTROLANDO COM MICROSOFT PROJECT 2003
ALMIR WIRTH
ALTA BOOK
(2004)
R$ 15,00



CONTEXTUALIZAÇÃO UMA TEOLOGIA DO EVANGELHO E CULTURA
BRUCE J. NICHOLLS
VIDA NOVA
(1987)
R$ 7,50



ABROLHOS
AFONSO CABELAS JR.
CULTURA SUB
(2013)
R$ 50,00



PIETRO UBALDI: UM HOMEM DE DEUS
JOSÉ EDUARDO SIMÕES
PIETRO UBALDI
(2001)
R$ 10,00



PROSA LEVE
LUCIANO DE CARVALHO
IBREX
(1975)
R$ 6,00



INQUIETAÇÕES DA MADRUGADA VOLUME 2
PLINIO PAULO BING
ED. AGE
(2011)
R$ 29,00



HARMONY A REVOLUÇÃO DA SUSTENTABILIDADE
PRÍNCIPE CHARLES
CAMPUS
(2011)
R$ 39,66
+ frete grátis



MORTE NA USP
ADA PELLEGRINI
MANOLE
(2006)
R$ 14,00



MANUAL DE DIREITO PÚBLICO & PRIVADO
MAX & EDIS
RT
(1979)
R$ 6,00



AMOR EM ALTO-MAR
HEINZ G KONSALIK
RECORD
R$ 5,00





busca | avançada
44941 visitas/dia
1,3 milhão/mês