Os inominados | Voz de Leigo

busca | avançada
51779 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> DIADORIM | NONADA SP
>>> Porto Blue Sound, festival de música gratuito chega a Belo Horizonte em julho
>>> Projeto Memória leva legado de Lélia Gonzalez ao CCBB BH
>>> DJ Erick Jay participa de A Quebrada É Boa, evento realizado pelo Monarckas em Sapopemba
>>> Espetáculos gratuitos da São Paulo Escola de Dança acontecem na Pinacoteca e Teatro de Contêiner
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lá vamos nós outra vez...
>>> Tempo vida poesia 5/5
>>> Nós, os escritores derrotados
>>> A Paris de Chico Buarque
>>> Muhammad Ana Maria Ali Braga
>>> Segundo, o primeiro de Maria Rita
>>> Os bigodes do senhor autor
>>> Jackie O., editora
>>> Morrer, na literatura
>>> Sobre Caramujos
Mais Recentes
>>> Panfletos Satíricos de Jonathan Swift (tradução de Leonardo Fróes) pela Topbooks (1999)
>>> Fique De Bem Com Seu Cerebro de Suzana Herculano-houzel pela Sextante (2007)
>>> Livro Ciências Exatas Debate Nacional Projeto Nacional Ciência e Tecnologia de Luiz Toledo Machado; Esdras Magalhães dos Santos pela Inep
>>> Dona formiga mestre tatu e o imposto de renda de Cecília Lopes da Rocha Bastos; Hugo Ribeiro pela Do autor (1970)
>>> Novo Guia Cartoplam-Rio de Janeiro de Paulo Roberto Houch pela Cartopi
>>> Livro Infantil O Grande Livro dos Grandes Planetas de Luciano Campelo, Emily Bone pela Usborne (2017)
>>> Figueirense x Avaí: O clássico de florianópolis de Jairo Roberto de Souza pela Tribo da ilha (2005)
>>> Interpretação sintética do apocalipse de Cairbar Schutel pela O Clarim (1977)
>>> Educação Fisica Na Terceira Idade- Teoria e Pratica - Esportes de Francine Cruz pela Icone (2013)
>>> Diccionario de Bolsillo de la Lengua Española de Aquilino Sánchez Pérez pela SGel (1998)
>>> Livro Infantil As Aventuras De Tom Sawyer de Mark Twain pela Panda Books (2011)
>>> Teoria geral do federalismo democrático de Augusto Zimmermann pela Lumen Juris (1999)
>>> Tratado De Fisiologia Médica de Arthur C. Guyton; Hall pela Elsevier (2011)
>>> Correio Sul - Voo Noturno de Antoine De Saint-Exupery pela Abril Cultural (1974)
>>> Livro Infantil Quanto Lixo - Desperdício, Reciclagem e Proteção do Planeta de Jess French pela Girassol (2020)
>>> Mantras Para O Dia A Dia - Esoterico de Sonia Novaes E Outros pela Atomo (2014)
>>> Crônicas e comentários de Aureliano Alves Netto pela Culturesp (1987)
>>> O Mapa dos Ossos de James Rollins pela Ediouro (2005)
>>> Soluções Caseiras para problemas do dia-a-dia de Marleine Cohen pela Globo (2009)
>>> Livro Infantil 20 Mentes Extraordinárias Que Mudaram o Mundo de Moon SRL pela TodoLivro (2019)
>>> Ivana - A mulher de duas vidas de J. Stefanini pela Edicel
>>> O Poder Da Autorresponsabilidade de Paulo Vieira pela Gente (2017)
>>> The Catcher In The Rye de J. D. Salinger pela Penguin (1994)
>>> Eu Sou Jack 0 Estripador - Biografia de James Carnac pela Seamon (2016)
>>> Um Estranho Numa Terra Estranha de Robert Heinlein pela Aleph (2017)
BLOGS >>> Posts

Quinta-feira, 21/5/2015
Os inominados
João Jackson Costa
+ de 2400 Acessos




Em minhas "andanças" pelas Escrituras deparei-me com aquilo que hoje criei coragem para discorrer mais detidamente a respeito. São trechos dos evangelhos em que Jesus se encontra com pessoas concretas e nelas se veem verdadeiras catequeses.
São diversos esses encontros de Cristo que se podem saborear e nos conduzem a um amadurecimento na fé - Madalena, Zaqueu, Natanael, a samaritana, o cego de Jericó, a hemorroíssa, e tantos outros mais.

Entretanto, percebi que há também pessoas que são, por assim dizer, inominadas; não nos são 'apresentadas' e o contexto chega a ser tão explícito que as conhecemos sem delas saber o nome ou a procedência. Apenas estão lá, com suas atitudes registradas pelos evangelistas.

Isso me chamou a atenção, de modo que me permiti comentar sobre elas. Para tanto escolhi três dessas situações, que são essas:
1] - Crucificado, Jesus fica entre dois malfeitores. Um deles o evangelista diz chamar-se Dimas. E o outro, como se chama?
2] - Ressuscitado, Jesus tem sua visita aos apóstolos contestada por Tomé. Esse apóstolo é chamada também como "Dídimo", que quer dizer "Gêmeo". Ou seja, Tomé, o incrédulo, tem um irmão gêmeo. Como se chama esse irmão?
3] Durante o percurso de Jerusalém a Emaús Cristo aparece e inflama o coração de dois discípulos, que o reconhecem apenas ao partir o pão. Um deles o evangelista diz que se chama Cléofas. Qual o nome do outro discípulo?

Apartados das multidões que seguiam Jesus, em episódios pontuais, essas pessoas aparentemente desconhecidas são colocadas pelos evangelistas de modo que compõem a moldura de um cenário catequético e mesmo querigmático.
Partindo desses três episódios é-nos permitido pensar que se trata de uma forma de evangelização utilizada pela Igreja primitiva, a mesma que a reforma teológica iniciada com o Concílio Vaticano II tem revigorado em nossa Igreja.
Os últimos papas - Paulo VI, João Paulo II, Bento XVI- e também o atual, Francisco, em muito contribuíram para resgatar esse modo de evangelizar.
Sabemos que os Evangelhos não são relatos puramente históricos da vida de Jesus. Antes, constituem um modo utilizado pela Igreja Primitiva para catequizar os que buscavam a Igreja para serem batizados e experimentar a mesma alegria que viam nos cristãos de sua época, mesmo em meio à perseguição política e religiosa de seu tempo.
E qual seria esse "método"? O de catequizar por meio de diálogos que colocam a adesão a Cristo, crucificado e ressuscitado, numa dimensão existencial, já em vista da escatologia dos últimos tempos.
Assim, o catequizando torna-se parte intrínseca do processo; a catequese o insere em cada momento registrado da presença de Cristo. Algumas vezes fazendo parte da multidão - como no sermão da montanha, na pesca milagrosa, na multiplicação dos pães, etc. Em outras, a participação é individual, como nos momentos que ressaltei.

Observando segundo esse enfoque, podemos direcionar para quem escuta a identidade da pessoa que os trechos proclamados mencionam. Assim, o "ladrão" ao lado de Jesus sou eu, é você. O irmão gêmeo de Tomé e o companheiro de Cléofas, também.
Ou seja, somos nós os que blasfemamos diante do Crucificado; somos nós ainda um dos que duvidam da ressurreição - possivelmente porque nos encontramos sepultados em nossos pecados - e também somos nós que não conseguimos identificar Cristo no outro, que caminha ao nosso lado. Somos lentos para entender o cumprimento das Escrituras - não só na vida de Jesus, que alguns de nós conhecemos até de cor, mas, sobretudo em nossa própria vida - em casa, na escola, no trabalho, na comunidade...

Jesus vai ao nosso lado e não o reconhecemos!

Outro aspecto interessante é que, antes da ressurreição esses encontros "personalizados" se dão geralmente em meio à multidão. Apenas depois da Páscoa é que ganham esse contexto particular. Ressuscitado, o Senhor se torna mais ainda "um conosco", faz-se presente na individualidade de cada um para nos conduzir à comunhão com os outros, a nos fazer verdadeiramente Igreja-comunidade.
Penso que isso também é uma forma de centrar nosso enfoque para o principal. São Paulo e outros apóstolos garantem que o eixo do Cristianismo não se encontra no Jesus histórico, aquele que percorreu as estradas e cidades de Israel do tempo da dominação romana. Mesmo sua paixão e a morte foram "etapas" até alcançar o ponto principal e que permanece até hoje como o centro da pregação - um homem venceu a morte, foi sepultado, mas de lá saiu sem experimentar a corrupção.
Essa garantia a tiveram os apóstolos e os que creram na sua palavra, no anúncio que receberam de quem testemunhou isso tudo. E para nós isso deveria ser suficiente, se tivéssemos força de vontade para resistir aos que nos dizem o contrário.

No entanto, nos escandalizamos quando nos deparamos com o nosso próprio pecado, seja ele qual for. Em nossa ideia de justiça queremos ser perfeitos por nossas próprias forças e isso, por não vir de Deus, não o conseguimos. Queremos estar convertidos de uma vez por todas, mas a realidade, o dia a dia nos faz experimentar que isso é algo impossível, pois esbarramos sempre em nossa limitação.
Por que Deus permite que seja assim? Creio que São Paulo tem a resposta: quando escreve aos cristãos de Roma afirma que somos seres carnais e não espirituais; e que o homem da carne não pode agradar a Deus, não pode realizar as obras do Espírito.
Quando nos voltamos para as coisas do Espírito a nossa carne - nossas concupiscências - reclama, porque deseja ser saciada. Isso nos leva ao combate interior, cujo resultado fica evidente apenas a quem nos observa com atenção. São as nossas atitudes que revelam o vencedor dessa batalha que se trava lá no íntimo de nós.
Se em nós venceu o Espírito de Deus, nosso comportamento exterior revela essa condição. E também se venceu a carne!

Se, mesmo ganhando o mundo, somos tristes e acabrunhados, 'reclamões' e insatisfeitos, permanecemos, como os personagens mencionados ao início, inominados, dispersos na multidão, qual massa disforme, sem pertença particular a grupo algum.

É o que desejamos?


Postado por João Jackson Costa
Em 21/5/2015 às 11h35

Mais Voz de Leigo
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Inferno
Dan Brown
Doubleday
(2013)



Livro Sociologia Ocupar e Resistir Movimentos de Ocupação de Escolas pelo Brasil 2015-2016
Jonas Medeiros; Adriano Januário; Rúrion Melo Orgs
34
(2019)



Nietzsche em suas obras
Lou Andreas Salomé
Brasiliense
(1992)



Anjos e Demônios
Dan Brown
Sextante
(2004)



Temas avançados em qualidade de vida - Vol.7
Douglas roque
Abqv
(2018)



Os Meninos do Brasil
Ira Levin
Círculo do Livro



Dos Delitos e das Penas
Cesare Beccaria
Edipro de Bolso
(2015)



Ericksonian Psychotherapy, Volume Ii: Clinical Applications
Jeffrey K. Zeig
Bruner / Mazel
(1983)



Agente 6
Tom Rob Smith
Record
(2013)



Escola Viva O Tesouro Do Estudante
Meca
Meca
(1998)





busca | avançada
51779 visitas/dia
2,3 milhões/mês