Minha história com Philip Roth | Julio Daio Bløg

busca | avançada
27806 visitas/dia
737 mil/mês
Mais Recentes
>>> Iole de Freitas: obras dos anos 70
>>> 14ª Bienal Naïfs do Brasil | SESC Piracicaba
>>> Quer que seu filho entenda a importância dos seus negócios? Este é O livro!
>>> Bragança Paulista promove o 8° Festival da Linguiça e aguarda 40 mil visitantes
>>> Edição 2018 da Orquestra de Baterias de Florianópolis ocorre neste domingo (19)
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Não quero ser Capitu
>>> Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> De quantos modos um menino queima?
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Não sei se você já deitou em estrelas.
>>> UM OLHAR SOBRE A FILOSOFIA (PARTE I)
>>> Globo News: entrevista candidatos
>>> Corpo e alma
>>> Cada poesia a seu tempo
>>> De Repente 30! Qual o Tabu Atual de Ter Essa Idade
>>> Uma jornada Musical
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES V
>>> A passos de peregrinos lll - Epílogo
>>> Jeferson De, Spike Lee e o novo Cinema Negro
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Drummond: o mundo como provocação
>>> Michael Jackson, destinado ao eterno
>>> Quem destruiu Anita Malfatti?
>>> Influências da década de 1980
>>> Entrevista com Luis Salvatore
>>> TV pública ou estatal?
>>> Não quero ser Capitu
>>> Arrington pós-TechCrunch
>>> Como se vive uma vida vazia?
>>> Um conselho: não leia Germinal
Mais Recentes
>>> Tieta do Agreste: Pastora de Cabras Ou a Volta da Filha Pródiga... de Jorge Amado/ Ilustrações Calasans Neto pela Record (1977)
>>> Tieta do Agreste: Pastora de Cabras Ou a Volta da Filha Pródiga... de Jorge Amado/ Ilustrações Calasans Neto pela Record (1977)
>>> Tieta do Agreste: Pastora de Cabras Ou a Volta da Filha Pródiga... de Jorge Amado/ Ilustrações Calasans Neto pela Record (1977)
>>> Tieta do Agreste: Pastora de Cabras Ou a Volta da Filha Pródiga... de Jorge Amado/ Ilustrações Calasans Neto pela Record (1977)
>>> A um Passo da Lua - América e Rússia em Luta pelo Espaço Cósmico de Cord Christian Troebst pela Boa Leitura
>>> História da Música - Guia da Música e da Dança de Luis Ellmerich pela Boa Leitura
>>> Tieta do Agreste: Pastora de Cabras Ou a Volta da Filha Pródiga... de Jorge Amado/ Ilustrações Calasans Neto pela Record (1977)
>>> Tieta do Agreste: Pastora de Cabras Ou a Volta da Filha Pródiga... de Jorge Amado/ Ilustrações Calasans Neto pela Record (1977)
>>> Tieta do Agreste: Pastora de Cabras Ou a Volta da Filha Pródiga... de Jorge Amado/ Ilustrações Calasans Neto pela Record (1977)
>>> Corpo Vivo de Adonias Filho pela Difel (1962)
>>> Corpo Vivo de Adonias Filho pela Difel (1992)
>>> Corpo Vivo de Adonias Filho pela Difel (1993)
>>> Corpo Vivo de Adonias Filho pela Difel (1997)
>>> Corpo Vivo de Adonias Filho pela Difel (1997)
>>> Corpo Vivo de Adonias Filho pela Difel (1997)
>>> Corpo Vivo de Adonias Filho pela Difel (1986)
>>> Corpo Vivo de Adonias Filho pela Difel (1986)
>>> Folclore Brasileiro - Lendas e Mitos - 1ª Edição de Dulce Rodrigues pela Helvetia (2018)
>>> O Dia do Chacal/ Grandes Sucessos de Frederick Forsyth pela Abril (1980)
>>> O Dia do Chacal/ Grandes Sucessos de Frederick Forsyth pela Abril (1980)
>>> O Dia do Chacal/ Grandes Sucessos de Frederick Forsyth pela Abril (1980)
>>> O Dia do Chacal/ Grandes Sucessos de Frederick Forsyth pela Abril (2018)
>>> Lord Jim (imortais da Literatura Universal) de Joseph Conrad/ Tradução: Mário Quintana pela Abril (1971)
>>> Lord Jim (imortais da Literatura Universal) de Joseph Conrad/ Tradução: Mário Quintana pela Abril (1971)
>>> Lord Jim (imortais da Literatura Universal) de Joseph Conrad/ Tradução: Mário Quintana pela Abril (1971)
>>> Lord Jim (imortais da Literatura Universal) de Joseph Conrad/ Tradução: Mário Quintana pela Abril (1971)
>>> Lord Jim (imortais da Literatura Universal) de Joseph Conrad/ Tradução: Mário Quintana pela Abril (1971)
>>> Lord Jim (imortais da Literatura Universal) de Joseph Conrad/ Tradução: Mário Quintana pela Abril (1971)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1991)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1991)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1991)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1991)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1991)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1991)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1991)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1991)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1990)
>>> Data Danger- Stage 4 - Modern Readers de Eduardo Amos- Ernesto Pasqualin pela Moderna/ SP. (1997)
>>> O Vermelho e o Negro de Stendhal pela Publifolha (1998)
>>> Retrato do Artista quando Jovem de James Joyce pela Publifolha (1998)
>>> Cândido ou O Otimismo de Voltaire pela Publifolha (1998)
>>> A Metamorfose de Franz Kafka pela Publifolha (1998)
>>> As Relações Perigosas de Choderlos de Laclos pela Publifolha (1998)
>>> Psicologia Da Educação - Novo Lacrado de Cesar Coll Salvador pela Penso (2015)
>>> Eugénie Grandet de Honoré de Balzac pela Publifolha (1998)
>>> O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Bronte pela Publifolha (1998)
>>> Songbook: Rita Lee - Vol. 2 de Almir Chediak pela Lumiar (2009)
>>> O Amante de Lady Chatterley de D. H. Lawrence pela Publifolha (1998)
>>> O Retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde pela Publifolha (1998)
>>> Ainda Estamos Vivos de J. M. Simmel pela Rio Gráfica/ Rio de Janeiro (1986)
BLOGS >>> Posts

Domingo, 27/5/2018
Minha história com Philip Roth
Julio Daio Borges

+ de 500 Acessos

Deve ter sido o Paulo Francis quem primeiro me chamou a atenção para o Philip Roth (1933-2018).

Em “Waaal” (1996), seu “Dicionário da Corte”, Francis nos diz que Roth era um “gigante” perto da literatura “liliputiana” dos nossos dias. E era mesmo.

Mas lembro de começar a ler o Philip Roth *mesmo* na época do Daniel Piza. Na época da sua coluna “Sinopse” na Gazeta Mercantil (1996-2000).

Depois de ler o registro de suas impressões sobre “O Teatro de Sabbath” (1997) - onde ele dizia que marcara vários trechos com caneta “marca texto” - era muito difícil ignorar Roth e seus escritos.

Em 1998, finalmente li “Pastoral Americana”. E o que me chamou atenção, na época, foi a desconstrução do sonho americano.

Philip Roth tinha a capacidade de fazer o leitor entrar na alma americana. De repente, eu me sentia parte da sociedade norte-americana, sem nunca ter sido...

Quando escrevi a respeito (está como “Philip Roth e a Pastoral Americana” no Google), acho que eu queria soar tão bombástico quanto o romance soou para mim. E caprichei na prosa poética - que hoje eu identifico como o estilo de alguém que está começando (e testando seus limites)...

Nos Estados Unidos, comprei “Complexo de Portnoy” (1969) e “Operação Shylock” (1993) em inglês - dois romances que mereceram elogios rasgados do Francis -, mas acabei não lendo.

Fui ler “A Marca Humana” em 2002, já na época do Digestivo. Perto da fatídica eleição presidencial de 2002, o que me ficou, do romance, foi o horror da correção política, que já dominava os Estados Unidos, e que estava se estabelecendo, com a ascensão da esquerda, no Brasil.

Roth previu toda a histeria a que estamos assistindo - sendo o último capítulo essas acusações infindáveis de assédio, quando vão conseguir proibir até o assobio, para uma mulher, na rua...

No livro, um personagem negro - sim, negro - é acusado de racismo. E é perseguido, como professor universitário, pelas patrulhas...

Numa entrevista de Roth, dessa época, ele assume uma postura quase “anti-intelectual”. Antiacadêmica. Tudo o que Jordan Peterson denunciou - aquele pensador canadense que está na moda -, Roth já havia antevisto na virada do milênio.

Meu texto - que está como “Philip Roth e a marca humana” no Google - foi considerado um exemplo de crítica literária, na época, pelos meus colegas de Digestivo. Lembro que até peguei um erro do Daniel Piza, numa resenha dele, apressada, para o Estadão (mas não incluí no meu texto).

Em 2006, li “O Animal Agonizante”, e, embora seja da fase final de Roth, de que eu gosto menos, tínhamos começado uma parceria com a Companhia das Letras, no Digestivo, e eu fiz questão de disponibilizar um exemplar para todos os Colunistas que quisessem ler...

Digo que “gosto menos” porque, na fase final de Roth - na idade em que muita gente já está aposentada no Brasil -, ele trata muito da decadência física, da proximidade da morte, e cada novo livro soa como se fosse o último, como uma despedida...

Os grandes painéis da vida americana, como “Pastoral Americana” e “A Marca Humana”, haviam ficado para trás. Roth assume um tom mais confessional, e, apesar de continuar brilhante, e um exemplo de escrita, não alça mais grandes voos.

Com exceção, talvez, de “Complô contra a América”, uma ficção histórica, de 2004, lançada aqui em 2005, que, em português, achei maçante, ainda que, no Digestivo, tenhamos publicado uma resenha do Sérgio Augusto.

O último grande livro de Roth que li... foi o primeiro. Sim, você leu certo. “Adeus, Columbus” (1959) foi seu primeiro livro de contos, quando ele tinha 26 anos, e que a Companhia de Bolso publicou, aqui, em 2006.

Li, encantado, em 2007. Roth, na sua estreia, já era genial. Procurei se escrevi a respeito, na época, mas não encontrei... De qualquer forma, como são contos, considero a “porta de entrada” para o universo de Roth. Pode-se ler sem medo. É maravilhoso.

Nos últimos anos, senti falta desse universo, comprei e tentei ler “Complexo de Portnoy” em português. Mas achei muita masturbação. Literalmente ;-)

Quando Roth estava vivo, era lugar-comum dizer que ele era um dos maiores escritores vivos, senão o maior deles. Agora, virou lugar-comum dizer que, apesar disso, ele não ganhou o Nobel.

Roth se inscreve na melhor tradição do romance americano e seguiu os passos de outros grandes como Saul Bellow e William Faulkner.

Tive a sorte de ser seu contemporâneo, de ler alguns de seus grandes livros, e de sofrer a sua influência. Assim como o Paulo Francis e o Daniel Piza foram meus heróis no jornalismo, Philip Roth foi - é e sempre será - um dos meus heróis literários.

Para ir além
Compartilhar


Postado por Julio Daio Borges
Em 27/5/2018 às 20h17


Mais Julio Daio Bløg
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O LIVRO DA LUA 2005
MARCIA MATTOS
NOVO SÉCULO
(2005)
R$ 7,00



OBRAS ESCOLHIDAS - VOLUME 2
MARX; ENGELS
VITÓRIA
(1961)
R$ 18,00



A CONSCIÊNCIA NÃO DUAL
PAULO AMÉRICO
DO AUTOR
(1995)
R$ 11,60



PAUL CÉZANNE 2 - COLEÇÃO FOLHA GRANDES MESTRES DA PINTURA
COLEÇÃO FOLHA GRANDES MESTRES DA PINTURA
FOLHA DE SÃO PAULO
(2007)
R$ 3,00



TUDO COMEÇA EM CASA
D. W. WINNICOTT
MARTINS FONTES
(2005)
R$ 20,00



GAROTAS DA RUA BEACON. CIDADE FANTASMA - VOLUME 11
ANNIE BRYANT
FUNDAMENTO
(2009)
R$ 42,00
+ frete grátis



O CORPO ETÉRICO DO HOMEM - A PONTE DA CONSCIÊNCIA
LAWRENCE J. BENDIT E PHOEBE D. BENDIT
PENSAMENTO
R$ 21,00



REPENSAR A RESSURREIÇÃO
ANDRÉS TORRES QUEIRUGA
PAULINAS
(2010)
R$ 39,99
+ frete grátis



MANUAL DE GERÊNCIA DE PREÇOS - INCLUI CD
ROBERTO ASSEF
CAMPUS
(2006)
R$ 15,00



ABRI OS VOSSOS CORAÇÕES A MARIA RAINHA DA PAZ
PADRE TOMISLAV VLASIC E PADRE SLAVKO BARBARIC
BOA NOVA
(1987)
R$ 18,00





busca | avançada
27806 visitas/dia
737 mil/mês