A MECÂNICA CELESTE | Impressões Digitais

busca | avançada
56607 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> FAAP discute Semana de Arte Moderna de 22
>>> Toda Quinta retoma 1ª edição no Teatro Vivo com menção a Dominguinhos
>>> ENSINAR A FAZER - MARCENARIA
>>> O Peso do Pássaro Morto faz duas sessões online dias 30 e 31/10
>>> Exposição recupera a memória da ditadura brasileira
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meu primeiro computador pessoal
>>> Um homem de Oz
>>> 12 de Junho #digestivo10anos
>>> crônica - ou ensaio - à la hatoum
>>> Prenda-me se for capaz
>>> Sobre futebol e hinos nacionais
>>> Zeitgeist
>>> Capacidade de expressão X capacidade linguística
>>> Silêncio e grito
>>> Sejam Bem-Vindos
Mais Recentes
>>> Os fundamentos Históricos da Pedagogia Espírita de Pinheiro Martins pela Léon Denis (1967)
>>> Esculpindo o próprio destino de André Luiz Ruiz pela Ide (2008)
>>> Seara Vermelha de Jorge Amado pela Martins (1968)
>>> Espiritualismo cientifico a vida fora da matéria de Espiritualismo cientifico a vida fora da matéria pela Sem
>>> Manual de Direito dos Homossexuais de Cláudia Thomé Toni pela Srs (2008)
>>> Os Segredos da Grande Pirâmide de João Medeiros pela Ediouro (1986)
>>> Os Segredos da Grande Pirâmide de João Medeiros pela Ediouro (1986)
>>> Heróis de verdade de Roberto T. Shinyashiki pela Gente (2005)
>>> Almas gêmeas reecarnação de Luanda kaly pela Madras
>>> Espiritismo básico de Pedro Franco Barbosa pela Feb (1987)
>>> Em busca do mestre de Vinícius pela Feesp
>>> O Sistema de Pietro Ubaldi pela Fundapu (1984)
>>> Exilados por amor de Sandra Carneiro pela VivaLuz (2010)
>>> Os homens sempre voltam de Penélope parker pela L&Pm Editores (2008)
>>> A pessoa certa de Kathy Freston pela Fontanar (2010)
>>> Malungos na Escola Questões Sobre Culturas Afrodescendentes e Educação de Edmilson de Almeida Pereira pela Paulinas (2007)
>>> Desenvolvimento e crise no brasil 1930 1983 de Luiz carlos bresser pereira pela Brasiliense (1968)
>>> Observações sobre Édipo e observações sobre Antígona de Hölderkin & Beaufret pela Zahar (2008)
>>> Quem tem medo de envelhecer de Magdalena léa pela Record (1983)
>>> A coragem de mudar de José augusto de morais pela Record (1996)
>>> de Lynette Lucas pela Record (1989)
>>> Um só coração de Oneida terra pela Boa Nova (1999)
>>> Reflexões de Conversando com Deus de Neale Donald Walsch pela Ediouro (2006)
>>> A lei da atração para a vida o amor e a felicidade de Debbie frank pela Larousse (2008)
>>> Auto da barca do inferno de Gil Vicente pela Ateliê Editorial (2014)
BLOGS >>> Posts

Sábado, 1/6/2019
A MECÂNICA CELESTE
Ayrton Pereira da Silva

+ de 2400 Acessos

Aura dos Anjos estranhou não acordar com o canto do galo Dioscórides que invariavelmente aos primeiros albores da manhã exercia, com pontualidade, o ofício que a natureza lhe dera. Abrindo a janela do quarto, notou que, apesar da hora, a lua continuava boiando, soberana, no alto do céu, absolutamente alheia à tirania dos relógios e às leis da mecânica celeste. Saiu então apressada para o quintal rumo ao galinheiro, onde, empoleirado, o galo dormia a sono solto, a crista caída, as asas recolhidas. Ora essa, murmurou com seus botões, já são oito e vinte e o sol ainda não nasceu! Entregue às suas cismas, quase esbarrou na avó Mariquinhas que, de mortalha arrepanhada, arrancava uns pés de margaridas para fazer seu desjejum. Vó Mariquinhas, que é que a senhora está fazendo aqui? Seu lugar é lá no cemitério, disse a menina. Então, com muita paciência, sua avó explicou que nos dias de Lua Cheia os mortos voltavam ao mundo dos vivos para completar tarefas deixadas em meio, e coisas assim. No seu caso, por exemplo, era urgente trocar a mortalha pela roupa luto fechado dos domingos de plenilúnio, pois deixara de assistir à missa quando fora levada para o Além. Acompanhada pela avó, Aura dos Anjos entrou em casa, acendeu o pavio da lamparina e correu a chamar os pais em seu socorro, mas nem os gritos da menina para que se levantassem; nem os tapinhas que deu nos seus rostos foram suficientes para acordá-los de seu sono de pedra. Deus meu!, exclamou assombrada, eles estão mortos. E desatou num choro convulsivo. Não estão não, tranqüilizou-a avó, quer dizer, estão e não estão. Como assim?, perguntou a neta entre soluços. É que, nos dias de Lua Plena, quando o sol não nasce cedo, os vivos entram em estado de letargia, pois, do contrário, sua convivência com os mortos acabaria por afetar-lhes a razão. Mas você, minha neta, ainda não está preparada para entender dessas coisas. Na igreja, onde as imagens estavam cobertas de roxo, o Monsenhor Rezende, ostentado um solidéu desbotado e a estola puída, ainda retirando aos piparotes uns grãos terra da batina apodrecida, iniciara sua prédica do alto do púlpito, quando a avó entrou no templo, onde um punhado de defuntos atentos assistiam ao ofício. Quando o relógio da torre da igreja ecoou as cinco badaladas da antemanhã do novo dia, o galo Dioscórides, abrindo freneticamente as asas, empinou a crista e soltou seu canto, anunciando o retorno da tirania dos relógios e o restabelecimento das leis da mecânica celeste. Muito esquisito isso! Quando acordei eram oito e vinte da manhã... Será que o tempo está andando pra trás?, perguntou-se a garota. A mãe de Aura dos Anjos acordou estremunhada com o canto do galo e apressou-se no preparo do café da manhã, lamentando a ausência da filha, que sempre a poupava daquela tarefa. Felizmente, pensou, o marido ainda dormia, porque, se levantasse com o café ainda por fazer, desataria num destampatório do tamanho do mundo, acusando a mulher de desmazelo e culpando a filha por ter morrido de nó nas tripas depois de devorar uma jaca inteira com caroço e tudo. Levando a mão à boca para conter um grito de susto, a mãe, que ainda não se habituara a perda filha, deparou-se com o bule fumegante na trempe do fogão de lenha. Depois, firmando-se nas pernas bambas, lembrou com orgulho que a filha era assim mesmo: nunca deixava de fazer o café da manhã. E sua filha mais uma vez preparara o café para a mãe. Para a avó Mariquinhas, católica fervorosa em vida, ou a menina era dotada de poderes desconhecidos ou estava morta mesmo e seu espírito ainda não de desprendera do lugar em que vivera. Conhecia casos assim em que os mortos agiam como se existissem, repetindo a rotina quotidiana, como rezava a tradição oral de seu povo desde tempos imemoriais. Era esse o mistério que dava continuidade ao mistério da vida: um mistério dentro de outro mistério, igual àquelas bonecas russas, as chamadas matrioskas, umas dentro das outras e todas dentro de uma só.

Ayrton Pereira da Silva



Postado por Ayrton Pereira da Silva
Em 1/6/2019 às 18h01


Mais Impressões Digitais
Mais Digestivo Blogs
Ative seu Blog no Digestivo Cultural!

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Como Eu era Antes de Voce
Jojo Moyes
Intrinseca
(2013)



Seis Razões para Amar a Natureza
Nílson José Machado; Silmara Rascalha Casadei
Escrituras
(2011)



Dicionário de Eletrônica e Física do Estado Sólido
Ronaldo Sérgio de Biasi
Record
(1980)



O Farol
P. D. James
Companhia das Letras
(2006)



Arpas Eternas -Volumes 1/2/3 - Espanhol - Esoterico
Josefa Rosalia Luque Alvarez
Kier
(1980)



Convite
Roque Jacintho
Luz no Lar
(1991)



A Mulher Só
Harold Robbins
Record
(1976)



Sua Santità. Le Carte Segrete Di Benedetto Xvi
Gianluigi Nuzzi
Chiarelettere
(2012)



Power Pixels
Miguel Chevalier
Aeroplano
(2011)



Desejo de Pintar e Outros Poemas Em Prosa: de Charles Baudelaire
Charles Baudelaire
Noovha America
(2008)





busca | avançada
56607 visitas/dia
1,8 milhão/mês