O sexo a serviço da arte | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
>>> Nuno Ramos, poesia... pois é
>>> Literatura e interatividade: os ciberpoemas
>>> O Valhalla em São Paulo
>>> Por dentro do Joost: o suco da internet com a TV
Mais Recentes
>>> Direito Romano - Vol. II de José Carlos Moreira Alves pela Forense (2003)
>>> Divinas Desventuras: Outras Histórias da Mitologia Grega de Heloisa Prieto pela Companhia das Letrinhas (2011)
>>> Le Nouveau Sans Frontières 1 - Méthode de Français de Philippe Dominique e Jacky Girardet e Michele Verdelhan e Michel Verdelhan pela Clé International (1988)
>>> Sobrevivência de Gordon Korman pela Arx Jovem (2001)
>>> Ética Geral e Profissional de José Renato Nalini pela Revista dos Tribunais (2001)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Abril (1982)
>>> O Menino no Espelho de Fernando Sabino pela Record (2016)
>>> Labirintos do Incesto: O Relato de uma Sobrevivente de Fabiana Peereira de Andrade pela Escrituras-Lacri (2004)
>>> Mas Não se Mata Cavalos ? de Horace McCoy pela Círculo do Livro (1975)
>>> Ponte para Terabítia de Katherine Patersin pela Salamandra (2006)
>>> O Desafio da Nova Era de José M. Vegas pela Ave-Maria (1997)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1970)
>>> Trabalho a Serviço da Humanidade de Escola Internacional da Rosa Cruz Áurea pela Rosacruz (2000)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Boll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ensinando a Cuidar da Criança de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Ensinando a Cuidar da Mulher, do Homem e do Recém-nascido de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Luxúria Encadernado de Judith Krantz pela Círculo do Livro (1978)
>>> Fundamentos, Conceitos, Situações e Exercícios de Nébia Maria Almeida de Figueiredo (org.) pela Difusão (2004)
>>> Personality: How to Unleash your Hidden Strengths de Dr. Rob Yeung pela Pearson (2009)
>>> Um Mês Só de Domingos de John Updike pela Record (1975)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Um Mês Só de Domingos Encadernado de John Updike pela Círculo do Livro (1980)
>>> Caravanas de James Michener pela Record (1976)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> A Terra Ainda é Jovem de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1981)
>>> Deus Protege os Que Amam de J.M. Simmel pela Nova Fronteira (1977)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> Um Ônibus do Tamanho do Mundo de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1976)
>>> O Quarto das Senhoras de Jeanne Bourin pela Difel (1980)
>>> Beco sem Saída de John Wainwright pela José Olympio (1984)
>>> Casais Trocados de John Updike pela Abril (1982)
>>> O Hotel New Hampshire Encadernado de John Irving pela Círculo do Livro (1981)
>>> As Moças de Azul de Janet Dailey pela Record (1985)
>>> Amante Indócil Encadernado de Janet Dailey pela Círculo do Livro (1987)
>>> A Rebelde Apaixonada de Frank G. Slaughter pela Nova Cultural (1986)
>>> Escândalo de Médicos de Charles Knickerbocker pela Record (1970)
>>> A Turma do Meet de Annie Piagetti Muller pela Target Preview (2005)
>>> O Roteiro da Morte de Marc Avril pela Abril (1973)
>>> Luz de Esperança de Lloyd Douglas pela José Olympio (1956)
>>> Confissões de Duas Garotas de Aluguel de Linda Tracey e Julie Nelson pela Golfinho (1973)
>>> Propósitos do Acaso de Ronaldo Wrobel pela Nova Fronteira (1998)
>>> Olho Vermelho de Richard Aellen pela Record (1988)
>>> A Comédia da Paixão de Jerzy Kosinski pela Nova Fronteira (1983)
>>> Casa sem Dono Encadernado de Heinrich Böll pela Círculo do Livro (1976)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> Ventos sem Rumo de Belva Plain pela Record (1981)
>>> O Caminho das Estrêlas de Christian Signol pela Círculo do Livro (1987)
>>> Longo Amanhecer de Joe Gores pela Best-seller (1988)
>>> As Damas do Crime de B. M. Gill pela Círculo do Livro (1986)
>>> Os Melhores Contos de Alexandre Herculano de Alexandre Herculano pela Círculo do Livro (1982)
COLUNAS

Quinta-feira, 10/4/2003
O sexo a serviço da arte
Adriana Baggio

+ de 6100 Acessos

O senso comum diz que a mulher que faz sexo com um homem que lhe dá dinheiro é prostituta. Mesmo que essa não seja a atividade que garante sua sobrevivência, mesmo que ela tenha outra profissão, mas que eventualmente aja desta maneira, pode ser considerada como prostituta. Mas se essa mulher gostar de fazer sexo com o homem que lhe sustenta? E se os encontros com este homem não forem eventuais, mas tenham uma certa freqüência, obedeçam a certos rituais? E se entre a mulher e o homem houver respeito, atração, admiração?

São esses questionamentos que passam pela cabeça de Monica Szabo, personagem do livro A boa fortuna, de Mary Gordon (Bertrand Brasil, 2002, 320 páginas). Monica é uma pintora com trabalhos de qualidade, boa técnica, algum respaldo, mas que não "aconteceu" como artista. Além de pintar ela dá aula em uma faculdade. Seus melhores amigos são o vira-lata Mike e o psiquiatra homossexual Michael, que às vezes servem de inspiração para seus quadros.

Monica é uma mulher na faixa dos 50 anos, divorciada, com filhas gêmeas. Um belo dia, Monica vai dar uma palestra na galeria de sua amiga e aborda a relação entre o artista e sua musa, e comenta a falta de "musas" do sexo masculino para as pintoras. Na platéia, um homem de meia-idade, bem-apanhado, levanta-se e oferece-se como musa. Monica e B., como ela passará a chamá-lo até quase o fim do livro, saem da galeria e vão direto para um restaurante chique, depois vão dançar, e depois vão para a fabulosa casa de B. Desde o começo, B. é objetivo e faz logo sua proposta: ele tem muito dinheiro, trabalha com mercado de futuros na bolsa de valores e quer investir em Monica para que ela possa desabrochar como pintora. Ele vai oferecer-lhe tempo, espaço, tranqüilidade e sexo, quando e se ela quiser.

Ao mesmo tempo em que Monica fica em dúvida quanto à dignidade da proposta e de seu papel na situação, não consegue deixar de aproveitar o sexo com B., nem o luxo proporcionado pelo seu dinheiro. O sexo é um ponto importante. Tanto para ela, uma mulher de meia-idade e divorciada, quanto para seu amigo Michael, homossexual na mesma faixa etária, conseguir sexo de boa qualidade é difícil. Temos aqui a representação da mulher, do homem, do homossexual. O único que consegue sexo com facilidade é B., o homem, que além de heterossexual, é rico.

O relacionamento entre Monica e B. vai se desenvolvendo. Monica, no entanto, não consegue aceitar facilmente a relação. O sexo com ele é bom, ele trata-a com respeito, gentileza, delicadeza. Cozinha, compra presentes, leva-a para passear. Deixa-a sozinha quando ela quer pintar. Monica, incapaz de lidar com o estilo do relacionamento, aos mesmo tempo em que não quer abrir mão dele, boicota B. para ter a ilusão de que, de alguma maneira, ela tem poder sobre ele. O sexo é determinado basicamente por Monica. O sexo só acontece quando ela quer. Mas acontece mais vezes do que ela gostaria, não porque seja ruim, mas porque gostaria de negar esse homem.

O relacionamento constrói-se sobre as dificuldades de Monica em lidar com o fato de ser sustentada por B. Mais do que sustentar, B. proporciona a Monica o que ela nunca teria se continuasse na vida anterior: tempo e condições para desenvolver seu talento. Em determinado momento, Monica tem a idéia de representar a figura masculina conforme algumas obras da renascença, onde o Cristo é mostrado num estado de relaxamento que lembra mais um pós-coito do que a morte. Nessa série de telas, B. é seu modelo e inspiração: sua musa.

Para realizar seu trabalho, Monica viaja com B. para Milão, para poder ver as telas dos mestres que servirão de base para seu trabalho. Encerradas as telas, num processo no qual Monica é a própria encarnação do artista temperamental, surge uma pintora que não é mais somente uma artista correta com um talento médio, mas uma verdadeira atração. A exposição das telas é um sucesso de crítica, de público e de mercado. Monica vende todas as telas, e seu sucesso abre as portas para que uma mecenas patrocine-a. Monica é, agora, uma mulher rica. E nesse ponto, B. faz uma transação desastrada e perde todo seu dinheiro. A situação se inverteu. Como Monica vai lidar com isso?

A boa fortuna é descrito como um romance erótico. Acredito que seja mais do que isso, ou algo diferente disso. É evidente que o erotismo permeia toda a obra. O relacionamento de Monica e B. baseia-se em sexo, pelo menos no princípio. O que leva B. a querer investir em Monica, como ele mesmo diz, é não somente sua vontade de apostar na possibilidade do talento da pintora, mas a atração que sente por ela. Monica, por sua vez, quer negar o seu papel no relacionamento, mas não consegue por estar presa a ele pelo sexo.

O livro é mais do que sexo porque aborda outras dicotomias relacionadas aos valores, ao modo de vida da nossa sociedade. Existe a dicotomia arte x dinheiro. Monica não se interessa, ou procura não se interessar pelo trabalho de B., numa tentativa de valorizar sua atividade e de não se "contaminar" com o dinheiro, mesmo sendo esse dinheiro o que possibilita seu desenvolvimento como artista. Ou seja, o dinheiro impedia que seu talento desabrochasse, porque ela tinha que ocupar seu tempo trabalhando para sobreviver. No entanto, é o próprio dinheiro que permite o seu sucesso. É essa dependência financeira que incomoda Monica.

Outra dicotomia está presente na relação dever x prazer. Monica não deve aceitar a proposta de B., mas ao mesmo tempo deseja-o, e frui do que o luxo proporciona. E a terceira dicotomia refere-se ao recorrente sexo x amor. O sexo com B. é bom. Ele é gentil, atencioso, quente, e todos os outros adjetivos que possam ser relacionados a um amante ardente. Mas porque a relação é baseada em sexo, parece não haver espaço para o amor. A palavra praticamente não é utilizada em todo livro, mas será que respeito, dedicação, prazer, gentileza e admiração valem menos do que amor?

A boa fortuna mostra a visão de uma mulher que não sabe direito como se posicionar numa relação baseada em valores diferentes daqueles que consideramos como positivos. Sexo ou amor, arte ou dinheiro, dever ou prazer? Tudo isso se explica quando percebemos a presença sutil da religiosidade nas tramas da história. Esta participação é manifestada mais claramente quando alguns ativistas católicos protestam em frente à galeria que expõe as obras de Monica. É como se as dúvidas da consciência da pintora saíssem do âmbito da sua cabeça e se concretizassem. Monica resiste: na sua arte, no seu relacionamento não-convencional, na sua nova maneira de aproveitar a vida. Ela precisou libertar-se para poder crescer. O prêmio, o reconhecimento, veio pelas mãos dos pecados: a luxúria, a riqueza, a individualidade, o prazer. Mesmo Monica não sendo uma boa menina, ela já está no céu.

Para ir além



Adriana Baggio
Curitiba, 10/4/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá? de Renato Alessandro dos Santos
02. 'A Imaginação Liberal', de Lionel Trilling de Celso A. Uequed Pitol
03. Canadá, de Richard Ford de Celso A. Uequed Pitol
04. Kleztival: celebrando a música judaica de Heloisa Pait
05. Sobre o caso Idelber Avelar de Julio Daio Borges


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2003
01. Ser bom é ótimo, mas ser mau é muito melhor* - 24/4/2003
02. Aventuras pelo discurso de Foucault - 30/1/2003
03. Carga mais leve para Pedro e Bino - 8/5/2003
04. Apesar da Barra, o Rio continua lindo - 9/1/2003
05. Encontro com o peixe-boi - 16/1/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




I CHING (ESPANHOL)
JOHN TAMPION E OUTROS
SIRIO
(1987)
R$ 10,00



FISIOLOGIA MÉDICA
WILLIAM F. GANONG
ATHENEU
(1977)
R$ 64,00



CARTAS A FREUD
FLÁVIO FORTES D ANDREA
BERTRAND BRASIL
(1990)
R$ 22,82



TEX EDIÇÃO HISTÓRICA Nº 02
BONELLI E GALLEPPINI
MYTHOS
(1993)
R$ 20,00



VIAGEM AOS SEIOS DE DUÍLIA
ANÍBAL MACHADO
O DIA
(1998)
R$ 25,00
+ frete grátis



LENIN, TROTSKY E O FIM DO SOCIALISMO REAL; POR QUE PARLAMENTARISM
REVISTA ARCHÈ, ANO 2 - Nº 4
FACULDADE CÂNDIDO MENDES
(1993)
R$ 18,28



COZINHA MARAVILHOSA DE OFÉLIA PEIXES & FRUTOS DO MAR
VARIOS AUTORES
ED. KLICK
R$ 4,90



ETERNAMENTE FEMININA
ROBERT A. WILSON
EDAMERIS
(1966)
R$ 10,00



O VALOR DOS RECURSOS HUMANOS NA ERA DO CONHECIMENTO
VICENTE FALCONI CAMPOS
INDG
(2004)
R$ 29,90
+ frete grátis



COMPRAS EM BUENOS AIRES - COLEÇÃO VIAGEM DE BOLSO
EDITORA ABRIL
ABRIL
(2011)
R$ 10,00





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês