Ter e Não Ter, de Hemingway | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A história do amor
>>> Além do Mais
>>> Derrotado
>>> Acabou o governo
>>> American women kick ass
>>> As duas oposições
>>> Michelangeli & Bach
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Lançamento de livros em Natal
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
Mais Recentes
>>> Rindo E Refletindo Com A História de Richard Simonetti pela Ceac (2007)
>>> História da Civilização Ocidental - Volume 2 de Edward McNall Burns pela Globo (1989)
>>> História da Civilização Ocidental - Volume 1 de Edward McNall Burns pela Globo (1993)
>>> Estranha Economia de Felipe Barbosa pela Apicuri (2012)
>>> A Inspetora e Uma Grande História de Amor (Série Edi Jovem)) de Santos de Oliveira pela Ediouro (1993)
>>> Herry Potter e a Pedra Filosofal de J. K. Rowling pela Rocco (2019)
>>> Revisão do paraíso. Os brasileiros e o Estado em 500 anos de História de Mary del Priore. Organização pela Campus (2000)
>>> Polly Pocket: Teste e Truques de Editora Fundamento pela Fundamento (2007)
>>> Fábrica de Poesia de Roseana Murray pela Scipione (2009)
>>> O Outro Nome do Bicho de Chico Homem de Melo pela Scipione (2007)
>>> A Viagem de uma Alma de Peter Richelieu pela Pensamento (1993)
>>> Isso Não É Brinquedo! de Ilan Brenman pela Scipione (2007)
>>> Os senhores dos rios. Amazônia, margens e história de Mary del Priore & Flávio Gomes. Organizadores pela Campus (2003)
>>> O Gato do Mato e o Cachorro do Morro de Ana Maria Machado pela Ática (2007)
>>> A Voz de Deus de Fernando Pessoa pela Proi (1997)
>>> Medidas Desesperadas de David Morrell pela Rocco (1998)
>>> Como Ler os Quatro Evangelhos de Frei Carlo Maria pela Regnum Dei (1987)
>>> O Extraordinário Poder da Intenção de Esther & Jerry Hicks pela Sextante (2008)
>>> Elos do Passado de Wanda A. Canutti pela Eme (2002)
>>> Na Hora do Adeus de Irene Pacheco Machado pela Rema (1997)
>>> Breve história da cartografia. Dos primórdios a Gerardus Mercator de Abílio Castro Gurgel pela BTAcadêmica (2015)
>>> O Gerente Minuto de Kenneth Blanchard e Spencer Johnson pela Record (1981)
>>> A Charada do Sol e da Chuva de Luiz Galdino pela Ática (1996)
>>> Encarcerados de Nércio Antonio Alves pela Rumo (1990)
>>> O Hotel dos Bichos Desamparados de Ricardo L. Hoffmann pela Ftd (1990)
>>> Crescer é Perigoso de Marcia Kupstas pela Moderna (1994)
>>> Stress Você Pode Ser O Próximo Previna-se de João Vilas Boas pela Paradigma (2019)
>>> Criar Abelhas é Lucro Certo de Márcio Infante Vieira pela Nobel (1983)
>>> O Assassinato de Roger Ackroyd de Agatha Christie pela Globo (2008)
>>> Sudário de Turim de Evaldo Alves D'Assumpção pela Loyola (1981)
>>> O Abismo de R. A. Ranieri pela Edifrater (1991)
>>> O Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec pela Ide (2004)
>>> Antologia Poética de Mário Quintana pela Globo (2011)
>>> As Três Partes de Edson Luiz Kozminski pela Ática (2009)
>>> Anjos Do Pedaço de Sandra Saruê pela Melhoramentos (2008)
>>> A Dona da Bola e a Dona da História de Heloisa Prieto pela Ática (2009)
>>> Por Trás da Consciência- um Manual de Introdução à Programação Neuro.. de Leonel Telles de Menezes e Christina Ávila de M. pela Record
>>> Hoburaco de Diego Petrarca (org.) pela Liro (2013)
>>> Miscelânia de Opiniões e Sentenças de Nietzsche pela Escala (2007)
>>> A Missão da Unidade - o Debate Entre Evangélicos e Católicos Sobre de Israel Belo de Azevedo pela Missão (1989)
>>> Carnaval da Redentora á Praça do Apocalipse de Roberto M. Moura pela Zahar (1986)
>>> Artrites e Reumatismos- um Guia para Pacientes e Familiares de Carlos Alberto Von Mühlen pela Grupal (2005)
>>> Adivinhe Quem Sou de Megan Maxwell pela Essência (2014)
>>> Pequod de Vitor Ramil pela Artes e Oficios (1995)
>>> O Coelhinho Que Não era de Páscoa de Ruth Rocha pela Atica (2007)
>>> Código Civil Comentado Plt 542 de Ricardo Fiuza pela Saraiva (2012)
>>> Manual de Direito Processual do Trabalho de Mauro Schiavi pela Ltr (2009)
>>> Novo Código Civil de Silvio de Salvo Venosa pela Atlas (2004)
>>> Prêmio Silvio Coelho dos Santos de Monografias de Karla Leandro Rascke e Outros pela Fundação Franklin Cascaes2012 (2012)
>>> A Biologia da Crença: Ciência e Espiritualidade na Mesma Sintonia - O Poder da Consciência Sobre a Matéria e os Milagres de Bruce A. Lipton pela Butterfly (2007)
COLUNAS

Quinta-feira, 17/4/2003
Ter e Não Ter, de Hemingway
Ricardo de Mattos

+ de 10200 Acessos

Ao mencionar-se o nome de Ernest Hemingway (1.898/1.961) creio ser O Velho e O Mar o primeiro livro a vir à mente de seus admiradores, possivelmente seguido por O Sol Também Se Levanta e Por Quem Os Sinos Dobram. Ter e Não Ter talvez seja obra para seus leitores mais fiéis, desejosos de conhecer a totalidade de seus escritos. O livro foi publicado no ano de 1.937 quando o escritor já morava em Key West, principal ilha de um arquipélago homónimo situado no Golfo do México, mas já bem próximo ao Estreito da Flórida.

A época era de instabilidade política em Cuba. A luta pela independência iniciou-se com a "Guerra Pequena" de 1.879 e desdobrou-se por todo o final do século XIX. Em 1.895 deu-se a última guerra, esta com auxílio norte americano, prolongada até 1.898, quando a Espanha renunciou definitivamente a Cuba através do Tratado de Paris. O interesse dos Estados Unidos é evidenciado pela posição geográfica da ilha, situada bem ao sul do Estado da Flórida e muito mais perto que Porto Rico. Era necessário ter como aliado, ou protectorado, um país localizado tão estrategicamente.

O ímpeto norte-americano foi exagerado e ocasionou descontentamento à nova nação. Além de governar Cuba até 1.902, os Estados Unidos mantiveram sobre ela um direito de fiscalização prolongado até 1.934, enfim obstado pelo primeiro governo revolucionário provisório instalado em 1.933. Este governo de insurrectos depôs o então ditador Gerardo Machado, citado no livro. Nem Espanha, nem Estados Unidos. Os cubanos queriam liberdade e autonomia política plenas. O século XX foi marcado pela alternância entre ditaduras e golpes revolucionários responsáveis pelo acesso ao poder por outros ditadores. Finalmente em primeiro de janeiro de 1.959 - "Dia da Libertação Nacional" - obtém o domínio o actual ditador. Aderindo ao comunismo, Cuba conseguiu livrar-se da insistente abordagem norte-americana, mas sofreu o conhecido embargo económico.

Ter e Não Ter, portanto, foi escrito neste período de golpes e contra golpes, tendo Cuba e Key West como cenários. São 241 páginas bem lidas n'um final de semana. Não é um libelo político conforme esclarece Harry Morgan, o personagem principal, a certa altura: "Que merda me interessa essa revolução! Que se foda sua revolução! Para ajudar os trabalhadores, assaltam um banco e matam um camarada que estava com eles e em seguida assassinam o pobre Albert, que nunca fez mal a ninguém... Foi um trabalhador que eles mataram. Nunca pensam nisso. Um trabalhador com família. São os cubanos que governam Cuba. Todos atraiçoam uns aos outros. Todos vendem uns aos outros. Têm o que merecem. Para o inferno suas revoluções! Tudo o que quero fazer é ganhar a vida para a minha família e nem isso posso fazer agora! E vem esse cara me falar dessa tal revolução. Que se dane a revolução dele!" (página 169). Repare-se na brevidade dos períodos.

Este trecho, além do posicionamento político de Morgan, mostra sua truculência característica e sua principal preocupação: manter a família. Está absolutamente despreocupado com os meios e recursos empregados, dês que sua mulher e suas filhas comam. Tendo o irrestrito apoio daquela, contando com a ignorância destas e seguidor do princípio segundo o qual "não há lei que obrigue a passar fome", nenhum escrúpulo tolhe suas acções. Para barrá-lo, suas filhas precisariam rejeitar o alimento comprado com dinheiro obtido através do crime, e isso dificilmente ocorreria. Inicialmente, Morgan alternou o trabalho honesto com pequenos contrabandos, mas logrado por um turista e depois perdendo um braço, dedica-se totalmente às acções criminosas. E assim transcorreu sua vida; ter e não ter dinheiro e sossego, ter e não ter uma vida tranquila, ter e não ter o que levar à mesa. Uma vida de ilegalidade n'uma época ruim para cubanos e para norte-americanos a sofrer os danos da recessão de 1.929.

A figura do bom bandido - o assaltante, o político canalha, o homicida de aluguel, o contrabandista, o traficante -, aquele que volta para a esposa e filhos com víveres e presentes adquiridos depois de um crime, é frequente na literatura. Deve ser lembrada a figura de Bené, no livro Cidade de Deus. Personagens com este dualismo de carácter encontram sempre seus admiradores e paladinos. Na vida real, o próprio ditador cubano não se manteve no poder sem verter sangue alheio, mas consegue transmitir simpatia e afastar questões.

O relevante da história apresenta-se na terceira e última parte. As duas primeiras apontam ao personagem e ao ambiente de bêbados, contrabandistas, desocupados e assaltantes no qual ele vive. Sua própria esposa parece ter sido prostituta. Observe-se a inconstância na escolha do narrador. Na primeira parte a narração é feita em primeira pessoa. Na segunda, em terceira pessoa, com narrador omnisciente. A terceira parte também em terceira pessoa, porém com narrador personagem no primeiro capítulo e de novo omnisciente até o final.

Por fim, se é certo procurar em livros um alter ego para o escritor - qualquer escritor -, imagino que em Ter e Não Ter o de Hemingway seja Richard Gordon, personagem aparecido do meio para o fim e sem alguma importância aparente. Destaco ainda no capítulo 24 alguns esboços bem ásperos que o autor fez de tipos americanos encontrados mas talvez não aproveitados na obra.

Para ir além





Ricardo de Mattos
Taubaté, 17/4/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cidades do Algarve de Elisa Andrade Buzzo
02. Não quero ser Capitu de Cassionei Niches Petry
03. O bosque das almas infratoras de Elisa Andrade Buzzo
04. Margeando a escuridão de Elisa Andrade Buzzo
05. O Ouro do Brasil de Marilia Mota Silva


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2003
01. Da Poesia Na Música de Vivaldi - 6/2/2003
02. Poesia, Crônica, Conto e Charge - 13/11/2003
03. Da Biografia de Lima Barreto - 26/6/2003
04. Estado de Sítio, de Albert Camus - 4/9/2003
05. A Euforia Perpétua, de Pascal Bruckner - 5/6/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PERCEPÇÃO E INFORMAÇÃO
PAUL J. BARBER - DAVID LEGGE
ZAHAR
(1976)
R$ 55,00



A VIDA FORA DA MATÉRIA (COM 70 GRAVURAS EM CORES) - 13ª ED.
CENTRO REDENTOR
CENTRO REDENTOR
(1973)
R$ 42,00



AUGUSTO COMTE E AS ORIGENS DO POSITIVISMO
CRUZ COSTA
COMPANHIA NACIONAL
(1959)
R$ 80,00



DEFICIÊNCIA MENTAL
STANISLAU KRYNSKI
ATHENEU
(1969)
R$ 14,00



MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO VOLUME I
J. DAFICO ALVES
NOBEL
(1974)
R$ 20,00



TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA
LIMA BARRETO
OBJETIVO
R$ 7,00



DICIONÁRIO DO SÉCULO XXI
JACQUES ATTALI
NOTICIAS EDITORIAL
(1999)
R$ 70,77



SEJA VOCE MESMO SEU MELHOR AMIGO
MILDRED NEWMAN EBERNARD BERKOWITZ
JOSÉ OLYMPIO
(1985)
R$ 25,90
+ frete grátis



A CONFISSAO DE LUCIO
MARIO DE SÁ CARNEIRO
ESCALA
R$ 6,00



GUIA PRÁTICO PARA FAZER AS COISAS
CLÁUDIO THEBAS
FORMATO
(2001)
R$ 4,50





busca | avançada
35423 visitas/dia
1,3 milhão/mês