Paus Mandados | Salvador Mc Namara | Digestivo Cultural

busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Livro beneficente ensina concurseiros a superar desafios e conquistar sonhos
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Queen na pandemia
>>> A história do Olist
>>> Kubrick, o iluminado
>>> Mr. Sandman
>>> Unchained by Sophie Burrell
>>> Reflexões na fila
>>> Papo com Alessandro Martins
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
Mais Recentes
>>> Oreficeria Moderna Tecnica-pratica de L Vitiello pela Hoepli (1963)
>>> A pretexto do combate e globalizaçao Renasce a luta de classes de Gregorio vivanco lopes pela Cruz de cristo (2002)
>>> Um Mergulho no Inferno das Drogas de Maria Célia Ribeiro Cesar pela Do Autor (2001)
>>> Um copo de cerveja de Affonso heliodoro pela brasilia (2001)
>>> Felicidade Roubada de Augusto Cury pela Benvira (2014)
>>> Actores, redes y desafíos : juventudes e infancias en América Latina de Alberto Hernandez Hernandez Amalia E. Campos Delgado pela Clacso (2015)
>>> Instituições Direito Público e Privado de Nelson Goday pela Nelpa
>>> Tom Jones de Henri Fielding pela Abril Cultural (1971)
>>> Stories of Mystery and Suspense (sem Cd) de Edgar Allan Poe pela Hub (2000)
>>> As Relações Perigosas - Biblioteca Folhas de Choderlos de Lacros pela Ediouro (1998)
>>> Contos do Rio - Filosofia do rio em sete dimensões de Saturnino Braga pela Record (1999)
>>> O Fator Decisivo da Lombalgia Prática e Teoria de Sadakazu Nakata pela Andemo (1982)
>>> Paddy Clarke Ha Ha Ha de Roddy Doyle; Lidia Cavalcante Luther pela Estação Liberdade (2002)
>>> Testa de Ferro de Carlos Bohn pela Livro Que Constroem (2010)
>>> A Imperfeição no Evangelho de Ricardo Peter pela Paulus (2000)
>>> Pcc a Facção de Fatima Souza pela Record (2007)
>>> Tom Jones de Henry Fielding pela Abril Cultural
>>> Diretrizes e Praticas da Gestaão Financeiras de Roberto Bohlen Selene pela Ibpex (2010)
>>> Essencialismo - a Disciplinada Busca por Menos de Greg Mckeown pela Sextante (2014)
>>> Deusa do Mar - Série Goodess de P. C Cast pela Novo Século (2011)
>>> Viver Melhor Em Família de Elizabeth Monteiro pela Mescla (2016)
>>> Discover the World Wide Web With Your Sportster de John December pela Sams Net (1995)
>>> A Vida Secreta Grandes Autores de Robert Schnakenberg pela Ediouro (2008)
>>> Assumindo A sua Personalidade de Leo Buscaglia pela Record (1978)
>>> Educação Superior - Expansão e Reformas Educativas - Sebo Tradicao de Deise Mancebo pela Uen (2012)
COLUNAS

Segunda-feira, 23/7/2001
Paus Mandados
Salvador Mc Namara

+ de 4100 Acessos

"Bom dia senhor, posso ajudá-lo?"
"Sinto muito, mas não há nada que possamos fazer..."
"Sua ligação é muito importante para nós..."
"No momento, todas as nossas posições estão ocupadas..."
"Para informações sobre saldo, tecle dois..."


Nietzsche sepultou Deus e olha que ele nem conhecia a Telefonica.

No caminho da desburocratização, em tempos de pós-tudo, as grandes corporações descobriram uma fórmula genial para continuar prestando serviços abaixo da crítica, impunemente sem crítica.

Lançando mão da abundante mão-de-obra altamente desqualificada, fruto de décadas de banalização cultural, elas desenvolveram a mais eficiente forma de trincheira: O "serviço" telefônico ao consumidor.

Sub-humanos com QI irrelevante, hemácias de barata e comportamento robótico fazem o inter-face entre público e empresa numa espécie de firewall da babaquice muito eficiente. Estes sujeitos sem rosto com seus sorrisos institucionais desprovidos de dignidade são, senhoras e senhores: os "Paus Mandados", a próxima etapa da evolução humana rumo ao "Brave New World" ou a prova cabal de que somos nada mais que um grande equívoco biológico.

Reduzidos a secretárias eletrônicas sem memória, estes oligofrênicos têm a tarefa de atender ao telefone, vomitar qualquer tipo de mensagem ou saudação, escutar o problema do infeliz cliente, tocar literalmente o "foda-se" e se despedir de uma forma tão desconcertantemente mecânica, com um verniz tão impecavelmente treinado de boas maneiras, que é capaz de silenciar temporariamente até ao mais indignado queixoso.

Ah, que saudades das bruacas da Telesp! Elas eram muito parecidas com os atuais atendentes e impessoais, absolutamente indiferentes ao seu problema, mas com uma grande vantagem: a falta de educação! Isso permitia ao cliente, insatisfeito e desamparado ao menos desabafar sua indignação por meio desta brecha do sistema.

Hoje não há mais brechas. Foram todas cobertas, calafetadas pelo verniz incolor e acetinado do "politicamente correto", catalisado por dinâmicas alienantes de treinamento e curado pela pindaíba generalizada em que esta terra se encontra. O bom e velho: "- Ah isso não é comigo não!" foi substituído pelo:

- Perfeitamente senhor, estamos fazendo o possível para resolver o problema, mais alguma coisa?
- Eu acho que você não entendeu, o meu prédio está pegando fogo, fogo ouviu? E eu ligo para os bombeiros e a mensagem é que o telefone não existe!!!
- Obrigado por aguardar, a Telefonica agradece sua ligação, o número é este mesmo, por favor tente mais tarde, mais alguma coisa?

Lembro da cena de "Poderosa Afrodite" do Woody Allen em que o coro do teatro grego, num momento de aflição, evoca uma intervenção divina e a resposta é a secretária eletrônica de Deus.

Não posso evitar a crença de que isso é fruto de uma sociedade que adotou de braços abertos a onda do "politicamente correto", uma hipocrisia tão veemente, que faz Goebels parecer um amador. Segundo a política vigente, não se diz mais: "- O cargo não é seu, negão." Diz-se: "- O cargo não é seu, afro-brasileiro." Ou substituí-se o "- Eu não vou sair com você, seu careca!" por "- Eu não vou sair com você, seu desprovido de cobertura capilar!"

Eu comecei a suspeitar de tudo quando ouvi pela primeira vez uma voz maquinal dizer: "Torta de maçã para acompanhar, senhor?"

Outro sintoma grave destes tempos é a inexorável maré de "consultores" de motivação, auto-ajuda e neuro-linguiças com suas apresentações em power point que, em geral, ganham cachês em torno de 8 mil dólares para alardear o que qualquer consultora da AVON é capaz contar numa visita sem compromisso.

Tudo isso realimenta o crescente ciclo do "Pau Mandado" que, concebido no fértil solo da burocracia, que nos acompanha desde os tempos coloniais, aflorando com exuberância nas jardineiras do corporativismo.

Na verdade, o que estamos presenciando hoje em dia é um upgrade. O bom e velho burocrata, cheio de opiniões mas sem nenhum vigor ou coragem para se manifestar, conformado e tristonho, está sendo gradativamente substituído por um modelo mais econômico e eficiente, o "Pau Mandado": a versão cibernética do antecessor.

O primeiro fruto da desorganização, do favoritismo, da repressão, da política e do medo ainda mantinha características que apontavam para uma origem humana ou um radical biológico. O "Pau Mandado" é mais grave, provável resultado de experiências trans-gênicas, algo próximo de um replicante, não pressupõe qualquer possibilidade de retorno ao que se conhecia por humanidade.

Em tempo

Obrigado por ler esta coluna, a sua leitura é muito importante para nós, envie sua opinião para o nosso e-mail.


Salvador Mc Namara
São Paulo, 23/7/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A falta que Tom Wolfe fará de Rafael Lima
02. Senna de Paulo Polzonoff Jr
03. O armário que me pariu de Lisandro Gaertner
04. Por uma lógica no estudo da ortografia de Marcelo Spalding
05. Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação de Marcelo Miranda


Mais Salvador Mc Namara
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Conquista Divina
A. W. Tozer
Mundo Cristão
(1987)



Metrópole e Globalização - Conhecendo a Cidade de São Paulo
Maria Adélia Aparecida de Souza e Outros
Cedesp
(1999)



Um Pequeno Segredo
Linda Goodnight
Nova Cultural
(2003)



Shout! the True Story of the Beatles
Philip Norman
Pan
(2004)



O Nascimento da Imprensa Brasileira
Isabel Lustosa
Jorge Zahar
(2003)



Política Fiscal e Desenvolvimento no Brasil
Márcio Percival Alves Pinto e Geraldo Biasoto Jr
Unicamp
(2006)



As Origens da Globalização da Economia
Jacques Adda
Manole
(2004)



Histoire de Lart - L Art Moderne
Élie Faure
Libraire Plon
(1948)



Disciplina: Limite na Medida Certa 34ª Edição.
Içami Tiba
Gente
(1996)



Vida Com Esperança
Mark Finley; Peter Landlees
Do Autor
(2014)





busca | avançada
51839 visitas/dia
1,8 milhão/mês