Novos autores na poesia brasileira | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
69983 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Péricles Cavalcanti - lançamento de SALTANDO COMPASSOS
>>> Espetáculo “Canções Para Pequenos Ouvidos” chega ao Teatro Clara Nunes, em Diadema
>>> (Abre 11/10) Mostra BAÚ DA DGT_curadores Francisco Gaspar,Tuna Dwek, Donny Correia e Diego da Costa
>>> Escrever outros Corpos - Criar outras Margens || BELIZARIO Galeria
>>> SESC 24 DE MAIO RECEBE EVENTO DE LANÇAMENTO DA COLEÇÃO ARQUITETOS DA CIDADE
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
Colunistas
Últimos Posts
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
Últimos Posts
>>> Universos paralelos
>>> Deseduquei
>>> Cuidado com a mentira!
>>> E agora? Vai ter pesquisa novamente?
>>> Cabelos brancos
>>> Liberdade
>>> Idênticos
>>> Bizarro ou sem noção
>>> Sete Belo
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Volto já!
>>> Errando por Nomadland
>>> perversão sexual
>>> Trailer do Fim do Mundo
>>> Uísque ruim, degustador incompetente
>>> O bom e velho jornalismo de sempre
>>> Apresentação
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> A fragilidade dos laços humanos
>>> Anomailas, por Gauguin
Mais Recentes
>>> Construtivismo: uma ajuda ao professor de Ângela Franco, Ângela Christina Souza Alves, Rosamaria Calaes de Andrade. pela (1997)
>>> Paraíso Azul - A Caverna de Cristal - O Espectador – Loteria de Readers Digest pela Readers Digest (2009)
>>> Lições Zen – A Arte da Liderança de Thomas Cleary pela Madras (2009)
>>> Invasão Secreta completa - 8 volumes de Panini Comics pela Panini (2009)
>>> João das Fábulas em 4 volumes completa de Bill Willinghan; Matthewc Sturges, Andrew Pepoy pela Panini (2011)
>>> O Reino da Caixa-tonta de Eraldo Miranda pela Napoleão (2013)
>>> Quem Tem Medo de Cachorro? de Ruth Rocha pela Global (2012)
>>> A Garota Alemã de Armando Lucas Correa pela Jangada (2017)
>>> A Aids e Alguns Fantasmas no Diario de Rodrigo de Jonas Ribeiro Andre Neves (Autor) pela Elementar (2001)
>>> As memórias de Cleópatra - A Filha de Isís e Sob o Signo de Afrodite - II volumes de Margaret George pela Geração Editorial (2000)
>>> O Cerco em 4 edições completas + O Cerco Prólogo + O Cerco Especial de Panini pela Panini (2011)
>>> Quem Tem Medo De Dizer Nao? de Ruth Rocha Mariana Massarani pela Global (2003)
>>> E a Terra Escreveu uma Carta... de Jonas Ribeiro (Autor), Cris Eich (Ilustrador) pela Melhoramentos (2020)
>>> O Pequeno Livro dos Santos de Priya Hemenway pela Pensamento (2006)
>>> Sweet Tooth - depois do apocalipse - saindo da mata de Jeff Lemire pela Panini (2010)
>>> Pic-Pic de Eloisa Ponzio e Outro pela Do Brasil (1991)
>>> Movimento para a Auto Cura de Meir Schneider pela Cultrix (2005)
>>> A Filha Esquecida de Armando Lucas Correa pela Jangada (2019)
>>> 365 Histórias para Ninar de Claire Bertholet / outros pela Girassol (2012)
>>> A Borboleta e a Minhoca de May Christina Cunha de Paiva; Gaiola pela Do Brasil (2011)
>>> Alquimia Interior de Zulma Reyo pela Ground Edit (1989)
>>> Alice No Pais Das Maravilhas Coleção Reecontro Infantil de Nilson José Machado pela Scipione (2002)
>>> Snoopy - A Peanuts Collection tiras dominicais 1973 Edição de colecionador de Schulz pela Planeta deAgostini (2020)
>>> O Jardim de Abayomi de Regiane Rossi Hilkner pela Adonis (2017)
>>> Orientação Infantil de Darla Ferris Miller pela Cengage (2012)
COLUNAS >>> Especial Autores novos

Quinta-feira, 18/5/2006
Novos autores na poesia brasileira
Elisa Andrade Buzzo

+ de 13700 Acessos
+ 3 Comentário(s)

Parece título de ficção científica. Geração 2000. Ela chegou? Aproxima-se, enfim, oferecendo algo inédito, tecnológica?

Quero pensar aqui na consistência dessa tal Geração 00 na poesia brasileira, se é que assim podemos chamá-la. Não digo poesia brasileira contemporânea, pois aí seria necessário abranger todos que estão vivos e inseridos numa produção poética, o que não é o caso desta conversa.

Mesmo que datas possam não ser os indicativos ideais para "classificar" um grupo de escritores, é quase irresistível falar numa Geração 00. Imagino os antecedentes dessa geração sendo de jovens que se iniciaram na poesia por volta da década de 1990, seja por meio de leituras e esboços, atingem certa maturidade e começam a encetar publicações e participar mais ativamente de projetos e rodas literárias nos primeiros anos do século XXI. Reducionismo? É uma maneira de estipular ordem na dispersão. Aqui falarei um pouco de minhas leituras mais apuradas, já que muitos outros autores certamente poderiam ser incorporados a este texto.

Os novos poetas podem ser jovens, daí chamá-los de "novos", como também podem não ser necessariamente "novos", mas que tenham começado a publicar neste atual século em livros, revistas, suplementos, sites, blogs pessoais ou coletivos. Também são aqueles que escrevem com qualidade, embora não publiquem; e ainda assim fazem parte da novíssima geração. Há quem faça alusões, citações mil, há quem rumine em silêncio, transformando capim em complexidade — o que está em jogo são variadas trajetórias e estilos (a poesia desta Geração 00 atende a vasto público, o que creio ser algo positivo).

Apostar no tenro mundo literário se assemelha às investigações preliminares de um pescador que laça objetos incertos do profundo escuro. À meia-luz, não consegue distinguir a dureza desses seres, sua vida útil ou capacidade criativa. Na volta paulatina da claridade, alguns podem se mostrar enganosos, pneu retrógrado, sapato decrépito. O arguto pescador também pode descamar um peixe indócil, e desse lustro saltar superfície fértil.

Quem queira embarcar na poesia dos novos autores deve, primeiramente, procurar as escondidas e minguadas prateleiras dedicadas ao gênero nas livrarias (porque raramente haverá espaço para estes livros nas mesas e gôndolas de lançamentos). Em seguida, com calma, mesmo sujeito a uma torção de corpo, deve abrir cada livro como quem abre uma concha. O leitor pode ser seduzido por uma capa mais vistosa ou um nome mais televisionado, mas que não se atenha ao desconhecido.

Coleções como a Guizos de Poesia da Editora 7Letras, e a Canto do Bem-te-Vi, da Editora Bem-te-Vi, ambas do Rio de Janeiro, têm publicado diversos livros de poesia nos últimos anos, em sua maioria de escritores estreantes. Surgem autores em livro como Annita Costa Malufe, Carlos Alexandre Artigas, Diego Vinhas, Rodrigo Magalhães, Virna Teixeira, entre outros — todos pela coleção Guizos, cujo lançamento data de 2004. Já pela Canto do Bem-te-Vi, lançada em 2005 com cinco livros, mantive contato com as belas edições de Mônica de Aquino (Sístole) e Marcos Vasques (Elegias Urbanas).

Além das coleções, ainda ressalto A casa azul ao meio-dia/The blue house around noon (Travessa dos Editores, 2005), onde Flávia Rocha mostra sua poesia em edição bilíngüe (português e inglês), Chantal Castelli com Memória Prévia (Com-Arte, 2000), Micheliny Verunschk, Geografia Íntima do Deserto (Landy, 2003) e ainda Ana Rüsche com Rasgada (Quinze & Trinta Edições, 2005).

Há ainda autores que não se encontram em blogs ou mesmo livros, água que se colhe e sorve com a mão em concha. Aí estão, por exemplo, os versos de Vinícius Guilherme Rodrigues Vieira. Depois dos malabarismos nas prateleiras, do contato íntimo com o livro, chegou a hora de espiar sites e blogs literários.

A internet através dos blogs, principalmente, funciona como um espaço de autopublicação e experimentação constante, papel em branco em que se rabisca e se escreve e se altera e se apaga. Impressionante a quantidade de blogs de literatura que brotaram nos últimos anos. Também entrei nessa euforia (ou será melhor dizer moda?). No fundo, parece sempre haver uma esperança juvenil de que essa produção seja "reconhecida" em livro, o que já aconteceu com alguns blogs de prosa. No entanto, creio que esse viés do blog, ainda que válido, seja apenas um resultado de sua importância. O blog possibilita que um texto entre em consonância (ou dissonância) com imagens, sons ou mesmo vídeos postados, sua reunião cria uma comunidade virtual ativa. Ainda há a interatividade, um canal de comunicação através dos comentários entre leitores-autores, autores-autores.

Blog pode ser sim literatura, mas antes de tudo é experimento, extensão do caderno de notas do escritor (pelo caráter da livre alteração das postagens), sujeito às ranhuras dos comentaristas. Depende das intenções do blogueiro em relação aquele espaço. Digo que blog pode ser literatura assim como um livro convencional também pode ser literatura.

Foi nessa dispersão virtual que tomei uma xícara de chá com Angélica Freitas no seu blog e mantive contato com Octávio Roggiero em suas delicadas Primícias poéticas.

No arquivo do blog de Reuben da Cunha, O trompetista gago ainda é possível conhecer jóias como "Madame Boudelaire", "Madame Lúcifer gosta de comer os meus olhos com mel" e outros poemas e pequenas prosas imantados de uma sofisticação coloquial como os de Angélica.

O recém-criado blog coletivo Algaravária une um belo visual com poesia inédita de onze jovens autores espalhados pelo Brasil. O que me parece ser uma tendência a ser explorada: reunião de um grupo de jovens poetas com estilos marcados de escrita, opção pela postagem semanal, tentativa de contemplar autores de diversos estados (o que demonstra uma preocupação em estimular parcerias entre outros eixos na roda literária), espaço para reflexão com a postagem de entrevistas.

É ainda tempo de formação e de se conhecer a Geração 00 na poesia. Por enquanto, ela se aquece com luz refratada. Sua apreciação, ainda à deriva, sua fruição, submarina.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 18/5/2006


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2006
01. Mia Couto revisitado - 14/9/2006
02. Novos autores na poesia brasileira - 18/5/2006
03. FLAP! Uma bofetada na indiferença* - 10/8/2006
04. Qual é o seu departamento? - 26/10/2006
05. As crianças cheirando cola - 7/12/2006


Mais Especial Autores novos
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/5/2006
11h05min
Confesso que sou mais voltado para a prosa do que para a poesia. Mas a escrita em versos tem também seu espaço, embora seja ainda um espaço muito restrito. O que me alegra é saber que leitores de poesia existem, mas me parece que se escondem. Fui à Bienal em Salvador no fim do ano passado. Enquanto que no "Café literário" as pessoas comiam e conversavam - poucos prestavam atenção no que o autor da vez estava explanando - no "Porto da poesia" muita gente em silêncio se espremia para ver e aplaudia com entusiasmo os poetas que ali declamavam seus versos. O negócio é fazer as grandes editoras perceberem isso, e fazer uma maior divulgação de livros de poesias e tal. É utópico, talvez. Mas acredito ser possível. Só um adendo: o livro da Ana Rüsche é muito bom. Ela gentilmente me enviou e gostei por demais dele.
[Leia outros Comentários de Rafael Rodrigues]
18/5/2006
10h41min
é isso aí, elisa... e o legal no teu delicioso texto é q vc se lembrou de diversas poetas-mulheres, o q nem sempre todo mundo faz! elas (nós) estão (estamos) por aí não é? e vamos em frente! grande beijo da annita.
[Leia outros Comentários de annita costa malufe]
18/5/2006
18h09min
Eis o olhar clínico e as palavras autorizadas da entusiástica escritora e jornalista Elisa! Muito importante este artigo, pois além de dar as boas-novas poéticas que vem de "tudocuntécanto" deste Brasilzão e resgatar preciosidades dos desvãos do anonimato, também sinaliza a crescente utilização dos blogs, que desempenham - pode-se até arriscar dizer que lado a lado com os livros-convencionais - meio aparentemente eficaz para a propagação da arte poética. Admiração à Elisa, minha companheira onírica!
[Leia outros Comentários de Octávio Roggiero]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Geografia Poética do Distrito Federal
Ronaldo Alves Mousinho
Thesaurus
(2007)



Jean Christophe
Romain Rolland
Globo
(2006)



Banya - o Mensageiro - Vol. 5
Kim Young-oh
Conrad



Livro - Amigos Ouvintes
Arnaldo Jabor
Globo
(2009)



Livro - Manuscrito Encontrado Em Accra
Paulo Coelho
Sextante
(2012)



Decodificando da Vinci
Amy Welborn
cultrix
(2004)



Livro - Cartas Entre Amigos Sobre Medos Contemporâneos
Fábio de Melo e Gabriel Chalita
Ediouro
(2009)



Momentos de Ouro
Francisco Cândido Xavier
geem
(1977)



Talmudic Ethics: Finding Your Way to Good Decisions (inglês)-2008
Jewish Learning Institute
Jli
(2008)



Inferno
Dan Brown
Arqueiro
(2013)





busca | avançada
69983 visitas/dia
2,0 milhão/mês