Qual é o seu departamento? | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
91200 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Conto Apresenta: Criaturas, de Carol Bensimon
>>> Vancouver Animation School apresenta webinário gratuito de animação
>>> Núcleo Menos1 Invisível evoca novas formas de habitar o mundo em “Poemas Atlânticos”
>>> Cia O Grito faz intervenção urbana com peças sonoras no Brás
>>> Simbad, o Navegante está na mostra online de teatro de Jacareí
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Blue Origin's First Human Flight
>>> As últimas do impeachment
>>> Uma Prévia de Get Back
>>> A São Paulo do 'Não Pode'
>>> Humberto Werneck por Pedro Herz
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
Últimos Posts
>>> Renda Extra - Invenção de Vigaristas ou Resultado
>>> Triste, cruel e real
>>> Urgências
>>> Ao meu neto 1 ano: Samuel "Seu Nome é Deus"
>>> Rogai por nós
>>> Na cacimba do riacho
>>> Quando vem a chuva
>>> O tempo e o vento
>>> “Conselheiro do Sertão” no fim de semana
>>> 1000 Vezes MasterChef e Nenhuma Mestres do Sabor
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Newsletters Must be Simple
>>> 10º Búzios Jazz & Blues III
>>> Suplemento Literário de Minas
>>> Johnny Alf no Supertônica
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Das construções todas do sentir
>>> Vontade de fazer arte
>>> Amores & Arte de Amar, de Ovídio
>>> Aliás (Estadão) debate Cultura
Mais Recentes
>>> Ensaios sobre planificação econômica / Política econômica: princípios e planejamento de Lange / Tinbergen pela Nova cultural (1988)
>>> Analise Financeira De Balancos (Exercicios) de Dante C. Matarazzo pela Atlas (1994)
>>> Físico-química I: Termodinâmica Química e Equilíbrio Químico de Luiz Pilla pela Ufrgs (2013)
>>> Contabilidade Introdutória - Atualizada de Acordo Com as Leis Nº11,638/07 e Nº11941/09 de Equipe De Professores (Fea Usp) pela Atlas (2010)
>>> Pré-cálculo de Claus Ivo Doering Liana, Beatriz Costi Nacul e Luisa Rodrigues Doering pela Ufrgs (2012)
>>> Rainha da paz uma historia pedagógica avançada de Vários Autores pela Colégio rainha da paz (2000)
>>> Contributi per la conoscenza della spiritualistá di san leonardo murialdo vol 2 de Aldo Marengo pela Libreria Editrice Murialdo (1995)
>>> Presença espirita Nº114 de (Presença espirita) pela Presença espirita (1983)
>>> Raja Yoga - Coleção Yogi de Yogi Rmacharaka pela Pensamento (1962)
>>> Alegria: A força Maior de Clément Rosset pela Dumará (2000)
>>> Teoria King Kong de Virginia Despentes pela N-1 edições (2016)
>>> Anjos e preces 0004 - Especial os anjos e a felicidade de Vários Autores pela Escala (2007)
>>> Os signos e o amor - Sagitário de Raquel de Luccas pela Três (1987)
>>> Guattari- Confrontações de Kuniichi Uno, Laymert Garcia dos Santos pela N-1 Edições (2016)
>>> Novo testamento de Vários Autores pela Os gideões internacionais (1981)
>>> Novena de nossa senhora de Arquidiocese de São Paulo Região Episcopal Lapa pela Arquidiocese de São Paulo Região Episcopal Lapa (2000)
>>> 365 dias de gratidão: Mensagens inspiradoras para viver o agora de Academia pela Academia (2021)
>>> Novo testamento 1 - Os santos evangelhos e os actos dos apóstolos de Fr. Damião Klein O. F. M. pela Typ. S. Francisco (1929)
>>> 365 Peces de Koneman pela Koneman (2021)
>>> Bircát Hamazôn Sefaradi de Jessica e Zaki Kattan pela Jessica e Zaki Kattan (2014)
>>> 501 Desastres Mais Devastadores De Todos Os Tempos de La Fonte pela La Fonte (2021)
>>> 501 Eventos Que Merecem Ser Conhecidos de La Fonte pela La Fonte (2021)
>>> Symposium cuskelly: In memoriam Eugene James de Misioneros del Sagrado Corazón pela Actas (2002)
>>> Nietzsche e a Verdade de Roberto Machado pela Graal (1999)
>>> O Meu Caminho de Eni Devidé pela Instituto Phocus (2014)
COLUNAS

Quinta-feira, 26/10/2006
Qual é o seu departamento?
Elisa Andrade Buzzo

+ de 6000 Acessos
+ 2 Comentário(s)


ilustra: Tartaruga Feliz

- Shopping West Plaza, Barra Funda!

- Vamô aê, subir a Teodoro!

Indiferentes aos gritos do jovem cobrador da lotação dependurado como banana num cacho, homens esperam ônibus recostados em bancas cheias de calcinhas de oncinha, florais, lisas. Um silêncio de cidade interiorana se materializa assim que o sinal fecha. Escorrem da loja murmúrios de um pagode sentimental enquanto o ruído do trânsito sobe com o ar quente do dia. Em segundos, o tráfego de autos, que parecia descontínuo, se materializa novamente. O corpo-a-corpo entre pedestres, camelôs, femmes fatales, crianças puxadas pela mão, postes, chicletes sedimentados, despertadores incessantes, crianças desgarradas da mãe, carros-de-som irritantes, dondocas em fim de carreira, peões da selva urbana é quase uma luta livre sem placa de pare. Há quem passe na Loja X e verifique vaporosas camisolas mesmo estando fisicamente na rua. Sua entrada funciona quase como uma dobra perpendicular da rua Teodoro Sampaio. É neste apêndice que caroços de azeitona e pedaços de unha malcomida se prendem em busca de caminhos fáceis para o preço baixo.

Daqui ninguém sai triste, nem pelado. Afinal, fazer compras relaxa, torna as pessoas mais alegres. Pelo menos, ao cristalizar a compra, que satisfação em preencher os dedos com sacolinhas finas de plástico branco. É tudo alegria, alegria, porque felicidade é só quando for tudo em dinheiro vivo. Não, dinheiro vivo, não. Nem felicidade. Chique mesmo é quando for tudo em cash. E cabeça desanuviada das dívidas tipo tecido strecht colante.

Miríade de gatinhos, menininhas, bichinhos, frutinhas, lacinhos, travam competição desleal, incrustada nas estampas das roupas da seção infantil. Pé-direito alto, as araras estendem-se quase até o teto em alguns pontos da loja. As roupas pendem em diferentes níveis, preenchendo as paredes de coloridos repetidos aleatoriamente. No miolo do salão térreo superiluminado, mais araras e bancas se misturam entre consumidoras tagarelas. O preço em números brancos sempre está em destaque nas plaquinhas pretas. Dificilmente alguma peça passa dos R$ 30,00.

Mão delicada encontrando mão indelicada no tête-à-tête disfarçado entre as araras emaranhadas de roupas. Mas, tem pra todas... a maioria das peças sai por volta de R$ 100,00. Lá, a loja está cheia, mas transitável. É a Loja Y do shopping Ibirapuera em pleno domingo: reduto de famílias paulistanas e casais de namorados. Caixa vazio. Homens sentados apertadinhos - na frente do provador feminino lotado - como pares de sapatos ansiosos por serem levados dali. Marmanjo esperando mulher em loja de departamento é coisa de dar dó. Eles olham uns para os outros em muda comunicação.

No visual cristalino e moderno, a iluminação é indireta, direcionada às roupas divididas entre os setores feminino, masculino e infantil. Lâmpadas atrás de uma placa de vidro branco semitransparente difundem a luz, tornando o ambiente aconchegante às cifras polpudas das etiquetas escondidas. Neste clima leitoso jazem delicadas baby looks, tricôs, saias extremamente bordadas, jeans lavado em displays de vidro na ampla ala feminina. A moda das batas ainda não sucumbiu (o fato é que elas escondem com estilo a barriguinha saliente, embora alguns estilistas teimem em arrancá-las dos cabides), e o indian style permanece nas prateleiras fashion da coleção primavera/verão 2005.

Ninguém olha para as meias soquetes femininas, cujos preços variam de R$ 11,00 a R$ 19,00. Na etiqueta de bolinha vermelha, um lembrete poliglota aos desavisados: "Alarme". Já nos sapatinhos infantis, o aviso é colado na sola. As roupas de meninas lembram a moda feminina adulta nos sapatos bordados e nos vestidinhos acompanhados de minúsculos boleros.

- Mãe, vem ver, não é pra comprar!

A menina de cabelos loiros e brinquinhos de prata examina uma calça jeans "infantil e unissex", testando o funcionamento do zíper.

- Que bárbara! Amei!

Uma senhora bate a sola da bota marrom de cano curto no ritmo frenético do pop rock internacional. Enquanto isso, pergunta à filha, com ar indiferente: "Achou alguma coisa?" Ao que ela responde: "As saias, as saias..."

Será a música responsável pelo transe? Mulheres rodopiam sem eixo, maridos esperam boquiabertos, sem perspectiva próxima de irem embora. Enfim, há quem não fale coisa com coisa, tamanha a hipnose em que mergulham ao fixar o olhar nas roupas, absortas na iminente (im)possibilidade da compra.

No entanto, a seção masculina da sofisticada loja de departamento está mais tranqüila. Um dos atendentes, terno preto sem gravata, dobra camisas; seus cabelos negros numa geometria de retas que só uma pasta pode firmar no espaço. O rosa é um tom que aparece sem vergonha de se mostrar em finos tricôs ou em camisas despojadamente encabidadas com as mangas arregaçadas. Sandálias de design descolado e solado duro fazem a cabeça do metrossexual, ou ainda, como alguns insistem em dizer, do homem contemporâneo.

No setor masculino o homem compra por R$ 340,00 camisa e calça social. Já o terninho feminino de risca de giz sai por R$ 440,00. Terninho preto, cachos cuidadosamente no lugar emoldurando o rosto de maçãs avermelhadas por um leve blush ascendente - uma das atendentes desfila pelos corredores da loja, a passos curtos, rápidos e duros. Magérrimas morenas, loiras, cabelos lisíssimos, cútis sedosíssimas, borboleteiam em busca dos pedidos de clientes, ou então arrumando a bagunça das roupas nos diplays. Já na Loja X, o conjunto social masculino sai por R$ 73,00 (calça social, camisa, cinto, meia e cueca). Só falta o sapato, mas isso se resolve facilmente em outras lojas da Teodoro. Para as executivas, terninho risca de giz + calcinha sensual + sutiã = R$ 29,80.

Dentre milhões de paulistanos que buscam suprir suas necessidades básicas de consumidor, medita um homem cujo equilíbrio financeiro combina-se com malabarismos dignos de mestre de yoga. O sereno senhor segura com a ponta dos dedos um macacãozinho cor-de-rosa, envolto por um plástico transparente. Nos mesmos dedos equilibra outra embalagem com um babador e dois sapatinhos, estes também rosas. As lentes grossas dos óculos examinam um cobertor rosa. Vira e desvira a maciez da lã sintética. Devolve-o na prateleira, junto aos pequenos cobertores de outras cores e modelos. Uma placa azul, tom calmante que predomina: "Cheque pré-datado - 30, 60 e 90 dias - juros de 6% ao mês".

Pensar é o que mais se faz na Loja X, depois de comprar, claro. Ritual típico da pré-aquisição: pegar a peça de roupa, levantá-la, olhos agudos investigam a utilidade, a relevância, o ajuste. Uma senhora examina um shorts infantil, elevando-o acima de sua cabeça, como se pudesse materializar a criança no nada.

- Trinta dias.

Sua silhueta tesa aguarda os demorados trâmites da compra. Negro, calça marrom e camisa bege no calor afetado de 31º. Por mais uma vez ele volta ao cobertorzinho cor-de-rosa. A cabeça indecisa por debaixo da boina xadrez. Dezenove reais a mais... dezenove reais a menos... Para a nenezinha se esquentar nesse verão vale a pena, vale a pena.

Irresistível o toque no bojo macio dos sutiãs. Elas deslizam as pontas dos dedos no tecido mole, procuram as alças perdidas das taças. Em frente ao ponto de ônibus, elas testam sutiãs nos seios vestidos. Como uma mulher que vê o colar na vitrine e acaricia o próprio pescoço. O bolo é revirado até aparecer o fundo creme do expositor. Elas sorriem ainda, no esforço de meia hora à caça do melhor tesouro.

Indiferentes aos olhares externos do jovem cobrador de lotação dependurado como banana num cacho, dos homens esperando ônibus recostados nas bancas cheias de seios, entranhadas que elas estão em si mesmas. Fogueira que fascina faiscante. A dondoca passa na rua atrás do marido ensacolado, terno pardo, e aponta com o dedo para a baciada de sutiãs: "Ahá!" Põe mais lenha. O fogo-fátuo das feministas não resiste ao mormaço do outubro paulistano... nem ao senso do ridículo. Sua glória volátil é caminho de passagem. Se na revolução sexual as feministas queimavam sutiãs nas ruas, no século XXI simples mulheres os compram a R$ 6,00 cada.

Dali e de lá ninguém se lembra do mundo cá fora. Nos templos do consumo, o que importa é o agora - momento da escolha, do extravasamento. Se felicidade não se compra, estamos quites. Ponto de aproximação entre distâncias.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 26/10/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Caí na besteira de ler Nietzsche de Marol Azevedo
02. Histórias de gatos de Carla Ceres
03. Mínimas de Ana Elisa Ribeiro


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2006
01. Novos autores na poesia brasileira - 18/5/2006
02. Mia Couto revisitado - 14/9/2006
03. FLAP! Uma bofetada na indiferença* - 10/8/2006
04. Qual é o seu departamento? - 26/10/2006
05. As crianças cheirando cola - 7/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/10/2006
16h27min
Gostei do texto, Elisa, da dinâmica sibilante com a qual caminha o narrador, o tema e a forma como é trabalhado... muito legal. Não gostei de alguns detalhes (se me permite ser de todo sincero), mais gostei muito do resultado.
[Leia outros Comentários de Marcelo]
7/11/2006
23h52min
Elisa, alguns detalhes são irrelevantes, outros deviam ser mais explorados (o homem escolhendo as peças rosas do bebê). Mas gostei demais do texto. Ele é escorregadio como o tecido mole dos sutiãs e quando percebemos chegamos até embaixo, no fim.
[Leia outros Comentários de Anderson Ribeiro]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Dharma Verde - 1ª Edição
George Feuerstein
Pensamento
(2012)



Ser + com master coaches
André Percia, Douglas de Matteu, José Roberto Marques, Maurício Sita
Literare Books International
(2012)



Meu Pai, Seu Porco e Eu
Jna Scheerer
Rocco
(2006)



Novo Curso de Direito Processual Civil - Volume 3 - 3ªedição
Marcus Vinicius Rios Gonçalves
Saraiva
(2010)



Lance Maior
Sylvio Back
Imago
(2008)



Emergências Pediátricas
Eduardo Jorge da Fonseca Lima
Medbook
(2011)



A Evolução do Capitalismo - Nova Tradução - 9ª Edição
Maurice Dobb
Ltc - Livros Tec e Cientificos
(1987)



Total English Intermediate Students Book / Workbook With Key
Antonia Clare/j J Wilson
Pearson Longman
(2010)



Novas Bases da Biologia - Seres Vivos e Comunidades
Néli Bizzo
Ática
(2011)



Política Econômica - uma Avaliação Crítica
Delfim Netto
Câmara dos Deputados
(2002)





busca | avançada
91200 visitas/dia
2,4 milhões/mês