FLAP! Uma bofetada na indiferença* | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
87108 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Contos do Índio e da Floresta estreia dias 03 e 04 de outubro na Sympla Streaming
>>> “Conversa de Criança – Coronavírus” discute o acolhimento das emoções das crianças durante pandemia
>>> São Paulo ganha grafitti gigante que propõe reflexão sobre igualdade racial
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Melhor que o JB
>>> Como se faz um best-seller
>>> Manual de redação Rabisco
>>> Sobre o preço dos e-books
>>> Speak, Memory
>>> Entrevista com Noga Sklar
>>> Minhas Férias (reloaded)
>>> Poema em Linha Reta - Pessoa
>>> Perturbador e cosmogônico
>>> O Fino da Fina
Mais Recentes
>>> Contos de Machado de Assis pela Agir (1963)
>>> Contos de Machado de Assis pela L&PM Pocket (1999)
>>> O Alienista de Machado de Assis pela L&PM Pocket (1998)
>>> Helena de Machado de Assis pela Tecno Print (1967)
>>> Uma mulher na escuridão de Charlie Donlea pela Faro Editorial (2017)
>>> Morte Súbita de J.K. Rowling pela Casa dos Livros (2012)
>>> Ressurreição de Machado de Assis pela Sociedade (1962)
>>> Levando a Vida Numa Boa de Ernie J. Zelinski pela Sextante (2003)
>>> Corpos Inversos de Rodrigo Noval pela LP-Books (2017)
>>> Parábolas Eternas - Reflexões para enriquecer a vida com sabedoria, alegria e emoção de Legrand pela Soler (2004)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis pela Ciranda Cultural / W. Bucb (2007)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Abril Cultural (1981)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Ática (1976)
>>> Fundamentos em Ecologia de Colin R. Townsend, Michael Begon e JohnL. Harper pela Artmed (2006)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Zero Hora / Click (1997)
>>> Folhas do Jardim de Morya Livro 2 de Mestre Morya pela Agna Yoga (1973)
>>> O banquete dos sentidos de Lúcia faria Nascimento e Edir Nascimento e Silva pela Bei (1998)
>>> Revista da Faculdade de Direito da FMP nº 06 de Fundação Escola Superior do Ministério Público (org) pela Fmp (2011)
>>> Repartição da renda - pobres e ricos sob o regime militar de Paulo Singer pela Zahar (1986)
>>> O código Da Vinci de Dan Brown pela Sextante (2004)
>>> O Grande Conflito de Ellen G. White pela Casa (2004)
>>> Tropical Sol da Liberdade de Ana Maria Machado pela Nova Fronteira (1988)
>>> Manuscritos do Mar Morto de Adam Blake pela Novo Conceito (2013)
>>> Estudios del Trabajo - nº 37/38 de Asociación Argentina de Especisalistas en Estudios del Trabajo (org) pela Aset (2009)
>>> Contos de amor rasgados de Marina Colasanti pela Rocco (1986)
>>> Quincas Borga de Machado de Assis pela Tecno Print
>>> Ciranda de pedra de Lygia Fagundes Telles pela José Olympio (1981)
>>> Amplitude 1- Você onde se põe -só para quem quer a verdade de Gasparetto pela Vida E Consciencia (1997)
>>> O que é psicologia de Richard H. Henneman pela José Olympio (1982)
>>> Amar, verbo intransitivo de Mário de Andrade pela Ime (1980)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (2010)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Globo (1997)
>>> Estudios del Trabajo - nº 34 de Asociación Argentina de Especisalistas en Estudios del Trabajo (org) pela Aset (2007)
>>> Magno de Maria Luiza de Queiroz pela José Olympio (2007)
>>> Filhotes de Cube Book pela Sextante (2010)
>>> A extinção do crédito tributário por decurso de prazo de José Hable pela Brasília Jurídica (2004)
>>> Procedimentos Básicos em Microbiologia Clínica de Vários pela Sarvier (2000)
>>> Canine - Feline Nutricion de Vários pela Mosby (2010)
>>> Você é Insubstituível - este livro revela a sua biografia de Augusto Cury pela Sextante (2002)
>>> Da ação cautelar fiscal de Carlos Henrique Abrão pela Universitária de direito (1992)
>>> Adão e Eva Voavam em Atlântida de José Francisco pela Futurama (2013)
>>> O mundo mudou ... bem na minha vez! de Dado Schneider pela Integrare (2013)
>>> Coreção monetária: concordata e créditos fiscais de Eros roberto Grau pela Revista dos Tribunais (1984)
>>> O Lugar dos Inocentes - A Trilha levava até a entrada dessa clareira de Núbia Moura Ribeiro pela Pensamento (1999)
>>> Memorial de Aires / Ressurreição de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Quincas Borba de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Iaiá Garcia / Helena de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> Esaú e Jacó de Machado de Assis pela Iracema (1975)
>>> A aventura de Miguel Littin clandestino no Chile de Gabriel García Márquez pela Record (1986)
>>> A chave do tamanho de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1950)
COLUNAS

Quinta-feira, 10/8/2006
FLAP! Uma bofetada na indiferença*
Elisa Andrade Buzzo

+ de 7600 Acessos
+ 3 Comentário(s)


foto: Sissy Eiko

Uma garoa fria e insistente envolveu o centro de São Paulo no último fim de semana de julho. O que não impediu que mesinhas fossem acomodadas na calçada de sebos e bares da Praça Roosevelt. Também não impediu que um grupo animado se reunisse em torno da FLAP!, no teatro Espaço dos Satyros, para debater literatura em ritmo de noite desregrada regada à garoa e cerveja geladas.

Para quem não sabe, FLAP! não tem um significado determinado, embora pareça ter um posicionamento definido. Organizada pelo grupo de jovens escritores do Projeto Identidade, é um evento literário que nasceu em julho de 2005 como um contraponto à FLIP (Festa Literária Internacional de Parati).

O tema deste ano foi Embates, com o intuito de, segundo texto de divulgação do grupo, "evitar uma certa acomodação de opiniões nas mesas de discussão, quando todos parecem concordar com todos e as discordâncias acabam sendo relegadas ao plano da fofoca." Neste ano a FLAP! cresceu e ganhou vida própria também no Rio de Janeiro. O evento com o mesmo nome aconteceu nos dias 22 e 23 de julho na UniverCidade (Unidade Ipanema), contando com a participação de Chacal, Afonso Henriques Neto, Claudia Roquette-Pinto, Virna Teixeira e Marcelino Freire, dentre outros escritores. A cobertura do evento no Rio pode ser conferida no Armazém Literário.


Frederico Barbosa, Eduardo Lacerda, Manuel da Costa Pinto, Tarso de Melo e Xico Sá
(foto: Victor Del Franco)

Quem não chegou às 9h do dia 29 de julho teve que procurar um lugar no chão ou mesmo nos colchonetes azuis colocados nas laterais do escuro confortável do Satyros I. A impressão é a de que sempre haverá espaço para todos, como uma ampla mesa de infinitas cabeceiras. O público vai se acomodando aos poucos e o ambiente do palco se transforma em aconchego de jantar à luz de velas. O poeta e estudante de Letras Eduardo Lacerda ressaltou logo na primeira mesa, "Arena Livre: onde estamos?", a possibilidade de a FLAP! incitar a superação do "tapinha nas costas", prática comum em discussões sobre literatura contemporânea, de se aceitar tudo; mas sem precisar de "amizades ou inimizades".

Na mesa também estava presente Frederico Barbosa, poeta e diretor do Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura (Casa das Rosas), reiterando que hoje se está no politicamente correto, enquanto os embates são salutares. Ainda assim, disse que descobriu bons poetas na internet e acredita que se faz hoje no Brasil uma poesia rica.

O crítico literário e colunista do jornal Folha de S. Paulo, Manuel da Costa Pinto, seguindo o tema "Onde estamos?", afirmou a inexistência de "um ponto de vista uniforme com o qual você julga o panorama literário". E ainda que a perturbação que se vê hoje, ou crise, se assim podemos dizer, é "em relação ao não-acontecer", a literatura, e mesmo a cultura de modo geral, estaria "num momento de tomada de consciência de sua impotência."

Hoje a gente vive essa anomia, da falta de vibração, de abalos sísmicos, no sentido de que a literatura deveria ter um alcance transformador.
(Manuel da Costa Pinto)

A mesa ainda contou com a presença do advogado e poeta Tarso de Melo lembrando que "a exploração da linguagem cotidiana pode ser mais ruptura do que outras radicalizações."

O escritor e jornalista Xico Sá falou da fissura pela publicação em papel, "em se materializar no mundo do Gutenberg." Cita a internet, da mesma forma que Fred Barbosa, como uma ferramenta capaz de trazer vozes além do eixo Rio-São Paulo. E percebe, desde o começo de sua carreira como jornalista em Recife, o espaço da crítica nos jornais impressos rareando.

A segunda mesa do sábado, com o tema "Periferias?" e mediada pelo jornalista e prosador Bruno Zeni, teve a presença dos escritores Ferréz, Allan da Rosa, André du Rap e Sérgio Vaz, poeta e organizador do Sarau da Cooperifa. Sérgio apontou um movimento interessante que está acontecendo em São Paulo: o centro se deslocando até a periferia, a exemplo da Cooperifa.

Viver na periferia não tem glamour, mas tem valor, tem brilho.
(Allan da Rosa)

O cineasta Sérgio Bianchi alertou sobre "valores básicos que tanto a elite quanto a classe baixa estão jogando fora." Já André du Rap falou sobre o papel da literatura e do rap como agentes de igualdade, e também da periferia como um local de talentos ao invés da recorrente imagem de palco da destruição.

A poesia está mais viva no lugar em que você está do que nas livrarias.
(Ferréz)

A mesa de discussão da tarde, "Gestão de políticas culturais", realizada no palco do Satyros II, foi mediada pelo poeta Victor Del Franco e dela participaram a vereadora Soninha Francine, o poeta Ademir Assunção e Donny Correia, coordenador cultural da Casa das Rosas.


Allan da Rosa, Sérgio Vaz, Bruno Zeni, André du Rap, Sérgio Bianchi, Ferréz
(foto: Victor Del Franco)

Ainda frio e chuvoso, o segundo dia da FLAP! trouxe para a mesa de abertura, de título aparentemente incompreensível, o poeta Cláudio Willer, que falou sobre "um débito cultural que tem de ser sanado com um apoio público."

O poeta Claudio Daniel apontou que não está sendo feita pela crítica uma reflexão mais profunda, nem estariam sendo levadas em conta contribuições pessoais na poesia contemporânea. "Etiquetando, rotulando, é fácil colocar tudo dentro de gavetas", disse. Ainda indicou a falta de movimentos literários no país hoje, "pelo menos no sentido tradicional" e considerou importante a busca de um repertório poético pessoal com sinceridade e personalidade.

O jornalista e escritor Marcelo Rezende reiterou que vivemos no país um momento de "crise de qualidade, de produção, de crítica e Estado" em que há uma ausência não só de contato com a produção contemporânea, como também de projetos literários. "É muito curioso que o mercado parece excitado com a idéia de se criar um movimento [literário]", e acredita que isso é muito perigoso, pois é "sedutor para quem consome e para quem produz."

Marcelo foi um dos poucos convidados da FLAP! a questionar o tipo de ambição presente na cena literária brasileira hoje e uma suposta vitalidade da prosa contemporânea. "Acho que seria interessante quem produz hoje exercer a autocrítica e ver de que maneira dialoga com seu tempo ou é refém do lugar-comum criado pelo mercado."

Nós saímos do exotismo da mulata brasileira paro o exotismo da violência brasileira.
(Luiz Ruffato)

Já o escritor Luiz Ruffato afirmou que não há como discutir a produção de cultura sem falar em educação. E considerou alarmante a postura de renúncia do intelectual em intervir na sociedade.

O evento foi encerrado com a mesa de discussão "Arena livre: para onde vamos?", uma tentativa de diagnóstico dos rumos da literatura brasileira. A mediação foi da poeta Daniela Osvald Ramos, e também esteve presente na mesa o escritor Nelson de Oliveira.


Ivan Marques, Andréa Catrópa, Dirceu Villa, Nelson de Oliveira e Daniela Osvald Ramos
(foto: Victor Del Franco)

A poeta Andréa Catrópa voltou ao tema internet alegando que qualquer forma de veicular a literatura é válida e pode legitimar. Ainda disse que o poeta deve fugir de duas armadilhas: se contentar com a euforia dos blogs e fechar os olhos para a crítica.

Eu não sou poeta, também não sou profeta.
(Ivan Marques)

Focando no tema da mesa, "Para onde vamos?", o jornalista Ivan Marques analisou que nos anos 1950 essa dúvida parecia impensável no Brasil e que nos anos 70 havia "poetas tão diferentes com algo que os unia de maneira espantosa."

Ainda segundo o jornalista, mesmo que a cena literária se mostre viva, há não só uma ausência de projeto, como também um sentimento de nostalgia em relação a um projeto coletivo. Existiria hoje um espírito de conciliação, "como se o valor principal fosse a negociação." Ivan tem seu resumo contundente da cena literária atual: parece haver um vazio e, paradoxalmente, ao mesmo tempo se desenrola uma cena rica e efervescente.

São Paulo voltou a ser a terra da garoa por um final de semana! E, se Mário de Andrade escreveu no poema Indiferença (Paulicéia Desvairada, 1922) sobre "Bofetadas líricas no Trianon..." me vem agora à cabeça algo como "bofetadas líricas na Praça Roosevelt..." Este vazio, anomia ou melancolia na cena literária merece uma educada, mas pertinente: FLAP!

* Sugestão para o significado da sigla FLAP dada pelo professor e poeta Marcos Siscar.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 10/8/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Arte que não parece arte de Gian Danton
02. Recordações de Sucupira de Luis Eduardo Matta
03. Leitura vertical e leitura horizontal de Julio Daio Borges


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2006
01. Novos autores na poesia brasileira - 18/5/2006
02. Mia Couto revisitado - 14/9/2006
03. FLAP! Uma bofetada na indiferença* - 10/8/2006
04. Qual é o seu departamento? - 26/10/2006
05. As crianças cheirando cola - 7/12/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
10/8/2006
12h27min
Muito boa a matéria! Só faltou falar um pouco mais da mesa "Gestão de políticas culturais", em que a fala da vereadora, bastante sincera e reveladora dos meandros, me marcou bastante.
[Leia outros Comentários de Fábio Aristimunho]
11/8/2006
13h34min
Elisa, que belo trabalho. Eu não fazia idéia que existia a FLAP! Gostei muito da idéia de não ser só "tapinha nas costas"! Valeu!
[Leia outros Comentários de Augusto Machado Paim]
13/8/2006
01h53min
Elisa, bela reportagem. Por ela, dá para ver que a modorra que vive país não é total, e que há pessoas se questionando, e buscando se expressar.
[Leia outros Comentários de Jose]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O DIÁRIO DE SALINA - DESPERTAR DE UMA CONSCIÊNCIA
MARIATERESA ZATTONI
PAULINAS
(1996)
R$ 6,90



COMIDA DE AFETO: LEMBRANÇAS EMBALADAS PARA VIAGEM + DVD
ELZA FORTE DA SILVA CARNEIRO E LUCIANA PATRÍC
CGC - CSA
(2016)
R$ 14,82



MUU DELICIOSA SÁTIRA DO COTIDIANO DE UMA UNIVERSIDADE RURAL
JANE SMILEY
ROCCO
(2006)
R$ 6,90



NEGOCIAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS
EUGENIO DO CARVALHO E OUTROS
FGV
(2012)
R$ 7,50



ALUCINADO SOM DE TUBA
FREI BETTO
ATICA
(1997)
R$ 5,00



A FILHA PRÓDIGA
JEFFREY ARCHER
DIFEL
(1984)
R$ 5,00



A CASA DO ESCRITOR
VERA LÚCIA MARINZECK DE CARVALHO
PETIT
(1993)
R$ 8,38



PROBLEMAS BRASILEIROS: ALGUNS ASPECTOS SOBRE O PROCESSO DE ENVELHECER
FRANK PERRY GOLDMAN / DEMARISSE M GOLDMAN
FRANCISCANA
(1977)
R$ 5,00



EXPRESSO DO ORIENTE
GRAHAM GREENE
KLICK
(1997)
R$ 5,00



CONTABILIDADE GERAL - TEORIA E 1000 QUESTOES
ED. LUIZ FERRARI
CAMPUS CONCURSOS
(2008)
R$ 15,00





busca | avançada
87108 visitas/dia
2,2 milhões/mês