Melhores Podcasts | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
29017 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Mosteiro de São Bento: 50 anos da morte de Thomas Merton
>>> Residência Artística FAAP: espaço democrático onde os artistas de todo o mundo se encontram
>>> Última Terça Aberta do ano apresenta dois solos no Kasulo
>>> Eloy Casagrande e Michelle Abu encerram o projeto Baterias Brasileiras no Sesc Belenzinho
>>> LANÇAMENTO - livro " O CRIME COMO GÊNERO NA FICÇÃO AUDIOVISUAL DA AMÉRICA LATINA
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As palmeiras da Politécnica
>>> Como eu escrevo
>>> Goeldi, o Brasil sombrio
>>> Do canto ao silêncio das sereias
>>> Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela
>>> A barata na cozinha
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O Voto de Meu Pai
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
Colunistas
Últimos Posts
>>> Palestra e lançamento em BH
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
Últimos Posts
>>> A verdade? É isso, meme!
>>> Ser pai, sendo filho - poema
>>> A massa não entende
>>> ARCHITECTURA
>>> Os Efeitos Colaterais do Ano no Mundo
>>> A Claustrofobia em Edgar Allan Poe - Parte I
>>> Casa de couro V
>>> Heróis improváveis telefonam...
>>> Um lance de escadas
>>> No tinir dos metais
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cartas a um jovem escritor
>>> Livros, brinquedos, bichos de estimação e imagens
>>> 8º Cordas na Mantiqueira, em São Francisco Xavier
>>> Corpo é matéria, corpo é sociedade, corpo é ideia
>>> Mostra SP: EUA Contra Lennon
>>> Cores Paulistas e os Quatro Anos da IQ Art Gallery
>>> Ensaio.Hamlet e a arte de se desconstruir quimeras
>>> nem tanto assim
>>> Sob o domínio do Mal
>>> Palavra na Tela - Blogs
Mais Recentes
>>> Jantares De Mesa E Cama de Alexandra Forbes pela Marco Zero (2004)
>>> Cândido ou o Otimismo de Voltaire pela LPM Pocket (2018)
>>> Cinemas de Horror (Cinema Estronho) de Demian Garcia (Org.) pela Estronho (2016)
>>> 1001 Discos Para Ouvir Antes de Morrer de Robert Dimery pela Sextante (2007)
>>> O Massacre da Serra Elétrica - Arquivos Sangrentos de Stefan Jaworzyn pela Darkside Books (2013)
>>> Dick Tracy - Edição Especial 50 Anos de Chester Gould pela Rge
>>> Isaac Asimov Magazine nº 10 de Vários Autores pela Record (1985)
>>> Isaac Asimov Magazine nº 3 de Vários Autores pela Record (1991)
>>> Açucar de Gilberto Freyre pela Ministério da Indústria e do Comércio (1969)
>>> Histeria - Primeiros Artigos II de Sigmund Freud pela Imago (1986)
>>> Critique No 471-472 1986 Michel Foucault: du Monde Entier de Axel Honneth, François Ewald e outros pela Éditions de Minuit (1986)
>>> A Felicidade em Albert Camus, Aproximação à sua Obra de Marcello Z. Mathias pela Tempo Brasileiro (1975)
>>> Los Rollos del Mar Muerto, El Descubrimiento de los Manuscritos Bíblicos de Edmund Wilson pela Fondo de Cultura Económica (1956)
>>> Mundo do Fim do Mundo de Luis Sepúlveda pela Relume Dumará (1997)
>>> Claves para el Diagnostico de las Enfermedades de los Peces de H.-H. Reichenbach-Klinke pela Acribia (1976)
>>> A Alimentação dos Peixes de Aquário de Gastão Botelho e outros pela Nobel (1984)
>>> Miscelânea de Língua e Literatura Portuguêsa Medieval de M. Rodrigues Lapa pela Instituto Nacional do Livro (1965)
>>> Revolução Industrial e Subdesenvolvimento de Paul Bairoch pela Brasiliense (1976)
>>> Revista Tempo Brasileiro 30 / 31 Epistemologia 2 de Carlos Henrique de Escobar, Louis Althusser e outros pela Tempo Brasileiro (1973)
>>> Aforismos para a Sabedoria de Vida de Arthur Schopenhauer pela Folha de São Paulo (2015)
>>> Receita de Ano Novo de Carlos Drummond de Andrade pela Record (2011)
>>> Um Espia Na Casa Do Amor de Anaïs Nin pela L&PM (2006)
>>> Jogos divertidos e Brinquedos Criativos de Marcos Teodorico Pinheiro de Almeida pela Vozes (2007)
>>> O efeito urano de Fernanda Young pela Objetiva (2001)
>>> Tarzan Nº 27 5ª Série de Edgar Rice Burroughs pela Ebal (1979)
>>> Tarzan Nº 35 5ª Série de Edgar Rice Burroughs pela Ebal (1980)
>>> Tarzan Bi Nº 10 2ª Série de Edgard Rice Burroughs pela Ebal (1978)
>>> L'Origine et l'Evolution de la Vie de A. Oparine pela Éditions de la Paix
>>> O Acaso e a Necessidade de Jacques Monod pela Vozes (1976)
>>> O Capital Livro 2 Volume III de Karl Marx pela Difel (1983)
>>> Os Paraísos Artificiais / O Ópio e Poema do Haxixe de Charles Baudelaire pela L&pm (1982)
>>> Se Deus Fosse um Ativista dos Direitos Humanos de Boaventura de Sousa Santos pela Cortez (2014)
>>> Realidad del Alma de C. G. Jung pela Losada (1946)
>>> 501 Filmes Que Merecem Ser Vistos de Larrousse Editorial pela Larrousse Editorial (2009)
>>> Almanaque dos seriados de Paulo Gustavo Pereira pela Ediouro (2008)
>>> No Jardim das Feras de Erik Larson pela Intrínsica (2012)
>>> A massai branca de Corinne Hofmann pela Geração (2007)
>>> Norte e Sul - Edição Bilíngue de Elizabeth Gaskell pela Landmark (2010)
>>> Julieta de Anne Fortier pela Arqueiro (2010)
>>> A Balada do Velho Marinheiro de Samuel T. Coleridge pela Disal (2006)
>>> Que País É Este? e Outros Poemas de Affonso Romano de Sant'Anna pela Civilização Brasileira (1980)
>>> A Mulher Mais Linda da Cidade e Outras Histórias de Charles Bukowski pela L&pm (2017)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela Expressão Popular (2018)
>>> Adução - O Dossiê Alienígena de Pedroon Lanne pela Talentos Da Literatura (2015)
>>> Medo Clássico de Edgar Allan Poe pela Darkside Books (2018)
>>> Mandrake - a Bíblia e a bengala de Rubem Fonseca pela Nova Fronteira (2015)
>>> Memórias de Minhas Putas Tristes de Gabriel García Márquez pela Record (2009)
>>> Belo Sacrifício de Jamie Mcguire pela Verus (2016)
>>> Perdido na Amazônia 1: Dan contra a terrível Doutora Nova de Toni Brandão pela Sm (2005)
>>> Deixe os homens aos seus pés de Marie Forleo pela Universo dos livros (2011)
COLUNAS >>> Especial Podcasts

Sexta-feira, 25/8/2006
Melhores Podcasts
Julio Daio Borges

+ de 16900 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Os podcasts, se não me engano, começaram em 2004, mas eu comecei a ouvir só no ano passado. De repente, vi um link no blog do Alexandre Inagaki e resolvi entrar. Quase caí de costas: era o Fred Leal, revirando todos os conceitos que eu tinha de rádio (on-line), no É batata!. Desde então, não parei mais de pesquisar e de resenhar podcasts (já que eu não resenhei blogs...).

E de uns tempos pra cá, as pessoas - quando descobrem os podcasts - me pedem uma lista de "melhores podcasts". O modelo, aqui, é o mesmo das minhas listas de "melhores blogs" (1 e 2). Demorei um pouco mais para fazer, neste caso, porque não achava dez podcasts que, cegamente, pudesse indicar. Podcasts são muito mais difíceis de começar, de manter e de acontecer do que blogs. Assim, vários podcasters desistem no meio do caminho.

Fora o "custo" de produção em matéria de tempo, energia e retorno, procurei considerar os podcasts sob alguns critérios. Qualidade técnica: podcast tem de ser "audível" (e podcaster não pode falar de dentro de um barril). Alguma periodicidade: novos programas têm de ser produzidos de tempos em tempos (passar pela Terra como passa o cometa Halley não vale). Projeto e interesse: a que vem um podcast? (Podcasters sem objetivo nascem e morrem todos os dias.) Facilidade de uso: streaming ou download? (Se não estiver claro, para o ouvinte, como ele pode escutar e/ou assinar um podcast, ele vai desistir.) Por último, a capacidade de renovação: no podcast, não dá pra enrolar como no blog (ou o podcaster caminha numa determinada direção ou a empreitada não tem sentido algum).

* É batata! - O Fred Leal - eu já disse isso a ele - parece que nasceu para a coisa. Acho-o naturalmente engraçado, como podcaster, mas sem avacalhar com o programa. Inteligente, mas sem ser pedante (ou mesmo chato). Interessante, sem ser comprometedor: trazendo informação nova, mas sem te obrigar a, toda hora, prestar atenção. O maior defeito do Fred Leal, a meu ver, foi interromper os episódios por muito tempo, e não conseguir mais reproduzir aquela euforia inicial. Talvez cansou ou o gás acabou - ou simplesmente não repercutiu como ele queria. (Ou merecia.) Talvez fosse tudo apenas experimentação e, depois de explorar os mais variados formatos, ele não viu mais graça. O Fred Leal já entrevistou na Flip; montou, como o Manhattan Connection, mesa-redonda; lançou pílulas diárias com poucas músicas; contou piadas; inventou personagens e contou "causos"; transmitiu do backstage de shows; sampleou podcasts (e podcasters) outros... Ressuscitou o Brizola. Por isso, para mim, ele é um dos Pais Fundadores. Por isso, tanta gente, como o Alexandre Matias, tem seguido o seu rastro. E assim vai continuar...

* Discofonia - entre o Fred Leal e o Guilherme Werneck, eu ia incluir o Nix, do Nightripper, mas ele abandonou o navio - legando, para a posteridade, mais de trinta programas sobre a história do blues... O Guilherme eu descobri mais ou menos na mesma época. Era muuuito mais profissional do que o Fred Leal (era, na verdade, outro estilo), e muito mais concentrado em música do que em jornalismo ou experiências engraçadas com locução. O Guilherme Werneck é um dos podcasters brasileiros mais entendidos em música - se não for o mais entendido. A "viagem pelos seus discos", como ele anuncia, nunca é tediosa. O Discofonia me fez ouvir "outros sons" que eu, naturalmente, não ouviria - e me fez atravessar sets inteiros, sobretudo de DJs, que eu agüentei estoicamente porque sabia que valeriam a pena. Tem uns dois ou três episódios do Discofonia que eu considero antológicos - o que o Guilherme fez com a Marina, sua esposa, é um deles. Fiz questão de conhecê-lo pessoalmente. O Discofonia me indicou ainda o Ultra Studio - podcast inteligente, engraçadíssimo, em duo - que lhe serviu de inspiração. Hoje, contudo, eu acho que, em matéria de arquivo, o Discofonia já o superou...

* Miscelânea Vanguardiosa - Depois do Discofonia, descobri também o Edgard Costa (que, no meu ponto de vista, se perdeu um pouco, na obrigação de "postar" todos os dias), o 5 a 1 (do Senise que, infelizmente, também parou) e o Maestro Billy (que é bastante profissional, com novidades e tal, mas que não faz muito o meu gênero). Agora, quem ficou mesmo, na minha "lista de assinaturas" (feeds ou iTunes), foi o programa do Ricardo Sá Reston. O Ricardo me apareceu por e-mail, quando viu que eu estava resenhando podcasts. Foi uma indicação que valeu a pena (uma das poucas...!). Ele é do Rio, é músico e fala só de música instrumental brasileira. Tem muito bom gosto (para o meu gosto, claro) e é bem didático. Dá pra sentir que cada episódio do Miscelânea Vanguardiosa é pensado e planejado com muito cuidado - o que eu admiro. O único defeito do Ricardo é falar rápido demais. Parece que ele ama tanto a música que quer deixá-la tocar, logo de uma vez, sem a sua intervenção. Tem feito um trabalho excepcional de divulgação, dos instrumentistas (e de suas bandas), que as rádios quase não fazem mais. O Miscelânea eu "baixo" na hora e não preciso de um momento específico para escutar: é sempre prazeroso.

* Vida Fodona - Como eu indiquei o Vida Fodona, do Alexandre Matias, há pouco, vale repassar meu percurso até este ponto. Ainda do Fred Leal e do Nix, eu pulei para o Risoto (de uma garota simpática mas meio barulhenta pra mim) e para o podcast do projeto Mim (que me interessou mais como conceito mesmo do que como podcast em si). Então dos podcasts do Trama Universitário (fui conhecer a Juliana Nolasco, no ano passado, e "trombei" com o Matias ao vivo), devo ter caído no Trabalho Sujo, que me conduziu, imediatamente, ao Vida Fodona. Os podcasts do TU são longos, elaborados e temáticos sets de DJs profissionais, mas, no meu entender, foi o Matias quem definiu, no Brasil, o formato de podcast de mais de uma hora. Como nenhum outro podcaster, acho, hoje, ele dá o sangue, correndo atrás de músicas novíssimas, ficando até rouco na locução, incluindo porções fartas de sua vida e humanizando a coisa toda sem perder o compromisso com o ouvinte. Não sei como ele consegue manter esse ritmo. Transpira, no Vida Fodona, aquele ar meio camicase de todo grande jornalista - que sacrifica quase tudo (ou tudo) em nome da notícia. Tenho enorme prazer em ouvi-lo semanalmente (ou mais de uma vez por semana); é um daqueles podcasters de quem você se sente amigo... Alguém aí falou em patrocínio?

* Música Discreta - Na linha "podcasts falados" (e pouco "tocados" ou nunca "tocados"), eu conheci, ainda, o do No Mínimo (que é basicamente o Pedro Doria lendo sua coluna da semana), o do Cardoso (que nasceu praticamente morto), o do Insanus (idem) e o do Yuri Vieira (que musicado, ou não, me agradou bastante - ainda que o Yuri seja meio inconstante...). Já no aspecto da teatralização, leva a taça o do Eduardo Fernandes (que, não sei por quê, não saiu dos três números). Logo, resumindo a ópera, quem chegou a um formato, vem desenvolvendo e obtendo algum sucesso - no reino do podcast assim "falado" -, é o Roberto D'Ugo Jr., com seu Música Discreta. Eu acabei de resenhar; então prefiro comparar com os demais (do que falar, de novo, a mesma coisa). Tem, digamos, a imaginação do Yuri Vieira e a seriedade do Pedro Doria. Tem a irreverência do Cardoso e do Insanus, mas tem também o rigor técnico do Eduardo Fernandes. O D'Ugo me disse que realiza aquilo tudo apenas com um microfone da Santa Ifigênia... - o que eu duvido muito. Quer me ajudar no futuro podcast do Digestivo; assim que descobrir o segredo dele, então eu divulgo...!

* Íntima Fracção - No além-mar, o Edgard Costa, que é um brasileiro em Portugal, me conduziu até o Íntima Fracção (cujo nome do podcaster eu nunca guardo; não registro e, pior, não sei agora onde procurar...). É maravilhoso, mas não é um podcast, na verdade - é um programa de rádio de Portugal, que o Edgard "retransmite" de vez em quando, e que eu já encontrei hospedado não sei em que outro site... Eu sei que é chato esse negócio do Íntima Fracção ser meio misterioso (também acho), mas o autor conseguiu uma mistura de lirismo e música que eu não vi em nenhum lugar. Nem no rádio. Num dos programas que tive a oportunidade de encontrar, ele repetia sempre a mesma música - mas era como se, depois de cada locução sua, a música soasse outra (!). Uma viagem total, para usar uma metáfora bem comum quando algo nos parece além da lógica e da razão. Nunca resenhei o Íntima Fracção. Como eu ia indicar uma coisa que nem eu consigo mais encontrar? Mas, aqui, é necessário. Lembra daquela discussão do cinema ser, primordialmente, imagem? Então, aplique esse conceito ao rádio - e imagine, neste instante, uma arte que seja só som. É o Íntima Fracção.

* Night Passage - Esse eu descobri meio junto com o Íntima Fracção, através, também, do Edgard Costa. Já tentei ouvir outros podcasts de jazz, mas não encontrei nenhum melhor, até agora, do que o Night Passage. E olha que eu procurei em inglês - nos Estados Unidos e na Inglaterra. A melhor rádio jazz que já ouvi na vida, aproveitando a deixa, foi em São Francisco - mas, lamentavelmente, ela se mostrou inacessível via internet. Enfim, o podcast do Night Passage "transmite" da Itália - é um sujeito engraçado, simpático e muito gentil, o "Renato from Rome" (que até me agradeceu pela resenha). Não sei como ele se mantém tão atualizado em relação ao jazz, mas gostaria de saber. O único problema do Night Passage é que ele anda muito espaçado ultimamente. Outro problema é que a locução era quase ininteligível no começo (mas, depois que eu reclamei, melhorou). Dá vontade de anotar os artistas e comprar todos os discos. Mas onde? E para pagar uma fortuna (nas lojas de importados)? Se eu tivesse mais paciência com o processo, eu "baixaria"... O Night Passage, na realidade, é uma prova de que o jazz não parou. Algo que o Brasil começa a descobrir com as recentes turnês internacionais de jazzistas ou artistas afins.

* Morning Becomes Eclectic - Esse eu também resenhei há pouco. É a melhor iniciativa, que eu conheço, no sentido de divulgar bandas novas em formato podcast. O Edgard Costa (ele, outra vez) tentava algo nesse sentido, tomando como ponto de partida o Trama Virtual. Mas, no seu caso, penso que ficava a novidade pela novidade (no mesmo sentido do "cover pelo cover" no Coverville) - entrava muita barulheira, muita coisa mal gravada e uma banda ou outra, apenas, que valia realmente a pena. O "Morning", digamos assim, é um programa de rádio de verdade: as bandas vão até o estúdio, dão entrevistas, tocam seus discos ou tocam ao vivo. Parece que o João Marcelo Bôscoli quer fazer algo assim na televisão - mas o perigo é acabar se confundindo, novamente, com as iniciativas da gravadora Trama (nem sempre unânimes...). Claro que nem tudo o que toca no Morning Becomes Eclectic é genial, mas há uma porcentagem razoável de programas acima da média - que você pode ouvir, tranqüilamente, duas ou três vezes... E a qualidade do áudio, para independentes (ou wannabes), é imbatível. A cada programa, ficamos mais convencidos de que a cena continua fervilhando. Ou melhor, sempre esteve - apesar do eterno descaso do mainstream.

* Gillmor Daily - Agora na linha dos podcasts falados "internacionais", o Pai de Todos é o Adam Curry - aquele ex-VJ da MTV americana que ficou famoso por consagrar o termo "podcast" (e também por quase se apropriar dele via Wikipedia...). Mas eu não gosto muito do Curry; apesar do pioneirismo, tem aquele jeito bem afetado de FM - e persegue um certo "gosto médio" que eu, particularmente, abomino. Se é para fazer FM, melhor fazer na FM então... Mas o Adam Curry deu origem ao Gillmor Daily, cujo autor às vezes até entrevista ele (Curry). Na linha "FM chiclete" tem, ainda, o This Week in Tech ou TWiT (os geeks sempre começam tudo antes na internet) e um pouco, mas bem menos, o Venture Voice (que eu acho ótimo - com entrevistas valiosíssimas...). O Steve Gillmor é jornalistão, super comprometido com a informação e com o ouvinte. Posta sempre, e muito, faça chuva ou faça sol. Supera em muito, para completar, o Jason Lopez, "concorrente" seu, que eu descobri, por acaso, antes. Gillmor é 100% autêntico: ri e reclama no ar. Tem sempre opiniões bastante sólidas e conhece profundamente o mercado. Eu não discutiria com ele, como discutem seus amigos, e feríssimas, no Gillmor Gang. Estão lá, por exemplo, o Michael Arrington e o Doc Searls. La crème de la crème da internet. Não dá pra perder o Gillmor Daily (e o Gang...).

* Eduardo Arcos en Dixo.com - Last but not least, um de meus blogueiros favoritos - que é também podcaster agora. O blog é melhor do que o podcast, mas é sempre legal ouvir o Eduardo Arcos - inconformado, como eu, com a lerdeza (ou burrice mesmo) da mídia estabelecida. Só que no México; acompanhando tudo o que acontece nos Estados Unidos. (Melhor do que muitos americanos, aliás.) Arcos e seus colegas eventuais de bancada giram em torno do papel dos blogs na sociedade (isso em podcast). Falaram muito, por exemplo, da atuação da blogosfera nas últimas eleições do México. Pena que os interlocutores do Eduardo nunca estejam à altura dele. Ele é hoje, via blogs, uma das figuras mais proeminentes da internet mundial (sobretudo da hispano-americana). Ou seja: no México, todo mundo está atrás dele. É a locomotiva da internet mexicana; e hispânica. Não, não toca nada de música. Foca em tecnologia, mas vai, devagarzinho, extrapolando para outros assuntos (como todas as iniciativas bem-sucedidas na WWW...). E se você quiser mais música, ouça o podcast da Magnatune, enquanto lê o Eduardo Arcos no ALT 1040.


Julio Daio Borges
São Paulo, 25/8/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Sebastião Rodrigues Maia, ou Maia, Tim Maia de Renato Alessandro dos Santos
02. Piada pronta de Luís Fernando Amâncio
03. Claudio Willer e a poesia em transe de Renato Alessandro dos Santos
04. Reflexões sobre o ato de fotografar de Celso A. Uequed Pitol
05. A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros de Elisa Andrade Buzzo


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2006
01. O Gmail (e o E-mail) - 3/3/2006
02. Novos Melhores Blogs - 17/3/2006
03. Por que os blogs de jornalistas não funcionam - 22/9/2006
04. Desconstruindo o Russo - 21/7/2006
05. The Search, John Battelle e a história do Google - 6/1/2006


Mais Especial Podcasts
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/8/2006
14h25min
Julio, instigante a relação! Conheci o Discofonia através do Digestivo. É profissional, sem perder o lance que caracteriza o podcast: a liberdade. Baixei todos os programas, ampliou muito meu conhecimeto musical. Guilherme é muito tranqüilo, dá gosto ouvir. Do Ga^2, do Edgar, cheguei a gostar mais. Mas tá meio saturado. Nessa de profissionalizar demais, sei lá, se perdeu um pouco. Uma pena. Vida Fodona é "fodão" mesmo, haja fôlego. A relação de músicas é muito boa. Agora, é conferir as novas dicas que deixas... Parabéns pela lista, bastante didática. Ajuda os podcasters e, é claro, a boa música. Um abraço.
[Leia outros Comentários de Rogério Kreidlow]
27/8/2006
16h40min
Interessante você ter citado o Morning Becomes Eclectic. Trombei com a KCRW logo depois do lançamento de Brokeback Mountain (sim, o filme!). Descobri uma entrevista da Annie Proulx num dos excelentes canais dessa rádio. Fiquei curioso sobre os demais programas e acabei virando fã da área musical da emissora - que é um dos bons exemplos de radiodifusão pública no ar. Para quem tiver paciência, recomendo as sessões gravadas de "Blueprint", programa já extinto da mesma, mas ainda disponível em stream, comandado por um seleto grupo de excelentes DJs femininas... Saudações curitibanas a todos!
[Leia outros Comentários de Boris Cunha]
28/8/2006
05h55min
O nome do homem, que você não achou, é Francisco Amaral, radialista há mais de 20 anos aqui em Portugal, e aparece escrito todas as segundas-feiras, em cada post da Íntima Fracção que, distribuido como podcast, só sai no GavezDois. Um abraço, Edgard Costa
[Leia outros Comentários de Edgard Costa]
28/8/2006
21h23min
Oi, Julio, gostei bastante da sua seleção. Bate com muitas das coisas que gosto de ouvir e obrigado pelos elogios ao Discofonia.[~], Guilherme
[Leia outros Comentários de Guilherme Werneck]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EURICO, O PRESBÍTERO - GRANDES NOMES DA LITERATURA - TEXTO INTEGRAL
ALEXANDRE HERCULANO
DIFUSÃO CULT. DO LIVRO
(2005)
R$ 9,00



INTRIGA
ANNA GODBERSEN
ROCCO JOVENS LEITORES
(2010)
R$ 24,00



POSTO DE ESCUTA - CRÔNICAS QUÍMICAS E ECONÔMICAS
ALBERT HAHN
SLA
(2012)
R$ 10,00



OS INOCENTES - A VOLTA DO PARAFUSO
HENRY JAMES / CLÁUDIA LOPES (ADAP.)
SCIPIONE
(1986)
R$ 4,00



MÚSICA(S) E SEU ENSINO
MAURA PENNA
SULINA
(2015)
R$ 21,99



MEDICINA DA ALMA
ROBSON PINHEIRO
CASA DOS ESPÍRITOS
(2007)
R$ 45,00



NOS PASSOS DE HANNAH ARENDT - BIOGRAFIA
LAURE ADLER
RECORD
(2004)
R$ 130,00



CRIATIVA MENTE
MARCELO GALVÃO
QUALITYMARK
(1992)
R$ 9,80



HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO (2ª EDIÇÃO REVISTA)
PAULO GHIRALDELLI JR.
CORTEZ
(2001)
R$ 34,90



FÍSICA PARA O ENSINO MÉDIO - 3 - ELETRICIDADE, FÍSICA MODERNA - 3ª EDIÇÃO
KAZUHITO YAMAMOTO; LUIZ FELIPE FUKE
SARAIVA
(2013)
R$ 8,00





busca | avançada
29017 visitas/dia
1,1 milhão/mês