Guinga e sua Casa de Villa | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
38458 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 1/8/2007
Guinga e sua Casa de Villa
Rafael Fernandes

+ de 9200 Acessos

O novo disco de Guinga, Casa de Villa, é uma obra-prima. É o que ilustra com mais precisão sua música e personalidade. Com uma concisão estética de arranjos e com o próprio cantando na maior parte das faixas, consegue retratar mais fielmente que os outros registros (também ótimos!)o universo de Carlos Althier de Souza Lemos Escobar. Ele se formou academicamente como dentista, profissão que exerceu como meio de vida até pouco tempo e foi sempre músico pela música, não pelo trabalho, pelo dinheiro (como se fosse fácil viver de música aqui...), ego, vaidade, reconhecimento ou aplauso. Musicalmente, Guinga segue buscndo a união do erudito ao popular, como fizeram Ernesto Nazareth, Villa-Lobos, Pixinguinha, Tom Jobim, Moacir Santos e tantos outros.

Sua música pode ser canção, dialogando com a letra. Pode ser peça instrumental: grupo, como em "Jongo de Compadre" (arranjo de Paulo Sergio Santos), ou solo, como demonstrou Marcus Tardelli em Unha e Carne, no qual fica claro o valor violonístico de Guinga, que criou, sem saber, uma nova escola. O disco de Tardelli mostra o violão e Casa de Villa, basicamente, a canção. E, diferente do que uns e outros podem dizer, Guinga é o que de mais moderno há na música brasileira, seguindo a tradição do que há de melhor, de Villa-Lobos a Jobim - é a continuação lógica dessa tradição que preza a sofisticação, mas sem pedantismo. Seu sopro de novidade não está na superfície, em artimanhas tecnológicas ou em mera reprodução do passado com uma execução mais atual, mas sim no tecido melódico e harmônico; sua abordagem musical está muito à frente do que é feito no Brasil e, por que não, no mundo. Guinga é brilhante, mas não suficientemente comentado.


Ouça um trecho de "Jongo de Compadre"

Ele, felizmente, ainda é daqueles criadores que necessitam atenção e contemplação para uma melhor degustação. Sua música passa uma bela e clara mensagem à primeira vista, mas é na audição cuidadosa e repetida que sua beleza mais profunda e lapidada aflora. Parece até que cada canção vai se construindo aos poucos. Se alguém quer uma canção com melodia fácil, que grude na cabeça de primeira, para sair assoviando, vai quebrar a cara. Se procura lindas melodias, em qualquer forma, vai achar de sobra - e elas ficam, sim, na memória. E há também as harmonias, os acordes: é um achado atrás do outro. E estas afirmações não são tentativas de afastar o ouvinte, mas sim um convite à reflexão musical, à re-valorização da música como arte de uma forma leve, oposta àquela de quem acha que arte é um estorvo, algo para poucos. Pois há os que taxam a música de Guinga de "difícil": os que não querem entender, os preguiçosos ou os que dizem que é para "iniciados", os que insistem em colocar a arte num pedestal excessivamente alto, mantendo-a num universo restrito - uma bobagem. Guinga é para qualquer um, é para todos.

Sua música tem um universo particular. Pode beber de fontes diversas como bossa, samba-canção, choro, baião, valsa, tango, música clássica, do violão de Garoto e Baden Powell, mas tais elementos aparecem como gotas musicais: dá para sentir o gosto no fundo, mas o sabor único não se altera. Suas obras são tão características que já influenciam fortemente as novas gerações, muitas vezes com resultados ruins, pois alguns jovens pegam apenas a superfície de sua música: acordes diferenciados e melodias complexas, mas sem a profundidade com que essa conexão ocorre, sem a liga que faz a música do compositor tão especial que não se encaixa em rótulos: é a música de Guinga. Simples assim.


Ouça um trecho de "Mar de Maracanã"

"Mar de Maracanã" (Guinga e Edu Kneip) inicia Casa de Villa ilustrando com propriedade o universo do compositor. O lindo arranjo de Lula Galvão se apresenta com belo tema de clarinetes e flautas, abrindo a cortina para a voz de Guinga, com linha melódica bem característica e condução harmônica brilhante. A letra fala do Rio de Janeiro, sempre ele como pano de fundo: "A lua Noel, divina Isabel/ Absolve pecados carnais/ O azul Delamare transborda em ilhas corais". "Villalobiana" é a forma mais rápida de chegarmos perto da plenitude, de uma calmaria confortante e repleta de imagens musicais sublimes. É daquelas de nos fecharmos num quarto ouvindo, ouvindo, sendo rodeados de Beleza, de encontrarmos aquele lugar especial, que nem sabemos qual é ou quando foi, mas que temos guardados, com carinho, em algum canto de nossa mente. Com um fio de melancolia a arrepiar os mais otimistas.


Ouça um trecho de "Villalobiana"

Em "Maviosa", Guinga, além da música, faz a letra, com gosto de Aldir Blanc e que, se não se destaca sozinha, serve muito bem para o principal: o encaixe da sonoridade à melodia. Já na faixa-título, com arranjo de Marcus Tardelli, Guinga aparece sozinho, ao violão e cantando. A gravação mostra duas coisas: como é lindo e único seu tocar e como, apesar de precária, sua interpretação vocal toca no ponto exato. "Comendador Albuquerque", a última, faz jus às melhores de suas peças instrumentais, como "Melodia Branca" (solo, do disco Cine Baronesa) e "Cheio de Dedos" (em duo com Lula Galvão, do disco homônimo).


Ouça um trecho de "Maviosa"

Guinga é gênio. Esta é uma palavra desgastada - hoje qualquer um leva tal status na mão dos afoitos. E mesmo o artista renega o rótulo. Mas não é apressado nem superficial afirmar isso. Ele já provou, musicalmente - e continua. Precisamos valorizar os grandes enquanto estão produzindo - temos que degustar suas obras. Senão, futuramente, quando "descobrirmos" tardiamente, o que sobra? Homenagens constrangedoras e lamentações. Obrigado, Guinga. Continue nos emocionado, que não só seus ouvintes agradecem: a Arte também.



Rafael Fernandes
São Paulo, 1/8/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Meu querido aeroporto #sqn de Ana Elisa Ribeiro
02. O túmulo do pássaro de Elisa Andrade Buzzo
03. A selfie e a obsolescência do humano de Marta Barcellos
04. Alice in Chains, por David De Sola de Luís Fernando Amâncio
05. Simone Weil no palco: pergunta em forma de vida de Heloisa Pait


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2007
01. Guinga e sua Casa de Villa - 1/8/2007
02. White Stripes, Icky Thump e a unanimidade burra - 26/12/2007
03. Scott Henderson, guitarrista fora-de-série - 21/3/2007
04. Ofício x Formato - 15/8/2007
05. Vale ouvir - 23/5/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DÍGALO TODO EN PORTUGUÉS DE BRASIL!
SUSANA ZIPMAN
DISAL
R$ 64,00



LES ENFANTS MAL ÉLEVÉS: ÉTUDE PSYCHOLOGIQUE, ANECDOTIQUE ET PRATI
FERNAND NICOLAY (CAPA DURA)
PERRIN (PARIS)
(1902)
R$ 72,28



INSATISFAÇÃO E FELICIDADE CICLO MOTIVACIONAL
JOAO CARLOS MOTTI/EDUARDO BETTEGA
N/D
R$ 6,00



ANÁLISE MACROECONÔMICA
EDWARD SHAPIRO
ATLAS
(1977)
R$ 6,90



NATUREZA E SERES VIVOS
SAMUEL MURGEL BRANCO
MODERNA
(1990)
R$ 7,90



X-MEN #140 - FABULOSOS X-MEN - AS CHAMAS DA PAIXÃO!
MARVEL
PANINI COMICS
(2013)
R$ 18,00



CHANGEMENTS: PARADOXES ET PSYCHOTHERAPIE
P. WATZLAWICK, J. WEAKLAND E R. FISCH
POINTS
(1975)
R$ 15,28



THE CAPE COD LIGHTER
JOHN O HARA
SANTAM BOOKS
(1964)
R$ 9,00



O SÉCULO DE BORGES
ENEIDA MARIA DE SOUZA
AUTÊNTICA
(2007)
R$ 25,00
+ frete grátis



PRAÇA DAS DORES
JOSÉ LOUZEIRO
SALAMANDRA
(1994)
R$ 6,00





busca | avançada
38458 visitas/dia
1,4 milhão/mês