O brilho da falsidade | Tais Laporta | Digestivo Cultural

busca | avançada
46852 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 10/10/2007
O brilho da falsidade
Tais Laporta

+ de 3100 Acessos

"Que formosa aparência tem a falsidade". A frase é de Shakespeare, mas bem que poderia sintetizar o livro de ficção Jóias de Família (Companhia das Letras, 2007, 88 págs.), de Zulmira Ribeiro Tavares. Sem emitir juízos, o romance ironiza os falsos valores da alta sociedade, encobertos por brilhos, rituais e extravagâncias. Com a sutil comparação entre as jóias e os seres humanos - um anel de rubi, cujo interior é podre - a escritora venceu um Jabuti de melhor romance e autor em 1991, e agora recebe um relançamento pela Companhia das Letras.

Todo o romance se passa em um único dia, no apartamento de uma rica viúva. A narrativa é um grande devaneio contornado pela frieza e economia da terceira pessoa: "Maria Bráulia Munhoz, no nono andar de seu apartamento no Itaim Bibi, prepara-se para o almoço. A mesa está posta para duas pessoas: ela e o sobrinho. A toalha sobre a mesa redonda, pequena, é de linho branco adamascado e no centro há um lago também redondo e pequeno, de espelho. Sobre a superfície de espelho pousa um cisne de Murano". Nas primeiras linhas do livro, a suposta imparcialidade da autora já se desfaz ao descrever um mundo frágil, que se auto-denuncia.

Em um ensaio interessante, a professora de Literatura Comparada da USP, Ana Paula Pacheco, observa que o cisne sobre a mesa da personagem é, na verdade, uma metáfora. "O lago tem a profundidade enganosa do espelho e, nele, Narciso não se afoga". O pivô deste jogo é Maria Bráulia. Presa às ruínas de seu patrimônio, ela não abandona os formalismos da época de casada. O anel de rubi, presente do falecido marido, o juiz Munhoz, é falso, embora aparente ser tão valioso quanto uma pedra original. É com a imitação barata que Maria Bráulia ostenta, perante a sociedade, uma vida reluzente e feliz. A ilusão do valor atrai olhares cobiçosos, e não deixa transparecer um matrimônio sustentado pelas aparências.

Caem as máscaras. Ninguém poderia suspeitar que o marido de Maria Bráulia, um juiz respeitado, entre quatro paredes, recebesse favores especiais de seu secretário-assistente. A homossexualidade enrustida - bijuteria barata que o juiz precisa esconder - foi falsamente esculpida no formato de uma jóia preciosa: a magistratura. Munhoz é o próprio rubi falsificado. De origem baixa, impressiona a família da esposa com um presente de valor ilusório, e quando se vê livre do julgamento externo, lambuza-se da imoralidade que condena em público. A vida sob rótulos, como brinca o espirituoso Millôr Fernandes, está escondida nas melhores aparências. "Nada é mais falso do que uma verdade estabelecida."

Com a morte do juiz Munhoz, Maria Bráulia preserva o respeito e a submissão do passado, o mesmo de quando já desconfiava da homossexualidade do marido. "A essa altura de sua crescente intimidade com A VIDA, Maria Bráulia Munhoz naturalmente já não era mais a bobinha dos seus tempos de recém-casada. Assim, quando o Munhoz lhe dizia (cada vez mais a propósito de tudo e de nada) que um juiz julga secundum aequitatem, segundo o sentimento que tem do que é direito, ela baixava modestamente a cabeça como sempre, mas não em sinal de respeito como supunha o marido, e sim de dissimulação, pois o latim lhe soava (apesar do cuidado que o juiz tinha, cada vez, de traduzi-lo imediatamente em seguida para ilustração da mulher) com um timbre esquisitamente lascivo".

A personagem só descobre o valor intangível da VIDA (em caixa alta, como Zulmira faz questão de colocar) na companhia do joalheiro Marcel de Souza Armand, amigo do juiz e mentor de jóias da família. É ele quem revela a falsidade do "anel de rubi" (um casamento de mentiras) e ensina à personagem, com didatismo, o verdadeiro conteúdo de uma pedra preciosa. Recheada de metáforas, a narrativa de Zulmira leva o leitor a encontrar, junto de Maria Bráulia, o rubi original, sob o qual existe o verdadeiro amor.

Com Jóias de Família, a autora visita uma camada pouco explorada pela literatura brasileira. A elite, quase intocável, raramente recebe agulhadas senão diante do contraste com a pobreza. Claro que o choque social também é latente no romance. A relação da viúva dondoca com a doméstica, Maria Preta, lembra algo de Casa-Grande & Senzala, de Gilberto Freire, como se houvesse uma adaptação para a alta sociedade dos anos 90. Culturas distantes demais e papéis muito bem delineados. Pouco muda nas diferenças - que gritam - entre o senhorio e a criadagem.

Outra provocação do livro é a maquiagem de Maria Bráulia, quase uma máscara que molda expressões artificiais. Por trás do rosto colorido, a personagem esconde uma feição apagada, murcha como uma uva-passa. Maquiar-se é quase um ritual sacrossanto no jogo de aparências. É o rubi fosco que jamais pode transparecer. Importante dizer que Jóias de Família deve ser lido como se degusta um bom vinho. Não aos goles apressados, mas num saborear vagaroso, porque tudo é figurativo. Importam menos os fatos do que a ironia jornalística com que Zulmira descreve a cintilante vida de Maria Bráulia. Aí está a beleza do romance.

Para ir além






Tais Laporta
São Paulo, 10/10/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Imprimam - e repensem - suas fotografias de Ana Elisa Ribeiro
02. Era uma vez um inverno de Elisa Andrade Buzzo
03. Simone Weil no palco: pergunta em forma de vida de Heloisa Pait
04. São Paulo e o medo no cinema de Elisa Andrade Buzzo
05. A Imagem do Som de Fabio Gomes


Mais Tais Laporta
Mais Acessadas de Tais Laporta em 2007
01. 10 livros de jornalismo - 20/6/2007
02. O engano do homem que matou Lennon - 16/11/2007
03. Qual é O Segredo? - 18/7/2007
04. Gleiser, o cientista pop - 24/1/2007
05. O melhor das revistas na era da internet - 10/1/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PÂNICO NO ACAMPAMENTO (GOOSEBUMPS 10 - HISTÓRIAS DE ARREPIAR)
R. L. STINE
ABRIL
(1992)
R$ 22,28



A DOENÇA COMO LINGUAGEM DA ALMA
RÜDIGER DAHLKE
CULTRIX
(2004)
R$ 42,00



VIVER, PERDER, GANHAR
JANET GREESON
BEST SELLER
(1993)
R$ 7,80



A CIDADE DOS BEBÊS
JANE GREEN
RECORD
(2003)
R$ 18,00



OS SIGNOS E AS MULHERES
JUDITH BENNETT
NOVA ERA
(2002)
R$ 39,00



ROBERTO SCHUMANN SU ARTE Y SU VIDA
WILLI REICH
RICORD AMERICANA
(1957)
R$ 20,00



ORE DEPOSITES AND MANTLE PLUMES
FRANCO PIRAJNO
KLUWER ACADEMIC
(2000)
R$ 300,00



COPOS QUE ANDAM
ANTONIO CARLOS E VERA LÚCIA
PETIT
(1994)
R$ 15,00



O DESENHO DE LASAR SEGALL
NÃO DEFINIDO
MUSEU LASAR SEGALL
(1991)
R$ 35,00



HOMICÍDIO CONJUGAL EM PORTUGAL
ELZA MARIA HENRIQUES DEUS PAIS
HUGIN
(1998)
R$ 83,74





busca | avançada
46852 visitas/dia
1,1 milhão/mês