Espírito do Ódio | Arcano9 | Digestivo Cultural

busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Breve História do Cinismo Ingênuo
>>> Minha cartomante não curte o Facebook
>>> Geza Vermes, biógrafo de Jesus Cristo
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Os olhos brancos de Deus
>>> Alívios diamantinos
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Ser intelectual dói
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
Mais Recentes
>>> Contabilidade de Custos de Osni Moura Ribeiro pela Saraiva (2013)
>>> Cachaça artesanal. Do alambique à mesa de Atenéia Feijó & Engels Maciel pela Senac Nacional (2001)
>>> Pirâmides E Soberanos Do Egito de Sérgio Pereira Couto pela Escala (2015)
>>> O Velho Monge do Castelo de Lauro Trevisan pela Mente (2010)
>>> Dinâmica do Desejo de Frei Carmelo Surian pela Vozes (1982)
>>> Testemunho Sem Medo Como Partilhar sua Fé com Segurança de Bill Bright pela Candeia (1988)
>>> Cachaça. The Authentic Brazilian Drink de Diversos Autores pela Abrabe (2010)
>>> Natal a Humanidade e a Jovialidade de Nosso Deus de Leonardo Boff pela Vozes (2000)
>>> Blitzkrieg 1940 de Ward Rutherford pela Bison (1985)
>>> Cantores do Rádio. A trajetória de Nora Ney e Jorge Goulart e o meio artístico de seu tempo de Alcir Lenharo pela Unicamp (1995)
>>> Titeres y marionetas en alemania de Hans R. Purshke pela Neue Darmstädter Verlagsanstalt Darmstadt (1957)
>>> Aritmética da Emília de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Caçadas de Pedrinho de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Histórias Diversas de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Emilia no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Histórias de tia Nastácia de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Saci de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Picapau amarelo de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Os 13 Porquês de Jay Asher pela Ática (2009)
>>> Só o Amor é Real de Brian Weiss pela Sextante (2012)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis pela Ciranda Cultural (2017)
>>> O clamor do Mundo de Oswaldo Smith pela Vida (2009)
>>> DVD Coleção Mazzaropi Tristeza do Jeca vol. 3 de Direção, Amácio Mazzaropi / Milton Amaral pela Pam filmes (1961)
>>> A Cinco Passos de Você de Rachael Lippincott pela Alt (2019)
>>> O Poço do Visconde de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Peter Pan de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Memórias da Emília de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Minotauro de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> História do Mundo para Crianças de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Dom Quixote das Crianças de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> As Aventuras de Hans Staden de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> A chave do Tamanho de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> viagem ao Céu de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Serões de dona Benta de Monteiro Lobato pela Ciranda cultural (2019)
>>> Go Down Together The true Untold story of Bonnie and Clyde de Jeff Guinn pela Simon & Schuster (2009)
>>> Fbi--43--o grande golpe--105--41--67 de Monterrey pela Monterrey
>>> Hh--epopeias de guerra--375--furia e odio--6--160--146--153--158-- 23--141 de Peter kapra pela Monterrey
>>> Rpg--29--anjos e demonios--58--temporada de caça. de Trama pela Trama
>>> Egw--100--call of duty--black ops de Tambor pela Tambor
>>> A Saga dos Cristãos Novos de Joseph Eskenazi Pernidji pela Imago (2005)
>>> Uma Técnica de Viver de Leonard A. Bullen pela Pensamento (1988)
>>> Avaliação de Programas - Concepções e Práticas de Blaine R. Worthen, James R. Sanders e Jody L. Fitzpatrick pela Gente (2004)
>>> Concentração de Mouni Sadhu pela Pensamento (1984)
>>> O Melhor Livro Sobre Nada de Jerry Seinfeld pela Frente (2000)
>>> A República de Platão pela Nova Cultural (2000)
>>> Condenados da Terra de Frantz Fanon pela Edição Popular (1961)
>>> Com Olhos de Criança de Francesco Tonucci pela Instituto Piaget (1988)
>>> Revista Neuro Educação – Nº 4 – Dormir Bem Para Aprender Melhor de Vários Autores pela Segmento (2015)
>>> de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2018)
>>> Revista Ciência & Vida Psique – Ano 1 – Nº 2 – Psicopedagogia Pra Que? de Vários Autores pela Escala
COLUNAS

Segunda-feira, 29/10/2001
Espírito do Ódio
Arcano9

+ de 2800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

O Travelcard na mão.

Metrô Bond Street.

Escadas rolantes imundas.

Mundo imundo.

Odeio você, atrás de mim, do lado esquerdo da escada. Você. Você é tudo o além de mim, o que não sou eu, o que é oposto. Na plataforma. Olhares petrificados. No jornal - Mazar-e-Sharif sofre mais uma leva de ataques. Antraz mata mais um na Flórida. EUA podem lançar bônus de guerra. Conflito causa prejuízos no turismo americano. Nova York conta seus mortos. Nova York... World Trade Center. O mundo não é mais o mesmo, quem poderia apostar no poder do acaso para desescadear tal mudança? O acaso de dois aviões colidindo com duas torres gêmeas no dia 11? E o azar, o profundo e indizível azar das pessoas que estavam no 101o andar? Não, não. Nada disso. Tudo foi milimetricamente calculado. O mundo já era o mesmo.

E eu odeio você.

Sempre odiei.

Você e eu entramos no vagão do metrô. Seis da tarde. Gravação na Jubilee Line. Odeio essa voz empostada da gravação.Green Park, change for Victoria Line. Você está atrás de mim. Sinto sua presença que me incomoda. Você é fétido, você é horrível. Você é um pesadelo. Pesadelo viajando, traveling. Meus olhos deslizam pelo túnel escuro. Osama Bin Laden está no Afeganistão. Escondido. Talvez, esteja na China. Talvez, no Tadjiquistão. Ninguém sabe. Osama Bin Laden é o inocente.
Você é o culpado.

Apenas você, sombra execrável.

A Grã-Bretanha é o maior aliado dos Estados Unidos. A Grã-Bretanha tem uma das maiores colônias muçulmanas do mundo. Aqui há a mesquita no Regent Park. E outra em Brick Lane. A Al-Qaeda tem ramificações aqui e em mais de 40 países. Você se sente em casa. Em casa embaixo da terra. Em casa nas nuvens, nos arranha-céus-ícones sagrados do poder de uma civilização imbatível de não-evil-doers, de edifícios como o World Trade Center.

Como o Canary Warf.

Prédio alto, Torre de Babel.

À minha frente, albaneses. Ao lado, russos. À direita, americanos do Texas. À esquerda, islandeses. O mundo é alienígena. Eu odeio você porque você é diferente demais. Você não fala minha língua. Você não compreende minha religião. Você tem pele escura. Você fuma maconha. Você parece se sentir atraído por mim. Eu tenho nojo de sua presença. Você é doente, você pertence a um mundo doente, você é demente, por quê me segue, por quê, por quê? Canary Wharf. Construção imensa de concreto e metal. Milhares de engravatados. Sikhs, senegaleses, costarriquenhos. O metrô parado na plataforma. Seis e quinze.

O mundo já era o mesmo.

Agora, é mais do mesmo.

A plataforma vazia. Atrasos, signal failures. Stratford station closed. Mundo pequeno. O trem começa a ficar lotado. Saio da estação. A loira fria gorda com sua saia azul marinho sentada suando pingando te observa com olhos bem abertos, franzindo a testa. Está aliviada que eu tenha te levado para outro lugar. A estação não tem lixeiras. Bombas explodem. Bombas que explodem. Bombas que explodem e matam. Bombas que explodem e matam e espirram sangue por todos os lados. Bombas que explodem e matam e espirram sangue infiél por todos os lados, em cada canto do mundo. Em cada canto do mundo. Em cada canto do mundo há uma bactéria. Em cada canto do mundo há uma bactéria antraz esperando para consumir sua pele. Consumir sua pele como ácido. Chuva ácida. Desaba um temporal gelado nas Docklands de Londres. Meus pés se ensopam nas poças.

Você me segue de perto.

A guerra está apenas começando. A guerra entre o sim e o não. O sim e o não o que significam? Significam a mesma coisa, sob dois pontos de vista diferentes. Mas isso não importa, não importa nada, o que importa é que eu e você não sabemos viver sem ter um oposto. A guerra entre o bem e o mal, isso é fascinante, isso é natural. Bem ou mal, mal ou bem, você vai me matar se eu não te matar primeiro. 4 mil e 800 desaparecidos sob os escombros do World Trade Center. Imagens na TV diretamente de Peshawar, no Paquistão - pessoas barbudas e sujas gritando de prazer ao comemorar o império num momento difícil. Imagens na TV incompreensíveis demais para o senhor Bird de Santa Fé, ou para o senhor Whiteman de Phoenix. Por que me odeia? Por que? Pois eu te odeio, eu te odeio, te ODEIO, ODEIO. No ponto de ônibus, no lusco fusco. O poste de brilho laranja-negro encoberto pelas gotas pesadas, prismas dissociando a luz da noite recém-chegada, as cores do Reino Unido nos olhos. O ônibus double-decker vermelho chega. Pessoas de pé, sentadas, ajoelhadas, chorando, rezando, dormingo, namorando, cantando. O cheiro é uma mistura de vômito com maconha, gases intestinais e perfume. Uma criança chora pavorosamente. Estou completamente molhado, sem espaço para mexer minhas pernas, a água escorrendo pela minha testa, o sobretudo surrado úmido colado na minha camisa, vista embaçada de cansaço após doze horas e meia lutando pela minha sobrevivência, dor de cabeça, vontade de urinar, sem nem a mais remota lembrança do que significa ter prazer na vida, velho com menos de 30 anos. Você não tem piedade de mim, eu não tenho de você. Para mim, basta.

Viro-me. Olho no olho. Dente por dente. Eu sou você, você sou eu. A guerra (contra o invisível) está só começando. Avanço em direção ao motorista. Saco meu revólver do sobretudo. Encosto o revólver na cabeça do motorista. Faço-o sair de sua rota. Pânico no ônibus. Olho para trás - o maltês agarra a etíope. O argentino acerta um soco na cara do malgaxe. O chinês cospe no rosto do coreano, que por sua vez urina no japonês. Todos se odeiam. Todos querem espaço para respirar. Espaço para mexer o pé. Para tirar o sobretudo. Todos falam lindas línguas, têm maravilhosas culturas, tradições seculares, Deuses sagrados. E todos se odeiam. E entram em confronto direto. O motorista grita. O ônibus viaja a 40, 50, 60, 70 milhas por hora pela avenida vazia. Não estou pronto para não ter um oposto. Preciso odiar. O argelino arranha o rosto do alemão. O sunita arranca com os dentes a orelha do xiita, que grita Alá. O motorista do ônibus grita. Eu o faço parar à beira do rio. Bem à beira do rio. O fétido rio.

Desço do ônibus, sento-me às margens do Tâmisa. A chuva de repente parou. Você e eu olhamos para a outra margem.

O queniano, o equatoriano, o neozelandês e o saudita decidem, após dois minutos, me seguir. Eles se sentam ao meu lado, olhando para a outra margem do rio.

O palestino, hesitante, tira as mãos do pescoço do israelense e aponta para o outro lado do rio.

O greco-cipriota e o turco-cipriota descem do segundo andar do ônibus em silêncio e observam estupefatos.

Até o afegão de origem uzbeque, que estava ameaçando o filipino, larga sua adaga e pula para fora do coletivo.

Eu vejo a lua cheia, branca, forte, limpa, inteira e indivisível, brilhante iridescente, abrir caminho por entre as nuvens, milagrosamente, misteriosamente, inexplicavelmente, rapidamente.

Eu estou deste lado do rio. Do outro você não está. Mas estamos todos sob a mesma lua.


Arcano9
Londres, 29/10/2001


Mais Arcano9
Mais Acessadas de Arcano9 em 2001
01. Duas formas de perder a virgindade no West End - 5/3/2001
02. O que realmente importa - 17/12/2001
03. Quando road movie encontra inocência adolescente - 19/3/2001
04. Ler ao acaso - 19/11/2001
05. Concurso de popstars mostra novo caminho na TV - 19/2/2001


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/11/2001
13h07min
Arcano, como você é romântico. No sentido mais doce desta palavra. Sei que vivemos todos sob a mesma Lua. E, lendo seu texto, desejo, desesperadamente, acreditar que existirá o tempo em que pararemos todos pra contemplá-la do outro lado do rio. Abraços, Ana
[Leia outros Comentários de Ana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O TRABALHO EM SAÚDE - ABORDAGEM QUANTITATIVAS E QUALITATIVAS
CELIA REGINA PIERANTONI E OUTROS (ORGS)
CEPESC; IMSUERJ
(2011)
R$ 19,82



MANGÁ OF THE DEAD
TERADA KATSUYA, HITOSHI KINO
JBC
(2013)
R$ 29,00



O PEQUENO PRINCIPE
ANTOINE DE SAINT-EXUPERY.
AGIR
R$ 14,00



MULHERES DE MÉDICOS
FRANK G. SLAUGHTER
NOVA CULTURA
(1985)
R$ 5,00



MICROECONOMIA
DONALD S WATSON E MARY A HOLMAN
SARAIVA
(1979)
R$ 5,00



AMAR SE APRENDE AMANDO
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
RECORD
(1986)
R$ 8,00



IORA DI LETTURA - VOLUME 2
NÃO CONSTA
EDB
(1976)
R$ 49,16



INTERESSES CRIADOS / ROSAS DE OUTONO - NOBEL 1922
JACINTO BENAVENTE
DELTA
(1963)
R$ 10,00



TEORIA E PRÁTICA DOS TÍTULOS DE CRÉDITO
AMADOR PAES DE ALMEIDA
SARAIVA
(1999)
R$ 9,00



COMO GANHAR SEUS QUERIDOS PARA CRISTO
DON WILKERSON
BETÂNIA
(1979)
R$ 6,90





busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês