Qualquer diversão é bem-vinda | Arcano9 | Digestivo Cultural

busca | avançada
57904 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> POETICAS de um outro || BELIZARIO Galeria
>>> Livro ajuda crianças a compreender novas configurações familiares
>>> Sesc Pinheiros recebe Paulinho Moska em ‘Beleza e Medo’,
>>> Sesc 24 de Maio recebe o espetáculo O Pessoa nas Pessoas com Mônica Salmaso e mais artistas
>>> Evento literário em BH reúne João Anzanello Carrascoza, Nelson Cruz e Anna Cunha
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Iguais sempre
>>> Entre outros
>>> Corpo e alma
>>> O tempo é imbatível
>>> Consciência
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Big Brother da Palmada
>>> Família
>>> O Conselheiro também come (e bebe)
>>> Não, não gosto de Harry Potter
>>> A pequena grande obra de Josefina Vicens
>>> PARÁBOLA
>>> Haydn: 200 anos da morte
>>> Paquetá: Ilha Ditosa e Florida
>>> Listen Again
>>> Microcontos ou micropoemas?
Mais Recentes
>>> Coleção Eu Gosto Mais Matemática 2º ano(Edi. Refomulada) de Célio Passos pela Ibep (2012)
>>> Vida de Droga de Walcyr Carrasco pela Ática (2002)
>>> Box Música Clássica para Crianças de Folha de São Paulo pela Folha (2013)
>>> Dicionário De Direito, Economia E Contabilidade Português-Inglês de Marcilio Moreira de Castro pela Gen forense (2010)
>>> Mitos e Lendas - a Criação do Mundo de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Marca da escuridão - Livro 1 de Sylvia Day pela Faro Editorial (2015)
>>> Box Coleção Música Clássica para Crianças de Folha de São Paulo pela Folha (2013)
>>> En Busca De La Excelencia de Thomas J. Peters pela Atlantida (1982)
>>> A Ladeira da Saudade de Ganymédes José pela Moderna (2000)
>>> Wagner de Coleção Música Clássica para Crianças pela Folha (2013)
>>> Reino Colorido da Criança de Não Informado pela Farmar
>>> Round The World In Eighty Days - Level 5 de Jules Verne pela Penguin Readers (1999)
>>> Donoso Cortés Y Su Teoría Política de Santiago Calindo Herrero pela Badajos (1957)
>>> Jornada de Esperança Grandes Sucessos de Brian Aldiss pela Abril (1982)
>>> Regulamento Interno e dos Serviços Gerais (risg) de Ministério da Defesa pela Do Auto (1999)
>>> Uma História de Amor de Carlos Heitor Cony pela Ediouro (2002)
>>> Uma Canção Nas Trevas Grandes Sucessos de Edgar Wallace pela Abril (1982)
>>> Giovanni Grandes Sucessos de James Baldwin pela Abril (1981)
>>> A Comunidade do Rei de Howard Snyder pela Abu (2004)
>>> Tudo Que Você Sempre Quis Saber Sobre o Céu... de Robin Schmidt pela Gw (2005)
>>> Istambul Memória e Cidade de Orhan Pamuk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Olhai os Lírios do Campo de Erico Verissimo pela Globo (2001)
>>> Passos de Gigante de Anthony Robbins pela Viva Livros (2013)
>>> Longe Daqui de Amy Bloom pela Nova Fronteira (2008)
>>> Longe Daqui de Amy Bloom pela Nova Fronteira (2008)
COLUNAS >>> Especial Politicamente Incorreto

Sexta-feira, 4/5/2001
Qualquer diversão é bem-vinda
Arcano9

+ de 3200 Acessos

Eu espero que nenhum londrino leia isto, mas eu tenho que dizer uma coisa que vem se repetindo há muito tempo na minha cabeça: se há uma coisa que ele não são é sinceros.

Você já viveu por aqui? Se viveu, vai se recordar dos milhares de sorrys, dos milhões de excuse mes e das bilhões de placas em todos os lugares dizendo o que as pessoas devem ou não devem fazer para evitar problemas. Não alimente os pombos, diz uma placa no metrô perto da minha casa, pombos são um perigo para a saúde pública. Não aperte este botão, penalidade mil libras; Olhe para a direita (ou para a esquerda - esta aqui você encontra no asfalto dos principais cruzamentos, para avisar a pessoa desacostumada com a mão de direção deste lugar).

Mas mesmo com tanta precaução, gentileza, organização, é muito óbvio que esses meus colegas de metrô e de calçada estão, na verdade, se lixando para você. Querem que você se exploda. Só pensam em si mesmos e, se pudessem, em vez de dizer sorry, diriam fuck you. Alguns exemplos disso: eu nunca vi, além de mim, pessoas se levantarem de seus lugares no metrô para deixarem a uma velhinha ou uma mulher grávida se sentar; Quando vou comprar uma bebida num pub, não interessa se o sujeito ao teu lado te encontrou lá desde muito antes dele chegar para pedir sua cerveja - se ele tiver uma chance de comprar a bebida antes de você, ele o fará. Nada de você é o próximo? ou você está aqui a mais tempo, não é? Se você não tem UM pence para comprar um sanduíche, UM pence (o equivalente a três centavos), eles não vão te deixar ficar devendo, nunca. Você não leva o sanduíche. oh, I am sorry, dizem eles. Mas quando alguém deixa troco a mais, eles não insistem para você levar o dinheiro.

Tudo isso é uma tentativa de explicar o sucesso de um game-show aqui da BBC 2 britânica, o The Weakest Link, que no dia 16 de abril fez sua estréia na TV americana, pela NBC. O programa, grosso modo, é uma aberração londrina, por ser absolutamente sincero. Agressivamente, estupidamente sincero. Vou explicar: Uns nove participantes iniciam o programa, comandando por uma apresentadora, Anne Robinson. Robinson, com cabelo curto, óculos de intelectual, e cara de pouquíssimos amigos, me lembra muito aquelas tias da primeira série, que me confiscavam os brinquedinhos que eu trazia de casa para brincar no recreio, dizendo que era proibido, e nunca mais devolviam. A cada rodada, de mais ou menos dois minutos, uma série de perguntas de conhecimentos gerais é feita, uma por vez, a cada um dos participantes. Para cada pergunta respondida corretamente, os participantes conquistam libras para o grupo. Ao final de cada uma das rodadas, Anne Robinson deixa claro que não é só sua aparência que é desagradável.

- Ao final deste primeiro round, vocês tiveram um lamentável desempenho. Só conseguiram conquistar tantas libras para o grupo. Medíocre.

Depois da primeira porrada, ela pede para os participantes escreverem em umas placas o nome da pessoa do grupo que eles consideram "a mais boçal" e que não deve continuar no jogo, porque está atrapalhando. Todos então revelam, simultaneamente a placa. Anne Robinson:

- Hum, Alan, por que você votou em Larry?
- Eu percebi que Larry errou mais perguntas que eu.
- Mas Larry na verdade, errou menos que você!
- Sim, mas prefiro que ele saia do jogo, não eu!
- Maria, por que Larry?
- Acho que ele titubeou muito...

Depois da seção de acusações e humilhações mútuas, a anfitriã do game-show encara o sujeito mais votado.

- Larry, parece que seus colegas não gostam muito de você, não é?
- É, eu não tive uma rodada muito boa.
- Me disseram que você é professor, não é?
- Sim, isso mesmo.
- Professor de literatura?
- Sim.
- Pois bem, você deveria estudar mais, senhor professor. O senhor errou aquela pergunta sobre qual foi a primeira história de Sherlock Holmes?
- É, eu... eu não sei.
- Por isso que você é o the Weakest Link. Tchau.
E assim o jogo prossegue, a cada turno, uma pessoa sai, após uma nova sessão de humilhação.

As pessoas que vem o programa tem todas as mesmas reações: a princípio, risadinhas nervosas e algumas interjeições de revolta como "que absurdo!" - causadas pela grossura de Anne Robinson; depois, somos contaminados pelo "mal" e começamos a achar este ou aquele participante um babaca que deveria ser eliminado e também passamos a torcer para que Anne Robinson "dê duro" neles. Ou seja - acho que o programa acabou se tornando uma espécie de válvula de escape, por mais pretencioso que seja dizer isso para um mero programa de TV. Tendo em mente que os londrinos, principalmente, são todos uns cínicos, o programa lhe dá uma forma socialmente aceita de manifestar ódio e desprezo pelo seu semelhante, sem ter que pagar uma academia ou ficar bêbado - para usar a desculpa da bebedeira a fim de ameaçar os outros.

Eu estou triste comigo mesmo, porque descobri que já passei da fase de achar o programa um absurdo. Agora, por mais difícil de admitir que isso possa parecer, também me divirto, e torço para a professora pegar todos os brinquedinhos dos participantes... mas me espantou que nos EUA - um país que eu não conheço tão bem, o programa tenha feito sucesso na estréia. Cerca de 15 milhões de pessoas viram o show na estréia. A audiência foi alta, mas a reação dos jornais não foi tão positiva. Disse o The New York Times: "A postura (de Anne Robinson) foi descrita como a de uma dominatrix, mas com seu óculos e cabelo curto, ela parece mais uma bibliotecária de uma escola. Seus insultos não tem efeito". O The Washington Post foi mais contundente, comparando o programa com o mais famoso transatlântico da história: "O pobre Titanic, é claro, nunca chegou a atracar em nossos portos. Do mesmo modo que não deveria ter atracado o The Weakest Link". O crítico do The New York Post, depois de ver uma prévia do programa, descreveu a experiência como "uma das mais desagradáveis que ele já teve em frente à TV". Já o USA Today exigiu saber "quando havia começado a temporada de caça aos sentimentos das pessoas".

Robinson assinou um contrato de cerca de R$ 3 milhões para fazer os primeiros 13 programas na NBC, enquanto continua, firme e forte, apresentando o The Weakest Link em terras britânicas. Vivendo no exílio, minhas lembranças do Brasil são mais risonhas. Game-show para mim eram as animadas gincanas da TV Cultura durante a década de oitenta. É Proibido Colar, Quem Sabe, Sabe, e, principalmente, Enigma, putz, como eles deixaram saudades. Mas agora estou em terras mais cinzentas, em tempos mais cinzentos, e descobri que relaxar vendo um programa de TV e dar uma risada falsa e sarcástica é ainda melhor do que não dar risada alguma.


Arcano9
Londres, 4/5/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um livro para Fernando Morais de Guilherme Pontes Coelho
02. Bastardos Inglórios e O Caso Sonderberg de Marcelo Spalding
03. Quando se abrem as portas de Elisa Andrade Buzzo
04. A Folia de Reis de Ricardo de Mattos
05. Fórum das Letras de Ouro Preto de Rafael Rodrigues


Mais Arcano9
Mais Acessadas de Arcano9 em 2001
01. Duas formas de perder a virgindade no West End - 5/3/2001
02. O que realmente importa - 17/12/2001
03. Quando road movie encontra inocência adolescente - 19/3/2001
04. Ler ao acaso - 19/11/2001
05. Concurso de popstars mostra novo caminho na TV - 19/2/2001


Mais Especial Politicamente Incorreto
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Renegado
Honoré de Balzac
Clube do Livro
(1983)



Beauvoir Apaixonada (lacrado)
Irene Frain
Verus
(2013)



Gestão Financeira de Negócios
Aurélio Hess
Cart Impress
(2004)



A Nova era um Guia para Viver Em um Novo Tempo
Lorna St. Aubyn
Roca
(1992)



Morte e Vida Severina
João Cabral de Melo Neto
Nova Fronteira
(1994)



A mulher só - das relações degradantes à vida solitária
Harold Robbins
Abril Cultural
(1985)



O Tao da Liderança Pessoal
Diane Dreher
Ediouro
(1998)



Como Desenvolver Conteúdos Explorando as Inteligências Múltiplas
Celso Antunes
Vozes
(2002)



As Lágrimas da Girafa Novos Casos da Agência Nº 1 de Mulheres Detetive
Alexander Mccall Smith
Companhia das Letras
(2003)



Literatura Brasileira em foco IV - o eu e o outro
Ana Cristina & Fátima Cristinas Dias Rocha (orgs.)
Casa Doze
(2011)





busca | avançada
57904 visitas/dia
1,9 milhão/mês