Qualquer diversão é bem-vinda | Arcano9 | Digestivo Cultural

busca | avançada
42918 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projeto “Equilibrando” oferece oficinas e apresentações gratuitas de circo
>>> Namíbia, Não! curtíssima temporada no Sesc Bom Retiro
>>> Ceumar no Sesc Bom Retiro
>>> Mestrinho no Sesc Bom Retiro
>>> Edições Sesc promove bate-papo com Willi Bolle sobre o livro Boca do Amazonas no Sesc Pinheiros
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Modernismo e além
>>> Pelé (1940-2022)
>>> Obra traz autores do século XIX como personagens
>>> As turbulentas memórias de Mark Lanegan
>>> Gatos mudos, dorminhocos ou bisbilhoteiros
>>> Guignard, retratos de Elias Layon
>>> Entre Dois Silêncios, de Adolfo Montejo Navas
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Assim criamos os nossos dois filhos
>>> Compreender para entender
>>> Para meditar
>>> O que há de errado
>>> A moça do cachorro da casa ao lado
>>> A relação entre Barbie e Stanley Kubrick
>>> Um canhão? Ou é meu coração? Casablanca 80 anos
>>> Saudades, lembranças
>>> Promessa da terra
>>> Atos não necessários
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ruy Proença: poesia em zona de confronto
>>> E a Turma da Mônica cresceu
>>> FLIP 2006 III
>>> Franz Kafka, por Louis Begley
>>> Solidariedade é ação social
>>> ¿Cómo sobrevivo?
>>> Deixa se manifestar
>>> Falta Política
>>> No caminho de Sterne
>>> Biografias literárias
Mais Recentes
>>> Incidente Em Antares de Érico Veríssimo pela Globo (1994)
>>> O Alfaiate Polonês de Debora Finkielsztejn pela Babilonia (2017)
>>> Aventuras de um Geólogo Pioneiro na Amazônia de Francisco Mota Bezerra da Cunha pela Ibp (2012)
>>> Cavalos da Chuva de Cadão Volpato pela Sesi-SP (2018)
>>> O Alienista Em Cordel de Machado Assis pela Nova Alexandria (2010)
>>> Johnny Vai à Guerra de Dalton Trumbo pela Biblioteca Azul (2017)
>>> Meu anjo da guarda - Novo e completo Manual de piedade para meninos e meninas de Não encontrado pela Oficinas gráficas Aparecida (1944)
>>> The Culture of the Copy de Hillel Schwartz pela Zone Books (1998)
>>> Você, Líder do Seu Sucesso de Inácio Dantas pela Clube de Autores (2018)
>>> As Plantas Mágicas: Botânica Oculta de Paracelso pela Hemus (1976)
>>> O Advogado de Henri Robert pela Martins Fontes (2002)
>>> Como Compreender Símbolos de Clare Gibson pela Senac (2012)
>>> Michaelis Minidicionário Inglês - Português, Português - Inglês de Vários Autores pela Melhoramentos (1989)
>>> Escritos Políticos de Max Weber pela Martins Fontes (2014)
>>> A Imagem do Corpo: As Energias Construtivas da Psique de Paul Schilder pela Martins Fontes (1981)
>>> Michaelis Minidicionário Francês - Português, Português - Francês de Jelssa Ciardi Avolio e Mara Lucia Faury pela Melhoramentos (2007)
>>> Ciência e Comportamento Humano de B. F. Skinner pela Martins Fontes (1978)
>>> Mussolini e a Ascensão do Fascismo de Donald Sassoon pela Agir (2009)
>>> A Presença de Castello de Edilene Matos e Neuma Cavalcante pela Humanitas (2003)
>>> A Tragédia Shakeasperiana de A. C. Bradley pela Martins Fontes (2009)
>>> O Teatro de Shakespeare de Sérgio Viotti pela Martins Fontes (2013)
>>> Gramática Metódica da Língua Portuguesa de Napoleão Mendes de Almeida pela Saraiva (1981)
>>> A Consolação da Filosofia de Boécio pela Martin Fontes (1998)
>>> Mãos Unidas - 22ª ED (Otimo Estado) de Francisco Candido Xavier pela Instituto de Difusão Espírita (2002)
>>> Sonhos de Einstein de Alan Lightman pela Companhia Das Letras (1993)
COLUNAS >>> Especial Politicamente Incorreto

Sexta-feira, 4/5/2001
Qualquer diversão é bem-vinda
Arcano9
+ de 6400 Acessos

Eu espero que nenhum londrino leia isto, mas eu tenho que dizer uma coisa que vem se repetindo há muito tempo na minha cabeça: se há uma coisa que ele não são é sinceros.

Você já viveu por aqui? Se viveu, vai se recordar dos milhares de sorrys, dos milhões de excuse mes e das bilhões de placas em todos os lugares dizendo o que as pessoas devem ou não devem fazer para evitar problemas. Não alimente os pombos, diz uma placa no metrô perto da minha casa, pombos são um perigo para a saúde pública. Não aperte este botão, penalidade mil libras; Olhe para a direita (ou para a esquerda - esta aqui você encontra no asfalto dos principais cruzamentos, para avisar a pessoa desacostumada com a mão de direção deste lugar).

Mas mesmo com tanta precaução, gentileza, organização, é muito óbvio que esses meus colegas de metrô e de calçada estão, na verdade, se lixando para você. Querem que você se exploda. Só pensam em si mesmos e, se pudessem, em vez de dizer sorry, diriam fuck you. Alguns exemplos disso: eu nunca vi, além de mim, pessoas se levantarem de seus lugares no metrô para deixarem a uma velhinha ou uma mulher grávida se sentar; Quando vou comprar uma bebida num pub, não interessa se o sujeito ao teu lado te encontrou lá desde muito antes dele chegar para pedir sua cerveja - se ele tiver uma chance de comprar a bebida antes de você, ele o fará. Nada de você é o próximo? ou você está aqui a mais tempo, não é? Se você não tem UM pence para comprar um sanduíche, UM pence (o equivalente a três centavos), eles não vão te deixar ficar devendo, nunca. Você não leva o sanduíche. oh, I am sorry, dizem eles. Mas quando alguém deixa troco a mais, eles não insistem para você levar o dinheiro.

Tudo isso é uma tentativa de explicar o sucesso de um game-show aqui da BBC 2 britânica, o The Weakest Link, que no dia 16 de abril fez sua estréia na TV americana, pela NBC. O programa, grosso modo, é uma aberração londrina, por ser absolutamente sincero. Agressivamente, estupidamente sincero. Vou explicar: Uns nove participantes iniciam o programa, comandando por uma apresentadora, Anne Robinson. Robinson, com cabelo curto, óculos de intelectual, e cara de pouquíssimos amigos, me lembra muito aquelas tias da primeira série, que me confiscavam os brinquedinhos que eu trazia de casa para brincar no recreio, dizendo que era proibido, e nunca mais devolviam. A cada rodada, de mais ou menos dois minutos, uma série de perguntas de conhecimentos gerais é feita, uma por vez, a cada um dos participantes. Para cada pergunta respondida corretamente, os participantes conquistam libras para o grupo. Ao final de cada uma das rodadas, Anne Robinson deixa claro que não é só sua aparência que é desagradável.

- Ao final deste primeiro round, vocês tiveram um lamentável desempenho. Só conseguiram conquistar tantas libras para o grupo. Medíocre.

Depois da primeira porrada, ela pede para os participantes escreverem em umas placas o nome da pessoa do grupo que eles consideram "a mais boçal" e que não deve continuar no jogo, porque está atrapalhando. Todos então revelam, simultaneamente a placa. Anne Robinson:

- Hum, Alan, por que você votou em Larry?
- Eu percebi que Larry errou mais perguntas que eu.
- Mas Larry na verdade, errou menos que você!
- Sim, mas prefiro que ele saia do jogo, não eu!
- Maria, por que Larry?
- Acho que ele titubeou muito...

Depois da seção de acusações e humilhações mútuas, a anfitriã do game-show encara o sujeito mais votado.

- Larry, parece que seus colegas não gostam muito de você, não é?
- É, eu não tive uma rodada muito boa.
- Me disseram que você é professor, não é?
- Sim, isso mesmo.
- Professor de literatura?
- Sim.
- Pois bem, você deveria estudar mais, senhor professor. O senhor errou aquela pergunta sobre qual foi a primeira história de Sherlock Holmes?
- É, eu... eu não sei.
- Por isso que você é o the Weakest Link. Tchau.
E assim o jogo prossegue, a cada turno, uma pessoa sai, após uma nova sessão de humilhação.

As pessoas que vem o programa tem todas as mesmas reações: a princípio, risadinhas nervosas e algumas interjeições de revolta como "que absurdo!" - causadas pela grossura de Anne Robinson; depois, somos contaminados pelo "mal" e começamos a achar este ou aquele participante um babaca que deveria ser eliminado e também passamos a torcer para que Anne Robinson "dê duro" neles. Ou seja - acho que o programa acabou se tornando uma espécie de válvula de escape, por mais pretencioso que seja dizer isso para um mero programa de TV. Tendo em mente que os londrinos, principalmente, são todos uns cínicos, o programa lhe dá uma forma socialmente aceita de manifestar ódio e desprezo pelo seu semelhante, sem ter que pagar uma academia ou ficar bêbado - para usar a desculpa da bebedeira a fim de ameaçar os outros.

Eu estou triste comigo mesmo, porque descobri que já passei da fase de achar o programa um absurdo. Agora, por mais difícil de admitir que isso possa parecer, também me divirto, e torço para a professora pegar todos os brinquedinhos dos participantes... mas me espantou que nos EUA - um país que eu não conheço tão bem, o programa tenha feito sucesso na estréia. Cerca de 15 milhões de pessoas viram o show na estréia. A audiência foi alta, mas a reação dos jornais não foi tão positiva. Disse o The New York Times: "A postura (de Anne Robinson) foi descrita como a de uma dominatrix, mas com seu óculos e cabelo curto, ela parece mais uma bibliotecária de uma escola. Seus insultos não tem efeito". O The Washington Post foi mais contundente, comparando o programa com o mais famoso transatlântico da história: "O pobre Titanic, é claro, nunca chegou a atracar em nossos portos. Do mesmo modo que não deveria ter atracado o The Weakest Link". O crítico do The New York Post, depois de ver uma prévia do programa, descreveu a experiência como "uma das mais desagradáveis que ele já teve em frente à TV". Já o USA Today exigiu saber "quando havia começado a temporada de caça aos sentimentos das pessoas".

Robinson assinou um contrato de cerca de R$ 3 milhões para fazer os primeiros 13 programas na NBC, enquanto continua, firme e forte, apresentando o The Weakest Link em terras britânicas. Vivendo no exílio, minhas lembranças do Brasil são mais risonhas. Game-show para mim eram as animadas gincanas da TV Cultura durante a década de oitenta. É Proibido Colar, Quem Sabe, Sabe, e, principalmente, Enigma, putz, como eles deixaram saudades. Mas agora estou em terras mais cinzentas, em tempos mais cinzentos, e descobri que relaxar vendo um programa de TV e dar uma risada falsa e sarcástica é ainda melhor do que não dar risada alguma.


Arcano9
Londres, 4/5/2001

Mais Arcano9
Mais Acessadas de Arcano9 em 2001
01. Duas formas de perder a virgindade no West End - 5/3/2001
02. Qualquer diversão é bem-vinda - 4/5/2001
03. O que realmente importa - 17/12/2001
04. Ler ao acaso - 19/11/2001
05. Quando road movie encontra inocência adolescente - 19/3/2001


Mais Especial Politicamente Incorreto
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os Três Mosqueteiros (1971)
Alexandre Dumas
Abril
(1971)



Livro - Os Grandes Líderes: Getúlio Vargas
Bolivar Lamounier
Nova Cultural
(1988)



O Moleiro, o Menino e o Burro
Mauricio de Sousa
Girassol
(2014)



Folclore Col para Entender Vol. 3 (1991)
Maria de Cassia Nascimento Frade
Global
(1991)



Livro - Fugindo no Escuro
Desmond Bagley
Nova Fronteira
(1979)



A Fábrica e a Cidade Ate 1930
Nicolina Luiza de Petta
Atual
(2004)



Livro - The Sportswoman Daybook
Ernestine G. Miller
Harry N Abrams Inc
(1993)



Vidas À Venda (2009)
Eduardo C. B. Bittar
Terceira Margem
(2009)



A Espada e a Balança
Jason Tércio
Jorge Zahar
(2002)



Ressurreição - Confira!
Machado de Assis
Lafonte
(2019)





busca | avançada
42918 visitas/dia
1,4 milhão/mês