Em busca do vampiro de Curitiba | Luiz Rebinski Junior | Digestivo Cultural

busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cigarro, apenas um substituto da masturbação?
>>> De volta às férias I
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
Mais Recentes
>>> Organize-se num Minuto de Donna Smallin pela Gente (2005)
>>> Assassinato no Expresso do Oriente de Agatha Christie pela Nova Fronteira (2011)
>>> Quatrocentos Contra Um - Uma História do Comando Vermelho de William da Silva Lima pela Vozes (1991)
>>> Confronto pedagógico: Paulo Freire e Mobral de Gilberta Martina Jannuzi pela Cortez & Moraes (1979)
>>> Escravidão, Homossexualidade e Demonologia de Luiz Mott pela Icone (1988)
>>> Socialismo Síntese das origens e doutrinas de Edgar Rodrigues pela Porta Aberta (2003)
>>> Sentença: Padres e Posseiros do Araguaia de Rivaldo Chinem pela Paz E terra (2019)
>>> Pancho Villa O revolucionário Mexicano de Earl Shorris pela Francisco Alves (1983)
>>> México em Transe de Igor Fuser pela Scritta (1996)
>>> Sociologia Política da Guerra camponesa de Canudos - Da destruição do Belo Monte ao aparecimento do MST de Clóvis Moura pela Expressão Popular (2000)
>>> Exclusão Escolar Racializada - Implicações do Racismo na Trajetória de Educandos da EJA de Tayná Victória de Lima Mesquita pela Paco Editorial (2019)
>>> Crítica da Razão Negra de Achille Mbembe pela N-1 Edições (2018)
>>> Esferas da Insurreição - Notas para uma vida não cafetinada de Suely Rolnik pela N-1 Edições (2013)
>>> Arqueofeminismo - Mulheres filósofas e filósofos feministas – Séculos XVII-XVIII de Maxime Rovere (Org.) pela N-1 Edições (2019)
>>> A Doutrina Anarquista ao Alcance de Todos de José de Oiticica pela A Batalha (1976)
>>> Helena de Machado de Assis pela Ática (1994)
>>> A 3° Visão de T. Lobsang Rampa pela Record (1981)
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
COLUNAS

Quarta-feira, 17/9/2008
Em busca do vampiro de Curitiba
Luiz Rebinski Junior

+ de 4500 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Recentemente o fotógrafo Marcelo Rudini e o jornalista Dimitri do Valle, que trabalham para a Folha de S. Paulo em Curitiba, armaram campana em frente à Livraria do Chain, na capital do Paraná, em busca de um furo jornalístico há muito perseguido por repórteres de todo o Brasil: fotografar e entrevistar Dalton Trevisan. O local escolhido não foi por acaso. O Chain, como é conhecida a livraria em questão, é um dos pontos da cidade em que o "vampiro" costuma dar o ar da graça, sempre em surdina. Além da amizade com o dono, Aramis Chain, o local é propício à privacidade que Dalton Trevisan tanto preza. A livraria, diferentemente dos grandes magazines de shopping, só vende livros. Nada de CDs, DVDs e parafernálias eletrônicas. É um lugar antigo que, por conta da proximidade com a Reitoria da Universidade Federal do Paraná, atrai um público bastante seleto: professores e alunos universitários, em sua maioria. Uma livraria à moda antiga que, com algum exagero, ainda guarda um ar das antigas casas editoriais do começo do século XX. Além disso, a livraria fica próxima da casa do escritor, no bairro Alto da XV, a poucos minutos de caminhada ― a título de curiosidade, na mesma rua mora outro grande escritor de Curitiba, Cristovão Tezza.

Dimitri não conseguiu a tão sonhada entrevista com Dalton Trevisan, mas revelou detalhes da rotina do escritor desconhecidos do público, como a adesão à internet e a preferência por um cardápio sem carne vermelha, incomum para um escritor conhecido como "vampiro". Da empreitada, Rudini conseguiu uma foto inédita do escritor saindo da livraria com uma sacola de livros, publicada na "Ilustrada".

A reclusão de Dalton Trevisan é bastante conhecida. Mas em Curitiba o anedotário sobre os hábitos do contista já faz parte do DNA da cidade e só aumenta com o passar dos anos. Talvez porque Dalton virou ele mesmo um personagem da cidade, ainda que suas atitudes discretas visem o anonimato. Não há quem nunca tenha ouvido uma história envolvendo a rotina do escritor, suas preferências e manias. Nas universidades, cafés e bibliotecas o contista é motivo de discussões com argumentos que, com a mesma intensidade, criticam e louvam suas atitudes. Assim como na literatura, as histórias que circulam sobre o escritor parecem ter um pé na ficção e outro na realidade, sem que, no entanto, nunca fique muito claro onde começa uma e termina a outra. Histórias sobre fãs que batem à porta do escritor, deixam flores e recados com pedidos de autógrafos e encontros são bastante comuns. Também é conhecido o espírito vingativo do contista, que, dizem, promete a si mesmo não olhar mais na cara daquele amigo ou conhecido que revelar, principalmente a jornalistas, detalhes de sua rotina.

Morador de um bairro de classe média de Curitiba, a poucas quadras do estádio Couto Pereira, não precisa gastar muita sola de sapato para chegar ao centro da cidade. É lá que se imagina que o escritor, sempre bem discreto, percorre pontos como o Passeio Público, conhecido reduto de prostitutas decadentes, em busca de tipos para a sua literatura. Pode ser. É bem provável que sim. Mas quando se trata de Dalton Trevisan, nunca se tem certeza sobre a veracidade das informações. As histórias sobre ele se parecem muito com as histórias dele. Não que haja fortes indícios de que o escritor seja alter ego de seus personagens, que encarne os Joões traídos por esposas que passam a vida reprimidas e, de uma hora para outra, se rebelam contra a moralidade excessiva a que são impostas. Não necessariamente. É que os causos sobre Dalton Trevisan são como sua ficção, sucintos e sempre com um final em aberto, para que cada um tire suas próprias conclusões e faça o julgamento moral do que ouviu. Os causos são também banais, assim como são banais as razões dos assassinatos que permeiam as páginas de seus livros desde sempre. Afinal, para que saber aonde o escritor vai ou deixa de ir? É uma atitude prosaica, típica de uma cidade que ainda guarda fortes resquícios de provincianismo. Exatamente como a Curitiba que Dalton criou e parece ― apenas parece ― não existir mais. Mas é pura ilusão de ótica. Por trás da cidade bem planejada, há pessoas que ainda se referem ao local de moradia como vila. Nada mais provinciano, nada mais Dalton Trevisan.

Colecionador de tabus que não existem mais, Dalton incorpora em suas atitudes o típico morador da terra das Araucárias, do passado e do presente. De mãos dadas com o clichê que se repete sobre a cidade e seus habitantes, que associa o característico frio curitibano ao recolhimento e introversão de seus moradores, o escritor reforça ainda mais aquilo que muitos encaram como mito. Pode parecer lugar-comum. É lugar-comum. Mas mesmo assim, é também algo que não sai do imaginário popular, que sempre vem à tona por mais que se negue. Dalton é o curitibano que encontra o amigo na rua, convida-o para um café em sua casa, mas esquece de dar o endereço. Mas isso é mero detalhe, que acaba ganhando importância só porque Dalton Trevisan é Dalton Trevisan. O que realmente importa é sua literatura que, desde as primeiras linhas na mitológica revista Joaquim, continua surpreendente. Ainda que muitos vejam em seu fascínio pelas elipses um indício de esgotamento criativo. Bobagem, o centro de Curitiba o realimenta de forma saudável, dando-lhe vigor para entender os novos tempos, à sua maneira, é claro. Basta dar uma olhadela no novo rebento do escritor, chamado O maníaco do olho verde (Record, 2008, 128 págs.). Logo de cara, em "Tem um craquinho aí", Dalton se revela um atento observador do presente, das novas formas de degradação física e moral do homem. Sai a bebida, que tantos contos lhe rendeu, entra o crack, bem menos glamoroso e bem mais devastador. Com a precisão de um experiente viciado, o escritor traz à tona a impiedosa relação traficante/usuário, mas de uma forma bastante própria, quase engraçada, sem discursos morais e repressores. A linguagem das ruas, coloquial, se funde à técnica que o escritor domina plenamente, dando vida a novos cafajestes, delinqüentes, drogados, bêbados, prostitutas e pedófilos. Fauna bem conhecida de seus leitores. Personagens que insistem em não sair da margem, sempre à procura de algo que possa lhes salvar, se é que há redenção na literatura do escritor. "Foi em legítima defesa. Minha e de minha noiva Marta. Ele era pessoa viciada sempre ali na espera. O Buba mais o irmão Tonho. E roubava todo mundo na vida", diz um dos personagens, que aceita matar para saldar uma dívida com o tráfico em "Por cinco paus".

Assim, Dalton não só registra as desventuras de gente sem sorte, mas imprime em seus contos um compêndio de crendices e moralidades populares. Coincidência ou não, são os mesmos sentimentos comezinhos que regem seus leitores/ admiradores quando o assunto é Dalton Trevisan.

Nota do Editor
Leia também "Do maior e do melhor" e "Deus".

Para ir além






Luiz Rebinski Junior
Curitiba, 17/9/2008


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O Carnaval que passava embaixo da minha janela de Elisa Andrade Buzzo
02. Como uma Resenha de 'Como um Romance' de Duanne Ribeiro
03. Solitária cidadã do mundo de Elisa Andrade Buzzo
04. Liberdade de crença e descrença de Carla Ceres
05. Sobre Jobs e Da Vinci de Noah Mera


Mais Luiz Rebinski Junior
Mais Acessadas de Luiz Rebinski Junior em 2008
01. O jornalismo cultural no Brasil - 2/1/2008
02. Bukowski e as boas histórias - 15/10/2008
03. Despindo o Sargento Pimenta - 16/7/2008
04. O óbvio ululante da crônica esportiva - 27/8/2008
05. Dobradinha pernambucana - 23/1/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/9/2008
10h43min
Muito interessante e revelador seu texto sobre esse grande escritor. São aspectos que indicam uma certa comunhão entre o autor e sua obra, embora se aconselhe que não se misturem as duas coisas. Essa faceta misteriosa nos encanta e atiça nossa imaginação. Parabéns.
[Leia outros Comentários de Adriana Godoy]
22/9/2008
19h38min
Muito bom. Dalton sempre nos fascina, pois é oriundo de uma cidade sorridente, mórbida e infeliz em sua cultura. Talvez seja por isso essa mania dele.
[Leia outros Comentários de Rubens Macedo]
23/9/2008
11h36min
Me deliciei em ler mais alguma coisa sobre o Dalton. Muito bom mesmo. Parabéns.
[Leia outros Comentários de Julie de Pádua]
25/9/2008
17h42min
Achei uma apoteose límpida, para dizer um pouco sobre as verdades puras, nas ficções (às vezes, impuras) do Dalton. Nada cria, nada inventa, mas sua forma de traduzir tais 'causos' só a ele pertencem! E surge Cristovão Tezza mostrando o que Curitiba tem de bom na área literária... Que os céus protejam os escritores Curitibanos de todos os vampiros reais!
[Leia outros Comentários de Celito Medeiros ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VOCÊ DIZ QUE SABE MUITO BORBOLETA SABE MAIS
RICARDO AZEVEDO
MODERNA
(2007)
R$ 20,00



O GRANDE SOL DE MERCÚRIO
ISAAC ASIMOV
HEMUS
R$ 25,00



O TESOURO DO TEMPLO
ELIETTE ABÉCASSIS
EDIOURO
(2003)
R$ 13,50



UM MODELO PREDITIVO DE PROVISIONAMENTO DE CRÉDITO COM REDE NEURAL
FRANCISCO JACKSON DOS SANTOS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



PROCESSAMENTO DE BLENDAS PET/LCPS: PROPRIEDADES E ORIENTAÇÃO MOLECULAR
LUCINEIDE BALBINO DA SILVA UND ROSARIO E. S. BRETAS
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 419,00



11 : 11 - INSIDE THE DOORWAY
SOLARA
STAR BORNE
(1992)
R$ 25,00



MICHAELIS DICIONÁRIO ESCOLAR ESPANHOL/PORTUGUÊS - PORTUGUÊS/ESPANHOL
EQUIPE MELHORAMENTOS
MELHORAMENTOS
(2009)
R$ 49,00



VOCÊ PODE CONQUISTAR TUDO O QUE SEMPRE QUIS...
ADRIAN CALABRESE
UNIVERSO DOS LIVROS
(2009)
R$ 9,90



BRASÍLIA 3° LIVRO PRIMÁRIO
DAISY BRÉSCIA
LIVRARIA FRANCISCO ALVES
(1971)
R$ 20,00



BUSH NA BABLÔNIA.
TARIQ ALI
RECORD
(2003)
R$ 29,90
+ frete grátis





busca | avançada
39185 visitas/dia
1,1 milhão/mês