Nem tudo o que é neo é clássico | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
98069 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Por que votei nulo
>>> A polêmica dos quadrinhos
>>> Parodiando a autoajuda
>>> Quase milionário
>>> Noel Rosa
>>> O dia em que a Terra parou
>>> Roubalheira vai parar o Brasil
>>> Tom Zé por Giron
>>> 21 de Outubro #digestivo10anos
>>> Um mundo além do óbvio
Mais Recentes
>>> HQ Epopéia - Kim - Volume 18 de Diversos autores pela Ebal (1954)
>>> Camões : Revista de Letras e Culturas Lusófonas ,Numero 8 ,Terra Brasilis de Instituto Camões pela Instituto Camões
>>> HQ Epopéia - O Último Vôo da Águia - Volume 14 de Diversos autores pela Ebal (1953)
>>> Livro Pedagogia Materiais Manipulativos para Ensino das Quatro Operações Básicas Volume 2 de Katia Stocco; Maria Ignez Diniz pela Mathema (2012)
>>> HQ Epopéia - Um Bárbaro na Grécia - Volume 91 de Diversos autores pela Ebal (1960)
>>> HQ Epopéia - Romero de Villanuova - Volume 54 de Diversos autores pela Ebal (1957)
>>> HQ Epopéia - Roberto, o Disforme - Volume 1 de Diversos autores pela Ebal (1952)
>>> Livro Auto Ajuda O Diário de um Mago de Paulo Coelho pela Paralela (2017)
>>> HQ Epopéia - Siegfried - Volume 16 de Diversos autores pela Ebal (1953)
>>> Roseli Deon : 25 Anos de arte de Décio Hugo pela Pallotti (2009)
>>> Vetor de Robin Cook pela Record (2000)
>>> Livro Infanto Juvenis Festa de Criança Coleção Para Gostar de Ler Júnior de Luis Fernando Verissimo pela Ática (2000)
>>> HQ Epopéia - Fortim Sôbre o Huron - Volume 57 de Diversos autores pela Ebal (1957)
>>> Livro Literatura Estrangeira O Caso do Sabotador de Angra Coleção Veredas de Stella Carr pela Moderna (1992)
>>> A Bíblia em Quadrinhos de Orientaçao do Conego Antonio de Paula Dutra pela Brasil America
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1952 de Diversos autores pela Vida Domestica (1952)
>>> Livro Literatura Estrangeira Topkapi de Eric Ambler pela Círculo do Livro (1974)
>>> Collection Thyssen Bornemisza de Maitres Anciens pela Palais de Beaux (1982)
>>> Almanaque de Vida Infantil 1950 de Diversos autores pela Vida Domestica (1950)
>>> Almanaque de Vida Infantil 1952 de Diversos autores pela Vida Domestica (1952)
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1950 de Diversos autores pela Vida Domestica (1950)
>>> Livro Literatura Estrangeira Percy Jackson e Os Olimpianos O Último Olimpiano Volume 5 de Rick Riordan pela Intrínseca (2010)
>>> Livro Psicologia Os Três Primeiros Anos da Criança de Karl Konig pela Antroposófica (1995)
>>> Raphael Galvez, 1907-1998 de Mayra Laudanna pela Momesso Edições De Arte (1999)
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1954 de Diversos autores pela Vida Domestica (1954)
COLUNAS

Quinta-feira, 18/9/2008
Nem tudo o que é neo é clássico
Elisa Andrade Buzzo
+ de 5000 Acessos
+ 3 Comentário(s)

"Demoliram tudo", me dissera um morador do bairro. Não podia acreditar, teria que voltar ao terreno, vislumbrar o que havia sido e averiguar o que haveria de ser. Resolvo descer a rua paralela mais calma em vez da avenida movimentada e, chegando ao quarteirão universitário, reparo na grandiosidade de um estande de vendas imobiliário. Daqueles que agora se constroem pra impressionar, e depois são desmontados na mesma rapidez em que foram erguidos. "Place Royale". Arcos, croquis ilustrativos, pedregulho estendido como tapete de cerimônia.

"100% vendido", avisa adiante a faixa, orgulhosa. Mas então pra que tudo aquilo ― poderia se perguntar quem se detém por alguns segundos ―, também em estilo neoclássico e pronto para ser derrubado daqui a alguns meses de construção. O sucesso foi total antes mesmo do início das obras. Cem por cento se vendeu. Ou se rendeu ao gosto duvidoso. As casas geminadas, as padarias, tudo o que ainda resta, foi cruel ver sendo demolido, transformado em estacionamento. Mas o próprio colégio centenário era demais. Como destruir um prédio do tamanho de um museu, imponente, praticamente indestrutível!

A parte histórica do colégio por sorte ainda estava lá, embora o pátio e as construções anexas tenham sido demolidos. E assim o pátio escolar foi o lado mais fraco que se rompeu, agora projetado para ser um pátio romano do século XXI, repaginado em apartamentos residenciais. A cópia da cópia da cópia, adaptada aos costumes luxuosos como em nenhuma outra parte do globo.

Administração incompetente, desamor ao patrimônio e quase lá se vai a escola inteira. Em cinco anos de estudos o diretor nunca entrara em minha sala para dizer um bom dia, dar umas palavrinhas de encorajamento, se tivesse sido necessário. Mas os alunos teimavam e continuavam. Amavam a grande casa que, de tão grande, um quarteirão imenso, tinha três portarias.

A lanchonete, o barracão com os aparelhos de ginástica olímpica, os banheiros, os bebedouros, o pátio de lajotas vermelhas, o pátio de bolinhas pretas. Desvios que ao longo de anos escolares aprendemos a decorar, se esconder, sentar e conversar. Tudo abaixo, afundado na memória, invisível para subir outras construções mais ou menos edificantes. E, se a comunidade não se manifestasse contra, iria abaixo também o prédio centenário. As lembranças, empilhadas como tijolos, umas em cima das outras.

Este empreendimento de alto padrão será mais um daqueles que não param em pé sozinhos; ele é assim, um parasita dos escombros. Pudera, são 4 suítes, depósito e não sei quantas vagas na garagem, segurança, lazer completo, sala gourmet etc. Fora as empregadas, os porteiros, os seguranças que garantem a... segurança. Pois hoje não se faz nada sozinho. Estranho seria abrir seu próprio portão, estranho seria limpar o próprio chão, bater os tapetes, subir as escadas. Dá-lhe mais uma vez o conforto artificial, a eterna dependência, mas que ao menos emprega. Ah, sim! A ilha irreprochável.

E o resultado destas grandes obras imobiliárias é a morte lenta dos bairros. Saem as poucas cadeiras que ainda restam nas calçadas, diminui o convívio de igual para igual, o aconchego. O sentimento é de insegurança, afinal, são prédios "visados". O horizonte é pausterizado, creme baunilha pincelado por sacadas envidraçadas.

O morador que havia me contado sobre a demolição da escola tinha tamanho orgulho de ter passado a vida no bairro, que me estranhou a atitude já passiva ao relembrar o caso. Foi lá que morou a vida toda, estudou, fez faculdade, conheceu a mulher, casou, teve os filhos, que por sua vez estudaram na referida escola agora sem pátio, metade arrancada do mapa. E, para ele, a notícia fria agora só tinha um ar de buchicho, talvez uma resignação adulta, como a dos velhinhos que tiveram seus sobrados demolidos na mesma rua e hoje vivem pacificamente nos prédios da década de 1970. Crescer, resignar-se, acostumar-se às mudanças de endereço.

Continuo a descer o morro já não mais tão alegre. O novo cenário é árido, mambembe, passadista e degenerado. A importância das coisas resta incoerente ― o momento é oportuno para se vender algumas dezenas de apartamentos de alto padrão, não importa se os tratores vão passar por cima de gatos ou casas. O mercado imobiliário está superaquecido, ostentam as revistas de informação para a classe média. O momento, o calor que o passado não mais exala. Bonito é o que é novo, cheira a concreto. Nem tudo o que é novo me atrai.

Que memorialismo é esse? Tento colocar na cabeça que a gravidade da situação não é tanta, afinal, restou o prédio histórico. Ainda assim, fala alto a simples tentativa de colocá-lo abaixo. O sinal toca. Me vejo correndo sobre as bolinhas pretas, o início da vida social, as brigas entre reservas e titulares nas quadras poliesportivas. O sinal volta a tocar, desta vez pra me acordar, tudo passou, as histórias são flashes entrecortados por cimento e esfirras de carne. E se eu pensar que o prédio em que estou já foi uma única residência alternada em dilemas e glórias? Não deixa de ser estranha a sensação de contar e fazer parte de uma história de destruídos.

Nota do Editor
Leia também "Qual a história para a nossa cidade?", de Daniela Sandler.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 18/9/2008

Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2008
01. Como era gostoso assistir à Sex and the City - 26/6/2008
02. Oiti - 20/11/2008
03. Chicas de Bolsillo e o fetiche editorial - 13/3/2008
04. Da indústria do sabor e do desgosto - 2/10/2008
05. No chão em que você pisa com seu salto agulha - 28/2/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/9/2008
07h48min
Querida Elisa, que belas e verdadeiras palavras! Nasci e vivo numa cidade que passa pelo mesmo desrespeito ao passado. Suas palavras me fazem lembrar o Anjo da História, de Walter Benjamin: ao olhar para o passado, avista apenas montes de escombros. Ou ainda, do mesmo autor, "Rua de Mão Única": anotações de um pensador que, aos 41 anos de idade, procura registrar paisagens de Berlim, pois sabia de antemão que tudo aquilo seria destruído. Desafortunadamente, o Brasil optou por um tipo de progresso destrutivo, assassino de memórias...
[Leia outros Comentários de Sílvio Medeiros]
19/9/2008
00h59min
Nao e' de se estranhar que isso aconteca num pais onde nao ha' nenhum planejamento, e onde com dinheiro ainda pode-se passar por cima das leis. Uma ironia tambem e' que contratam porteiros, empregadas e segurancas por uns trocados e depois se queixam da violencia e de que carro blindado e' caro.
[Leia outros Comentários de Marcio Souza]
26/9/2008
18h13min
O páteo preto, o páteo vermelho... O portão principal, as quadras gêmeas... Elisa, você estudou lá? Meus filhos também, por três anos, e lamentamos muito o estado em que se encontra o Colégio, centenário. Com esse ocaso perdemos todos nós, é um colégio sério a menos em nossa cidade. Hoje eles estão em outro Colégio, que para ter qualidade custa muito (que saudades dos Colégios do Estado, que eram para todos!), e sentimos falta daquelas aulas de música, que privilegiavam a música clássica, na melhor tradição dos protestantes históricos... É muito triste a desconsideração pelo patrimônio arquitetônico da cidade, não saber dar valor ao antigo, ao que o tempo construiu... parabéns por ter escrito sobre isso!
[Leia outros Comentários de Roberta Resende]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Debates Contemporâneos Economia Social e do Trabalho
Anselmo Luís dos Santos
Cesit
(2013)



Caderno Cedes - Especialistas Do Ensino em Questão - Volume 6
Cortez
Cortez
(1986)



Buriti Plus História - 3º Ano
Moderna
Moderna - Didáticos
(2018)



Nosso Filme - série diálogo
Márcia Leite; Leonardo Chianca
Scipione
(1995)



A Chave da Vida Feliz
Masaharu Taniguchi
Seicho-No-Ie
(2002)



Mudar de Vida
Dalila Pinto de Almeida
Almedina
(2011)



Livro Literatura Estrangeira The lord of The Sky Zeus
Doris Gates
Puffin Books
(1972)



Misterio do Coração
Roberto Shinyashiki
Gente
(1990)



O PLano B
Richard Simonetti
Ceac
(2011)



Pokémon black & white - Volume 01
Satoshi Yamamoto
Panini
(2013)





busca | avançada
98069 visitas/dia
2,3 milhões/mês