Flores Azuis, de Carola Saavedra | Mariana Mendes | Digestivo Cultural

busca | avançada
54051 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Missão à China
>>> Universidade do Livro desvenda os caminhos da preparação e revisão de texto
>>> Mississippi Delta Blues Festival será On-line
>>> Tykhe realiza encontro com Mauro Mendes Dias sobre O Discurso da Estupidez
>>> Trajetória para um novo cinema queer em debate no Diálogos da WEB-FAAP
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Manual prático do ódio
>>> Isn’t it a bliss, don’t you approve
>>> Roberto Carlos:Detalhes em PDF
>>> Olhos de raio x
>>> Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto
>>> Pedro Paulo de Sena Madureira
>>> Fred Trajano sobre Revolução Digital na Verde Week
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> 7 de Setembro
>>> Fazendo as Pazes com o Swing
Mais Recentes
>>> Como Parar O Tempo de Matt Haig pela Harper Collins (2017)
>>> O guia dos curiosos: língua portuguesa de Marcelo Duarte pela Panda Books (2010)
>>> Mentes Geniais: Aumente em 300% a Capacidade do Seu Cérebro de Alberto Dell Isola pela Universo dos Livros (2013)
>>> O Ladrão de Raios de Rick Riordan pela Intríseca (2009)
>>> Tipo Destino: E se sua alma gêmea fosse o namorado de sua melhor amiga? de Susane Colasanti pela Novo Conceito (2013)
>>> Seu Cachorro É O Seu Espelho de Kevin Behan pela Magnitudde (2012)
>>> Os Contos dos Blythes Vol 2 de Lucy Maud Montgomery pela Ciranda Cultural (2020)
>>> O Assassinato de Roger Ackroyd de Agatha Christie pela Globolivros (2014)
>>> Cidade dos Ossos de Cassandra Clare pela Galera (2014)
>>> A Casa de Hades de Rick Riordan pela Intríseca (2013)
>>> Amores impossíveis e outras perturbações quânticas de Lucas Silveira pela Dublinense (2016)
>>> A Marca de Atena de Rick Riordan pela Intríseca (2013)
>>> Will e Will, Um nome, Um Destino de John Green, David Levithan pela Galera (2014)
>>> O Azarão de Markus Zusak pela Bertrand Brasil (2012)
>>> Capitão América: A Ameaça Vermelha de Steve Epting, Mike Perkins, Ed Brubaker pela Panini (2005)
>>> O Fio do Destino de Zibia M. Gasparertto pela Vida e Consciência (1500)
>>> O Fantasma da Ópera de Gaston Leroux pela Principis (2020)
>>> O Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec pela Lafonte (1500)
>>> Coleção folha tributo a Tom Jobim nº8 Tide de Folha de São Paulo pela Mediafashion (2012)
>>> Rostos Do Protestantismo de José Míguez Bonino pela Sinodal/Est (2020)
>>> Coleção folha grandes vozes Fred Astaire nº4 de Folha de São Paulo pela Mediafashion (2012)
>>> Sherlock Holmes – O Vampiro de Sussex e Outras Histórias de Sir Arthur Conan Doyle pela L&PM Pocket (2003)
>>> As pernas de Úrsula e outras possibilidades de Claudia Tajes pela L&PM (2001)
>>> Comer, rezar, amar de Elizabeth Gilbert pela Objetiva (2008)
>>> A vitória final de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2008)
>>> Apoliom de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2005)
>>> O glorioso aparecimento de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2004)
>>> Armagedom de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2004)
>>> Assassinos de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2005)
>>> Nicolae de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2004)
>>> O possuído de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2005)
>>> Profanação de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2004)
>>> O remanescente de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2005)
>>> A marca de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2005)
>>> Comando Tribulação de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2009)
>>> A colheita de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2004)
>>> Deixados para trás de Tim LaHaye / Jerry B. Jenkins pela United Press (2004)
>>> Questões do coração de Emily Giffin pela Novo Conceito (2011)
>>> 1 Litro de lágrimas de Aya Kito pela New Pop (2013)
>>> O lado bom da vida de Matthew Quick pela Intrínseca (2013)
>>> A cidade do sol de Khaled Hosseini pela Nova Fronteira (2007)
>>> Toda sua de Sylvia Day pela Paralela (2012)
>>> Mais escuro - Cinquenta tons mais escuros pelos olhos de Christian de E L James pela Intrínseca (2018)
>>> Grey - Cinquenta tons de cinza pelos olhos de Christian de E L James pela Intrínseca (2015)
>>> História da Companhia de Jesus no Brasil - 5 volumes de Serafim Leite pela Itatiaia (2000)
>>> A hospedeira de Stephenie Meyer pela Intrínseca (2009)
>>> Crepúsculo de Stephenie Meyer pela Intrínseca (2008)
>>> Material Completo de Estudo Elite Musical de Equipe Elite Musical pela Elite Musical
>>> Lua nova de Stephenie Meyer pela Intrínseca (2008)
>>> Amanhecer de Stephenie Meyer pela Intrínseca (2009)
COLUNAS

Segunda-feira, 22/9/2008
Flores Azuis, de Carola Saavedra
Mariana Mendes

+ de 11600 Acessos
+ 4 Comentário(s)

Logo no início do livro Flores Azuis (Companhia das Letras, 2008, 168 págs.), de Carola Saavedra, uma pergunta me instigou, acompanhando-me até a última linha: é possível afirmar de um livro que ele se dirige e agrada mais ao público feminino do que ao masculino? Não me refiro aqui a uma literatura feminista, engajada e que encampe uma luta por igualdade, e sim a algo muito mais sutil. Uma escrita que, ao retratar e privilegiar o que se convencionou chamar de universo feminino, dialogue diretamente com este público a ponto de excluir outros. E se, por acaso, a resposta for positiva, isso diminuiria de algum modo a qualidade dessa escrita? A pergunta pode parecer complexa e talvez seja possível imaginar, a partir dessa questão, argumentos de autoridade ou teses acadêmicas, mas minha intenção aqui é apenas pensar, levantar e discutir o assunto, tendo como principal guia este novo romance de Saavedra.

Autora jovem ― nasceu no Chile, em 1973, mas reside no Brasil desde os três anos ―, Carola foi uma das finalistas do concurso Contos do Rio em 2005, promovido pelo jornal O Globo. Seu texto impressionou um dos jurados, o renomado e veterano escritor Sergio Sant'Anna. Através desse apadrinhamento, Carola lançou, em 2007, seu primeiro romance, Toda terça, por uma importante editora, a Companhia das Letras, que agora também publica Flores Azuis. Neste que é seu terceiro livro ― o primeiro, Do lado de fora, é uma antologia de contos publicada pela editora carioca 7 Letras ― a escritora se utiliza de um recurso já explorado em Toda terça: a alternância do ponto de vista capítulo a capítulo; além de imprimir extrema agilidade à narrativa com um estilo peculiar.

O livro se inicia com uma carta de amor escrita por um remetente anônimo que assina apenas como "A.", mas que se caracteriza como uma mulher que se separou e digere esse momento através da escrita. O livro é composto por nove dessas cartas, intercaladas com nove capítulos em que elas são lidas por Marcos, um arquiteto recém-separado. Inicialmente, as cartas foram endereçadas corretamente: o nome da rua, número do prédio e do apartamento, tudo confere, mas o destinatário está incorreto. Marcos mora nesse apartamento há apenas um mês e observa que esta primeira carta é dirigida a outro que não ele, mas sua curiosidade o leva a lê-la e, depois desse primeiro contato com essa remetente misteriosa, não consegue mais se distanciar. As cartas são escritas e deixadas em sua caixa de correio diariamente, do dia dezenove de janeiro ao dia 27 do mesmo mês. Marcos se envolve com essas cartas, com o conteúdo da escrita; elas causam um impacto devastador em sua vida, transformam-se em uma obsessão e fazem com que ele enxergue claramente as diferenças entre ele e a ex-mulher e suas idiossincrasias. As cartas o levam também a dispensar Fabiane, candidata à nova namorada e, finalmente, o fazem perceber aspectos importantes da sua personalidade. Através da leitura dessas cartas, Marcos descortina o que gosta e quer de uma mulher.

E onde entra a questão levantada no primeiro parágrafo? Um ponto de vista feminino se alterna com um masculino a cada capítulo, então por que mencionar uma preponderância feminina? A resposta é simples: esse predomínio é intrínseco ao texto, existe um apelo e uma construção temática voltados para o que se convencionou chamar "o típico universo feminino". Desde a primeira carta, o leitor fica exposto a uma enxurrada de idéias comumente associadas a um modo de ser exclusivo das mulheres, como, por exemplo, a idéia de nós mulheres lançarmos mão de um certo exagero ao nos comunicarmos, exagero com o qual os homens não se sentem à vontade: "Talvez você não queira toda essa revelação, toda essa intimidade. Esse excesso de palavras". A verborragia é tipicamente feminina? E uma insegurança que nos leva, diante do outro, a fazer perguntas sem esperar por uma resposta? Perguntar por perguntar é um comportamento tipicamente feminino?

Está claro que são idéias usadas para construir a personagem feminina, pertencem ao registro da ficção e inicialmente não podem ser tomadas como generalidades ditas sobre a mulher e o seu universo. Porém, mesmo sob o domínio do narrador masculino, é possível entrever idéias muito parecidas. Ao receber a primeira carta, Marcos tece conjecturas sobre quem a escreveu: "Quem se daria o trabalho de escrever uma carta nos dias de hoje? Provavelmente uma mulher", ou adiante: "Mas as mulheres só compreendem o que interessa a elas (...)", "As mulheres belas costumam ser as mais complicadas (...)". Ainda que exista uma alternância entre os pontos de vista, eles não diferem entre si quando se trata de compor uma imagem sobre o universo feminino. Nos dois casos, se apóiam em estereótipos.

E ainda que as idéias sejam proferidas ora por "A.", ora por Marcos, elas perpassam a ficção de um modo único e constante. O universo feminino, ou o que se imagina dele caso exista tal qual um consenso, acaba, talvez por um mero acaso, sendo um dos eixos temáticos principais na falta de um sentido mais forte na composição da matéria de Flores Azuis. E por esse viés há uma dissonância entre o tema e a forma. O romance possui um final aberto, o leitor termina sem saber exatamente para quem "A." escreve. É uma estrutura que demonstra o pleno domínio da autora diante da forma, elaborada por um estilo forte e bem trabalhado, mas talvez Carola tenha se preocupado demasiadamente com a estrutura a ponto de negligenciar sua matéria. A não ser que sua intenção tenha sido reproduzir estereótipos à La Bridget Jones.

Para ir além






Mariana Mendes
São Paulo, 22/9/2008


Mais Mariana Mendes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
22/9/2008
15h56min
Depois de ler o texto de Mariana Mendes certamente buscarei, em Flores Azuis, esses aspectos observados por ela com tanta precisão, sensibilidade e minúcia.
[Leia outros Comentários de Júlia]
23/9/2008
06h59min
Citando "esse exceço de palavras"... Essa verborragia - conforme resenha acima, pois ainda não li o livro - vai modulando o feminino, até alcançar a unidade, isto é, a questão do Desejo, que é da ordem tanto do masculino quanto do feminino. Nesse sentido, penso que no romance de Carola Saavedra existe apenas uma aparente dicotomia.
[Leia outros Comentários de Sílvio Medeiros]
23/9/2008
09h51min
Temo que este comentário não passe no crivo do pessoal do site, confesso que pode estar entre os 10 tipos de comentadores de fórum, que o Digestivo se dá o direito de excluir, "o fã incondicional"... (hehehehe) Achei o promeiro livro de Carola dispensável, não tenho interesse no segundo. Já Mariana Mendes, quando lançará ela seu primeiro livro? (Pode ser só de ensaios críticos.) Excelente resenha!
[Leia outros Comentários de Tarcila Lucena]
17/2/2011
14h28min
Ótima crítica. Já o livro... fiquei me perguntando como diabos alguém iria se apaixonar por uma mulher tãããooo chata como a tal "A"! "Me pisa, me chama de lagartixa" tem limite... isso é universo feminino? Socorro! Uma coisa é verossímil: que o tal amante tenha bro(é com ch ou x?)ado e cometido violência contra esse personagem pegajoso. Que mesmo assim continua na cola dele. Horrível! Esse personagem feminino puxa pelos piores aspectos da personalidade de qualquer um. Outra coisa consistente no romance: que o amante tenha corrido tanto do purgante que fugiu do apartamento que alugava sem dar notícias. Rsrsrs Vou ler as outras críticas dessa Mariana, menina inteligente!
[Leia outros Comentários de Marilia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




DE OLHO NA CIÊNCIA - O VERDE E A VIDA - COMPREENDENDO O EQUILÍBRIO E O DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO
SÔNIA TOKITAKA E HELOÍSA GEBARA
ÁTICA
(1997)
R$ 13,00



O LIVRO DA 8ª CASA
MARC ROBERTSON
OBJETIVA
(1992)
R$ 12,00



POESIA CARIOCA O RIO, EU E VOCÊS - AUTOGRAFADO
GUTO GRAÇA
FRANCISCO ALVES
(2000)
R$ 10,00



O VENDEDOR DE ESTRELAS
OLAVO DRUMMND
ARX
(2003)
R$ 8,38



O CABELEIRA
FRANKLIN TAVORA
EDIOURO
R$ 5,00



A FORÇA DO ENTUSIASMO
PROF.GRETZ
VIABILIZAÇÃO DE TALENTOS HUMANOS
(2005)
R$ 15,00



A SEDUÇÃO PERFEITA DESTINOS EDIÇÃO 92
PENNY JORDAN
HARLEQUIN BOOKS
(2008)
R$ 6,90



F DE FALCÃO
HELEN MACDONALD
INTRINSECA
(2016)
R$ 20,00



O QUE SEI DE LULA
JOSÉ NÊUMANNE PINTO
TOPBOOKS
(2011)
R$ 23,93



FOLHA VERDE, RASTRO BRANCO. DROGA. TRAFICO E CONSUMO
MARIE AGNÉS COMBESQUE
SCIPIONE
(2002)
R$ 12,00





busca | avançada
54051 visitas/dia
2,1 milhões/mês