Da relevancia e do respeito musical | Rodrigo Cavalcanti da Rocha | Digestivo Cultural

busca | avançada
83745 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Oficina de Objetos de Cena nas redes do Sesc 24 de Maio
>>> Lançamento: livro “A Cultura nos Livros Didáticos”, de Lara Marin
>>> Exposição coletiva 'Encorpadas - Grandes, largos, políticos: corpos gordos'
>>> Clássicos da Literatura Unesp ganha mais cinco títulos
>>> Bertolt Brecht inspira ÉPICO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
>>> A Velhice
>>> Casa, poemas de Mário Alex Rosa
>>> Doutor Eugênio (1949-2020)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
>>> Clownstico de Antonio Ginco no YouTube
>>> A Ceia de Natal de Os Doidivanas
>>> Drag Queen Natasha Sahar interpreta Albertina
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mauro Henrique
>>> Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo!
>>> Ele, Francis
>>> A crítica e o custo Brasil
>>> Manual prático do ódio
>>> Greatest hits em forma de coluna
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Jogando com Cortázar
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Diálogos de Platão, pela editora da Universidade Federal do Pará
Mais Recentes
>>> Livro Físico Edgar A. Poe O Corvo e Contos Extraordinários de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> O OUTRO LADO DA MEIA-NOITE de SIDNEY SHELDON pela Record
>>> Livro Físico Coleção V Clássicos da Literatura p/ Vestibular de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Livro Físico Coleção IV Clássicos da Literatura p/ Vestibular de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Livro Físico Coleção III Clássicos da Literatura p/ Vestibular de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Livro Físico Coleção II Clássicos da Literatura p/ Vestibular de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Livro Físico Coleção I Clássicos da Literatura p/ Vestibular de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> O Inverno da Nossa Desesperança de John Steinbeck pela Circulo do Livro S A
>>> Livro Físico Cordel Leitores e Ouvintes Ana M. O. Galvão de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> O DINHEIRO de ARTHUR HAILEY pela NOVA FRONTEIRA (1975)
>>> Livro Físico Authentic Games Vivendo Ama Vida Autêntica 2 de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> L'AMORE de MARGUERITE DURAS pela GRAZIA (1989)
>>> Box 3 Livros Físicos H. G. Wells Ficção Cientifica Scifi de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Box 3 Livros Físicos As Incríveis Viagens de Júlio Verne de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Box 3 Livros Físicos Obras Essenciais Júlia Lopes de Almeida de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> 2 Livros Físicos A Odisseia + Ilíada - Homero Texto Integral de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> JANE EYRE de CHARLOTTE BRONTE pela FRANCISCO ALVES (1983)
>>> Livro Físico A Odisseia de Homero Texto Integral de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Livro Físico Ilíada de Homero Texto Integral de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Livro Físico Rilla de Ingleside Lucy Maud Montgomery Ciranda Cultural de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Ilusões, as aventuras de um messias indeciso de Richard Bach pela Record
>>> FOR WHOM THE BELL TOLLS de HEMINGWAY pela Record (1976)
>>> E NÃO CONSEGUE FUGIR de KNUT HAMSUN pela BOA LEITURA
>>> As Confissões de Santo Agostinho pela Ediouro (1996)
>>> Examinai as escrituras: Jó a Lamentações de J. Sidlow Baxter pela Vida Nova (1993)
>>> Don Quijote de la Mancha Vol 2 de Miguel De Cervantes Saavedra pela Salvat Editores SA
>>> Don Quijote de la Mancha Vol 1 de Miguel De Cervantes Saavedra pela Salvat Editores SA
>>> Livro Físico Vale do arco-íris Lucy Maud Montgomery Ciranda Cultural de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Examinai as escrituras: Gênesis a Josué de J. Sidlow Baxter pela Vida Nova (1992)
>>> Cidadela de Antoine Saint - Exupéry pela Nova Fronteira
>>> Poesia Para Meditação de São João da Cruz pela Paulinas (1996)
>>> Livro Físico Anne de Ingleside Lucy Maud Montgomery Ciranda Cultural de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Os profetas menores de Charles L. Feinberg pela Vida (1988)
>>> Livro Físico Anne de Avonlea Lucy Maud Montgomery Ciranda Cultural de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Cem Anos de Solidão de Gabriel García Márquez pela Record
>>> Livro Físico Anne e a Casa dos Sonhos Lucy Maud Montgomery Ciranda Cultural de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> A Prisioneira de Marcel Proust pela Globo
>>> Livro Físico Anne de Windy Poplars Lucy Maud Montgomery Ciranda Cultural de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Livro Físico Anne da ilha Lucy Maud Montgomery Ciranda Cultural de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Livro Físico Anne de Green Gables Lucy Maud Montgomery Ciranda Cultural de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> Examinai as escrituras: Juizes a Ester de J. Sidlow Baxter pela Vida Nova (1993)
>>> A Insustentável Leveza do Ser de Milan Kundera pela Nova Fronteria
>>> A Fugitiva de Marcel Proust pela Globo
>>> A FAREWELL TO ARMS de Ernest Hemingway pela Collier (1976)
>>> A Grande Revelação - Ponte para a Liberdade de Lord Maitreya pela Saint Germain
>>> A Vaca e o Hipogrifo de Mario Quintana pela L&Pm/Garatuja (1979)
>>> A CONFERÊNCIA DOS PÁSSAROS de FARID UD-DIN ATTAR pela Circulo do Livro S A
>>> Livro Físico Os Lusíadas Luís Vaz de Camões de Ciranda Cultural pela Ciranda Cultural
>>> A Caminho de Guermantes de Marcel Proust pela Globo
>>> História da literatura brasileira: coleção completa em 5 volumes de Silvio Romero pela Gráfica da revista dos tribunais (1954)
COLUNAS

Segunda-feira, 24/8/2009
Da relevância e do respeito musical
Rodrigo Cavalcanti da Rocha

+ de 4100 Acessos
+ 1 Comentário(s)

O que faz uma banda se tornar realmente grande? Ok, ela vender muitos discos ou lotar shows por um grande período de tempo são critérios interessantes ― mas que só podem ser medidos depois da obra pronta. A questão que nos interessa aqui é como uma banda se torna artisticamente relevante, ícone de seu tempo. Pensando nas duas últimas bandas de rock realmente grandes, que extrapolaram a (hoje em dia imensa) fronteira do termo "rock" e atingiram um público muito maior, temos uma pista. Goste ou não do som, trata-se de U2 e Metallica. Você pode até pensar em Pearl Jam, mas nunca foram excepcionais vendedores de disco. Você pode pensar no Nirvana, mas não tiveram nem tempo de se estabilizar. Você pode pensar em Oasis ou até mesmo em Coldplay (e eu discordaria de você), mas são bandas que não atingiram um patamar realmente gigantesco (se o Oasis já atingiu, foi nos anos 90 e não manteve, o que coloca os Gallagher fora do nosso campo de análise).

Mas volto. Artisticamente, quais os caminhos que uma banda pode fazer para ir além de seu gueto musical? Adotando o U2 e o Metallica como exemplo, só me resta a palavra "reinventar". Arriscar, em nome da liberdade artística, da inquietação que só os grandes nomes têm. Guinadas radicais na carreira. E, curiosamente, a grande guinada para as duas bandas veio em 1991, respectivamente com os discos Achtung Baby e Metallica (ou Black Album). São sonoridades diferentes entre si, tanto quanto U2 e Metallica são diferentes, claro. Mas estes discos representaram uma virada bem-sucedida tanto economicamente (venderam pra caramba) quanto artisticamente (ganharam respeito pela coragem e ousadia). E um fator ainda une mais estes discos e artistas: deixaram os seguidores mais fanáticos de cabelo em pé, aos gritos de "traidores", "vendidos" e afins. Estes mesmos fãs que, hoje, numa discussão, podem muito bem apontar estes discos como dado inconteste da importância das bandas na história da música popular do último século. O que indica que estas bandas passaram com louvor no chamado "teste do tempo". Que é, no fim das contas, o que indica se o artista ou sua obra podem ser realmente considerados clássicos.

Vamos ao U2. Os álbuns imediatamente anteriores, The unforgettable fire, The Joshua Tree e Rattle and Hum, venderam muito, tiveram muitas músicas tocadas ad nauseum. Os dois discos continham aqueles "hinos de uma geração". Não se lembra? Então lá vai: "Pride (in the name of love)", "I still haven't found what i'm looking for", "Where the streets have no name", "With or without you", "Angel of Harlem", "Desire", fora outros sons, de discos anteriores, tão (ou mais) tocados quanto. Ou seja, uma banda alçada à condição de grande, máquina de hits radiofônicos desde a estreia, em 1980. Os irlandeses poderiam lançar mais do mesmo e colher os frutos até a fórmula se esgotar. Mas não: viraram totalmente, modernizaram o som, botaram batidas dançantes onde havia um rock duro, de raiz, conservador até ― são irlandeses, lembre-se disso. O "Messias do rock", como Bono era chamado inclusive pela imprensa (?), zombou de si mesmo, se maquiou, assumiu outras personas (The Fly, Mr MacFisto, Mirror Ball Man) e foi à luta. Ninguém entendeu, os xiitas ficaram com raiva... e o U2 nunca mais foi o mesmo. O disco já começa incomodando os puristas com Zoo Station, uma mixagem muito diferente do que o U2 havia feito. Emenda com "Even better then the real thing", no título e no primeiro verso ("me dê mais uma chance e você estará satisfeito") praticamente um recado aos fãs. O single foi "The Fly", outra música totalmente fora do padrão U2. Eles saíram da zona de conforto, arriscaram, ousaram ― mesmo ao vivo. A Zoo TV Tour mudou o conceito de shows. Palco móvel, telões de altíssima definição. Bono ligando para a Casa Branca durante os shows. Caracterizações, jogo de luz, maquiagem, tudo para o entretenimento, ainda que a mensagem continue ("One"), confunda ("The Fly") ou apenas sugira. E o U2 passou ao status de banda mítica. Produziram discos bons, regulares, voltaram ao rock básico (no bom All that you can't leave behind), cruzaram o mundo com palcos gigantes... e ainda são e serão relevantes.

E o Metallica? Ícone maior do rock de garagem, trash metal até a medula ("Fade to black" a parte), bebedeiras, calças e camisas rasgadas e velhas, atitude punk. Contra o sistema. A banda mais íntegra do metal, a que se negava a fazer vídeos ― e quando fizeram foi no quarto álbum, de "One", com a banda tocando, em preto e branco, sem concessão alguma. Essa mesma "One" e a tour do disco ... And justice for all já tinham levado o Metallica para um patamar muito superior a qualquer outra banda similar. Mas quando veio a notícia que o produtor do (glam, hard) Motley Crue, de nome "Bob Rock", havia sido recrutado para o quinto álbum da banda, ninguém entendeu nada. E quando saíam notícias da gravação, parecia um disco do Emerson, Lake and Palmer, ou do Pink Floyd. Quase um ano no estúdio. Oito meses até achar o som ideal da bateria. Guitarras gravadas em camadas, várias ― algumas com seis guitarras. Baladas, no plural. Canções mais curtas, mais refrões. Pré-lançamento do álbum e do single. E então veio "Enter Sandman". Maravilhosa, mas diferente de tudo o que fora feito antes. Curta, com imenso apelo comercial, um riff absolutamente incrível ― mas nada de trash metal. O Metallica renegou sua origem? Cuspiu no prato em que comeu? Baladas (lindas, as duas), lados B orquestrados, cover do Queen (a foderosa "Stone cold crazy"). Correram o mundo numa turnê gigantesca, quase tão ousada quanto a do U2 (nem tanto porque, afinal, eles eram muito mais sérios que Bono e companhia). Questionaram a própria sanidade (impossível não citar a declaração do baterista Lars Ulrich, no México, em 1993: "será que o Metallica virou atração de circo?"). E eles gravaram um clipe com um diretor badalado. E outro. E outro. Foram indicados ao Grammy. E entraram pra história. "Enter Sandman" ainda é presença obrigatória nos shows ― e berrada por gerações de fãs, nos shows, em festas ou bares. Seus lançamentos ainda recebem aquele "parem as máquinas". E, a julgar pelo mais recente disco (o ótimo Death Magnetic), os caras ainda têm lenha de sobra para queimar.

Enfim, goste ou não das bandas citadas, não se pode fugir dos fatos. E estas bandas, a partir destes discos, atingiram um nível que pouquíssimas bandas no mundo podem se gabar. Mais importante: ainda são mundialmente relevantes, dezoito anos depois, fora de seu universo musical. Algumas bandas perderam oportunidades de atingir este nível e estagnaram (o Iron Maiden é o primeiro exemplo que me vem). Outras atingiram patamar similar justamente por manterem-se fiéis, sem grandes viradas na carreira (veja o AC/DC). Nestes casos, em particular, ambos os artistas atingiram um patamar mítico, em maior ou menor escala. Mas isso é outra conversa, que fica para outro dia.

Nota do Editor
Rodrigo Cavalcanti da Rocha é professor e mantém o blog Seleta de Prosa.


Rodrigo Cavalcanti da Rocha
São José dos Campos, 24/8/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lendo Virgílio, ou: tentando ler os clássicos de Julio Daio Borges
02. 10 coisas que a Mamãe me ensinou de Julio Daio Borges
03. Cego, surdo e engraçado de Adriane Pasa
04. Por que a Geração Y vai mal no ENEM? de Ana Elisa Ribeiro
05. Com ventilador, mas sem educação de Marta Barcellos


Mais Rodrigo Cavalcanti da Rocha
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
24/8/2009
08h43min
"Algumas bandas perderam oportunidades de atingir este nível e estagnaram (o Iron Maiden é o primeiro exemplo que me vem)." Iron Maiden deve ser a banda de heavy metal que mais lota os shows e mais vende CDs, sem falar das grandes mudanças que fizeram ao longo da carreira e nunca decepcionaram os fãs. Que critérios você usou para fazer este comentário?
[Leia outros Comentários de Johnny]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O2 NEURÔNIO GUIA DA MULHER SUPERIOR 818
JÔ HALLACK NINA LEMOS E RAQ AFFONSO
RECORD
(2002)
R$ 10,00



O DESTINO DE PERSEU
LUIZ GALDINO; MAURICIO NEGRO
FTD
(1987)
R$ 10,00



DEIXE OS HOMENS AOS SEUS PÉS 8244
MARIE FORTEO
UNIVERSO DOS LIVROS
(2011)
R$ 10,00



ALÉM DA IDADE DA RAZÃO (LONGEVIDADE E SABER NA FICÇÃO BRASILEIRA) CARNEM LUCIA TINDÓ SECCO (LITERATURA BRASILEIRA)
CARNEM LUCIA TINDÓ SECCO
GRAPHIA
(1994)
R$ 10,00



DIREITO PREVIDENCIÁRIO AVANÇADO 10050
ANDRE LUIZ MENEZES AZEVEDO SETTE
MANDAMENTOS
(2004)
R$ 10,00



O TERCEIRO MILÊNIO E AS PROFECIAS DO APOCALIPSE
ALEJANDRO BULLÓN
CASA
R$ 10,00



NO ANO PASSADO... 8586
LANNOY DORIN
DO BRASIL
R$ 10,00



VIVA EU, VIVA TU, VIVA O RABO DO TATU
ROBERTO FREIRE
GLOBAL
(1984)
R$ 10,00



O CORPO HUMANO A CADEIA DA VIDA
VARIOS
GLOBO
R$ 10,00



CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL : 1988 – TEXTO CONSTITUCIONAL DE 5 DE OUTUBRO DE 1988 COM AS ALTERAÇÕES ADOTADAS PELAS EMENDAS CONSTITUCIONAIS DE N. 1, DE 1992 A 46, DE 2005, E PELAS EMENDAS CONSTITUCIONAIS DE REVISÃO DE N. 1 A 6, DE 1994
CÂMARA DOS DEPUTADOS, COORDENAÇÃO DE PUBLICAÇÕES
CÂMARA DOS DEPUTADOS
(2005)
R$ 10,00





busca | avançada
83745 visitas/dia
2,4 milhões/mês