Meu querido blog | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
31119 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Inauguração da Spazeo com show do Circuladô de Fulô - 28/07
>>> CONFRARIA COMEDY SE APRESENTA EM OSASCO, NESTE SÁBADO, TRAZENDO DIVERSOS CONVIDADOS
>>> Maite Proença em A MULHER DE BATH
>>> Chico Amaral celebra parcerias de sua carreira
>>> Viralizando reflete sobre as videoaulas como plataforma de ensino pela internet
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
>>> Sob o mesmo teto
>>> O alívio das vias aéreas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Sobre palavras mal ditas
>>> Animismo
>>> Detached
>>> Direita, volver!
>>> Simpatia pelo Demônio, de Bernardo Carvalho
>>> Alguns poemas traduzidos, de Manuel Bandeira
>>> Um Furto
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> Onde os fracos não têm vez, de Joel e Ethan Coen
>>> Mais outro cais
Mais Recentes
>>> A Geometria Maçônica - Rito Escocês Antigo e Aceito
>>> Os Protocolos dos Sábios do Sião - Edições Eliseo
>>> Os Chakras e os Campos de Energia Humanos
>>> São Cipriano - O Legítimo Capa Preta
>>> Inglês para Concursos - uma abordagem prática (6ª ed.)
>>> Projeção do Corpo Astral
>>> Arquétipos da Alma - Um Guia para se Reconhecer a Matriz dos Padrões
>>> O Poder do Pentagrama
>>> O Ciclo de Lunação - Uma chave para a compreensão da personalidade
>>> Radiestesia e Saúde - Como melhorar a sua saúde através da radiestesia
>>> Religião e Ética - Cadernos Ceap
>>> Deutsch Perfekt- revista 5/2012
>>> Psicopedagogia Clínica- caminhos teóricos e práticos
>>> Do luxo ao fardo - Um estudo histórico sobre o tédio
>>> Leyendo a Euclides
>>> Buda - O templo de Jetavana Vol. XIII
>>> Buda- O retorno ao reino de Magadha Vol. XI
>>> Transmissões Cristalinas - Uma Síntese de Luz
>>> Buda- O início da jornada Vol. V
>>> Conceito Rosacruz do Cosmos
>>> Buda- Em Busca da iluminação Vol. IV
>>> Buda - O nascimento de Siddhartha Vol. II
>>> Serial Killers A anatomia do mal
>>> Bom dia Veronica
>>> Millennium 3 A Rainha do castelo de ar
>>> Millennium 2 A menina que brincava com fogo
>>> Deutsch Perfekt- 9/2012- revista
>>> A Época brasileira de Vilém Flusser
>>> Sobre o óbvio
>>> Deutsch Perfekt 4/2012- revista
>>> A Estrutura da Magia
>>> Cultura Escrita, Literatura e História
>>> Animal de estimação 1ª ed.
>>> Os Essênios e os manuscritos do mar morto
>>> Blecaute
>>> Alice - Coleção Clássicos Zahar (livro de Bolso Capa Dura)
>>> Preparados para o fim?
>>> Discipulado
>>> Vem senhor Jesus
>>> Breve História da Maçonaria
>>> Astrologia para Leigos
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 7: Fim de Século
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 6: Caminhos Cruzados
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 5: o Realismo
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 4: do Romantismo ao Realismo
>>> Mar de Histórias: Antologia do Conto Mundial, 3: O Romantismo
>>> A Bíblia Sagrada: Velho e Novo Testamento
>>> Como Conhecer a Deus: um Plano de 5 Dias
>>> De Belém ao Calvário
>>> O Reaparecimento do Cristo
COLUNAS >>> Especial A Arte de Blogar

Sexta-feira, 22/10/2010
Meu querido blog
Ana Elisa Ribeiro

+ de 4800 Acessos
+ 1 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

Nos idos de 2000 ou 2001, um amigo me enviou, por e-mail, um link, um login e uma senha. Junto com o convite, vinham as intruções de como escrever naquele negócio. Não era um site, não era uma conta de e-mail. Era um blog. Uma coisa com nome engraçado que servia para a gente escrever o que quisesse e publicar, sem depender de programador especialista.

O amigo era o Corvo, que abriu o blog e chamou uma turma para escrever ali. Na verdade, eu e ele éramos os mais assíduos. Com o tempo, os outros desistiram e a empreitada ficou mesmo para nós. O fenômeno blog ainda nem era muito badalado e a gente se divertia, cada um num estado do país, escrevendo textos sobre comportamento e bobagens que provocavam discussão.

A discussão mesmo, o debate, vinha na forma dos comentários dos leitores. Era uma turma de pessoas, também de vários cantos do Brasil, que se conhecia dos chats do UOL. Essa turma postava centenas (!) de comentários ao texto do dia, debatendo assuntos como sexo, futebol e amizade. Só que, para conseguir colocar comentários no blog, era necessário baixar um programinha gratuito na internet e inserir no código-fonte do setup do blog. A operação era complexa para não-especialistas, mas dávamos conta do recado. Blogs não vinham com ferramentas de comentário automáticas. Grande parte dos blogs era apenas uma página para alguém escrever sozinho, sem a interferência explícita de leitores entusiasmados ou ofendidos.

Vez ou outra, estávamos lá, bem no auge de uma discussão importantíssima, quando a ferramenta de comentários sumia, juntamente com todo o diálogo postado ali. Isso ocorria, muitas vezes, porque o software que dava suporte aos comentários sumia, saía da rede, era extinto, e as caixinhas nos blogs se evaporavam também. Um terror geral.

Uns anos depois da experiência no Corvo, resolvi fazer carreira solo. Abri (lancei, inaugurei, publiquei, não sei que nome é mais adequado ao evento) o Estante de Livros, um blog que servia para muitas coisas, embora nem sempre (e quase nunca) para essa que afirmam os trabalhos acadêmicos: fazer diário virtual. Nada disso. Esse papo, aliás, é engraçado. O Estante era um espaço de falar de literatura contemporânea. Servia para eu exercitar uns microcontos meio atrevidos, mas, principalmente, para entrevistar e resenhar autores que acabavam de publicar seus livros. Giffoni, Pelizzari, Joca Terron, Ivana Arruda Leite e vários outros estavam lá, com seus depoimentos sobre poesia, conto, livro, editora. Pequenas entrevistas e resenhas de livros recém-lançados dividiam espaço com minha série de Kinsey e Glasgow, personagens criados em uma época em que eu editava revistas e livros de medicina.

O Estante tinha ferramenta de comentários. Ele deu o que falar. Foi matéria de jornais impressos e surtiu entrevistas da blogueira (essa palavra era meio ofensiva) na televisão local. O Estante foi mote de crônicas e alvo de críticas. Foi por causa dele também que um autor foi questionado. Na entrevista, o conhecido cronista mineiro fazia uma brincadeira sobre um prêmio por ele recebido. O pessoal da instituição que deu o prêmio levou a piada a sério, questionou, pediu para tirar do ar. Pois sim, essas coisas não são novidade.

O Estante foi habitado até 2003 ou 2004, quando resolvi sair do ar. Ela continua lá, uma espécie de meteorito em órbita, lixo no espaço. De vez em quando, aparece no buscador do Google quando alguém digita meu nome. Mas está quieta, parada, sequer traças comem ali as beiradas dos textos.

Depois do Estante, não me animei mais a blogar. Isso ganhou fama, correu o mundo, virou febre e deu até dinheiro, rezam as lendas. Blogs foram incorporados seriamente pelos jornais e suas versões Web. Blogs viraram assunto de tese nas universidades. E, por fim, viraram matéria e exercício escolar. Nada mal para a trajetória de algo que, no começo, ninguém entendia direito para que servia.

Um dia, fiquei com saudades e abri o Remendo, no WordPress. Chique, com tudo pronto, do melhor e do mais bacana. Blog de responsa, mas não escrevi mais do que uns dois posts nele. Não tinha mais ritmo, fôlego ou tempo mesmo. Não sei. Não era mais meu espaço de expressão.

Isso foi um pouco antes de eu cativar meu espaço no Digestivo. Era 2003 quando Julio Daio me ofereceu um sítio onde cultivar meus textos. Era um site, mas o DC já era um setup fácil de escrever, onde bastava conhecer uns sinaizinhos para itálico ou para abrir parágrafo. Bastavam isso e pontualidade. Compromisso, claro, e a abertura aos comentários dos leitores.

Os blogs viraram outra coisa. Não são mais um espaço inocente para anônimos exercitarem seus dotes. Blogs são um espaço de escrita (na expressão de um pesquisador americano, o J. D. Bolter) importante entre as possibilidades de expressão e publicação de algumas gerações Web. Não apenas esta mais jovem ou uma cheia de apelidos, mas para todas as que se aventurarem pela abertura de um caderno, uma agenda, um diário, um jornal ou simplesmente um sítio digital com características pessoais. Só que, hoje, com muito mais vizinhos.


Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 22/10/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Nobel, novo romance de Jacques Fux de Jardel Dias Cavalcanti
02. 40 anos sem Carpeaux de Celso A. Uequed Pitol
03. Existem vários modos de vencer de Fabio Gomes
04. Saudade de ser 'professor' de Filosofia de Cassionei Niches Petry
05. Uma suposta I.C. de Elisa Andrade Buzzo


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2010
01. O menino mais bonito do mundo - 29/1/2010
02. Por que a Geração Y vai mal no ENEM? - 30/7/2010
03. Palavrão também é gente - 26/2/2010
04. Meu querido Magiclick - 12/2/2010
05. Caçar em campo alheio ou como escrever crônicas - 11/6/2010


Mais Especial A Arte de Blogar
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/10/2010
17h20min
Infelizmente hoje esse tal boom dos blogs, transformou blogar em uma competição por seguidores, onde antes as pessoas contavam suas emoções ficou a tentativa de dar informações, só que a qualidade foi deixada de lado, quantos não são os blogs por aí com erros monstruosos de português mas com mil seguidores ou mais devido às promoções?!! A realidade tem se tornado angustiante e apavorante :(
[Leia outros Comentários de Samantha Abreu]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A REVOLUÇÃO DOS BICHOS
GEORGE ORWELL
COMPANHIA DAS LETRAS
(2012)
R$ 30,00



FITA AZUL DE MARIA ANO VII JANEIRO Nº80
FEDERAÇÃO MARIANAS
FEDERAÇÃO MARIANAS
R$ 12,00



LA PIERRE DU ROYAUME, VERSION POUR EUROPÉENS ET BRÉSILIENS DE BON SENS
ARIANO SUASSUNA
METAILIÉ
(1996)
R$ 47,90



A PAIXÃO ENTRE MULHERES
LINDSEY ELDER
LGS
(1998)
R$ 15,00



MANGÁ TARAREBA - CONTOS DE PASSADO E FUTURO
KYO HATSUKI
SAMPA ARTE / LAZER
(2011)
R$ 9,99



OS QUATRO HOMENS JUSTOS
EDGAR WALLACE
CULTRIX
(1969)
R$ 4,90



DIÁRIO DE UM REPÓRTER
FLÁVIO ALCARAZ GOMES
MERCADO ABERTO
(1995)
R$ 8,00



OS FILÓSOFOS E AS MÁQUINAS
PAOLO ROSSI
COMPANHIA DAS LETRAS
(1989)
R$ 80,00



RACISMO EM PORTUGUÊS
JOANA GORJAO HENRIQUES
TINTA DA CHINA
(2017)
R$ 45,00



OS PARTIDOS POLÍTICOS
BRANDÃO MONTEIRO & CARLOS ALBERTO P. DE OLIVEIRA
GLOBAL
(1989)
R$ 10,00





busca | avançada
31119 visitas/dia
1,1 milhão/mês