Sobre um tratado chinês de pintura | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
70622 visitas/dia
2,0 milhões/mês
Mais Recentes
>>> TEATRO & PODCAST_'Acervo e Memória', do Célia Helena, relembra entrevista com Nydia Licia_
>>> Projeto Cultural Samba do Caxinha cria arrecadação virtual para gravação de seu primeiro EP
>>> Designer e arquiteto brasileiro, Giovanni Vannucchi participa da VIIBienal Ibero-americana de Design
>>> Risorama anuncia retorno aos palcos com grandes nomes do humor nacional em São Paulo
>>> Inspirado nas Living Dolls, espetáculo de Dan Nakagawa tem Helena Ignez como atriz convidada
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Aos nossos olhos (e aos de Ernesto)
>>> Carol Sanches, poesia na ratoeira do mundo
>>> O fim dos livros físicos?
>>> A sujeira embaixo do tapete
>>> Moro no Morumbi, mas voto em Moema
>>> É breve a rosa alvorada
>>> Alameda de água e lava
>>> Entrevista: o músico-compositor Livio Tragtenberg
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
Colunistas
Últimos Posts
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
Últimos Posts
>>> O poder da história
>>> Caraminholas
>>> ETC. E TAL
>>> Acalanto para a alma
>>> Desde que o mundo é mundo
>>> O velho suborno
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Pouca gente sabe
>>> O chilique do cabeleireiro diante da modelo
>>> Paradiso por Metheny
>>> A nova propaganda anda ruim
>>> A Erva do Diabo, de Carlos Castaneda
>>> Manual para o leitor de transporte público
>>> Ganha-pão
>>> Comunicação: conselhos para (jovens) pesquisadores
>>> Guia Crowdfunding de Livros
Mais Recentes
>>> National Geographic Brasil Nº 224 de Diversos Autores pela National Geographic (2018)
>>> Esaú e Jacó / Memorial de Aires de Machado de Assis pela Nova Cultural (2003)
>>> National Geographic Brasil Nº 225 de Diversos Autores pela National Geographic (2018)
>>> Montaigne - Os Pensadores de Michel de Montaigne pela Nova Cultural (2004)
>>> National Geographic Brasil Nº 218 de Diversos Autores pela National Geographic (2018)
>>> Sociologia do sobrenatural de Luigi Sturzo pela Aster, Casa do castelo (1960)
>>> Do direito natural á sociologia de Jacques Leclercq pela Duas cidades
>>> Ciência x Espiritualidade de Chopra e mlodinow pela Sextante (2018)
>>> Ciência x Espiritualidade de Chopra e mlodinow pela Sextante (2018)
>>> Desvendando os Segredos da Linguagem Corporal de Allan Pease & Barbara Pease pela Sextante (2004)
>>> O Gerente Minuto de Kenneth Blanchard & Spencer Johnson pela Record (1981)
>>> Contabilidade Geral: Teoria e mais de 1.000 questões de Ed Luiz Ferrari pela Impetus (2013)
>>> Aulas de Direito Constitucional para Concursos de Vicente Paulo; Marcelo Alexandrino; Frederico Dias pela Método (2012)
>>> Finanças Públicas: Teoria e Prática no Brasil de Fabio Giambiagi; Ana Cláudia Além pela Elsevier (2011)
>>> Genética: Texto e Atlas de Eberhard Passarge pela Artmed (2004)
>>> Gestão por Processos: Uma Abordagem da Moderna Administração de José Osvaldo de Sordi pela Saraiva (2008)
>>> Gestão de Contratos: Melhores Práticas Voltadas aos Contratos Empresariais de Walter Freitas pela Atlas (2009)
>>> Desafios eclesiais e missionários da cooperação de Israel Batista (org) pela Sinodal (2007)
>>> Marketing de A a Z de Philip Kotler pela Campus (2003)
>>> Contos de Fadas e Suas Versões Originais - Sem Censura de Marina Avila (org.) pela Wish (2016)
>>> Cuidando de quem cuida de Roseli M. kuhnrich de Oliveira pela Sinodal (2007)
>>> Marketing 4.0 - do tradicional ao digital de Philip Kotler pela Sextante (2017)
>>> Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley pela Globo (2001)
>>> Crer: informações sobre fé de Helmut Thilicke (cord). pela Sinodal /EST (2007)
>>> Com Açúcar, Com Afeto: Fiz Seu Poema Predileto de Danci Ramos pela Edigal (2009)
>>> Missão e evangelização na América Latina e Caribe de Nilton Giese (org) pela Sinodal (2012)
>>> Estratégia de Richard Luecke pela Record (2009)
>>> A Homeopatia e Você de Ernst Grimm pela Plus Saber (2001)
>>> Onde está Deus? de Jon Sobrino pela Sinodal (2020)
>>> Desafios da Educação Municipal de Donaldo Bello de Souza; Lia Ciomar Macedo de Faria pela DP&A (2003)
>>> Gerenciando mudança e transição de Mike Beer ( Org. ) pela Record (2003)
>>> Eu Sou Eternamente Livre: Ensinamentos dos Mestres Ascensionados de Luiz Carlos Silveira Dias Júnior pela Divina Presença (2008)
>>> O Que Acontece em Londres - Trilogia Bevelstoke Volume 2 de Julia Quinn pela Arqueiro (2020)
>>> A autoridade da bíblia de Gottfried Brakemeier pela Sinodal, CEBI (2014)
>>> Conectando: Ciência, Saúde e Espiritualidade Volume 1 de Carlos Eduardo Accioly Durgante pela Francisco Spinelli (2012)
>>> Tentação de Diethich Bonhoeffer pela Sinodal (2007)
>>> Hagakure de Yamamoto Tsunetomo pela Hunter Books (2014)
>>> Principio de igualdade de Wilson Engelmann pela Sinodal (2008)
>>> A Vida Como Ela É Para Cada Um de Nós: Em Busca do Eu-caleidoscópio de Denise Aerts; Christiane Ganzo pela Age (2008)
>>> Orientações para a vida de Hans Jochen Boecker pela Sinodal (2004)
>>> Martim Lutero de Ricardo Willy Rieth pela Sinodal (2007)
>>> Da Revolução Francesa até Nossos Dias: Um Olhar Histórico de Samara Feitosa pela Intersaberes (2016)
>>> Tomando Decisões de Richard Luecke pela Record (2009)
>>> A diplomacia na construção do brasil: 1750 - 2016 de Rubens Ricupero pela Versal Editores (2017)
>>> Separação: Angústia e Raiva - Apego e Perda Volume 2 de John Bowlby pela Martins Fontes (1998)
>>> Ferramentas para Empreendedores de Richard Luecke pela Record (2007)
>>> As Vinhas da Ira de John Steinbeck pela Bestbolso (2008)
>>> Contratando e Mantendo as Melhores Pessoas de Peter Cappelli pela Record (2003)
>>> Processo penal - 8 Coleção Sinopes de Leonardo Barreto Moreira Alves pela Juspodivm (2014)
>>> Mentes inquietas de Ana Beatriz B. Silva pela Gente (2003)
COLUNAS

Segunda-feira, 24/1/2011
Sobre um tratado chinês de pintura
Ricardo de Mattos

+ de 5400 Acessos

"Foi humilhante ver como nossos colegas chineses sabiam tudo sobre Kant e Proust, sugerindo paralelos entre Lao Tsé e Nietzsche, enquanto a maioria dos europeus mal conseguia ir além de Confúcio." (Umberto Eco).

Há pouco mais de um ano, resolvemos passar isolados em Campos do Jordão a última semana de 2009. Carregamos o carro e subimos a serra com o espírito desprevenido, pensando apenas nas então recentes e substanciais alterações de nossa vida. Chegando ao destino, paramos na primeira padaria e abastecemo-nos do suficiente para o lanche da tarde e para o café da manhã seguinte. Pela noite soubemos, por um telefonema de casa, que nossa chegada fora notada e informada ao nosso pai por um senhor seu conhecido e cujo rosto não temos noção de como seja. Tal fato seria esquecido si, no último dia nove, o mesmo sujeito não tivesse feito a mesma coisa ao ver-nos passeando com a namorada na mesma cidade, quando buscávamos alívio para o calor. O dito popular é certeiro: "vou cuidar da minha saúde, pois da minha vida já tem quem cuide".

Restou destes eventos uma surpresa incômoda. Focados em nossas atividades ― primeiro a semana de descanso, depois a tarde de afetos ― desligamo-nos do mundo e esquecemos que outras pessoas também dão continuidade aos seus afazeres, ainda que tão chulos e desprezíveis como o controle da vida alheia. Em maior escala, isto o que pode ter acontecido com os colegas do autor d'O nome da rosa. Passaram a vida entretidos em suas paróquias acadêmicas, discutindo o que lhes é lícito discutir e devem ter esquecido que seus objetos de estudos e de infindáveis divagações também poderiam ser alvo do interesse de pessoas viventes em outro canto do planeta e dotadas de formação cultural e espiritual diversa. Decorre também a humilhação sentida: caso tenham viajado dispostos a apresentar e ensinar sobre seus escritores e filósofos aos acadêmicos chineses, voltaram de cabeça baixa, após descobrir que estes mesmos escritores e filósofos foram analisados sob um enfoque que não souberam acompanhar.

O sucedido encontra evento análogo no século XVII, quando Louis XIV "ofereceu sua amizade aos reis da Conchinchina, Tonquim e China", conforme relata Peter Burke no livro A fabricação do rei. O inglês acrescenta ser desconhecida "a impressão que o rei causou no imperador. Pelos padrões chineses, o soberano de 20 milhões de pessoas (Louis XIV) não devia parecer muito mais que um principezinho". Quando os vícios não cedem, a História repete-se.

Por isso, homenageemos as exceções. No ano passado chegou ao Brasil a tradução d'Anotações sobre pintura do monge Abóbora-amarga (Unicamp, 2010, 280 págs.), tido como o principal tratado chinês sobre esta arte. Fosse obra oferecida a seco, sua digestão seria inviável. Livram-nos disso os esclarecimentos do belga Pierre Rickmans (1935), premiado ensaísta, historiador, professor universitário, ficcionista e tradutor de obras chinesas. Seus comentários denunciam uma profunda imersão na cultura chinesa, um seguro conhecimento de suas bases.

"Abóbora-amarga" é um dos diversos pseudônimos de Shitao, monge pródigo neste aspecto, colecionador de cerca de outros trinta para assinar suas obras. Rickmans segue-lho exemplo, utilizando o cognome Simon Leys na autoria de seus romances entre os quais A morte de Napoleão, cujo filme nele baseado foi lançado no Brasil com o título A roupa nova do imperador. Mesmo "Shitao" não passa de um dos nomes monásticos de Zhu Ruoji (1642-1707). Aparentado com os membros da dinastia imperial Ming, foi escondido ainda criança num mosteiro por ocasião de tomada de poder pela dinastia Qing. No correr de sua existência e no exercício do autoconhecimento, concluiu que a Arte falava mais alto que a ordenação em seu íntimo. Apesar de apresentar-se como monge, deixou a vida recolhida para viver de seu trabalho. São dele todos os quadros desta coluna.

O leitor não encontrará na obra de Shitao simples conselhos a respeito de como bem pintar segundo os padrões inerentes àquele tempo e lugar. Ao contrário. Um tratado chinês de pintura, aprendemo-lo, pressupõe a exposição de todo o embasamento filosófico e cosmológico, a partir do qual o pintor exerce sua arte. Adiantemos que, para estes artistas, cada tela representa, proporcionalmente, um ato de criação análogo ao da criação do próprio Universo, de maneira que uma discussão sobre pintura pode facilmente derivar num debate filosófico ou mesmo teológico. Ele inaugura sua obra com a seguinte frase: "Na mais remota Antiguidade, não havia regras; a Suprema Simplicidade ainda não se havia dividido". Percebemos, portanto, que uma tela de, digamos, 20x34 centímetros pode ter o conteúdo não encontrado em qualquer bienal artística brasileira, quando alguém finge expor e outro alguém finge apreciar e "captar o sentido".

No tratado podem ser identificados elementos do confucionismo, do taoísmo e do zen-budismo. Diante desta tradição, pensar, refletir sobre um tema significa abordá-lo de acordo com as várias correntes existentes para formar uma conclusão própria e autônoma. No caso dos pintores, é com o pincel que eles expressam suas conclusões, quer no traço, quer na força empregada ao segurar o pincel, quer na quantidade de tinta ou mesmo na escolha e disposição dos elementos a serem pintados. Aqui enquadra-se a noção do "único traço de pincel": o ânimo do pintor, seu estado de espírito, deve ser estável na execução da totalidade da pintura. Começar um quadro bem disposto e terminá-lo melancólico produziria nuances perceptíveis aos especialistas.

Outros aspectos são abordados no tratado, como a atenção à Natureza e a rejeição ao vulgar. Da perfeita assimilação das leis naturais decorrerá a perfeição da obra. "Despojar-se da vulgaridade" inclui o excesso de detalhes. Si um ramo florido é suficiente para indicar a presença do pessegueiro na paisagem, torna-se dispensável pintar a árvore. Insistir na inclusão desta desqualificaria o pintor, e a pecha de "vulgar" poderia comprometer-lhe seriamente a carreira. Percebemos o que Shitao quis dizer quando precisamos ir até a cidade serrana de Santo Antonio do Pinhal buscar algo numa loja próxima à estação de trem. Num dia nublado, resolvemos aproveitar a viagem para ir até o chamado "mirante da santa" e deparamo-nos com forte cerração cobrindo o relevo em volta e o trecho do Vale do Paraíba que costumamos apreciar. Em certo momento, o vento descobriu apenas um pedaço de montanha. "Ele (o pintor) acolhe os fenômenos sem que eles tenham forma".

100!


Cena do cotidiano na redação do "Digestivo Cultural"

Bravo! No dia quinze de julho de 2002 foi publicada nossa primeira coluna no Digestivo Cultural. Hoje alcançamos a de número cem. Não incluímos na contagem a de apresentação. Quanto às coisas que aconteceram nestes anos todos, podemos citar o último versículo do Evangelho de João: "Si elas se escrevessem, uma por uma, penso que nem o mundo inteiro poderia conter os livros que se tinham de escrever".

Para ir além






Ricardo de Mattos
Taubaté, 24/1/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Senhor Amadeu de Ana Elisa Ribeiro
02. Submissão, oportuno, mas não perene de Guilherme Carvalhal
03. Terna e assustadora realidade de Elisa Andrade Buzzo
04. Kleztival: celebrando a música judaica de Heloisa Pait
05. Um mês depois de Julio Daio Borges


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2011
01. Do preconceito e do racismo - 18/4/2011
02. Geza Vermes, biógrafo de Jesus Cristo - 7/3/2011
03. A lebre com olhos de âmbar, de Edmund de Waal - 5/12/2011
04. Clássicos para a Juventude - 27/6/2011
05. Sobre um tratado chinês de pintura - 24/1/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NEGÓCIOS EM INTERATIVIDADE
PAULO PUTERMAN
DO AUTOR
(1997)
R$ 5,00



COMO SE TORNAR UM LÍDER SERVIDOR
JAMES C. HUNTER
SEXTANTE
(2006)
R$ 29,90



ESTATUTO DA TERRA (COLEÇÃO SARAIVA DE LEGISLAÇÃO) - 15º EDIÇÃO
ANTONIO LUIZ DE TOLEDO PINTO
SARAIVA
(2000)
R$ 20,00



MEIO AMBIENTE E SISTEMA TRIBUTÁRIO - NOVAS PERSPECTIVAS
CLÁUDIA CAMPOS DE ARAÚJO E OUTROS
SENAC
(2003)
R$ 6,90



AS FORÇAS OCULTAS
JIM GARRISON
RECORD
(1976)
R$ 6,90



MAR DE DENTRO
LÍLIAN GATTAZ
LIMIAR
(2007)
R$ 18,00



AFTER VOLUME 4: DEPOIS DA ESPERANÇA
ANNA TODD
PARALELA
(2015)
R$ 25,00



MÉDICA E MULHER
FRANK G SLAUGHTER
RECORD
(1974)
R$ 9,00



SE O MEU CANTO TE ALCANÇAR ( LIVRO + CD )
CARMELI LIDIA
CARMELI LIDIA
(2010)
R$ 14,00



DICIONÁRIO ENCICLOPÉDICO ILUSTRADO VEJA LAROUSSE VOL. 1
EDITORA ABRIL
ABRIL
(2006)
R$ 5,00





busca | avançada
70622 visitas/dia
2,0 milhões/mês