Superdeuses, de Grant Morrison | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Red Bull Station estreia exposições de letrista e de coletivo feminino em julho
>>> Alaíde Costa e Toninho Horta mostram CD em parceria na CAIXA Cultural São Paulo
>>> O Julgamento Secreto de Joana D'Arc com Silmara Deon estreia no Teatro Oficina
>>> Novo app conecta, de graça, clientes a profissionais e prestadores de serviço
>>> Inauguração da Spazeo com show do Circuladô de Fulô - 28/07
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Tempo & Espaço
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
>>> Sob o mesmo teto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas
>>> Memórias da revista Senhor
>>> É o Fim Do Caminho.
>>> Ao Abrigo, poemas de Ronald Polito
>>> O massacre da primavera
>>> Raio-X do imperialismo
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> O Brasil que eu quero
>>> Pensar sem memória
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
Mais Recentes
>>> Dom Quichote De La Mancha - Cervantes / Gustavo Doré - Raro
>>> Coleção Fernando Sabino 12 Volumes Editora Record 1984
>>> Livro Curso Prático De Imposto De Renda
>>> O Medo e a Ternura
>>> Liberdade Virtual
>>> A Colina dos Suspiros
>>> Pretinha, eu?
>>> Amor Não Tem Cor
>>> A Morte Tem Sete Herdeiros
>>> Contos Urbanos e Lendas Rurais
>>> Redes de Abuso
>>> Jogo Duplo
>>> Bat Pat - O Monstro do Esgoto
>>> ABCdário da Revolução Pernambucana de 1817
>>> Almanaque do Cruzeiro
>>> Voragem
>>> O livro das grandes reportagens
>>> Deixe os homens aos seus pés
>>> Quem mexeu no meu queijo?
>>> O príncipe
>>> A mulher de trinta anos
>>> O texto Argumentativo
>>> Fernão Capelo Gaivota
>>> Tudo valeu a pena
>>> Tudo tem seu preço
>>> O poder dos quietos
>>> Despedindo-se da Terra
>>> Despertar para a vida
>>> É preciso Algo Mais
>>> Marcas da Vida
>>> Novamente Juntos
>>> Reviver por Amor
>>> Vivendo no Mundo dos Espíritos
>>> Estatística Indutiva: Teoria e Aplicação
>>> Macro e Micro Cosmos: Visão Filosófica do Taoísmo e Conceitos de Medicina Tradicional Chinesa
>>> Inside Out - Student's Book - Intermediate
>>> Inside Out - Workbook - Intermediate
>>> Le Français Est À La Mode
>>> A Cabana
>>> O vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anônimos
>>> Marketing de Ação
>>> Na Moda
>>> Comunicação Organizacional - Gestão de Relações Públicas
>>> As mentiras que os homens contam
>>> Seja líder de si mesmo
>>> Superdicas para Falar bem em conversas e apresentações
>>> Manual de Umbanda para Chefes de Terreiros
>>> As Cartas do Caminho Sagrado - Sem as Cartas
>>> Saravá Seu Tranca Ruas
>>> Saravá Oxóce
COLUNAS

Segunda-feira, 3/9/2012
Superdeuses, de Grant Morrison
Gian Danton

+ de 4000 Acessos

Grant Morrison é um dos mais importantes roteiristas de quadrinhos da atualidade. Foi um dos primeiros a experimentar a metalinguagem nos super-heróis, com o Homem-animal. Sua passagem por séries como Liga da Justiça e X-men são tanto memoráveis quanto polêmicas. Polêmicas, aliás, são também algumas de suas atitudes e declarações. Em outras palavras: é uma figura tão interessante quanto os personagens que escreve. Daí que o lançamento do livro Superdeuses (Seoman, 496 páginas) tem chamado tanta atenção.

O volume inicialmente era para ser uma antologia de entrevistas dadas pelo roteirista, mas Peter McGuigan, agente do escritor, sugeriu que o livro ficaria bem mais interessante com textos inéditos e Morrison se viu escrevendo centenas páginas numa mistura de análise do mito dos super-heróis com biografia e críticas lisérgicas sobre filmes, quadrinhos e seriados. Um dos pontos interessantes do livro é a abordagem sobre a criação do mito dos super-heróis. Para ele, esses personagens "falam mais alto e com mais força frente aos nossos grandes medos, nossos desejos mais profundos e nossas maiores aspirações".

Sua análise do surgimento mito, a partir do Super-homem, é um dos momentos mais inspirados do livro. Segundo ele, "O Superman original era uma reação humanista e audaciosa aos temores do período da Grande Depressão, do avanço científico desregrado e da industrialização sem alma (...) Se as perspectivas distópicas da época previam um mundo desumanizado, mecanizado, Superman sugeria outra possibilidade: a imagem de um amanhã decididamente humano, que entregava o espetáculo do individualismo triunfante exercendo sua soberania sobre as forças implacáveis da opressão industrial".

Essa visão é corroborada pelo fato do personagem estar sempre destruindo máquinas, como na primeira aparição do personagem, em que ele aparece na capa de Action Comics segurando um carro sobre a cabeça, pronto a jogá-lo contra uma pedra.

Se Superman merece uma apaixonada análise de sua primeira história, a outra estrela da DC, o soturno Batman, ganha de Morrison uma retrospectiva hilária dos desastres cinematográficos. Não é difícil imaginar o roteirista chapado com algum tipo de droga da moda assistindo a seriados, como os da década de 1940 e se divertindo a valer com seu humor ácido: "O Batmóvel era um conversível brega no qual Batman trocava de roupa no banco de trás enquanto o teto fechava e presto! O roadster facilmente identificável no qual Bruce e Dick tinham acabado de chegar, num piscar de olhos, virava o magnífico Batmóvel! Enquanto Batman se debatia para tirar as roupas e botar a fantasia de morcego, o dito Menino Prodígio assumia o volante ilegalmente e, quando era a vez do devasso Robin revirar-se para entrar nos trajes, Batman fazia as honras na frente. Era uma parceria lendária, afinal de contas".

Um ponto que não poderia ficar de fora de um livro de Morrison é sua antológica briga com Alan Moore, autor de Watchmen, V de Vingança e outras séries de renome. O escocês Morrison é nitidamente fã do trabalho de Alan Moore e tem que fazer um verdadeiro contorcionismo verbal ao elogiá-lo ao mesmo tempo em que o critica: "Alan Moore era autodidata, ambicioso, de uma inteligência feroz e extravagante, e o maior truque no seu arsenal de grandes truques era parecer totalmente inovador, como se não houvesse história dos quadrinhos anterior ao seu surgimento".

A eterna inimizade entre os dois rende alguns dos melhores momentos do livro, como quando Alan Moore diz que a graphic novel Asilo Arkhan, de Morrison, é "cocô embrulhado em ouro" e Morrison afirma que Watchmen é "um poema colegial de 300 páginas". Também vale destacar os trechos com as esquisitices de Morrison, como a fase em que ele praticava magia do caos vestido de travesti. Ou a vez em que ele mascou haxixe e se sentiu abduzido por extraterrestres que lhe revelaram o segredo do universo - segredo que ele, gentilmente, compartilha com os leitores do livro.

Não se espere isenção de Morrison. Ele alfineta desafetos (como Moore), antigos amigos (como Mark Millar) e simplesmente ignora quem é da turma de Alan Moore, como Neil Gaiman, que merece apenas uma pequena menção na obra. Além disso, embora a Marvel rivalize com a DC na criação de mitos, ele se concentra muito mais nos heróis da DC, provavelmente reflexo de sua traumática passagem pelo título X-men.

Um ponto positivo da edição brasileira é que ela é traduzida por Érico Assis, jornalista especializado em quadrinhos, que sabe do que Morrison está falando. Isso evitou, por exemplo, que nomes de personagens fossem traduzidos de maneira diferente da usual no Brasil.

Um ponto negativo é a capa nacional, um assunto que não poderia ser ignorado em qualquer resenha mais séria. A capa original emula uma sequência de quadrinhos, com um planeta sendo destruído, um foguete sendo enviado ao espaço e o pequeno Karl-El sendo achado pelos Kents. O título e o crédito são distribuídos de maneira elegante entre os quadros. A edição nacional deixou a elegância de fora. Ela é dominada por um título que surge de um rasgão, em letras garrafais, lembrando o cartaz do Superman da década de 1970, com um fundo de estrelas. A capa original é lembrada apenas pela parte de baixo, em que aparecem um homem e uma mulher. Sem a sequência é muito difícil deduzir que são Martha e Jonathan Kent e que eles estão achando o superbebê. Espera-se que a capa seja repensada para a próxima edição. Afinal, Superdeuses é leitura obrigatória para fãs de quadrinhos e pessoas que desejam entender o fenômeno de super-heróis.


Gian Danton
Macapá, 3/9/2012


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Cães, a fúria da pintura de Egas Francisco de Jardel Dias Cavalcanti
02. Primavera para iniciantes de Elisa Andrade Buzzo
03. Uma suposta I.C. de Elisa Andrade Buzzo
04. Noel Rosa de Fabio Gomes
05. Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2012
01. Por que os livros paradidáticos hoje são assim? - 13/2/2012
02. O desenvolvimento dos meios de comunicação - 27/8/2012
03. Contos de imaginação e mistério - 2/7/2012
04. Um conto de duas cidades - 7/5/2012
05. Contos fantásticos no labirinto de Borges - 26/3/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PROJETO CAIXA POPULI: JAPONESES, JUDEUS, CHINESES, COREANOS, GREGOS, LATINO-AMERICANOS E EUROPEUS ORIENTAIS (FOTOGRAFIA)
EMÍDIO LUISI
CAIXA CULTURAL
(2000)
R$ 10,00



A QUEDA - AS MEMÓRIAS DE UM PAI EM 424 PASSOS
DIOGO MAINARDI
RECORD
(2012)
R$ 15,00
+ frete grátis



DE FRENTE PARA O SOL
JULIAN BARNES
RAACO
(2018)
R$ 20,00



OSCAR WILDE E OS ASSASSINATOS À LUZ DE VELAS
GYLES BRANDRETH
EDIOURO
(2009)
R$ 8,99



O JUIZ, O ADVOGADO E A FORMAÇÃO DO DIREITO ATRAVÉS DA JURISPRUDÊNCIA
ALBERTO G. SPOTA
SERGIO ANTONIO FABRIS
(1985)
R$ 18,00



MANGÁ HAKOIRI - VOLUME ÚNICO
AUTOR CUVIE
SAMPA ARTE / LAZER
(2013)
R$ 12,00



ESTADO E REGULAÇÃO SOCIAL - SERVIÇO SOCIAL E SOCIEDADE Nº 76
EDITORA CORTEZ
CORTEZ
(2003)
R$ 8,90



EMBRIAGADO INTELECTO
KRISHNAMURTI GÓES DOS ANJOS
DO AUTOR
(2005)
R$ 90,00



VENENO-SAGA ENCANTADAS
SARAH PINBOROUGH
GENTE
(2013)
R$ 12,00



O MITO - POEMA
ARRUDA DANTAS
SÃO PAULO
(1957)
R$ 8,08





busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês