Na calada do texto, Bentinho amava Escobar | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Por que escrevo
>>> História dos Estados Unidos
>>> Meu Telefunken
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Curriculum vitae
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
Mais Recentes
>>> O Ponto de Mutação de Fritjof Capra pela Círculo do Livro (1990)
>>> Plexus de Henry Miller pela Record (1967)
>>> Uma Questão de Fé de Jodi Picoult pela Planeta (2008)
>>> Vivendo seu Amor de Carolyn Rathbun Sutton e Ardis Dick Stenbakken (compilação) pela Casa Publicadora Brasileira (2017)
>>> O Significado da Astrologia de Elizabeth Teissier pela Bertrand (1979)
>>> Um amor de gato de Glenn Dromgoole pela Publifolha (2002)
>>> Origami & Artesanato em Papel de Paul Jackson & Angela A'Court pela Edelbra (1995)
>>> Gestão de Pessoas de Idalberto Chiavenato pela Campus (2010)
>>> Album de família de Danielle Stell pela Record
>>> Passageiros da ilusão de Danielle Stell pela Record (1988)
>>> Casa forte de Danielle Stell pela Record
>>> Segredo de uma promessa de Danielle Stell pela Record
>>> Enquanto o amor não vem de Iyanla Vanzant pela Sextante (1999)
>>> Relembrança de Danielle Stell pela Record
>>> O Egypto de Eça de Queiroz pela Porto (1926)
>>> Momentos de paixão de Danielle Stell pela Record
>>> Um desconhecido de Danielle Stell pela Record
>>> Uma vez só na vida de Danielle Stell pela Record
>>> O apelo do amor de Danielle Stell pela Record (1983)
>>> Agora e sempre de Danielle Stell pela Record (1985)
>>> O Princípio Constitucional da Igualdade e o Direito do Consumidor de Adriana Carvalho Pinto Vieira pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2002)
>>> Histórias Anunciadas de Djalma França pela Decálogo/ belo Horizonte (2003)
>>> Constituição da República Federativa do Brasil de Senado Federal pela Senado Federal (2006)
>>> Eterna Sabedoria de Ergos pela Fraternidade Branca Universal do Arcanjo Mickael (1974)
>>> Leasing Agrário e Arrendamento Rural como Opção de Compra de Lucas Abreu Barroso pela Del Rey/ Belo Horizonte (2001)
>>> Contratos Internacionais de Seguros de Antonio Marcio da Cunha Guimarães pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> Amor de Perdição / Eurico, o Presbítero de Camilo Castelo Branco / Alexandre Herculano pela Círculo do livro (1978)
>>> Carajás de Paulo Pinheiro pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Menopausa de Diversos pela Nova Cultural (2003)
>>> Guia de Dietas de Diversos pela Nova Cultural (2001)
>>> Seguros: Uma Questão Atual de Coordenado pela EPM/ IBDS pela Max Limonard (2001)
>>> O Significado dos Sonhos de Diversos pela Nova Cultural (2002)
>>> A Dieta do Tipo Sanguíneo - A B O AB de Peter J. D'Adamo pela Campus (2005)
>>> Cem Noites - Tapuias de Ofélia e Narbal Fontes pela Ática (1982)
>>> Direito do Trabalho ao Alcance de Todos de José Alberto Couto Maciel pela Ltr (1980)
>>> Manon Lescaut de Abade Prévost pela Ediouro (1980)
>>> A Reta e a Curva: Reflexões Sobre o Nosso Tempo de Riccardo Campa (com) O. Niemeyer (...) pela Max Limonard (1986)
>>> Introdução às Dificuldades de Aprendizagem de Vítor da Fonseca pela Artes Médicas (1995)
>>> Dos Crimes Contra a Propriedade Intelectual: Violação... de Eduardo S. Pimenta/ Autografado pela Revista dos Tribunais (1994)
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Ática (1988)
>>> A Voz do Mestre de Kahlil Gibran pela Círculo do livro (1973)
>>> O Jovem e seus Assuntos de David Wilkerson pela Betânia (1979)
>>> Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1978)
>>> The Art Direction Handbook for Film de Michael Rizzo pela Focal Press (2005)
>>> A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães pela Melhoramentos (1963)
>>> O Grande Conflito de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (1983)
>>> Filosofia do Espírito de Jerome A. Shaffer pela Zahar (1980)
>>> Muito Além das Estrelas de Álvaro Cardoso Gomes pela Moderna (1997)
>>> A Grande Esperança de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (2011)
>>> É Fácil Jogar Xadrez de Cássio de Luna Freire pela Ediouro (1972)
COLUNAS

Quinta-feira, 8/11/2012
Na calada do texto, Bentinho amava Escobar
Carla Ceres

+ de 9600 Acessos

"Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades", assim começava o soneto de um senhor poeta outrora mui estudado por estas plagas, um tal de Luís Vaz de Camões. Quer ler? Clique aqui. Não conhece e não quer ler? Não tem importância. O sujeito era machista e preferia salvar a nado um poema quilométrico em vez de livrar sua musa da morte por afogamento. Bem, isso é o que dizem. E tem mais: era um bajulador da monarquia, portanto seus poemas, embora bem escritos, estão impregnados de valores antidemocráticos e ideologia colonialista. Imagine o perigo de ler um sujeito desses.

Agora um spoiler. Cuidado que vou contar o fim do soneto! O autor termina dizendo "Que não se muda já como soía". Traduzindo esse verso antiquado de quem viveu bem no meio do século XVI: o gajo quer dizer que não se muda mais como se costumava mudar. Nisso ele acertou. Mudamos mais rápido, por causa da tecnologia. Como leitores, sofremos influência da TV, da internet, dos inúmeros aparelhos que permitem a troca de mensagens escritas e acesso a redes sociais.

O Brasileiro, em especial, é sociável e noveleiro. Antes de entrar pra escola, já começou sua alfabetização audiovisual e, daí pra frente, continua pensando o mundo como teledramaturgia. Raciocina em termos de vilões e mocinhos, procura uma justiça maniqueísta, fecha-se em grupos homogêneos para combater outros grupos ou até indivíduos de opinião contrária. Temos grandes problemas em perceber tons de cinza. Pudera! Utilizamos personagens de telenovela como parâmetro para compreender os motivos e intenções de quem nos cerca. Falta-nos o acesso à complexidade emocional que só a boa literatura tem condições de oferecer.

Acontece que o raciocínio simplista abomina a complexidade. Procura valores absolutos. Por isso lida mal com a arte e os artistas. Quando endeusa um autor, recusa-se a ver qualquer aspecto questionável em sua obra. Mas se, de repente, descobre-lhe alguma falha, sente-se traído e adere à primeira campanha para mutilar seus trabalhos ou bani-los da face da Terra.

A alfabetização audiovisual do brasileiro médio não chega a completar-se. Identificamos conflitos em tramas ficcionais, mas quantos de nós percebem as técnicas de manipulação e sedução presentes nos comerciais e na propaganda política? E quanto à propaganda fora dos intervalos comerciais? Detectamos merchandisings tão rápido quanto percebemos um triângulo amoroso se formando? Quantos estão conscientes de que os telejornais, supostamente neutros, servem aos interesses de seus proprietários? Sim, muita gente já ouviu dizer que a televisão pode manipular os fatos. Somente uns poucos se dão conta quando isso acontece diante de seus olhos.

Ainda assim, estamos melhor preparados para interpretar narrativas audiovisuais do que textos cheios de letrinhas. Isso não se deve apenas ao fato de 38% de nossos universitários serem analfabetos funcionais. Sim, isso é vergonhoso, mas a tecnologia e o consumismo vão ajudar a resolver o problema. Graças aos celulares, muitos analfabetos e semianalfabetos estão voltando a estudar com o objetivo de mandar mensagens de texto aos parentes e amigos. Acontece que mesmo algumas pessoas letradas sofrem para acompanhar textos literários e só se aproximam deles com uma reverência quase paralisante.

Temos pouca intimidade com a literatura. Ao nos aproximarmos de Dom Casmurro, por exemplo, já sabemos o que procurar na obra e qual é a leitura aceita pelos professores que corrigirão as provas do vestibular. Nossa reverência permite, no máximo, que discutamos se Capitu traiu ou não traiu Bentinho. Ora, mudam-se os tempos e os leitores não mudam? Pois bem, se Dom Casmurro fosse uma novela comum, sem o peso das opiniões dos especialistas a seu respeito, muitos leitores modernos aventariam a hipótese de que Bentinho fosse, na verdade, apaixonado por Escobar, hipótese bastante plausível e já levantada pela crítica moderna. O romance se enriquece bastante quando abordado também por esse ângulo, mas por que precisamos esperar que os doutores em literatura levantassem a lebre? Como não vimos isso antes? Estamos, por acaso, presos à ideia de que a bissexualidade não existia no século XIX?

Cada época tem um modo próprio de abordar questões antigas. Machado não podia nem pretendeu ser mais explícito do que foi. Seu romance era realista, mas não era telenovela. Não tinha por objetivo saber quem dormiu com quem. Um leitor menos reverente poderia apreciar outros aspectos importantes da obra, como a ironia e a "sinceridade" de um narrador que talvez não admitisse nem para si mesmo quais eram seus verdadeiros sentimentos e motivações.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 8/11/2012


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2012
01. Na calada do texto, Bentinho amava Escobar - 8/11/2012
02. Liberdade de crença e descrença - 4/10/2012
03. Memórias de ex-professoras - 8/3/2012
04. O céu tornou-se legível - 3/5/2012
05. Dono do próprio país - 31/5/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O INCRÍVEL TESTAMENTO DE DOM AGAPITO
HÉLDER MOURA
CHIADO
(2012)
R$ 27,00



L´HOMME DE LONDRES
GEORGES SIMENON
PRESSES DE LA CITÉ
(2004)
R$ 40,00
+ frete grátis



MAYA
JOSTEIN GAARDER
COMPANHIA DAS LETRAS
(2000)
R$ 12,00



PRODUÇÃO DE TEXTOS E USOS DA LINGUAGEM - CURSO DE REDAÇÃO
SAMIRA YOUSSEFF CAMPEDELLI E JESUS BARBOSA SOUZA
SARAIVA
(1999)
R$ 6,95



GÊMEOS NÃO SE AMAM
ROBERT LUDLUM
RECORD
(1976)
R$ 4,00



SELEÇÕES DO READERS DIGEST DE JUNHO DE 1964
TITO LEITE (REDATOR CHEFE)
YPIRANGA
(1964)
R$ 7,00



A CRIANÇA ALUCINADA
RENÉ JEAN CLOT
PAZ E TERRA
(1989)
R$ 21,82



A ARANHA, A DOR DE CABEÇA E OUTRAS MALES QUE ASSOLAM O MUNDO
FERNANDA LOPES DE ALMEIDA
ÁTICA
(2005)
R$ 8,70



BALAS DE ESTALO E CRITICA
MACHADO DE ASSIS
GLOBO
R$ 5,00



THE GREEN CITY INDEX: A SUMMARY OF THE GREEN CITY INDEX RESEARCH SERIE
SIEMENS AIG
SIEMENS
(2012)
R$ 25,82





busca | avançada
34554 visitas/dia
1,1 milhão/mês