Memórias de ex-professoras | Carla Ceres | Digestivo Cultural

busca | avançada
41731 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Bibliotecas públicas, escolares e particulares
>>> O Vendedor de Passados
>>> Entre a crise e o espectro do humor a favor
>>> Dicas para a criação de personagens na ficção
>>> Tiros, Pedras e Ocupação na USP
>>> Oficina de conto na AIC
>>> Crônica em sustenido
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> O julgamento do mensalão à sombra do caso Dreyfus
Mais Recentes
>>> O Papa e o Concílio de Janus pela Elos
>>> Cristianismo Rosacruz ( Em 02 volumes) de Max Heindel pela Kier (1913)
>>> A Grande pirâmide revela seu segredo de Roselis Von Sass pela Ordem do Graal na Terra (1972)
>>> Obras Interpretação Sintética do Apocalipse de Cairbar Schutel pela O Clarim (1943)
>>> Poesias Completas de Mário de Andrade pela Martins (1974)
>>> As Cruzadas - Livro 1 - a Caminho de Jerusalém de Jan Guillou pela Berttrand Brasil (2006)
>>> O Romance da Astrologia ( Em 03 volumes) de Omar Cardoso pela Iracema
>>> A Grande Caçada de Robert Jordan pela Intrinseca (2014)
>>> Livro Vermelho dos Pensamentos de Millôr de Millôr Fernandes pela Nordica (1974)
>>> Outra Você de Newton Tornaghi pela Rio de Janeiro (1977)
>>> Emagreça Comendo de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva (1993)
>>> Rosa e Lotus Invocações Espirituais de Molinero Yogakrisnanda pela Mandala
>>> Fim dos Tempos de Omar Cardoso pela Artenova (1975)
>>> magia y Sacrificio en la historia de las Religiones de H. Hubert y M. Mauss pela Lautaro (1946)
>>> Apenas uma Sombra de Mulher de Fernando do Ó pela Federação Espírita Brasileira (1950)
>>> Quando tudo falha de Rodolpho Belz pela Casa Publicadora Brasileira (1984)
>>> O Capataz de Salema / Antônio Conselheiro / Marechal, Boi de Carro de Joaquim Cardozo pela Agir/MEC (1975)
>>> La Isla Magia de W.B. Seabrook pela Cenit S.A. (1930)
>>> Un Nuevo Modelo Del Universo de Pedro Ouspensky pela Sol (1950)
>>> La Puerta ( Egipto) de Vários pela Obelisco (1990)
>>> Arpas Eternas (Em 03 volumes) de Hilarion de Monte Nebo pela Fraternidad Cristiana (1952)
>>> Muitas vidas muitos Mestres de Brian L. Weiss M.D. pela Salamandra (1991)
>>> O Sentido da Vida de Valfredo Tepe pela Mensageiro da Fé Ltda (1971)
>>> A aurora cósmica de Eric Chaisson pela Francisco Alves (1984)
>>> Deus Fala a seus Filhos de Elenore Beck pela Verbo Divino (1993)
>>> Encontro com a Alma Gêmea de Paulo Kronemberger pela Novo Milênio (1993)
>>> The Reincarnation Workbook de J.H. Brennan pela The Aquarian Press (1989)
>>> A Granja do Silêncio de Paul Bodier pela Federação Espírita Brasileira
>>> Os Astros Governam nossa Vida de Perpétuo Horário pela Pensamento
>>> La vida de Buda de A. Ferdinand Herold pela Lautaro (1944)
>>> Viagem no Tempo Expansão da Consciência Temporal de Colin Bennett pela Ediouro (1987)
>>> Fraternidade Rosacruz ( O enigma da vida e da morte) de Max Heindel pela Edição do Autor
>>> A L'Ombre des Monastères Thibétains de Jean M. Riviére pela Victor Attinger (1956)
>>> O Espirito Consolador de Padre V. Marchal pela Pensamento (1930)
>>> Los Misterios Rosacruces de Max Heindel pela Kier (1955)
>>> Rosa Cruz de Krumm Heller pela Kier (1944)
>>> Los Raja y Hatha Yogas de Ernesto Wood pela Schapire (1949)
>>> Autodefensa Psiquica de Dion Fortune pela Luiz Cárcamo (1979)
>>> Filosofia Elementar da Rosacruz Moderna de J. Van Rijckenborgh pela Lectorium Rosicrucianum (1975)
>>> Jesus (La Mision de Cristo) de Eduardo Schuré pela Victor Hugo (1944)
>>> Amor e Sabedoria de Emmanuel de Clovis Tavares pela Calvário (1970)
>>> Rosa Esoterica de Krumm Heller pela Kier (1938)
>>> Manual Informativo do Membro da Sociedade Teosófica de Armando Sales pela Sociedade Teosófica (1951)
>>> Cartas da prisão de Frei Betto pela Civilização Brasileira (1977)
>>> Los Antiguos Simbolos Sagrados de Ralph M. Lewis F.R.C. pela Suprema Gran Logica de Amorc (1950)
>>> El Hijo de Zanoni de Sévaka pela Mexicana (1975)
>>> Em Busca da Verdade de Ruth Montgomery pela Record (1967)
>>> Recolecciones de un Místico ( La Fraternidad Rosacruz) de Max Heindel pela Kier (1944)
>>> Enseñanzas de un Iniciado de Max Heindel pela Kier (1955)
>>> Principios Rosacruces de H. Hogar y los Negocios pela Gran Logica Suprema de Amorc (1929)
COLUNAS

Quinta-feira, 8/3/2012
Memórias de ex-professoras
Carla Ceres

+ de 3800 Acessos

Eu também já fui professora, ocupação tradicional em minha família, há quatro gerações. Troquei as aulas de português e inglês pelo comércio de componentes eletrônicos. Minha mãe deixou de lecionar para trabalhar em banco. Minha avó, depois de viúva, trabalhou como funcionária pública no período da manhã, lecionou em um curso noturno e abriu uma escola de datilografia em casa, no período da tarde. Tudo isso, ao mesmo tempo, até aposentar-se.

Ao que parece, nós mulheres temos uma facilidade natural para ensinar, mas nosso verdadeiro talento é sobreviver da melhor maneira possível. Minha tia-bisavó foi convidada para ser diretora da escola suíça onde se formou. Bem que ela quis aceitar, mas seu pai proibiu. O convite lhe pareceu uma ofensa mortal. Onde já se viu uma jovem educada trabalhar de verdade? O melhor era voltar pro Brasil e ser professora, o que não era trabalho, só distração.

Lecionar por desfastio, ocupação de moças finas e cultas, que não precisavam de dinheiro, pois eram bem-nascidas e, em breve, seriam bem casadas. Essas mulheres tinham tempo de sobra para ler, estudar, preparar aulas interessantes e cuidar dos filhos com a ajuda indispensável de empregadas domésticas, profissionais raras e caras hoje em dia. Na época em que mulheres estudiosas só podiam escolher entre ser donas de casa ou lecionar, as professoras eram valorizadas e vistas com respeito. A famosa palmatória, embora doesse bastante, funcionava mais porque o aluno se envergonhava de merecer um castigo físico. A expulsão de um colégio não significava mudar-se para outro, levando uma gloriosa fama de encrenqueiro.

Entrei para a escola aos quatro anos de idade, quando as palmatórias já estavam no esquecimento. Minha mãe me entregou à professora e avisou: "Ela já sabe ler e escrever. Não costuma dar trabalho, mas, se for desobediente, pode bater nela." A professora, que, segundo o costume da época, chamava-se "tia" Zezé, ficou sem jeito, disse que as "tias" eram amigas das crianças, podiam, no máximo, deixar de castigo. Minha mãe insistiu: "Mesmo assim, pode bater." Ela estava falando sério e eu sabia.

O número de moças bem formadas foi insuficiente para abastecer as novas escolas surgidas com a falsa democratização do ensino. Em geral, as melhores professoras iam para estabelecimentos que ofereciam vantagens em termos de salário, localização e clientela. Até aí, nada de novo. A boa educação continuava privilégio de poucos enquanto o restante da população recebia um ensino menos exigente.

As novas professoras, para indignação dos governantes, não trabalhavam por esporte. Lecionavam nos três períodos, não tinham tempo de ilustrar-se, atualizar-se ou preparar aulas. Viviam estressadas, faziam greve. Não queriam mais ser tias postiças, mas profissionais de respeito. Como resposta a essas senhoras, celebrizou-se uma frase atribuída a Paulo Maluf, então governador de São Paulo: "Professora não é mal paga, é mal casada."

Maluf negou a autoria da pérola, mas a frase era sintomática do crescente desrespeito aos professores em geral, tanto às mulheres mercenárias, quanto aos homens que faziam aquele trabalho de mulher.

Quando voltei da Inglaterra, para concluir o curso de Letras, estagiei e peguei aulas como substituta em uma escola estadual. Os alunos primeiro tentaram me amedrontar, fazendo pose de traficantes perigosos (o que, provavelmente, alguns eram), depois uma dupla começou a conversar em um inglês sofrível de quem lavou pratos no exterior. Assustaram-se ao perceber que eu os compreendia: "Você fala inglês, dona? Que que tá fazendo aqui, em vez de ir dar aula numa escola decente?"

Era uma boa pergunta, mais ou menos a mesma que muitas professoras vinham se fazendo: "Por que mulheres inteligentes optariam pelo ensino se podiam escolher outra profissão?"

De acordo com Steven D. Levitt e Stephen J. Dubner, no livro Superfreakonomics, a qualidade do ensino nos Estados Unidos vem baixando porque as mulheres mais inteligentes agora podem optar por profissões de prestígio e alta remuneração em áreas como medicina, direito, economia. Segundo eles, "o exército de professoras do ensino fundamental começou a sofrer drenagem de cérebros."

Atualmente, o estado de São Paulo sofre com a falta de professores de primeiro e segundo graus. Alunos dos primeiros anos de graduação em Letras, por exemplo, já estão trabalhando como professores não apenas de português ou língua estrangeira, mas também de matemática, biologia... Quem quiser voltar a ser professor tem trabalho garantido.

Nota do Editor
Carla Ceres mantém o blog Algo além dos Livros. http://carlaceres.blogspot.com/


Carla Ceres
Piracicaba, 8/3/2012


Mais Carla Ceres
Mais Acessadas de Carla Ceres em 2012
01. Na calada do texto, Bentinho amava Escobar - 8/11/2012
02. Liberdade de crença e descrença - 4/10/2012
03. Memórias de ex-professoras - 8/3/2012
04. O céu tornou-se legível - 3/5/2012
05. Dono do próprio país - 31/5/2012


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NUEVO LISTO - VOLUME ÚNICO - COM CADERNO DE EXAMES
ROBERTA AMENDOLA
SANTILLANA
(2012)
R$ 64,90



ASTROLOGIA: CIÊNCIA OU SUPERSTIÇÃO?
LINNEU HOFFMANN
MUSEU DA ASTRONOMIA
(1994)
R$ 31,28



SOMOS DA QUARTA COLÔNIA
RAFAELA VENDRUSCOLO
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 419,00



QUAL É A TUA OBRA?
MARIO SERGIO CORTELLA
VOZES
(2007)
R$ 20,00



VIVER É CRISTO
R. W. GLEASON
VOZES
(1967)
R$ 10,00



PREVISÃO E CONTROLE DAS FUNDAÇÕES
URBANO RODRIGUEZ ALONSO
EDGARD BLUCHER
(1991)
R$ 43,00



JUCA JABUTI, DONA LEÔNCIA E A SUPERONÇA
ORIGENES LESSA
MODERNA
(1982)
R$ 8,00



A ÉTICA
ANGÈLE KREMER-MARIETTI
PAPIRUS
(1989)
R$ 18,00



BÓRGIA 2 VOLUMES
MICHEL ZEVACO
MINERVA
R$ 20,00



POLIEDRO ROMA 1965/66
MURILO MENDES
JOSÉ OLYMPIO
(1972)
R$ 50,00





busca | avançada
41731 visitas/dia
1,1 milhão/mês