God save the newspapers! | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
79144 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto 8x Hilda reúne obra teatral de Hilda Hilst em ciclo de leituras online
>>> Afrofuturismo: Lideranças de de Angola, Cabo Verde e Moçambique debatem ecossistemas de inovação
>>> Ibraíma Dafonte Tavares desvenda preparação e revisão de texto
>>> O legado de Roberto Burle Marx é tema de encontro online
>>> Sala MAS/Metrô Tiradentes - Qual é a sua Cruz?
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Kate Dias vive Campesina em “Elise
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ilhabela
>>> 3 Grandes Escritores Maus
>>> Folhetim
>>> A discreta crise criativa das novelas brasileiras
>>> Um post sem graça
>>> Política em perguntas
>>> Os Estertores da Razão
>>> Encontro com Marina Silva
>>> Palavrões
>>> Pequena poética do miniconto
Mais Recentes
>>> Quem Tem Medo da Morte? de Richard Simonetti pela Ceac (2000)
>>> Opinião - para Ter Opinião de Maria Helena Kühner e Helena Rocha pela Relume Dumará (2001)
>>> Cascão 391 - Janeiro/2002 - A Piada Das Três Balinhas de Maurício de Sousa pela Globo (2002)
>>> A Morte Não Existe - Com Base Nas Obras de Léon Denis de Henri Regnault pela Celd (1994)
>>> Arcano 17 de André Breton pela Brasiliense (1986)
>>> Os Mistérios da Maçonaria Volume II de William Morgan pela Universo dos Livros (2009)
>>> Cristianismo Esotérico - os Mistérios Menores de Annie Besant pela Madras (2015)
>>> Meditação dos Guias Interiores de Edwin C. Steinbrecher pela Siciliano (1990)
>>> Os Diários de Carrie de Candance Bushnell pela Galera (2010)
>>> Irresistível de Sylvia Day pela Hamelin (2013)
>>> O Misterioso Caso de Styles de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> O Homem do Terno Marrom de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> Assassinato no Campo de Golfe de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> Cai o Pano de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> Os Elefantes Não Esquecem de Agatha Christie pela Círculo do Livro (1976)
>>> Uma Canção Nas Trevas de Edgar Wallace pela Círculo do Livro
>>> Os Dez Mandamentos. Princípios Divinos Para Melhor Seus Relacionamentos. de Loron Wade pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Esperança Para A Família. O Caminho Para Um Final Feliz de Willie E Elaine Oliver - Alejandro Bullón pela Casa Publicadora Brasileira (2018)
>>> Viva Com Esperança. Segredos para ter saúde e qualidade de vida. de Mark Finley - Peter Landless pela Casa Publicadora Brasileira (2014)
>>> Esperança Para Viver. O VERDADEIRO CAMINHO DA FELICIDADE. de Ellen G. White. pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Esperança Viva. Uma Escolha Inteligente de Ivan Saraiva pela Casa Publicadora Brasileira (2016)
>>> Cascão 360 - Outubro/2000 - Uma Folha De Jornal, Mil Idéias na cabeça de Maurício de Sousa pela Globo (2000)
>>> Chico Bento 354 - Agosto/2000 - O Fenômeno de Maurício de Sousa pela Globo (2000)
>>> Magali 185 - Julho/1996 - Gato De Guarda - Editora Globo de Maurício de Sousa pela Globo (1996)
>>> Ed & Lorraine Warren Lugar sombrio de Carmen Reed e AL snedeker & Ray Garton pela Darkside (2021)
>>> 1822 de Laurentino Gomes pela Nova Fronteira (2010)
>>> A cabana de William P. Young pela Sextante (2008)
>>> 1808 de Laurentino Gomes pela Planeta (2014)
>>> Eram os Deus Astronautas? de Erich von Daniken pela Edições Melhoramentos (1977)
>>> Pequena Filocalia - O Livro Clássico da Igreja Oriental de Vários Autores pela Paulus (1985)
>>> Os Sertões de Euclides da Cunha pela Nova Cultural (2002)
>>> Búfalo - Zodíaco Chinês de Catherine Aubier pela Pensamento (1982)
>>> Sociologia e Sociedade - Leituras de introdução á Sociologia. de José de Souza Martins pela Livros Tecnicos (1977)
>>> Luz Emergente - A Jornada da Cura Pessoal de Barbara Ann Brennan pela Cultrix (1993)
>>> Os homens dos Pés Redondos de Antônio Torres pela Francisco Alves (1973)
>>> Maça Profana de Wellington Soares pela The Books (2003)
>>> Teologia do Novo Testamento de George Eldon Laad pela Juerp (1985)
>>> Colette - Uma Biografia de Allan Massie pela Casa Maria (1989)
>>> Enigmas Bíblicos Revelados de Ernesto Barón pela Ceg (1998)
>>> Salvador de Sá e aluta pelo Brasil e Angola 1602-1686 Vol. 353 de C. R. boxer pela Ed. da usp (1973)
>>> Relações da Psicanálise com analistas, instituições e pacientes de David Zimmermann pela Artes Médicas (1988)
>>> Os Africanos no Brasil Vol. 9 de Nina Rodrigues pela Companhia Ed. Nacional (1997)
>>> Na Colméia do inferno - 1ª coleção veredas de Pedro Bandeira pela Moderna (1991)
>>> Os libertos: sete caminhos na liberdade de escravos da Bahia no século XIX de Pierre verger pela Corrupio (1992)
>>> Ao passar das caravanas ciganas de Valéria Sanchez Silva Contrucci pela Zenda (1995)
>>> O Jesus Histórico de Otto Borchert pela Sociedade religiosa edições vida nova (1985)
>>> Contra a Maré: Watchman Nee de Angus Kinnear pela Clc (1989)
>>> Encontro Com a Morte de Agatha Christie pela Record (1987)
>>> Por uma sociologia do protestantismo brasileiro de Vários autores pela Umesp (2000)
>>> Liberdade e Exclusivismo: ensaios sobre os batistas ingleses de Zaqueu Moreira de Oliveira pela STBNB edições (1997)
COLUNAS >>> Especial O fim dos jornais

Terça-feira, 26/5/2009
God save the newspapers!
Rafael Rodrigues

+ de 4200 Acessos

O fim dos jornais impressos não vai apenas deixar jornalistas mais pobres, blogueiros mais ricos e a população mais burra. Vai também causar um efeito devastador na indústria do cinema e também no meio ambiente, porque haverá um aumento na procura por rolos de papel filme. E papel filme, como vocês sabem, é plástico. E o plástico demora de se decompor, fica anos e anos por aí, zanzando de um esgoto para outro, acumulando em bueiros e provocando enchentes.

Explico. Primeiro, a indústria do cinema. Vocês já assistiram a algum Beethoven (descobri agora que vai do 1 até o 5; eu tinha parado de contar no terceiro)? Salvo engano, em todos eles há uma cena que é quase o símbolo do filme. Mais ainda que o são bernardo que dá título à "pentalogia". É aquela cena em que o pai dos garotinhos que criam o Beethoven vai lá fora pegar o jornal, que ainda não foi entregue. Ele então fica esperando um pouco, enquanto toma sua xícara de café, porque logo, logo o rapazinho que faz as entregas passará por lá de bicicleta e jogará o jornal na entrada de sua casa. Mas Beethoven é uma comédia, e é óbvio que o rapazinho vai acertar em cheio a caneca do pai dos garotinhos, que ficará com o roupão (ou o terno) todo sujo de café.

Até aí, tudo bem. O fim dos jornais ― e, consequentemente, dos entregadores deles ― evitaria que um Beethoven 6 trouxesse pela milionésima vez esta cena (porque outros filmes de comédia estilo Sessão da Tarde a usam constantemente).

Mas há algo mais grave: o caso do papel filme, que seria utilizado para embrulhar peixes que hoje são embrulhados em jornais. Certamente Al Gore tentaria impedir isso, propondo a criação de gráficas que produzissem rolos de papel jornal, em vez de papel filme. Mas depois do trauma do fim e do desmonte das redações, quem se arriscaria a abrir uma gráfica que fosse gerar, justamente, papel jornal? Muito provável que uma aura de maldição recaia sobre as máquinas que hoje cospem as notícias que estão nas bancas algumas horas depois ― capaz até de, no futuro, existirem fogueiras santas para queimarem as máquinas!

Com o fim dos jornais, as novelas da Globo e os filmes brasileiros "de família" também precisarão ser reformulados. Aquela cena do patriarca sentando à mesa para tomar seu café da manhã, abrindo ostensivamente o O Globo para que o nome do jornal seja bem enquadrado pela câmera? Já era. No máximo um coroa tirado a moderninho portando um notebook anão e dizendo "Vem ver essa notícia no G1, filhão".

Bom, o futuro certamente não será tão ridículo quanto os parágrafos acima, mas parece que realmente não há saída para os jornais impressos: eles estão mesmo fadados à extinção. E isto acontecendo será uma grande perda para todos nós, porque notícias irresponsáveis e jornalistas sem escrúpulos há aos borbotões, mas as organizações que colocam seus jornais impressos nas bancas todos os dias ao menos filtram os profissionais que trabalham em suas redações. Nelas não há blogueiros idiotas que publicam qualquer coisa sem checar informações ou apenas reproduzem posts de outros blogueiros sem dar o devido crédito.

O ideal, mesmo, seria as plataformas virtuais e impressas conviverem pacificamente, sem isso de uma matar a outra. Mas, além de a morte dos jornais impressos parecer mesmo inevitável, por uma simples questão de evolução das coisas, há ainda a questão de pessoas, aparentemente sanguinárias e masoquistas, anunciarem, todo santo dia, que os jornais estão morrendo. É como se quisessem enterrar alguém que ainda está vivo, mas respirando por aparelhos. Por elas, esses aparelhos já teriam sido desligados, e o paciente estaria morto, a sete palmos do chão.

Mas se engana quem pensa que o problema se restringe a uma "briga" de plataformas, de meios. A questão do declínio dos jornais é bem maior que isso. Ler um jornal, hoje, significa "perder tempo". Vivemos a época do urgente, do dinamismo exacerbado, do tudo-ao-mesmo-tempo-agora. Nunca antes na história deste mundo a frase "tempo é dinheiro" teve tanta representatividade e efeito ― ainda mais em tempos de crise. Nunca disputamos de maneira tão ferrenha os minutos nossos de cada dia. Tudo o que fazemos é religiosamente cronometrado, agendado, organizado e apertado nas 24 horas que temos por dia. Cada um de nós precisa salvar seu próprio mundo, como se fôssemos o Jack Bauer. Por conta disso, as pessoas simplesmente não querem parar para ler um jornal impresso, porque fica a impressão de que estamos "perdendo" tempo. Ora, imagine, ler um jornal impresso... Abrir suas páginas, ler notícia por notícia ― ou, vá lá, as mais importantes, porque realmente não dá pra ler tudo e nem todas são relevantes ―, descansar um pouco, lavar as mãos sujas de tinta e, finalmente, ir para o trabalho ― no caso de quem lê pela manhã ―, ou ir dormir ― no caso de quem lê à noite. Para fazer isso são necessários, no mínimo, 15 minutos, sem contar as eventuais interrupções. E quem tem quinze minutos hoje? Aliás, o que você está fazendo lendo este texto até agora? Não tem nenhum encontro marcado? Não precisa estudar? E o livro que você está lendo? E aquele filme que você alugou? Ah, tem também aquele vídeo engraçadinho no YouTube que uma amiga te passou pra assistir.

Essa "perda de tempo", na internet, não existe ― ou melhor: ela não é percebida. Justamente porque enquanto você lê uma notícia, a página do e-mail está carregando, o Twitter está abrindo, você pode falar com alguém no telefone ou pelo Skype, alguém te passa um link engraçado e lá vai você ver do que se trata, e tudo isso com várias janelas do MSN abertas, porque você não pode perder o contato com aquele amigo seu que mora no interior do Acre e que você nunca viu ― nem vai ver... A internet dá mesmo a sensação de dinamismo, mas, na verdade, perde-se mais tempo aqui justamente por conta das tantas atividades que alguns têm ou das tantas coisas que alguns acompanham. Conheço pessoas que têm 500 mil links para ler no Google Reader, por exemplo. Essas pessoas nunca vão ler todos eles, mas insistem em amealhar mais e mais.

Em Portugal um grupo de pessoas criou o MFJEP, Movimento a Favor do Jornalismo Escrito Pago. A intenção deles é fazer com que cada cidadão português compre ao menos um jornal por dia. É uma ação interessante e, acima de tudo, barata. (Porque jornal é barato, você sabia?) Antes mesmo de tomar conhecimento desta notícia, tive uma ideia semelhante. O problema é que propor isso, aqui no Brasil, além de soar ridículo ― porque é ridículo ser romântico e ter um ideal, no Brasil ―, não daria certo, afinal, o brasileiro não se preocupa ou sequer se incomoda com as fanfarronices dos políticos em Brasília, quiçá com o destino dos jornais impressos.

Admito que tenho, sim, fetiche pelo papel, e não consigo imaginar um mundo sem livros, jornais e revistas impressos, o que me faz ser uma das pessoas menos indicadas para escrever de maneira sóbria e imparcial sobre o fim dos jornais de papel e a consequente ascensão e domínio dos veículos virtuais. Mas isso não me impede de afirmar e defender a tese de que, sem as redações tradicionais e sem os veículos impressos, o mundo da informação vai mudar ― e pra pior. Muito pior.


Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 26/5/2009


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Amor (in)Condicional de Marilia Mota Silva
02. Entrando pelo cânone de Guga Schultze
03. RI na Casa do Saber de Tais Laporta
04. A Mente dos Outros de Alexandre Soares Silva
05. Apresentação de Alexandre Soares Silva


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2009
01. Meus melhores livros de 2008 - 6/1/2009
02. Sociedade dos Poetas Mortos - 10/11/2009
03. Indignação, de Philip Roth - 27/10/2009
04. No line on the horizon, do U2 - 24/2/2009
05. A resistência, de Ernesto Sabato - 15/9/2009


Mais Especial O fim dos jornais
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Escada dos Anos
Anne Tyler
Record
(2008)
R$ 12,75



D. Quixote de La Mancha 2 volumes
Cervantes
W. M. Jackson
(1947)
R$ 19,00



Os Últimos Luso - Brasileiros, Sobre a Participação de Brasileiros ...
Pedro da Silveira
Biblioteca Nacional
(1981)
R$ 24,93



Deveres do Locador
Nadir Silveira Dias
Cbje
(2010)
R$ 20,00



Educação Social de Rua: as Bases Políticas e Pedagógicas para uma educação popular
Walter Ferreira de Oliveira
Artmed
(2004)
R$ 50,00



João e Maria
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2014)
R$ 11,00



Conspiracy 365: Maio
Gabrielle Lord
Fundamento
(2012)
R$ 6,00



La Stratégie Économique
E. Wagemann
Payot
(1938)
R$ 35,86



Expedições às regiões centrais da América do Sul
Castelnau, Francis
Garnier - Itatiaia
(2000)
R$ 50,00



1001 Maneira De Tomar A Iniciativa No Trabalho
Bob Nelson
Sextante
R$ 12,00





busca | avançada
79144 visitas/dia
2,4 milhões/mês