Esse Caro Objeto do Desejo | Adriane Pasa | Digestivo Cultural

busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 9/12/2013
Esse Caro Objeto do Desejo
Adriane Pasa

+ de 2500 Acessos

Sabe aquela sobremesa que tem em alguns buffet por quilo, lá no final, geralmente num copinho plástico bem vagabundo, de cor pastel e com cara de coisa que dá câncer? Aquela que todo mundo pega, mas depois da primeira colherada joga fora. A sensação de ter algo grátis, acompanhada de algo que pagamos (neste caso, o almoço) é muito boa e uma estratégia muito usada em marketing. As pessoas gostam de "levar vantagem", ganhar brindes, mesmo que seja algo que não vão usar. É pela sensação de recompensa, já que gastaram dinheiro pagando por algo que queriam.

Mas uma coisa que é totalmente de graça causa desconfiança e estranhamento. Nada que é realmente bom pode ser de graça. Esse é o pensamento das pessoas com produtos de consumo. E com as coisas da vida, com as pessoas, isso é assim também. Por mais que a gente diga que gostaria que a vida fosse mais fácil e as conquistas menos demoradas, tudo o que demanda esforço, suor e lágrimas tem outro gostinho.

Na vida quase nada é nosso, assim, caído do céu. Vamos crescendo e enfrentando um monte de coisas em nome de um bonde chamado desejo, que nos consome vorazmente. E uma das nossas características principais é desejar o que não temos. Tudo aquilo que não é nosso é o que faz a vida se mover. Então, eu acho que existe "coisa fácil" e "coisa difícil" e a gente sempre - mesmo sem perceber - valoriza mais e deseja o mais difícil.

O "difícil" é disputado. O "fácil" ninguém quer. O difícil tem muito de nós, o fácil tem muito dos outros.

O "fácil" é sem graça, não desafia nada. Vem e vai, podemos pegar a hora que quisermos. É vulgar. É insosso. É visível. Sem códigos. É barato. Não tem concorrência.

O "difícil" nos incomoda e tem um sabor incomparável. Como não sabemos se vamos conseguir, torna-se mais desejado ainda. Faz a gente sair do tédio, porque é provocador, arisco. É o sonho que nos faz sentir raiva enquanto não vira realidade. É um espelho que só mostra o nosso melhor lado, o que não tem preguiça.

E às vezes o objetivo não é possuir, somente agradar aquele que ninguém agrada. Afinal, professor que dá nota dez pra todo mundo acaba virando paisagem. A gente quer mesmo ouvir aquela pessoa de testa franzida e com pose de mal humor.

Só que o difícil requer uma série de cuidados, porque pode ser também uma projeção equivocada. Todo ser humano normal acaba romantizando seu objeto de desejo e isso pode ser uma pegadinha. A gente se habitua a pensar naquilo que queremos e às vezes isso é muito mais forte do que aquilo que queremos. Vamos alimentando todos os dias o nosso ideal, senão passamos fome. E é muito fácil idealizar algo que não temos, colocar no pedestal uma coisa ou alguém que não sabemos como é. Mas é esse princípio - o de achar que nosso objeto de desejo beira à perfeição - que faz a gente se mover em direção a ele. Se Romeu soubesse que Julieta era uma chata e que sua vida seria um inferno com ela e sua família Capuleto, certamente desistiria. Se o alto executivo soubesse que sua vida pessoal acabaria, que não teria tempo pra nada e ainda correria risco de infarto, talvez preferisse ter outro emprego. A verdade é que as pessoas sabem de tudo isso, mas a odisseia da conquista não deixa enxergar as coisas ruins que podem vir lá na frente. E todo mundo, por mais humilde que seja, gosta de ostentar um troféu. É por isso que se posta tantas fotos de filhos nas redes sociais, ou fotos de formatura, casamento, esportes radicais. Porque são coisas "difíceis". Ou pelo menos queremos que pareçam ser.

Até os "trabalhos" feitos por alguns centros, na promessa de trazer o amor em sete dias, são super complicados. Nunca é "vai lá, põe o nome dele num papel, amassa e guarda". Se alguém dissesse isso pra mulherada, com certeza nenhuma delas acreditaria naquilo e sairia falando mal do serviço. Agora, se diz "põe o nome dele num papel, mas tem que ser papel cor-de-rosa, borrifado de perfume de lavanda, dobra, põe dentro de um pote de mel, envolve num tecido dourado de seda pura, pega sete velas, dois anjos de cristal, cinco terços azuis, quinze pétalas de rosa branca, um champanhe francês, vai ao cemitério (tem que ser na cruz das almas) e reza três ave-marias, dois pais-nossos, joga as pétalas por cima, dá três voltas no cemitério, volta, senta, reza mais três vezes em latim e pronto! É só aguardar". Nossa, aí sim vale a pena! É o marketing da amarração para o amor.

Falando em amor (pra variar), recomendo um filme sobre uma das conquistas amorosas mais divertidas do cinema: It Happened One Night (Aconteceu Naquela Noite), de Frank Capra, 1934. Baseado no romance Bus Night, escrito por Samuel Hopkins Adams (1871-1958), a obra é uma das melhores comédias românticas de todos os tempos. Com Clark Gable e Claudette Colbert, foi o primeiro filme a conquistar as cinco categorias mais importantes do Oscar: filme, diretor, ator, atriz e roteiro. Simplesmente genial, com cenas e diálogos inovadores para a época. Muitas vezes a gente nem sabe que quer tanto uma coisa,até ela aparecer. Esse filme tem muito disso. Conta a história de Ellie Andrews (Colbert), uma socialite mimada que foge do pai milionário em Miami, para se casar contra a vontade dele, em Nova York. Durante a fuga, em uma estação rodoviária, Ellie encontra por acaso o jornalista loser Peter Warne (Gable), que senta ao seu lado durante a viagem. Ele se aproveita da situação para tentar escrever uma matéria sobre ela e a relação dos dois é bastante provocativa. Ela durona, ele muito charmoso e cheio de más intenções, acabam fazendo uma viagem repleta de acontecimentos que os aproximam. É aquela coisa, quem te irrita, te conquista. Lacan disse que "todo amor é recíproco, mesmo quando não é correspondido". Há boa dose de teimosia nesta frase. Digo o mesmo sobre este filme.

Acho que só pessoas evoluídas ou totalmente depressivas não ligam a mínima para a conquista e não são teimosas com seus desejos. De duas, uma: estão acima disso ou precisam de ajuda para não cometer suicídio por falta de ânimo na vida.

Mas partindo do princípio que estamos longe de ser um espírito de luz e se não falta ânimo na maioria dos dias, acho que até podemos aceitar injeção na testa de vez em quando ou ignorar os dentes do cavalo dado, mas é como o brinde da promoção ou o brinquedo novo de criança (que ela não pediu pra ganhar): meia hora depois estará esquecido e perdido entre outros objetos comuns.


Adriane Pasa
Curitiba, 9/12/2013


Mais Adriane Pasa
Mais Acessadas de Adriane Pasa em 2013
01. Um Lugar para Fugir Antes de Morrer - 15/5/2013
02. Cego, surdo e engraçado - 19/4/2013
03. A grama do vizinho - 23/12/2013
04. Dooois ou um? - 28/10/2013
05. A verdade somente a verdade? - 26/8/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PERTURBAÇÕES SONORAS NAS EDIFICAÇÕES URBANAS
WALDIR DE ARRUDA MIRANDA CARNEIRO
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2004)
R$ 30,00



GUIA HISTÓRICO DO ESPIRITISMO: O CENTENÁRIO DE CHICO XAVIER
EDITORA SAMPA
SAMPA
R$ 20,00



WOLVERINE Nº 97 - MARÇO / 2000 - O RESGATE DO PROFESSOR XAVIER
MARVEL COMICS
ABRIL
(2000)
R$ 7,00



GRANDE ENCICLOPÉDIA PORTUGUESA E BRASILEIRA VOL. 5 LISBO OLP
DIVERSOS AUTORES
EDIÇÕES ZAIROL
(1999)
R$ 45,00



APRENDA A INVESTIR COM SUCESSO EM AÇÕES
GIL ARI DESCHATRE E ARNALDO MAJER
CIÊNCIA MODERNA
(2006)
R$ 39,00



CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS
JOÃO PASSARELLI; EUNIR DE AMORIM BOMFIM
IOB
(2008)
R$ 25,00



PARANÓIA A SÍNDROME DO MEDO
STELLA CARR
FTD
(1993)
R$ 7,11



A MORENINHA
JOAQUIM MANUEL DE MACEDO
ATICA
(1982)
R$ 10,00



ESTILO DE ÉPOCA NA LITERATURA
DOMÍCIO PROENÇA FILHO
LICEU
(1973)
R$ 10,00



ÁTILA, VOCÊ É BÁRBARO
JAGUAR
SESI
(2014)
R$ 12,99





busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês