O corpo em que nasci, de Guadalupe Nettel | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A visão certa
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Asia de volta ao mapa
>>> 7 de Setembro
>>> Rebelde aristocrático
>>> Cócegas na língua
>>> Animazing
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Anjos e Demônios, o filme, com Tom Hanks
>>> Quem tem boca vai a Roma
Mais Recentes
>>> Minha vida de menina de Helena Morley pela Companhia das Letras (2020)
>>> Minha formação de Joaquim Nabuco pela 34 (2020)
>>> Mestre da Critica de Vários autores pela Topbooks (2020)
>>> Memórias para servir à História do Reino do Brasil de Luís Gonçalves dos Santos pela Senado (2020)
>>> Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida pela Abc (2020)
>>> A Unica Esperança de Alejandro Bullon pela Casa Publicadora Brasileira (2013)
>>> Memórias de Carlota Joaquina de Marsilio Cassotti pela Planeta (2020)
>>> Marquês de São Vicente de Eduardo Kugelmas pela 34 (2020)
>>> Machado de Assis & Joaquim Nabuco. Correspondência de Graça Aranha pela Topbooks (2020)
>>> Obra Completa de Luis De Camoes pela Nova (2020)
>>> Literatura e Sociedade de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> O Tigre na Sombra de Lya Luft pela Record (2012)
>>> Juca Paranhos, o Barão do Rio Branco de Luís Cláudio Villafañe G. Santos pela Companhia das Letras (2020)
>>> Ingleses no Brasil de Gilberto Freyre pela UniverCidade (2020)
>>> Histórias da Gente Brasileira. República. Memórias. 1889-1950 - Volume 3 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Histórias da gente brasileira - Império - Vol. 2 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Histórias da gente brasileira - Colônia - Vol. 1 de Mary Del Priore pela Leya (2020)
>>> Tensoes Mundiais Volume 4 Numero 5 de Manoel Domingos Neto e Monica Dias Martins pela Observatorio das Nacionalidades (2008)
>>> História econômica do Brasil de Roberto C. Simonsen pela Senado (2020)
>>> História dos Fundadores do Império do Brasil - 7 volumes - coleção completa de Otávio Tarquínio de Sousa pela Senado (2020)
>>> História do Brasil: Uma interpretação de Mota, Carlos Guilherme and Lopez, Adriana pela 34 (2020)
>>> História do Brasil de Boris Fausto pela Edusp (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: Volume 1 Idade Média de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> Historia da Vida Privada Em Portugal: OS Nossos Dias de Direção de José Mattoso pela Abc (2020)
>>> História da saúde no Brasil de Luiz Antonio Teixeira (Compilador), Tânia Salgado Pimenta (Compilador), Gilberto Hochman (Compilador) pela Hucitec (2020)
>>> História da Arte no Brasil: Textos de Síntese de Myriam Andrade Ribeiro de Oliveira, Angela Ancora da Luz, Sonia Gomes Pereira pela Ufrj (2020)
>>> Temas de Direito Constitucional Volume 1 de Luís Roberto Barroso pela Renovar (2002)
>>> História Da América Portuguesa de Sebastião Da Rocha Pita pela Senado (2020)
>>> História da Alimentação no Brasil de Luís da Câmara Cascudo pela Global (2020)
>>> No caminho de Swann. de Marcel Proust pela Globo (2003)
>>> Hipólito José da Costa de Sergio Goes de Paula pela 34 (2020)
>>> Serious Candida Infections: Risk Factors, Treatment and Prevention de John H. Rex e Françoise Meunier Editores pela Pfizer (1995)
>>> Grande Reforma Urbana Do Rio De Janeiro, A: Pereira Passos, Rodrigues Alves E As Ideias De Civilização E Progresso de Andre Nunes De Azevedo pela PUC Rio (2020)
>>> Natural Racional Social - Razão Médica e Racionalidade Científica Moderna. de Madel T. Luz pela Campus (1988)
>>> Getúlio 3 (1945-1954) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Getulio 1930-1945: Do Governo Provisorio Ao Estado Novo de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Para gostar de ler. Vol.4 - Crônicas.. de Vários pela Ática (1980)
>>> Getúlio 1 (1882-1930) de Lira Neto pela Companhia das Letras (2020)
>>> Viver o Amor. de José Carlos Pedroso pela Edições Paulinas (1978)
>>> General Osorio de Doratioto, Francisco pela Companhia das Letras (2020)
>>> Ganhadores: A greve negra de 1857 na Bahia de João José Reis pela Companhia das Letras (2020)
>>> Formação de Cidades no Brasil Colonial de Santos, Paulo Ferreira pela Ufrj - IPHAN (2020)
>>> Flores votos e balas de Alonso, Angela pela Companhia das Letras (2020)
>>> A Saude dos Filhos de E. Nauta pela Circulo do Livro (1987)
>>> Gibi Mônica N°8. Lendas da Jumenta Voadora de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2007)
>>> Ficção e Confissão de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul (2020)
>>> Essencial padre Antônio Vieira: o que o turista deve ver de Vieira, Padre Antônio and Bosi, Alfredo pela Penguin (2020)
>>> Gibi Mônica N°83 A árvore encantada de Mauricio de Sousa Editora pela Panni Comics (2013)
>>> Escravidão - Vol. 1: Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares de Laurentino Gomes pela Globo Livros (2020)
>>> Esaú e Jacó de Assis, Machado de pela Abc (2020)
COLUNAS

Segunda-feira, 26/5/2014
O corpo em que nasci, de Guadalupe Nettel
Ricardo de Mattos

+ de 4100 Acessos


Guadalupe Nettel in letraslibres.com

"Como em outras ocasiões, encontrei companhia e cumplicidade no espaço da leitura" (Guadalupe Nettel).

As resenhas sobre O Corpo em que Nasci da escritora mexicana Guadalupe Nettel reforçaram-nos a convicção de que foram escritas - na melhor das hipóteses - a partir da leitura das primeiras páginas da obra ou, no máximo, do primeiro capítulo. Por um lado, há a compreensível sobrecarga de seus responsáveis, quiçá recebendo mais livros do que terão tempo para ler (ô vida difícil...). Por outro, podem criar no leitor suspeitas que depois não se confirmem.

Chegamos à obra por motivos diversos. A cada livraria que entrávamos, o livro estava em destaque entre os lançamentos - e em São Francisco das Chagas de Taubaté, isto significa que tal encontro deu-se três vezes. A revista e o jornal assinados pelo pai trouxeram as referidas resenhas. Acabáramos de ler A ninfa inconstante, do cubano Cabrera Infante e gostamos da ideia de continuar com a literatura hispano-americana. Decididos pela leitura, imaginávamos encontrar um livro simbolista, um texto que eventualmente refletisse as névoas em meio as quais a escritora viveria.

Ocorre que Nettel nasceu com uma deficiência no olho direito:

\

Esta deficiência rendeu-lhe alguns anos de severo incômodo decorrente da terapia então adotada:

"Isso se fazia com movimentos oculares semelhantes aos que propõe Aldous Huxley em A arte de ver mas também - e é do que mais me lembro - através de um curativo que me tampava o olho esquerdo durante metade do dia".

Não foi uma entrada fácil. Apesar disto, torna-se apenas ocasionalmente ao específico tema ocular, predominando a descrição dos anos de formação da jovem Nettel. O que não deixa de significar a superação gradativa da falha congênita. Reforça esta ideia o fato da escritora, quando uma menina tímida, valer-se de uma luneta para observar o mundo e estabelecer os primeiros contatos sociais, ainda que tímidos e tragicamente interrompidos.

No livro encontra-se uma salada de referências psicológicas. A narrativa dá-se diante de uma doutora Sazlavski, silenciosa conforme o estereótipo do psicanalista. Suspeita a escolha da especialização. Caso o leitor interesse-se pela obra, verificará que em determinado período de sua vida, Nettel apresentava o pai como psicanalista. Já o tratamento realizado pela escritora quando criança, por médicos do México e do vizinho Estados Unidos da América, visando criar o esquema de estímulo-resposta, traz fumos do comportamentalismo que viceja por aquelas bandas. Por fim, a localização social obtida na época escolar com o recurso à facilidade para a escrita, compensando um déficit com um talento, fez-nos lembrar do pouquíssimo que conhecemos sobre a teoria de Alfred Adler. Mais do que isto: vemos a dimensão noética - ou espiritual - ultrapassando os limites da dimensão biopsíquica que lhe serve de instrumento, tal como Frankl preconiza ser capaz todo ser humano, apenas por ser humano. O nome de Wilhelm Reich é citado com discrição. A par disto, verificam-se também a presença do psicologismo, aqui significando o emprego sempre descuidado da psicologia pelo senso comum. Durante a infância, o entusiasmo de seus pais fê-los infiltrar em sua educação ideias que eles mesmos não haviam absorvido direito.

O que originou situações cômicas, mas permitiu-lhe encontrar resposta mais madura. A caminho da escola, a menina perguntou aos pais por que as pessoas mantêm relações sexuais. "Para sentir prazer", responderam-lhe, talvez um tanto constrangidos, mas satisfeitos de seguirem a cartilha vigente e, por isto, crentes de terem dado a melhor réplica. Empolgaram-se e compararam a relação sexual a comer chocolates.

"Comer chocolates! Com uma resposta assim, o mais provável era que uma menina desejasse fechar-se esta manhã mesmo no banheiro do colégio com o primeiro homem que encontrasse em seu caminho. Por que não lhes ocorreu responder, doutora Sazlavski, que as relações sexuais se têm por amor e são uma forma alternativa de demonstrá-lo?".

Faça-se justiça. A mãe pode não ter sido gentil ao comparar a filha com uma barata, referindo-se a sua postura encurvada. Todavia, o saudável efeito colateral teve lugar quando a jovem leitora deparou-se com A Metamorfose, de Kafka, e identificou-se a partir das primeiras linhas com a narrativa da transformação de Gregor Samsa. O mundo dos livros sempre foi o refúgio e a fonte de subsídios para compreensão do mundo. A identificação com o texto de Kafka consolidou este relacionamento.

Da criação por pais mais confusos do que gostariam de reconhecer, Nettel foi entregue aos cuidados da avó materna. Não cabe aqui a história de que os pais educam e as avós estragam. Si a menina parecia aprender junto com os pais a respeito do mundo contemporâneo, a entrega transitória à avó implicou no retrocesso à educação de moças do século XIX. Verdadeira imersão na disciplina familiar - isto podia, aquilo não - e negligência de sentimentos e cuidados básicos. Importante era a compostura da roupa e do porte. O rotineiro improviso da alimentação e a necessidade de uma crise de choro para demonstrar o quanto a menina gostava da prática de um esporte foram tratados como questões menores ou caprichos. Porém cremos que, pior que a negligência e o descaso, é a assimilação daquilo que criticamos ou a equiparação àqueles que contestamos. Certo desolamento atinge-nos quando outros falam, mas são nossos lábios que se movem. A escritora conta que sua avó

"Estava cheia de manias e costumes estranhos, alguns dos quais fui adquirindo sem me dar conta".

Após o sofrível estágio, a jovem vai morar com a mãe na França. Neste país, ficou evidente que o ponto nevrálgico de sua existência não é a visão, mas o deslocamento social que sempre a acompanhou. Seu gosto pelo futebol levava-a à companhia dos meninos. Entre eles, não logrou convivência isenta de conflitos. Entre os colegas da escola, era alguém de parca sociabilidade. Foi morar num bairro de excluídos e conseguiu sentir-se excluída entre eles:

"A maioria dos vizinhos era de origem magrebe mas também havia franceses, africanos negros, portugueses, asiáticos e ciganos assentados. Por mais que perguntássemos, não conseguimos encontrar nenhum latino".

Por diversos motivos que o leitor poderá conferir, foi cautelosa a aproximação da escritora com o mundo. Poderá verificar que nem toda aproximação foi grata, que nem toda pessoa apresentada tornou-se amiga, alguém disposta ao mutualismo inerente à ligação. Em uma das famosas Cartas a um jovem poeta, mais precisamente a de 16 de julho de 1903, Rainer Maria Rilke define bem esta situação quando escreve:

"Diz que os que sente próximos estão longe. Isso mostra que começa a fazer-se espaço em redor de si. Se o próximo lhe parece longe, os seus longes alcançam as estrelas, são imensos".

Reencarnamos num corpo mediante o qual estabelecemos relações, retomamos afinidades e antipatias, aprendemos, comemos chocolate e coçamos a barriga de cachorras eternamente carentes. Ugo Betti afirma que "há uma certa paz em ser o que se é e em o ser completamente". Quanto ao corpo individual, Nettel aceita-o com todas as suas peculiaridades, e a impossibilidade de um transplante não adquiriu conotação dramática:

"... decidi habitar o corpo em que tinha nascido, com todas as suas particularidades. No final das contas era o único que me pertencia e me vinculava de forma tangível com o mundo, ao mesmo tempo que me permitia distinguir-me dele".

Percebemos que o corpo também adquiriu dimensão social, o que não é absurdo se pensarmos na terminologia que empregamos no cotidiano: corpo de bombeiros, corpo docente, corporação, corporativismo. Finalmente em paz com o corpo em que nasceu, definidos seus limites e aparadas expectativas "soltas", o próximo passo foi a aceitação dos demais membros do corpo maior e a estabilização dos laços.

À guisa de conclusão

"Hoy la filosofía, en especial a través de los múltiples movimientos personalistas, ha subrayado el valor de la persona, única en su individualidad, libre, irreiterable e insustituible. Pero es una persona comprometida en un mundo y que existe no solo 'con' un cuerpo sino 'en' un cuerpo. Pero la infraestructura corpórea debe ser puesta al servicio de la transcendencia del espíritu que ve y ama" (Mandrioni, Introduccion a la filosofía).

Imagens

Ilustram a coluna imagens de quadros da pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954), cujo corpo, por acidente, também deu-lhe o que penar.


Ricardo de Mattos
Taubaté, 26/5/2014


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Lançamentos de literatura fantástica (1) de Luís Fernando Amâncio
02. On the Road, 60 anos de Luís Fernando Amâncio
03. Os dinossauros resistem, poesia de André L Pinto de Jardel Dias Cavalcanti
04. São Paulo e o medo no cinema de Elisa Andrade Buzzo
05. Carles Camps Mundó e a poética da desolação de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2014
01. Memórias de um caçador, de Ivan Turguêniev - 17/3/2014
02. Lares & Lugares - 18/8/2014
03. As Vacas de Stalin, de Sofi Oksanen - 10/2/2014
04. Kardec, A Biografia, de Marcel Souto Maior - 6/1/2014
05. Por que o mundo existe?, de Jim Holt - 28/4/2014


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BOM DIA LEITURAS DIÁRIAS VOLUME 2
MAX LUCADO
MUNDO CRISTÃO
(2014)
R$ 15,00



A RIQUEZA NA BASE DA PIRÂMIDE
C. K. PRAHALAD
BOOKMAN
(2005)
R$ 30,00



INVESTIGAÇÃO PREPARATÓRIA
ADEL EL TASSE
JURUÁ
(2010)
R$ 44,00



RAH, O MENSAGEIRO DO SÉTIMO RAIO
LUCI GUIMARÃES WATANABE
ATUAL
(1995)
R$ 6,90



AGUA VIVA
FORREST TOMAS
LOYOLA
(1991)
R$ 19,99



EL ZAPATO SUCIO (TEATRO CUBANO) - EM ESPANHOL
AMADO DEL PINO
EDICIONES ALARCOS
(2002)
R$ 14,00



DON QUIJOTE DE LA MANCHA 2 - NIVEL 3
MIGUEL DE CERVANTES SAAVEDRA
EDELSA GRUPO DIDASCA
(1996)
R$ 5,50



A FELICIDADE NÃO SE COMPRA
IRWIN SHAW
CÍRCULO DO LIVRO
(1981)
R$ 5,00



TROCA D ARMAS
LUISA VALENZUELA
ART
(1986)
R$ 5,00



LA EDUCACION POR LA DANZA: ENFOQUE METODOLÓGICO
P. OSSONA
PAIDOS (BUENOS AIRES)
(1976)
R$ 30,28





busca | avançada
69585 visitas/dia
2,2 milhões/mês