Caí na besteira de ler Nietzsche | Marol Azevedo | Digestivo Cultural

busca | avançada
35004 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fernanda Young (1970-2019)
>>> Estratégia das Privatizações
>>> Estratégia Econômica Governo
>>> Brandenburg Concertos (1 - 6)
>>> 100 nomes da edição no Brasil
>>> Eu ganhei tanta coisa perdendo
>>> Toda forma de amor
>>> Harvard: o que não se aprende
>>> Pedro Cardoso em #Provocações
>>> Homenagem a Paulo Francis
Últimos Posts
>>> João Gilberto: o mito
>>> Alma em flor
>>> A mão & a luva
>>> Pesos & Contra-pesos
>>> Grito primal II
>>> Calcanhar de Aquiles
>>> O encanto literário da poesia
>>> Expressão básica II
>>> Expressão básica
>>> Minha terra, a natureza viva.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A polêmica da leitura labial
>>> A ousadia de mudar de profissão
>>> O assassinato e outras histórias, de Anton Tchekhov
>>> O Livro dos Insultos, de H.L. Mencken
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Sobre o Ronaldo gordo
>>> Do inferno ao céu
>>> Para entender Paulo Coelho
>>> O amor que choveu
Mais Recentes
>>> Como Trabalhar Para Um Idiota de John Hoover pela Saraiva (2010)
>>> Não Tenha Medo De Ser Chefe de Bruce Tulgan pela Sextante (2009)
>>> Fui Promovido! E Agora? de Roberto Ruban pela M. Books (2010)
>>> Faça O Que Tem De Ser Feito de Bob Nelson pela Sextante (2003)
>>> Deixar de Fumar O que Você Precisa Saber de Jorge Schemes pela Dpl (2004)
>>> Casamento Blindado de Renato & Cristiane Cardoso pela Thomas Nelson Brasil (2012)
>>> Pai Rico Pai Pobre de Robert T. Kiyosaki pela Campus (2000)
>>> De Volta Ao Mosteiro de James C. Hunter pela Sextante (2014)
>>> Ufo Os Códigos Proibidos de Alfredo Lissoni pela Madras (2007)
>>> 12 Meses Para Enriquecer. O Plano da Virada de Marcos Silvestre pela Lua de Papel (2010)
>>> O Flagelo de Hitler de Albert Paul Dahoui pela Lachâtre (2012)
>>> Comunicação Global:A Mágica da Influência de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1993)
>>> Comunicação Global:A Mágica da Influência de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1993)
>>> Comunicação Global: Aumentando Sua Inteligência Interpessoal de Dr. Lair Ribeiro pela Rosa dos tempos/ RJ. (1992)
>>> Temperamento forte e bipolaridade de Diogo Lara pela Do autor (2004)
>>> O Sucesso Não Ocorre por Acaso/ Incluindo as 18 Leis Universais ... de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1993)
>>> O Sucesso Não Ocorre por Acaso/ Incluindo as 18 Leis Universais ... de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1993)
>>> O Sucesso Não Ocorre por Acaso/ Incluindo as 18 Leis Universais ... de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ.
>>> As Chaves da Autoconfiança: um Guia Avançado para Vencer na Vida de Robert Anthony pela Best Seller/ SP. (1989)
>>> Estruturas Clínicas de Freud a Lacan Travessia Nº 3 Jan/94 de Vários pela Gráfica da Ufes (1994)
>>> Viabilizando Talentos:Como Semear o Crescimento Pessoal e Profissional de J. R. Gretz pela Florianópolis (1997)
>>> O inumano: considerações sobre o tempo de Jean-François Lyotard pela Estampa (1997)
>>> Toque de Midas: Dinheiro, Poder e Riqueza, do Oriente ao Ocidente de Anthony Sampson pela Best Seller/ SP. (1989)
>>> Prepare-se para Enriquecer... de R. Stanganelli pela Eparma (1983)
>>> Viajando no Tempo: Recriando Seu Passado- Criando Seu Futuro de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1994)
>>> Viajando no Tempo: Recriando Seu Passado- Criando Seu Futuro de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1994)
>>> Apometria...E Por que Não? de Marcel Benedeti pela Mundo Maior (2008)
>>> Prosperidade: Fazendo Amizade com o Dinheiro de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1992)
>>> Prosperidade: Fazendo Amizade com o Dinheiro de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1992)
>>> Prosperidade: Fazendo Amizade Com o Dinheiro de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1992)
>>> Prosperidade: Fazendo Amizade Com o Dinheiro de Dr. Lair Ribeiro pela Objetiva/ RJ. (1992)
>>> Concubinos: União Estável no Novo Código Civil/ Encad. de João Roberto Parizatto/ Autografado pela Edipa: Ed. Parizatto (2002)
>>> Principios Para Uma Clinica Antimanicomial e outros escritos 1 edição de Ana Marta Lobosque pela Hucitec (1997)
>>> Direito Administrativo de Diógenes Gasparini pela Saraiva/ SP. (1995)
>>> Recursos Humanos: Crise e Mudanças de Flávio de Toledo pela Atlas/ SP. (1989)
>>> Análise Sintática: a Oração na Frase Portuguesa de Antonio de Abreu Rocha/autografado pela São Vicente/ Belo Horizonte (1957)
>>> Filologia e Gramatica: Referente À Língua Portuguesa de J. Mattoso Câmara Jr pela J. Ozon Editor/ RJ. (1968)
>>> A Análise Matemática do Estilo: Aplicação do Processo de Fucks... de Tulo Hostílio Montenegro pela Ibge: / RJ. (1956)
>>> Atlas Previo dos Falares Baianos de N. Rossi pela Imprensa Nacional: Inl: Rio (1965)
>>> Sintomas Mórbidos - A Encruzilhada da Esquerda Brasileira de Sabrina Fernandes pela Autonomia Literária (2019)
>>> Trechos Selectos (trechos Seletos): Com uma Introdução ... de Sousa da Silveira pela Typogr. Bernard Frères/ RJ. (1919)
>>> Revolução Africana - Uma antologia do pensamento marxista de Jones Manoel e Gabriel Landi (orgs.) pela Autonomia Literária (2019)
>>> Antifa - O Manual Antifascista de Mark Bray pela Autonomia Literária (2019)
>>> A Narrative of Travels on the Amazon and Rio Negro de Alfred Russel Wallace (ll. D) pela Ward, Lock/ B. and Co. London (1892)
>>> O Ponto Zero da Revolução - Trabalho Doméstico, Reprodução e Luta Feminista de Silvia Federici pela Elefante (2019)
>>> Calibã e a Bruxa - Mulheres, Corpo e a Acumulação Primitiva de Silvia Federici pela Elefante (2017)
>>> Ah! Eu Não Acredito! de Sérgio Almeida pela Casa da Qualidade (2001)
>>> As Aventuras de Pedro Malasarte de Sérgio Augusto Teixeira pela Ediouro
>>> O'Hurley's Return de Nora Roberts pela Visit Silhouette Books (2010)
>>> Glory in Death de Nora Roberts (Writing as J. D. Robb) pela Berkley (2000)
COLUNAS

Terça-feira, 1/7/2014
Caí na besteira de ler Nietzsche
Marol Azevedo

+ de 28400 Acessos

Caí na besteira de ler Nietzsche. Para piorar, fiz isso mais de uma vez.

E não foi nenhum arroubo de intelectualice. Levei o negócio a sério: caneta na mão, grifa-texto, régua para acompanhar a leitura, ler em voz alta para ver se algo entrava na cabeça - ou melhor, se algo entendível entrava na cabeça. Fiz até anotações no rodapé das páginas. Rabisquei TU-DO!

Confesso que cheguei aos opostos: fiquei satisfeita e frustrada comigo mesma. Satisfeita porque consegui ler um livro inteiro. Todinho. Ah! De que livro eu estou falando? O livro em questão é Para a Genealogia da Moral e essa foi uma indicação do Álvaro. Achei-me super inteligente, não pelo fato de ter lido um livro que meu ex-orientador leu e indicou, mas porque terminei a leitura, mesmo não admitindo que a edição que li não tinha mais de cem páginas e pelo menos umas trinta falavam sobre biografia do autor, outros livros que o autor escreveu, coisas que o tradutor achou sobre o livro, coisas que o Fulano-de-Tal achou que falou sobre o livro etc.

Mas como nada é 100% eu também fiquei frustrada comigo porque ainda não terminei de ler o outro livro. O motivo? Tenho medo do Zaratustra.

A forma como esse outro livro chegou até mim foi mais... singular. Estava no metrô e vi uma série de máquinas de vender coisinhas: chocolate, refrigerante, livro, salgadinho, cerveja... Fui até a máquina do livro e vi os títulos: Como ser mais feliz, mesmo sendo você quem é, Como perder 10 Kg em 2 horas, Assim falava Zaratustra, O Primo Basílio, Receitas de liquidificador. Coloquei uma nota de R$5 na máquina de livro e escolhi o Zaratustra. Me ferrei. Se eu tivesse escolhido Receitas de liquidificador não sentiria tanto medo.

Mas o caso é que eu peguei o Zaratustra e nunca pensei que pudesse ter tanto medo de um livro. Acho que ainda não cheguei à página 60. Também nunca pensei que pudesse levar a sério a expressão "doses homeopáticas". Para mim tudo sempre foi muito alopático. Tento ler esse cara em doses homeopáticas, não em doses cavalares, como qualquer pessoa ávida por pseudoconhecimento faria. Tentei fazer isso uma vez, mas não consegui chegar ao final da quinta página seguida. Impossível. Se alguém diz que lê mais de seis páginas de Zaratustra, por dia e diz que entendeu está mentindo. Ninguém consegue.

Correção. Acho que meu raciocínio não foi completo: ninguém normal, pois para conseguir tal façanha tem que ser anormal mesmo.

Das vezes que me aproximei daquele livro (não o indicado, o da maquininha) tive meu cérebro entortado só de tocar na capa. Verdade! Minha cabeça se entortava um pouco para a direita, um pouco para baixo, e lá ia eu fechar o livro para ver se o cérebro desentortava de novo. Em vão: cabeça torta, olhar torto, pensamento torto.

Mas tudo bem! O mais importante disso tudo é que li um livro do Nietzsche! Eu consegui! E o melhor: eu li e entendi! Parabéns para mim; ganhei mais uma estrela dourada no caderno. Agora é só dar um pé na bunda da ovelha, não dever mais nada para mim e parar de pensar que quem ri por último ri melhor. Se você não entendeu o que eu disse, leia o livro. Livros foram feitos para serem lidos. Lidos e interpretados, e interpretação isenta é algo que não posso dar, ainda mais em casos de livros como esses.

E não se importe com o nó no cérebro que eles irão lhe causar. Se quiser moleza, vá ler Paulo Coelho.

Dizem que Nietzsche é o filósofo que grita a vida. Mas não aquela vida em que todos usam branco e ficam correndo como uns desvairados, sorridentes, por campos verdejantes, um sol que nunca para de brilhar e peles que nunca precisarão de um protetor solar. Não. Isso é a vida vendida em comerciais de pasta de dente, empreendimento imobiliário e laxante. A vida que esse cara "vendeu" para mim é bem menos cenográfica, mais crua e simplesmente complicada (ou complicadamente simples... esqueça! Já não falo mais coisa com coisa).

Pois bem: dizem que Nietzsche é o filósofo que grita a vida - e o termo é esse: grita - e que vida é usufruir o direito à possibilidade. É dar um passo para além da cortina, para além do "não" sem réplica, do medo do (fazer) diferente, do "por que" sem resposta. Difícil, não? Bota difícil nisso... E na prática, ainda estou quebrando a cabeça para ver como que eu faço para dar um pé na bunda da ovelha...

Sempre me disseram que, para Nietzsche, viver "feliz" é viver na íntegra, viver "de verdade", mesmo quando há o infortúnio, a tristeza e o acaso. É saber que essas coisas existem e nem por isso achar que tudo está perdido. Resolvi ler seus livros, só para conferir. Li pensando em buscar a felicidade do sorriso das pasta de dente e acabei ficando triste! Triste por começar a pensar em mim como alguém aprisionado, como alguém domesticado, como um produto acabado, com forma definida. Triste por não ter um sorriso de pasta de dente... mas estranhamente feliz por ter me deparado com isso (mas não o suficiente para sair do meu atual estado depressivo).

Mas falando sério (como se antes eu já não o estivesse fazendo), li Nietzsche e aprendi a escrever corretamente o nome dele sem precisar de uma cola. Já é um avanço. Li Nietzsche e vi que o cara dá nó no meu cérebro. Dá nó no meu cérebro porque ele diz para eu fazer o contrário de tudo o que falaram para eu fazer até hoje. Li Nietzsche e notei que os conceitos de Liberdade (com letra maiúscula mesmo), Felicidade, Sabedoria e Força não são bem aqueles que sempre ensinaram para mim. Força não é se impor aos outros; Felicidade não é rir à toa num eterno Prozac, Sabedoria não é imitar o Buda na posição de lótus - nada contra o Buda, não ponha palavras na minha boca - Liberdade não é ficar correndo sem parar, sem rumo. Não sei o que é. Só sei que NÃO é isso.

Lembro a primeira vez que ouvi esse nome. Foi durante a faculdade e saiu da boca de um povaréu que fazia cara de inteligente. Fiquei morrendo de inveja daquelas caras. Depois de cinco anos de convivência continuei vendo as mesmas caras de inteligente, mas aí eu já sabia que só eram as caras mesmo. Pelo menos para mim era só isso. É difícil acreditar em alguém que não demonstre ter substância. Acho que esse foi um dos motivos de eu não querer chegar perto de qualquer escrito dele durante alguns anos.

Mas, depois de tanto tempo, resolvi mudar de ideia.

Li Nietzsche e fui me olhar no espelho. Vi a cara de sempre com um item a mais: um ponto de interrogação. Não consegui fazer aquela cara de inteligente do povaréu que conheci na faculdade. Pelo contrário: fiz uma cara de "não-sei-se-entendi-direito"... No final das contas, acho que foi até melhor assim: para que querer para mim um rosto que não me representa, uma expressão que não me satisfaz?

Sempre tive muito cuidado, não com o que eu lia, mas com aquilo que eu entendia. Sempre me preocupei se eu havia entendido o texto direito. Ler Nietzsche me deixou com a dupla sensação de que cumpri e fracassei no meu intento. Por exemplo: entendi que há muito mais no mundo do que os espelhos que colocam na minha frente. Mas e a (falta de) coragem para desviar o olhar deles? Alguém explica???

Ler Nietzsche me ajudou a enxergar a minha impotência perante as coisas que estão ao meu redor ao agir do jeito de sempre. Deixou-me de tal maneira que não tive outra escolha senão começar a escrever. Escrever foi o modo que eu arranjei para começar a pagar a dívida que tenho comigo mesma. Dívida perpétua; herança das minhas escolhas e de meu aprendizado.

Ao ler Nietzsche tive a impressão de ter recebido uma tarefa. Uma tarefa única. E uma tarefa estipulada por mim, estimulada por ele e por todo o meu mundo. Sempre fui ótima aluna - aprendi a balir com perfeição - porém agora é chegada a hora de ser professora de mim mesma. Para tanto, é mister que eu experimente o mundo para depois ensiná-lo a mim, que eu observe o mundo para depois descrevê-lo a mim. Ser MINHA aluna e MINHA tutora. Procurar ser sábia sem saber ao certo o que isso significa e se estou tendo êxito. Rir e gozar e falar e tocar e brigar e cansar e escrever e olhar e aquietar e acordar. E achar incrível como frases tão bonitas podem despertar sentimentos tão pavorosos.

Caí na besteira de ler Nietzsche. Para piorar, vou fazer isso mais algumas vezes. Com ele, abri minha cabeça e expus meu cérebro aos seus próprios ventos para que pudesse navegar mais à vontade. Olhei-me no espelho e vi o que está ao meu redor.

Sinto ainda o medo batendo em meu peito como uma lufada de mar em câmera lenta, mas nada que minhas mãos não possam suportar com o treino diário.

Li Nietzsche, fechei os olhos e respirei muito devagar. Isso não acontece todos os dias.

Nota do Editor

Texto gentilmente cedido pela autora. Originalmente publicado no blog Meu Caro, Minha Cara.


Marol Azevedo
Ribeirão Preto, 1/7/2014


Mais Marol Azevedo
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O ÁTOMO
FRITZ KAHN
MELHORAMENTOS
R$ 24,79
+ frete grátis



O FANTASMA NO PORÃO
ELIAS JOSÉ
MELHORAMENTOS
(1979)
R$ 5,30



FAMÍLIA , SANTUÁRIO DA VIDA - VIDA CONJUGAL E EDUCAÇÃO DOS FILHOS
PROF. FELIPE AQUINO
CLÉOFAS
R$ 25,90
+ frete grátis



A CANÇÃO DE MUCÁRIO
JOSÉ MANUEL HELENO
LIVROS HORIZONTE
(1986)
R$ 17,60



CONTRA NATURA
ALVARO POMBO
ANAGRAMA / BARCELONA
(2006)
R$ 27,00



VALE DO ENCANTAMENTO - A SAGA DE TRÊS GERAÇÕES DE MULHERES
AMY TAN
PLANETA
(2014)
R$ 33,30
+ frete grátis



LITERATURA BRASILEIRA - EM DIÁLOGO COM OUTRAS LITERATURAS E OUTRAS
WILLIAM CEREJA THEREZA COCHAR
ATUAL
(2009)
R$ 20,00



MÍMESIS E MODERNIDADE: FORMAS DAS SOMBRAS ( 2ª ED.ATUALIZADA)
LUIZ COSTA LIMA
PAZ E TERRA
(2003)
R$ 34,95



ORDEM, SEM LUGAR, SEM RIR, SEM FALAR
LEUSA ARAUJO
SCIPIONE
(2010)
R$ 10,65



MANUAL DO ENGENHEIRO GLOBO 2º VOLUME 1º TOMO
BOLIVAR BARROS E OUTROS
GLOBO
(1977)
R$ 17,80





busca | avançada
35004 visitas/dia
1,0 milhão/mês