A metade da vida | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Crítica à arte contemporânea
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
>>> Quem é o autor de um filme?
>>> Cyrano de Bergerac
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
Mais Recentes
>>> A Loucura de Tristão (La Folie Tristan) de Anônimo Francês do Século XII(Trad.? Autografo): G. D. Leoni pela Rassegna Brasiliana/ SP. (1965)
>>> A Religião viva do Cristo de Cesar D' Almeida Campos pela Livraria Cultura (1951)
>>> Evangelho da Solidão de Eduardo de Oliveira pela Cupolo (1969)
>>> Villa-Rica de Alcibiades Delamare pela Nacional (1935)
>>> Revista do Arquivo Municipal Clxvii (167) de Nicanor Miranda/alceu Maynard Araújo pela Depart. de Cultura (1962)
>>> La Celestina de Fernando de Rojas pela Madrid (1959)
>>> Economia e Sociologia de Adolf Lowe pela Revista Forense (1956)
>>> Movimento Praieiro:imprensa, Ideologia e Poder Politico de Izabel Andrade Marson pela Contemporanea (1980)
>>> Perfil do Mercado Consumidor:de Santo André e da Grande São Paulo de Felicio P. Benatti pela Fund. Santo André (1969)
>>> A Força Invisível de Wayne W. Dyer pela Sextante (2007)
>>> Revista de Educação:AEC, A Atualidade do Começo. Ano. 35 julho / Se... de Olmira Bernadete Dassoler pela Salesianas (2006)
>>> As Tres Prosas: a Pobre, a Rica e a Nova- Rica (conferência...) de Agostinho de Campos pela Livr. Ailaud e Bertrand/ Lisboa (1923)
>>> XXll de Agosto de Nelson de Souza Carneiro pela Nacional (1933)
>>> São Francisco de Sales de Abbe Jacques Leclerq pela Vozes (1957)
>>> Os Dogmas do Espiritismo de Rosalina Calmon dos Santos pela Arte Moderna
>>> La puerta Cerrada de Simón H. pela Esoteria (1981)
>>> Os Galos da Aurora de Hélio Pólvora pela Civilização Brasileira (1958)
>>> O Triumpho das Forças Mentaes de O. S. Marden pela América Latina (1929)
>>> Anuário Militar 1987 de John Pimlott pela Globo (1987)
>>> Cannaviaes de Alberto Deodato pela Rio de Janeiro (1922)
>>> Introdução á Poesia de Augusto dos Anjos de Júlio de Oliveira Martins pela Livraria Brasil (1958)
>>> Um dia depois do outro de Antonio de Almeida Prado pela Clube do Livro (1965)
>>> Um dia depois do outro de Antonio de Almeida Prado pela Clube do Livro (1965)
>>> As Tres Prosas: a Pobre, a Rica e a Nova- Rica (conferência...) de Agostinho de Campos pela Livr. Ailaud e Bertrand/ Lisboa (1923)
>>> Trinta Anos Depois da Volta de Octavio Costa pela Biblioteca do Exército (1976)
>>> 2194 Giorni Di Guerra de Mondadori pela Ediouro (1979)
>>> Encyclopedia of the Vietnam War de Stanley I. Kutler pela Charles Scribners (1996)
>>> O Encontro Marcado de Fernando Sabino pela Record (1988)
>>> Foguetes e Mísseis da III Guerra Mundial de Robert Berman e Bill Gunston pela Livro Técnico S/A (1983)
>>> A Segunda guerra mundial (Vol. 2 Somente esse Volume) de Raymond Cartier pela Primor (1975)
>>> Os Aviões de Enzo Angelucci pela Arnoldo Mondadori (1975)
>>> lua de Mel em Portugal de Marco Antonio pela Pin
>>> A História de Fernão Capelo Gaivota de Richard Bach pela Nórdica (1970)
>>> Epigramário de J. Dias de Moraes pela O Autor
>>> O livro de Ouro da Poesia Religiosa Brasileira de Jamil Almansur Haddad pela Edições de Ouro (1966)
>>> São José do Rio Preto:1852 / 1894 de Agostinho Brandi pela Rio-Pretense (2002)
>>> A Abertura dos Portos do brasil de Pinto de Aguiar pela Progresso (1960)
>>> Hawaii Açucareiro de Apolonio Sales pela IPA (1937)
>>> Desidério Desiderávi de Frei Carmelo Surian O. F. M. pela Vozes (1957)
>>> Pearl Harbor de H.P. Willmott pela Livro Técnico S/A (1981)
>>> O Orfeão na escola nova de Leonila Linhares Beuttenmuller pela Irmãos Pongetti (1937)
>>> Robson Crusoé de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1988)
>>> O Comércio e o Desenvolvimento Economico do Brasil de José Papa Júnior pela Nacional (1983)
>>> No Hospital das Letras de Afranio Coutinho pela Tempo Brasileiro (1963)
>>> Fim de Primavera de Edvard Camilo pela Globo (1921)
>>> Corpos de Elite do Passado de Dominique Venner pela Ulisseia (1972)
>>> Tonico de José Rezende Filho pela Ática (1984)
>>> A brigada portyguara 1a Edição de Almicar Salgado dos Santos pela Nacional (1925)
>>> La France en Gènèral de André Frossard pela 'Plon (1975)
>>> O Comércio e o Desenvolvimento Econômico do Brasil de José Papa Júnior pela São Paulo (1983)
COLUNAS

Quarta-feira, 14/1/2015
A metade da vida
Guilherme Pontes Coelho

+ de 2700 Acessos

(Este texto, republicado aqui com algumas edições, eu escrevi numa troca de e-mails com alguns amigos, por ocasião das festas de fim de ano. Somos todos aproximadamente da mesma idade, trinta e poucos. Cognominamos nosso grupinho de "The Club", à maneira de Samuel Johnson e Joshua Reynolds, que com certeza teriam algo bem-humorado a dizer sobre o que escrevi.)

Chegamos à metade das nossas vidas. Estamos cada vez mais próximos da morte. Há quinze anos, tínhamos uma eternidade à nossa frente. Hoje, nossa eternidade é tão limitada... Um passo em falso dado há dez, quinze anos não era tão determinante quanto um passo em falso hoje. Claro, sempre dá pra corrigir o erro, não importa a idade. Mas há uma diferença: antes era só passar uma borracha, continuar na mesma linha; agora, é arrancar a página, recomeçar todo o parágrafo; depois, em alguns anos, será jogar o caderno fora e recomeçar tudo.

Quanto mais o tempo passa, mais extenuante será a correção do curso - para quem precisa corrigir cursos, para quem ainda tem trajetórias a fazer, sobretudo as que demandam um corpo físico que cada vez temos menos. Feliz é quem chegou até aqui, entre nossos contemporâneos, sem ter precisado e sem necessitar, aparentemente, reavaliar a direção que tomou e na qual está agora. Mas mesmo pra esse felizardo de trilhos seguros, contemporâneo nosso, a realidade é a mesma: é a metade da vida. Uma vida que só será vivida uma vez. Para quem não acredita em alguma forma de vida espiritual pós-morte, esta é realmente a única, singular e exclusiva vida que se viverá. Para quem acredita que temos mais chances, neste plano ou noutro, em uma outra vida eterna ou em uma sucessão delas, a realidade também não muda muito: esta vida aqui, com estas pessoas e com estes conflitos, com estes sucessos e estes relativos fracassos, com estas cores e com estes cheiros e sabores, esta vida aqui também só será vivida uma única vez - não há duas versões iguais. Agora é a hora.

A hora, na verdade, sempre foi o agora. Cada passo, cada pensamento, cada palavra, cada gesto, tudo que fizermos nos jogará com mais força nos comportamentos que desenvolvemos nesta meia vida. Tudo que fizermos fará a correnteza do nosso ser correr mais rápido, inexoravelmente, em direção à pessoa que seremos no infinito segundo da nossa morte. Aquele segundo, ou milésimo de segundo, que imaginamos ser o momento desta epifania: "Agora eu morro".

Viemos de um tempo, a infância, em que a consciência de si mesmo acontece aos poucos e em meio a uma nébula de traumas e alegrias e avançamos o relógio em direção à consciência peremptória do fim inapelável. Hoje, estamos no meio do caminho, ainda vemos a nébula, já antevemos o fim. Mesmo parados no meio da estrada, sentindo o vento secar o suor da nossa testa, vemos a nébula se afastar e o paredão final se aproximar. Mesmo parados. Mas não podemos ficar parados. Será muito pior se pararmos. O tempo é recurso com vida própria e muito cruel, ele acelera para quem se distrai e se atrasa. Um dia o tempo acaba, sem prorrogações.

A vida é o único esporte em que a mesa-redonda é simultânea à partida. Temos uma mísera noite de réveillon como intervalo para o segundo tempo. Depois vamos acordar e voltar pro campo, e entraremos em campo sem ter trocado de uniforme, sem ter bebido água suficiente, sem jamais ter curado as contusões adquiridas no primeiro tempo, sem ter tido concentração suficiente para ouvir as palavras do treinador, porque procurávamos gelo pra passar no corpo. Mas entraremos em campo assim mesmo. Agora é fazer e confiar. Chegamos à metade das nossas vidas, senhores.


Guilherme Pontes Coelho
Brasília, 14/1/2015


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Antes que seque de Guilherme Pontes Coelho
02. A firma como ela é de Adriane Pasa
03. Humor x Desamparo de Carla Ceres
04. Mamilos de Adriane Pasa
05. A grama do vizinho de Adriane Pasa


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho
01. Nas redes do sexo - 25/8/2010
02. A literatura de Giacomo Casanova - 19/5/2010
03. O preconceito estético - 29/12/2010
04. A morte de Michael Jackson, um depoimento - 5/8/2009
05. O retorno à cidade natal - 24/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




REFLEXÕES SOBRE A HISTÓRIA DAS RELAÇÕES BRASIL ARGENTINA; A EVOLU
REVISTA ECONOMIA RELAÇÕES INTERNACIONAIS, 10
FAAP
(2007)
R$ 26,28



MAOMÉ E O ISLAM
THEODORE M. R. VON KELER
EDIOURO
(1984)
R$ 10,00



MENSAGENS E SINAIS
LUIS J. PRIETO
CULTRIX
(1973)
R$ 9,00



O AMANHÃ A DEUS PERTENCE
ZIBIA GASPARETTO
VIDA & CONSCIÊNCIA
(2007)
R$ 9,00



TEORIAS E PRÁTICA DO ENSINO PROGRAMADO
JERRY POCZTAR
FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS
(1972)
R$ 11,90



PERSONALIDADE(S) EMOCIONALMENTE INTELIGENTE(S)?
SONIA BRITO-COSTA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 559,00



A HISTÓRIA DO FIM
JANUARIA CRISTINA ALVES
CARAMELO
(2001)
R$ 4,00



DIVERGENTE: UMA ESCOLHA PODE TE TRANSFORMAR - VOL.1 - SÉRIE DIVERGENTE
VERONICA ROTH
ROCCO
(2012)
R$ 31,52



ADIVINHE QUEM É EM MOVIMENTO
JEANNETTE ROWE
CIRANDA CULTURAL
(2011)
R$ 14,00



IV CONGRESSO DE ENGENHARIA CIVIL
VÁRIOS ORGANIZADORES
INTERCIÊNCIA
(2000)
R$ 45,00





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês