Sultão & Bonifácio, parte II | Guilherme Pontes Coelho | Digestivo Cultural

busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 13/3/2013
Sultão & Bonifácio, parte II
Guilherme Pontes Coelho

+ de 2700 Acessos

(Parte I)

Sultão é o gato de estimação de Brás Cubas. Ele leva o dono no dorso primeiro à origem e depois ao final dos séculos, galopando à velocidade da luz. Não é exatamente Sultão a cavalgadura, é um hipopótamo. É Sultão transfigurado em hipopótamo, porque a tal viagem é um delírio do acamado Cubas, doente e moribundo. Esta é a única aparição do felino no romance Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. Sempre me pergunto por que Sultão, sendo bicho de estimação, não aparece em nenhum outro episódio das memórias do defunto autor.

Para tentar entender, ou pelo menos explicitar, ou mesmo escancarar esta ausência, vejamos este outro gato literário, de outro herói literário.

Ele se chamava Bonifácio. Teve outros apelidos, carimbados nele de acordo com as fases vividas naturalmente por um gato burguês e bem nutrido. Bonifácio era um gato angorá, uma raça doméstica nascida na Turquia, obviamente na capital Ancara. Uma raça bonita, de pelagem branca, com alta incidência de heterocromia (olhos de cores diferentes). Bonifácio era português, nascido na região norte de Portugal, mais especificamente em Santa Olávia, uma quinta (fictícia, se não me engano) do seu proprietário às margens do Douro. Aqui está a primeira menção à sua pessoa:

Este pesado e enorme angorá, branco com malhas louras, era agora (desde a morte de Tobias, o soberbo cão de S. Bernardo) o fiel companheiro de Afonso. Tinha nascido em Santa Olávia, e recebera então o nome de Bonifácio: depois, ao chegar à idade do amor e da caça, fora-lhe dado o apelido mais cavalheiresco de D. Bonifacio de Calatrava: agora, dorminhoco e obeso, entrara definitivamente no remanso das dignidades eclesiásticas, e era o Reverendo Bonifácio...

O Afonso mencionado é ninguém menos que um dos maiores personagens já criados pela literatura universal, o colossal Afonso da Maia, patriarca da família Maia, do romance Os Maias, de Eça de Queiroz, publicado em 1888. Ao contrário do Sultão de Cubas, o Bonifácio de Afonso é uma das dramatis personae do romance. Se, por algum acaso, um copidesque perverso alterasse a redação do romance de Machado de Assis, Sultão poderia não fazer falta. A letra original diz:

"(...) o hipopótamo que ali me trouxera, e que aliás começou a diminuir, a diminuir, a diminuir, até ficar do tamanho de um gato. Era efetivamente um gato. Encarei-o bem; era o meu gato Sultão, que brincava à porta da alcova, com uma bola de papel..."

Mas poderia dizer: "Era efetivamente um gato, que brincava à porta da alcova, com uma bola de papel...", e não haveria mais Sultão, nem falha alguma no romance. O mesmo não se poderia fazer com Bonifácio. Em termos de importância e de exposição, a pessoa de Sultão é menor que, digamos, às de Rosenkrantz e Guildenstern, em Hamlet, bem menor; mas a infeliz dupla dinamarquesa, por sua vez, não é nada, nos mesmos termos, perto de Bonifácio.

Eu não me aborreço com Machado de Assis por ter usado Sultão como artifício para fechar o delírio do qual seu personagem estava saindo. O hipopótamo é um animal visualmente histriônico e grotesco, perfeito para servir de montaria a um Cubas delirante, mas a transfiguração do hipopótamo num gato, que brincava com uma prosaica bolinha de papel, é uma manobra de continuísmo literário. Só que eu não me aborreço com Machado de Assis por isso. O que me deixa intrigado é Brás Cubas ter ocultado sua relação com o gato. Por que isso?

Voltemos ao contraexemplo.

A primeira aparição de Bonifácio no romance Os Maias é quando conhecemos o monumental Afonso da Maia, nos pés de quem Bonifácio costumava ficar enrolado, enquanto o Afonso lia, ao ar livre, gente como Voltaire e Rousseau. Bonifácio é o "fiel companheiro" do viúvo Afonso, e é como se um só tivesse ao outro. Pedro da Maia, o filho, está morto. Carlos Eduardo, o neto, estudando e curtindo a vida em Lisboa, ao lado de João da Ega. Vilaça, o procurador dos Maias (faz-tudo), é um empregado, que vai a todo canto. O gato faz parte de Santa Olávia, a quinta-refúgio da família e fará parte do Ramalhete, o trágico e "sombrio casarão de paredes severas" que "os Maias vieram habitar em Lisboa, no outono de 1875".

Havia, no Ramalhete, vários eventos, dos quais o gato fazia parte. Mr. Theodore é o chef francês do Ramalhete. Afonso era exigente com as refeições, e os almoços em família eram eventos demorados e requintados, dos quais o gato participava, à sua maneira:

O reverendo Bonifácio, que desde que se tornara dignitário da Igreja comia com os senhores, lá estava já, majestosamente sentado sobre a alvura nevada da toalha, à sombra de algum grande ramo. Era ali, no aroma das rosas, que o venerável gato gostava de lamber, com o seu vagar estúpido, as sopas de leite servidas num covilhete de Strasburgo, depois agachava-se, traçava por diante do peito a fofa pluma da sua cauda, e, de olhos cerrados, os bigodes tesos, todo ele uma bola entufada de pelo branco malhado de ouro, gozava de leve uma sesta macia.

A propósito das sestas, Bonifácio era como um mestre na arte:

"Numa facha oblíqua de sol, sobre o tapete, o Reverendo Bonifácio, enorme e fofo, dormia de leve a sua sesta."

Outra cena:

"Aí [no escritório de Afonso] ardia um lume alegre, a que o reverendo Bonifácio se deixava torrar, enrolado sobre a pele de urso."

Mais outra:

"...as peles de urso onde o Reverendo Bonifácio, espapado, torrava ao calor, ronronava de gozo."

Que vida este gato teve!

(Parte III)


Guilherme Pontes Coelho
Brasília, 13/3/2013


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os Doze Trabalhos de Mónika. 11. A Quatro Braçadas de Heloisa Pait
02. Agora o mundo perde cotidianamente os seus ídolos de Guilherme Carvalhal
03. O irmão alemão, de Chico Buarque de Jardel Dias Cavalcanti
04. Os ventos finais do inverno de Elisa Andrade Buzzo
05. Sobre os Finais de Franco Fanti


Mais Guilherme Pontes Coelho
Mais Acessadas de Guilherme Pontes Coelho em 2013
01. Dreadlocks - 2/1/2013
02. Sultão & Bonifácio, parte I - 27/2/2013
03. Superficiais - 30/1/2013
04. Sultão & Bonifácio, parte IV - 27/3/2013
05. Sultão & Bonifácio, parte II - 13/3/2013


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




TARZAN -GREYSTOKE A LENDA DE TARZAN O REI DA SELVA Nº01-COLORIDO 9057
EDGAR RICE BURROUGHS
EBAL
(1984)
R$ 29,00



DESNUTRIÇÃO E APRENDIZAGEM
JOVELINA BRAZIL DANTAS
ÁTICA
(1981)
R$ 4,90



UMA ESCOLA PARA O POVO
MARIA TERESA NIDELCOFF
BRASILIENSE
R$ 10,00



ÁRVORE DA VIDA - CABALA, CIENCIA OU MISTICISMO?
SIMHON MOUSSA
CAMILA SIMHON
(2015)
R$ 40,00



A CONSTRUÇÃO NO ESPELHO
NILDO CARLOS OLIVEIRA
PINI
(1998)
R$ 20,00



PSICOLOGIA SENSORIAL
CONRAD G.MUELLER
ZAHAR
(1966)
R$ 10,00



MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS - TEORIA E QUESTÕES
LEONARDO FACCINI
CAMPUS
R$ 34,80



GRAMÁTICA DO PORTUGUÊS CONTEMPORÂNEO
CELSO CUNHA
BERNARDO ÁLVARES
(1971)
R$ 15,00



EN ACCIÓN3 CUADERNO DE ACTIVIDADES + CD
MARISA LOMO; CAROLINA O; ROCÍO S;
EN CLAVE ELE
(2007)
R$ 30,00



BRILHO - VOLUME I DE EM BUSCA DE UM NOVO MUNDO
AMY KATHLEEN RYAN
GERAÇÃO JOVEM
(2012)
R$ 12,00





busca | avançada
36499 visitas/dia
1,2 milhão/mês