Por que eu montei um blog | Eduardo Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
61479 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Cia. Palhadiaço comemora 10 anos com circulação de Espetáculo Espetacular na ZL
>>> Ambulantes faz show de seu novo disco na Casa de Cultura Chico Science
>>> SESI São José dos Campos apresenta a exposição J. BORGES - O Mestre da Xilogravura
>>> Festival gratuito, diurno, 8o.Festival BB Seguros de Blues e Jazz traz grandes nomes internacionais
>>> Bruno Portella ' Héstia: A Deusa do Fogo ' na Galeria Alma da Rua I
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
>>> The Nothingness Club e a mente noir de um poeta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
>>> Felipe Miranda e Luiz Parreiras (2024)
>>> Caminhos para a sabedoria
>>> Smoke On the Water (2024)
>>> Bill Ackman no Lex Fridman (2024)
>>> Jensen Huang, o homem por trás da Nvidia (2023)
Últimos Posts
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
>>> O laticínio do demônio
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Eu Maior, o filme de Fernando, Paulo e Marco Schultz e Andre Melman
>>> Uma década no rastro de Paulo Francis
>>> Roteiro de um ano
>>> Copa 2010: transmissão ao vivo
>>> Rita de Cássia Oliveira
>>> Bel Ami, da obra de Maupassant
>>> Os filmes de Frederico Füllgraf
>>> Cinema em Atibaia (III)
>>> Jornalismo de todos para todos
Mais Recentes
>>> Puss in Boots: Level 2 de Vários Autores pela New Editions (2006)
>>> Manual de Saúde e Segurança do Trabalho - Volume 1 de Sebastião Ivone Vieira Coordenador pela Mestra
>>> Livro Homens Que Somem de Sonia Abrão pela Manole (2013)
>>> Cabine de Passageiros de Claudio Bertoli pela Jurua (1999)
>>> Desenvolvimento Econômico - Nova Edição de Aderbal Oliveira Damasceno e Outros pela Alínea (2013)
>>> Administração Financeira de A. A. Groppelli; Ehsan Nikbakht pela Saraiva (2012)
>>> Henrique Oliveira de Henrique Oliveira pela Sesi-SP (2017)
>>> Beijos Abraços & Arrepios de Toni Brandão pela Larousse Jovem (2007)
>>> Transtorno de Déficit de Atenção de José Salomão Schwartzman pela Mackenzie (2001)
>>> 100 Jogos Lógicos de Pierre Berloquin pela Gradiva (1973)
>>> Cruzando Continentes -Uma incrível jornada de Pequim a Londres em 56 dias de Richard Amante pela Pasavento (2017)
>>> Curso de Direito do Trabalho de Amauri Mascaro Nascimento pela Manole (2010)
>>> La Raison Pure de Kant pela Universitaires (1968)
>>> Létranger de Albert Camus pela Gallimard (1942)
>>> A Contestação do Réu no Processo Ordinário de Aldemir de Oliveira pela Julex (1988)
>>> A Utopia de Thomas Morus pela L&pm Pocket (1997)
>>> Manifold - Origin de Stephen Baxter pela Del Rey Usa (2002)
>>> A Física de Anna Hurwic pela Loyola (1994)
>>> Livro Programa Das 10 Semanas: Uma Proposta Para Trocar Gordura Por Músculos de Turibio Leite De Barros pela Manole (2002)
>>> A Arte no Século XX Vol 2 dos Após-guerra a Beaubourg de Hélène Lassalle pela Martins Fontes (1986)
>>> Ensino-aprendizagem Com Modelagem Matemática de Rodney Carlos Bassanezi pela Contexto (2018)
>>> Marketing da Incentivo uma Visão Legal de Vários Autores pela Manole (2008)
>>> Almanaque Desimpedidos de Org. Ubiratan Leal pela Panda Books (2018)
>>> 1986 - 2006 20 anos a serviço da saude de Fundação Faculdade de Medicina pela Fundação Faculdade de Medici
>>> Metamorfose? de Gail Carriger; Flavia Carneiro Anderson pela Valentina (2013)
COLUNAS

Sexta-feira, 3/11/2006
Por que eu montei um blog
Eduardo Carvalho
+ de 7500 Acessos
+ 5 Comentário(s)

legenda

Eu montei um blog porque gosto de escrever e - isto é difícil admitir - de ser lido. Não sinto aquela compulsão, aquela obrigação quase fisiológica, da qual alguns artistas reclamam. Nem acho, aliás, que estou fazendo alguma coisa muito importante ou que tenho opiniões muito originais. Simplesmente acho legal. Acho divertido ir ao cinema, ler um livro, almoçar num restaurante, viajar, assistir a um jogo de tênis, e depois escrever alguma coisa sobre o assunto. É uma forma de passar o tempo. E que não substitui nenhuma atividade que gosto de praticar. Essa divisão entre escrever e viver é a mais boba. Coisas boas não se subtraem: se multiplicam.

Escrever me exige ficar atento ao que está acontecendo nos lugares em que vou, ao livro que estou lendo, ao filme, à revista. E essas experiências - se se pode dizer assim - ficam mais fortes, mais intensas. É difícil explicar isso para quem não tem o hábito. Mas acredite: quem escreve precisa pensar em frases, em palavras, que descrevam a sensação de alguma coisa - de um sambão em Pinheiros a uma praça em Gilgit. Não é uma obrigação. Mas um conjunto de palavras às vezes aparece naturalmente. E é legal: depois você as desenrola em frases e vira um texto, um post. E você - que de repente nem sabia direito o que pensava sobre sambão ou o Paquistão - acaba sabendo. Escrever é uma forma de se conhecer melhor.

Mas, dito isto, um diário talvez fosse a melhor opção - e não um blog. Só que diário - tenho os meus, aliás - tem um problema fundamental: você não publica. Não enquanto está vivo, normalmente. É muito mais íntimo e, por isso mesmo, exige menos, cobra menos do autor. Você pode escrever besteiras enormes e supostamente muito bem justificadas. E pior: pode acabar se convencendo delas. Ninguém corrige os problemas matemáticos que resolveu sozinho. Acho que é importante expor o que se pensa, portanto, por dois motivos: porque assim você escreve com mais cuidado, pensando melhor e, de quebra, compartilha suas idéias com quem está interessado pelos mesmos assuntos - e que pode te ajudar a pensar melhor.

E é aí - no segundo motivo - que está toda a força da Internet. É muito fácil, agora, descobrir quem se interessa pelas mesmas coisas que você. É por isso que esses sites de relacionamento - Myspace, Facebook, Orkut, etc. - explodiram. Aliás, é por isso que os blogs explodiram. Porque é uma forma de ligar pessoas que tenham alguma afinidade - independentemente de onde elas estejam. Nem os blogs nem a Internet estão mudando a natureza humana: as pessoas sempre quiseram ter informação e sempre quiseram conversar sobre o que pensam sobre elas. Mas tudo isso está agora muito mais fácil. A gente continua igual, mas o mundo, felizmente, tem melhorado.

Eu mesmo, sinceramente, até há pouco tempo lia poucos blogs, de amigos que escrevem muito bem e são divertidos, como o FDR, o Alexandre Soares, o Rafael Azevedo, o Rafael Lima. Nunca me interessei muito por blogs de gente que eu não conhecia. Mas aí descobri - por recomendação do Julio - o Brad Feld, o Fred Wilson, o Mark Pincus, por exemplo, e uma série de venture capitalists e empreendedores que escrevem diariamente sobre assuntos de suas empresas, sobre maratonas, sobre um jantar, um show de rock, um jogo de beisebol. E me convenci de que pode ser legal acompanhar o blog de alguém que escreva sobre vários assuntos, inclusive pessoais. Ferramentas como o Google Reader, claro, ajudam muito.

Eu tenho um blog simplesmente porque faz todo sentido. (Um dia, aliás, todo mundo vai ter um blog. O Orkut - que todo mundo tem - é uma versão piorada de blog.) Eu escrevo, publico, recebo comentários, dicas, reclamações, etc. É a ferramenta mais prática para tudo isso. Posso estar em Lima ou em Talin e escrever do mesmo jeito. Pode ser um texto curto, longo, com fotos, imagens, na hora em que eu quiser - como eu quiser. Isso parece bobo: mas é exatamente o que os jornalistas nunca puderam fazer num jornal impresso. É uma liberdade quase absoluta, com a qual, claro, é preciso saber lidar. Eu aproveito o conforto para escrever de onde estiver, mas, por exemplo, tenho publicado todo dia, e com certo padrão nos posts. Tento manter a identidade do blog e - ao mesmo tempo - surpreender o leitor diariamente. É o desafio.

Inaugurei meu blog em maio como uma espécie de presente de aniversário. Comecei porque - depois de quase deixar o Digestivo - de vez em quando precisava escrever alguma coisa. Não imaginava que fosse me divertir tanto. Recebi dicas ótimas, leitores inesperados, e tenho escrito sobre assuntos que - não fosse o blog - talvez eu prestasse menos atenção. Não me lembro de outro presente de aniversário mais bacana. Aliás, não me lembro de outro presente de aniversário que tenha me dado. Espero que daqui a dez anos me lembre deste.


Eduardo Carvalho
São Paulo, 3/11/2006

Mais Eduardo Carvalho
Mais Acessadas de Eduardo Carvalho
01. Com a calcinha aparecendo - 6/5/2002
02. Festa na floresta - 9/9/2002
03. Hoje a festa é nossa - 23/9/2002
04. Por que eu moro em São Paulo - 8/7/2005
05. Preconceito invertido - 4/7/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/11/2006
13h18min
Belo texto. Tenho blog pra treinar a minha escrita, ela ainda está muito ruim, mas as pessoas que me acompanham desde de sempre me disseram que melhoro a cada dia.
[Leia outros Comentários de eduardo]
2/11/2006
20h42min
Rapaz, que questão interessante. Eu montei o meu blog por insistência do meu ex-marido, quando ainda éramos casados. Acho que ele queria que eu me distraísse de alguma coisa para não perceber o final do casamento :P Foi efeito inverso, porque rapidamente eu tinha um monte de leitores - até hoje não entendi por quê - e o casamento acabou mesmo. O chá está lá, firme e forte até hoje, com mais de 10.000 leitores mensais. Eu escrevo o que me dá na telha, posto o que me dá vontade, sem a menor programação. Blogs são geniais. Não penso que blogs sejam diários, acho que são espelhos de seus donos.
[Leia outros Comentários de Daniela Castilho]
3/11/2006
06h40min
Eu tenho muito mais alegrias relacionadas ao fato de ter montado um blog do que aborrecimentos; estes vêm de outros fatores que atrapalham a manter o blog - um micro caprichoso, por exemplo! - mas assinaria embaixo de boa parte do que você disse. Ótimo!
[Leia outros Comentários de Claire]
3/11/2006
16h21min
A frase que mais gostei de seu texto é: "Escrever é uma forma de se conhecer melhor." O blog acaba sendo um reflexo de seu dono e com isso acontece tudo o que você descreveu, as pessoas se conhecem, trocam idéias e tudo mais. Numa mesa redonda na Feira do Livro em Brasília, Daniel Galera relatou um pouco sua relação com internet e disse uma coisa que é verdade, ele cresceu com a Internet, então ter um blog é uma coisa absolutamente natural, ele tem o blog lá e não há um compromisso trabalhista, é apenas mais uma forma de expressão. Para mim, meu blog talvez seja um caderno, principalmente por causa das associações que faço entre textos e links na internet. Ao invés de anotar tudo em papéis que ficam ocupando espaço, guardo coisas que acho bacanas numa gaveta virtual. E, muito bom, quando você lembra que comunicação e amizades virtuais não substituem a vida real.
[Leia outros Comentários de Bia Cardoso]
4/11/2006
17h58min
Montei o Bala Perdida há pouco mais de um ano. Era para ser um blog sobre literatura, mas acabei abordando outros assuntos, como cinema, teatro, música, etc. Tomei o cuidado de não falar muito de mim, para que não virasse diário. Comecei a visitar outros blogs e, de forma geral, as pessoas me visitavam também. Aí começou um outro problema. A falta de tempo de visitar todos os dias todos que me visitavam. Com isso, os visitantes foram se afastando. Assim como na vida real, na blogsfera, as pessoas só visitam se você visitá-las. Por outro lado, muitos visitantes que entravam no meu blog, não tinham muito tempo para ler o que eu escrevia, pois tinham dezenas de outros blogs para visitar. Muitos deixavam comentários do tipo: "Passei só para deixar um oi". Mesmo assim eu estaria mentindo se dissesse que não tive muitas alegrias com blogs. Consegui vender várias edições do meu livro só com os contatos que fiz. O grande problema é arranjar tempo pra viver, escrever e atrair leitores...
[Leia outros Comentários de Julio Cesar Correa]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Coleção Série Crepúsculo - 4 Volumes
Stephenie Meyer
Intríseca
(2009)



Livro Economia Não Seja o Pato do Mercado Financeiro as Aventuras do Pato Rico
Otto Nogami
Avercamp
(2004)



Corporate Zombies - Manual de Sobrevivência Corporativa
Andre Ferreira, Victor Sardinha
Giostri
(2014)



Degraus de Glória
Antônio E. S. Moreira
Do Autor



Livro Literatura Estrangeira Os Limites da Lei Romance
Scott Turow
Record
(2008)



Livro Literatura Estrangeira A Casa Vazia
Rosamunde Pilcher
Bertrand Brasil
(2023)



Luna em a festa supresa 547
Celia Catunda
Salamandra
(2015)



Minhas duas meninas
Teté Ribeiro
Companhia das Letras
(2016)



Coleção 5 Revistinhas Disney Tio Patinhas + Os Turistas Disney Especial + Pateta Repórter
Walt Disney
Abril
(2017)



1000 Perguntas e Respostas de Processo Civil
Jose Cretella Junior
Forense
(2006)





busca | avançada
61479 visitas/dia
2,0 milhão/mês