Por que eu montei um blog | Eduardo Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
98069 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Por que votei nulo
>>> A polêmica dos quadrinhos
>>> Parodiando a autoajuda
>>> Quase milionário
>>> Noel Rosa
>>> O dia em que a Terra parou
>>> Roubalheira vai parar o Brasil
>>> Tom Zé por Giron
>>> 21 de Outubro #digestivo10anos
>>> Um mundo além do óbvio
Mais Recentes
>>> HQ Epopéia - Kim - Volume 18 de Diversos autores pela Ebal (1954)
>>> Camões : Revista de Letras e Culturas Lusófonas ,Numero 8 ,Terra Brasilis de Instituto Camões pela Instituto Camões
>>> HQ Epopéia - O Último Vôo da Águia - Volume 14 de Diversos autores pela Ebal (1953)
>>> Livro Pedagogia Materiais Manipulativos para Ensino das Quatro Operações Básicas Volume 2 de Katia Stocco; Maria Ignez Diniz pela Mathema (2012)
>>> HQ Epopéia - Um Bárbaro na Grécia - Volume 91 de Diversos autores pela Ebal (1960)
>>> HQ Epopéia - Romero de Villanuova - Volume 54 de Diversos autores pela Ebal (1957)
>>> HQ Epopéia - Roberto, o Disforme - Volume 1 de Diversos autores pela Ebal (1952)
>>> Livro Auto Ajuda O Diário de um Mago de Paulo Coelho pela Paralela (2017)
>>> HQ Epopéia - Siegfried - Volume 16 de Diversos autores pela Ebal (1953)
>>> Roseli Deon : 25 Anos de arte de Décio Hugo pela Pallotti (2009)
>>> Vetor de Robin Cook pela Record (2000)
>>> Livro Infanto Juvenis Festa de Criança Coleção Para Gostar de Ler Júnior de Luis Fernando Verissimo pela Ática (2000)
>>> HQ Epopéia - Fortim Sôbre o Huron - Volume 57 de Diversos autores pela Ebal (1957)
>>> Livro Literatura Estrangeira O Caso do Sabotador de Angra Coleção Veredas de Stella Carr pela Moderna (1992)
>>> A Bíblia em Quadrinhos de Orientaçao do Conego Antonio de Paula Dutra pela Brasil America
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1952 de Diversos autores pela Vida Domestica (1952)
>>> Livro Literatura Estrangeira Topkapi de Eric Ambler pela Círculo do Livro (1974)
>>> Collection Thyssen Bornemisza de Maitres Anciens pela Palais de Beaux (1982)
>>> Almanaque de Vida Infantil 1950 de Diversos autores pela Vida Domestica (1950)
>>> Almanaque de Vida Infantil 1952 de Diversos autores pela Vida Domestica (1952)
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1950 de Diversos autores pela Vida Domestica (1950)
>>> Livro Literatura Estrangeira Percy Jackson e Os Olimpianos O Último Olimpiano Volume 5 de Rick Riordan pela Intrínseca (2010)
>>> Livro Psicologia Os Três Primeiros Anos da Criança de Karl Konig pela Antroposófica (1995)
>>> Raphael Galvez, 1907-1998 de Mayra Laudanna pela Momesso Edições De Arte (1999)
>>> Almanaque de Vida Juvenil 1954 de Diversos autores pela Vida Domestica (1954)
COLUNAS

Sexta-feira, 3/11/2006
Por que eu montei um blog
Eduardo Carvalho
+ de 7500 Acessos
+ 5 Comentário(s)

legenda

Eu montei um blog porque gosto de escrever e - isto é difícil admitir - de ser lido. Não sinto aquela compulsão, aquela obrigação quase fisiológica, da qual alguns artistas reclamam. Nem acho, aliás, que estou fazendo alguma coisa muito importante ou que tenho opiniões muito originais. Simplesmente acho legal. Acho divertido ir ao cinema, ler um livro, almoçar num restaurante, viajar, assistir a um jogo de tênis, e depois escrever alguma coisa sobre o assunto. É uma forma de passar o tempo. E que não substitui nenhuma atividade que gosto de praticar. Essa divisão entre escrever e viver é a mais boba. Coisas boas não se subtraem: se multiplicam.

Escrever me exige ficar atento ao que está acontecendo nos lugares em que vou, ao livro que estou lendo, ao filme, à revista. E essas experiências - se se pode dizer assim - ficam mais fortes, mais intensas. É difícil explicar isso para quem não tem o hábito. Mas acredite: quem escreve precisa pensar em frases, em palavras, que descrevam a sensação de alguma coisa - de um sambão em Pinheiros a uma praça em Gilgit. Não é uma obrigação. Mas um conjunto de palavras às vezes aparece naturalmente. E é legal: depois você as desenrola em frases e vira um texto, um post. E você - que de repente nem sabia direito o que pensava sobre sambão ou o Paquistão - acaba sabendo. Escrever é uma forma de se conhecer melhor.

Mas, dito isto, um diário talvez fosse a melhor opção - e não um blog. Só que diário - tenho os meus, aliás - tem um problema fundamental: você não publica. Não enquanto está vivo, normalmente. É muito mais íntimo e, por isso mesmo, exige menos, cobra menos do autor. Você pode escrever besteiras enormes e supostamente muito bem justificadas. E pior: pode acabar se convencendo delas. Ninguém corrige os problemas matemáticos que resolveu sozinho. Acho que é importante expor o que se pensa, portanto, por dois motivos: porque assim você escreve com mais cuidado, pensando melhor e, de quebra, compartilha suas idéias com quem está interessado pelos mesmos assuntos - e que pode te ajudar a pensar melhor.

E é aí - no segundo motivo - que está toda a força da Internet. É muito fácil, agora, descobrir quem se interessa pelas mesmas coisas que você. É por isso que esses sites de relacionamento - Myspace, Facebook, Orkut, etc. - explodiram. Aliás, é por isso que os blogs explodiram. Porque é uma forma de ligar pessoas que tenham alguma afinidade - independentemente de onde elas estejam. Nem os blogs nem a Internet estão mudando a natureza humana: as pessoas sempre quiseram ter informação e sempre quiseram conversar sobre o que pensam sobre elas. Mas tudo isso está agora muito mais fácil. A gente continua igual, mas o mundo, felizmente, tem melhorado.

Eu mesmo, sinceramente, até há pouco tempo lia poucos blogs, de amigos que escrevem muito bem e são divertidos, como o FDR, o Alexandre Soares, o Rafael Azevedo, o Rafael Lima. Nunca me interessei muito por blogs de gente que eu não conhecia. Mas aí descobri - por recomendação do Julio - o Brad Feld, o Fred Wilson, o Mark Pincus, por exemplo, e uma série de venture capitalists e empreendedores que escrevem diariamente sobre assuntos de suas empresas, sobre maratonas, sobre um jantar, um show de rock, um jogo de beisebol. E me convenci de que pode ser legal acompanhar o blog de alguém que escreva sobre vários assuntos, inclusive pessoais. Ferramentas como o Google Reader, claro, ajudam muito.

Eu tenho um blog simplesmente porque faz todo sentido. (Um dia, aliás, todo mundo vai ter um blog. O Orkut - que todo mundo tem - é uma versão piorada de blog.) Eu escrevo, publico, recebo comentários, dicas, reclamações, etc. É a ferramenta mais prática para tudo isso. Posso estar em Lima ou em Talin e escrever do mesmo jeito. Pode ser um texto curto, longo, com fotos, imagens, na hora em que eu quiser - como eu quiser. Isso parece bobo: mas é exatamente o que os jornalistas nunca puderam fazer num jornal impresso. É uma liberdade quase absoluta, com a qual, claro, é preciso saber lidar. Eu aproveito o conforto para escrever de onde estiver, mas, por exemplo, tenho publicado todo dia, e com certo padrão nos posts. Tento manter a identidade do blog e - ao mesmo tempo - surpreender o leitor diariamente. É o desafio.

Inaugurei meu blog em maio como uma espécie de presente de aniversário. Comecei porque - depois de quase deixar o Digestivo - de vez em quando precisava escrever alguma coisa. Não imaginava que fosse me divertir tanto. Recebi dicas ótimas, leitores inesperados, e tenho escrito sobre assuntos que - não fosse o blog - talvez eu prestasse menos atenção. Não me lembro de outro presente de aniversário mais bacana. Aliás, não me lembro de outro presente de aniversário que tenha me dado. Espero que daqui a dez anos me lembre deste.


Eduardo Carvalho
São Paulo, 3/11/2006

Quem leu este, tambm leu esse(s):
01. Pobre rua do Vale Formoso de Elisa Andrade Buzzo
02. Perdidos em Perdizes de Elisa Andrade Buzzo
03. Ter e Não Ter, de Hemingway de Ricardo de Mattos
04. De Ratos, Memórias e Quadrinhos de Rafael Lima


Mais Eduardo Carvalho
Mais Acessadas de Eduardo Carvalho
01. Com a calcinha aparecendo - 6/5/2002
02. Festa na floresta - 9/9/2002
03. Hoje a festa é nossa - 23/9/2002
04. Por que eu moro em São Paulo - 8/7/2005
05. Preconceito invertido - 4/7/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
2/11/2006
13h18min
Belo texto. Tenho blog pra treinar a minha escrita, ela ainda está muito ruim, mas as pessoas que me acompanham desde de sempre me disseram que melhoro a cada dia.
[Leia outros Comentários de eduardo]
2/11/2006
20h42min
Rapaz, que questão interessante. Eu montei o meu blog por insistência do meu ex-marido, quando ainda éramos casados. Acho que ele queria que eu me distraísse de alguma coisa para não perceber o final do casamento :P Foi efeito inverso, porque rapidamente eu tinha um monte de leitores - até hoje não entendi por quê - e o casamento acabou mesmo. O chá está lá, firme e forte até hoje, com mais de 10.000 leitores mensais. Eu escrevo o que me dá na telha, posto o que me dá vontade, sem a menor programação. Blogs são geniais. Não penso que blogs sejam diários, acho que são espelhos de seus donos.
[Leia outros Comentários de Daniela Castilho]
3/11/2006
06h40min
Eu tenho muito mais alegrias relacionadas ao fato de ter montado um blog do que aborrecimentos; estes vêm de outros fatores que atrapalham a manter o blog - um micro caprichoso, por exemplo! - mas assinaria embaixo de boa parte do que você disse. Ótimo!
[Leia outros Comentários de Claire]
3/11/2006
16h21min
A frase que mais gostei de seu texto é: "Escrever é uma forma de se conhecer melhor." O blog acaba sendo um reflexo de seu dono e com isso acontece tudo o que você descreveu, as pessoas se conhecem, trocam idéias e tudo mais. Numa mesa redonda na Feira do Livro em Brasília, Daniel Galera relatou um pouco sua relação com internet e disse uma coisa que é verdade, ele cresceu com a Internet, então ter um blog é uma coisa absolutamente natural, ele tem o blog lá e não há um compromisso trabalhista, é apenas mais uma forma de expressão. Para mim, meu blog talvez seja um caderno, principalmente por causa das associações que faço entre textos e links na internet. Ao invés de anotar tudo em papéis que ficam ocupando espaço, guardo coisas que acho bacanas numa gaveta virtual. E, muito bom, quando você lembra que comunicação e amizades virtuais não substituem a vida real.
[Leia outros Comentários de Bia Cardoso]
4/11/2006
17h58min
Montei o Bala Perdida há pouco mais de um ano. Era para ser um blog sobre literatura, mas acabei abordando outros assuntos, como cinema, teatro, música, etc. Tomei o cuidado de não falar muito de mim, para que não virasse diário. Comecei a visitar outros blogs e, de forma geral, as pessoas me visitavam também. Aí começou um outro problema. A falta de tempo de visitar todos os dias todos que me visitavam. Com isso, os visitantes foram se afastando. Assim como na vida real, na blogsfera, as pessoas só visitam se você visitá-las. Por outro lado, muitos visitantes que entravam no meu blog, não tinham muito tempo para ler o que eu escrevia, pois tinham dezenas de outros blogs para visitar. Muitos deixavam comentários do tipo: "Passei só para deixar um oi". Mesmo assim eu estaria mentindo se dissesse que não tive muitas alegrias com blogs. Consegui vender várias edições do meu livro só com os contatos que fiz. O grande problema é arranjar tempo pra viver, escrever e atrair leitores...
[Leia outros Comentários de Julio Cesar Correa]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Debates Contemporâneos Economia Social e do Trabalho
Anselmo Luís dos Santos
Cesit
(2013)



Caderno Cedes - Especialistas Do Ensino em Questão - Volume 6
Cortez
Cortez
(1986)



Buriti Plus História - 3 Ano
Moderna
Moderna - Didáticos
(2018)



Nosso Filme - série diálogo
Márcia Leite; Leonardo Chianca
Scipione
(1995)



A Chave da Vida Feliz
Masaharu Taniguchi
Seicho-No-Ie
(2002)



Mudar de Vida
Dalila Pinto de Almeida
Almedina
(2011)



Livro Literatura Estrangeira The lord of The Sky Zeus
Doris Gates
Puffin Books
(1972)



Misterio do Coração
Roberto Shinyashiki
Gente
(1990)



O PLano B
Richard Simonetti
Ceac
(2011)



Pokémon black & white - Volume 01
Satoshi Yamamoto
Panini
(2013)





busca | avançada
98069 visitas/dia
2,3 milhões/mês