Comentários de Bia Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
56467 visitas/dia
2,3 milhões/mês
Mais Recentes
>>> 7ª edição do Fest Rio Judaico acontece no domingo (16 de junho)
>>> Instituto SYN realiza 4ª edição da campanha de arrecadação de agasalhos no RJ
>>> O futuro da inteligência artificial: romance do escritor paranaense Roger Dörl, radicado em Brasília
>>> Cursos de férias: São Paulo Escola De Dança abre inscrições para extensão cultural
>>> Doc 'Sin Embargo, uma Utopia' maestro Kleber Mazziero em Cuba
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
>>> Rodrigão Campos e a dura realidade do mercado
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
Últimos Posts
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A LPB e o thriller verde-amarelo
>>> O Google em crise de meia-idade
>>> Meu cinema em 2010 ― 1/2
>>> Paulo Francis não morreu
>>> Levy Fidelix sobre o LGBT
>>> Adaptação: direito ou dever da criança?
>>> Bienal 2006: fracasso da anti-arte engajada
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> Xingando semáforos inocentes
Mais Recentes
>>> Vista Da Janela de Rosali Michelsohn pela Reflexão
>>> Sem Medo De Ser Feliz de Isabel Losada pela Alaúde (2013)
>>> Socorro, Meu Filho Nao Quer Comer! - Um Guia Pratico Para As Maes de Branca Sister pela Alegro (2004)
>>> Dona Beija Feiticeira do Araxá de Thomas leonardos pela Record (1986)
>>> Cura Pelas Mãos, Ou, A Prática Da Polaridade de Richard Gordon pela Pensamento (1978)
>>> Onde Esta Tereza ? de Zíbia Gasparetto / Lucius pela Vida E Consciencia (2007)
>>> Assombrassustos de Stella Carr pela Pioneia (1973)
>>> Uma Viagem ao Mundo Maravilhoso do Vinho de José Wilson Ciotti / Regina Lúcia Ciotti pela Barbacena (2003)
>>> A. Criança em Desenvolvimento de Helen Bee pela Harbra (1977)
>>> A Vida é Sonho de Pedro Calderón De Lá Barca pela Scritta (1992)
>>> O Saci de Monteiro Lobato pela Brasiliense (2009)
>>> Mercadão Municipal - O Mundo e seus Sabores de Vários Autores pela Map (2004)
>>> Revista da Biblioteca Mário de Andrade de Boris Schnaiderman pela Imprensa Oficial (2012)
>>> Minidicionário Saraiva Informatica de Maria Cristina Gennari pela Saraiva (2001)
>>> Baia Da Esperanca de Jojo Moyes pela Bertrand (2015)
>>> Manual de Organização do Lactário de Maria Antônia Ribeiro Gobbo / Janete Maculevicius pela Atheneu (1985)
>>> Brinquedos da Noite: manual do primeiro livro 12ª edição. de Ieda Dias da Silva pela Vigília (1990)
>>> Pró-Posições de Vários Autores Unicamp pela Unicamp (2008)
>>> De Crianças e Juvenis Ensinando a Verdade de Modo Criativi de Márcia Silva pela Videira (2012)
>>> O Cinema Vai Mesa de Rubens Ewald Filho / Nilu Lebert pela Melhoramentos (2007)
>>> Guia das Bibliotecas Públicas do Brasil de Vários Autores pela Fundação Biblioteca Nacional 1994/95 (1994)
>>> Puxa, Que Bruxa! - O Sumiço - Livro 2 de Sibéal Pounder pela Ciranda Cultural (2019)
>>> IV 4D Artes Computacional Interativa de Centro Cultural Banco do Brasil pela Centro Cultural Banco do Brasil (2004)
>>> Psicologia da Educação - Revista do Programa de Estudos pós-graduados PUC-Sp de Vários Autores pela Puc-sp (2006)
>>> Cavalgando o Arco-Iris de Pedro Bandeira pela Moderna (1999)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Quinta-feira, 26/2/2009
Comentários
Bia Cardoso

Vida e viagem
"Na natureza selvagem" é mesmo um belíssimo filme. A cena da capa do DVD é emblemática, no sentido de que Supertramp queria muito mais da vida, muito mais do que o conforto, a família e as pessoas ao seu redor poderiam oferecer. Sean Penn acertou em cheio ao escolher Emile e pontua o filme com trechos de desilusão, esperança e amizade. Afinal, como conclui o próprio, são os encontros com as pessoas que realmente valem a pena na vida. Ótimo poder conhecer Alexander Supertramp e sua viagem.

[Sobre "Na Natureza Selvagem, de Sean Penn"]

por Bia Cardoso
http://srtabia.com
26/2/2009 às
19h47 200.140.129.250
 
Eu gostei
Para ver como gosto é algo realmente pessoal... rs. Gostei muito de "Estômago", especialmente das cenas com comida. É um filme para o estômago, para pensar sobre a maneira como preparamos nossos pratos e a própria vida. A relação clássica com uma prostituta, a coxinha famosa e o novo patrão... É mesmo uma história datada e já vista tantas vezes, mas achei que, por João Miguel estar lá, com aqueles trejeitos encabulados, tudo ganhou alguma graça. Além do suspense que ronda seu olhar de menino inocente. A cena do banquete para os presidiários é minha preferida. E assim segue a vida dentro ou fora da cadeia...

[Sobre "Estômago, com João Miguel"]

por Bia Cardoso
http://srtabia.com
4/2/2009 às
13h50 201.14.100.126
 
O tempo e os comentários
É visível que os comentaristas diminuiram, que o número de blogs explodiu e que os egos andam cada vez mais aflorados, porém há outras questões que contribuem para a diminuição dos comentários. Dentro dos blogs a regra "quem comenta muito, tem mais comentários" é real. Mas para isso é preciso tempo e não dispomos tanto dele. Em Brasília, imagino que a grande maioria dos blogueiros trabalhe em algum órgão público. Eu trabalho e vários blogs e endereços são bloqueados. Fazia comentários naqueles minutos de folga que tiramos durante o dia durante o trabalho. O fenômero dos feeds ajuda bastante. Uso o Google Reader e por ele não tenho como comentar, então às vezes não comento porque o site está bloqueado no trabalho ou a página demorou para abrir. E ainda tem o que a Adriana disse, o volume de textos aumentou muito. E os bolhas, trolls e péssimos comentadores continuam por aí, sem nada melhor para fazer. Mas gosto de tecer comentários em blogs, o diálogo proporcionado ainda é o melhor...

[Sobre "Declínio e Queda do Império dos Comentários"]

por Bia Cardoso
http://srtabia.com
4/2/2009 às
13h43 201.14.100.126
 
Sica neles!
O Rafael Sica sempre promete um big site, mas continua com o mesmo zip.net há anos. É um dos melhores ilustradores e tem ótimos trabalhos nas edições da Super Interessante. Adoro o trabalho dele e acompanho o blog há um tempão.

[Sobre "Site de Rafael Sica"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
29/1/2009 às
13h57 201.14.100.126
 
Caio F.: o escritor apaixonado
A literatura de Caio tem sentidos muito aguçados, como a de Clarice e a de Hilda, mas ele é mais autobiográfico, mais apaixonado e se rende muito mais ao leitor. É ótimo ver as novas gerações descobrindo Caio, mesmo que alguns o vejam como um excêntrico gay. Sua obra é singular e extremamente humana. Caio sentia por todos os poros e não podia segurar o que havia dentro si, tanto que muitas vezes pensou estar louco, para depois concluir que fosse esse mesmo o caminho para a libertação. Outro livro maravilhoso é a coletânea de cartas. E aguardo ansiosamente o lançamento dos outros títulos pela editora Agir, principalmente "Os dragões não conhecem o paraíso", que, de tão raro, é vendido a peso de ouro em sebos.

[Sobre "Caio Fernando Abreu, um perfil"]

por Srta. Bia
http://groselha.wordpress.com
29/10/2008 às
15h47 201.14.100.26
 
Sex and the City e a amizade
O que mais gosto em "Sex and the City" é a amizade entre as personagens. Não aguento quem diz que mulheres não podem ser amigas de verdade, pois mulher é um bicho muito invejoso. Nunca acreditei nisso. "Sex and the city" é um seriado que não existiria sem as milhares de mulheres que compartilharam as histórias de Carrie, Miranda, Samantha e Charlotte. Com todos os exageros de vidas que rodam ao redor dos homens, acredito ser um seriado que marcou época, pois as mulheres gritam aos quatro ventos que querem trabalhar, ser bem sucedidas, bonitas, fashionistas, mas acima de tudo é preciso haver amor. E não consigo discordar disso. Mas, sim, malditos contos de fadas.

[Sobre "Sex and the City"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com/
20/6/2008 à
00h17 200.163.21.18
 
conseguiu o que queria comigo
Achei engraçado, logo no início, quando você diz que Machado é modelo para escritores. Alguém consegue imitá-lo? Ou escrever próximo da maneira como ele usava os segredos humanos? Guimarães Rosa muito menos. E sim, concordo com você, ele é leve. A ironia não corta, não ataca, ela está ali para nos fazer dar um riso de canto. E talvez ele tenha sido exatamente o primeiro escritor brasileiro que se sentia confortável nessa posição, que não pretendia fazer mais do que isso na vida. Ele também não é meu autor preferido, mas "Dom Casmurro" é um livro querido, Capitu é uma personagem que sempre lembro. Acho que ele conseguiu o que queria comigo, acho-o um bom escritor.

[Sobre "Machado sem corte"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com/
20/6/2008 à
00h09 200.163.21.18
 
Quem quer ser famoso?
Está próximo o dia em que um blogueiro entrará no BBB, divulgará seu blog e ganhará muito mais do que 1 milhão e a fama. E quanto um blogueiro é capaz de pagar pela fama? A Internet e as profecias de Andy Warhol estão aí para provocar o desejo de notoriedade de todos.

[Sobre "O momento Rafinha de todos nós "]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
29/4/2008 às
15h20 201.14.100.26
 
Homens x Mulheres?
Ótimo texto Pilar, resumiu bem alguns arquétipos femininos que fomentaram o imaginário social. Uma das perguntas que me fiz foi: por que Deus criaria primeiro Lilith? E a parte das Amazonas nos mostra justamente o que você critica no final: mulheres que agem exatamente como homens. Estranho pensar que, numa sociedade sem homens, teríamos o mesmo comportamento masculino que tanto abominamos. Encontrar o equilíbrio entre independência e feminilidade parece mesmo ser o grande desafio para as mulheres atuais, além de terem de conviver com homens imaturos e apreensivos com a nova posição feminina. Até quando demorarão a compreender que ambos se completam, cada um com seus encantos e defeitos?

[Sobre "A verdade que as mulheres contam"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
11/4/2008 às
17h18 201.14.100.26
 
Pessoas e cidades
Adorei seu texto, Elisa. Gostei muito do filme, mesmo quando perde um pouco do ritmo no final. A poesia e não-linearidade da linguagem presente no filme são seus grandes méritos. A história é quase uma poesia sobre São Paulo, sobre o modo como as pessoas amam e às vezes se desentendem com quem amam, sejam pessoas ou cidades.

[Sobre "A Via Láctea de Lina Chamie"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
5/3/2008 às
17h42 201.67.11.141
 
Sangue Negro
"o rosto carismático e assustador de Daniel Plainview"; é exatamente isso que eu pensava a cada momento que a câmera focava aquele homem. Por mais que "Onde os fracos não têm vez" seja um bom filme, "Sangue Negro" é muito superior, é a saga de um homem como há muito não víamos. Há cenas inesquecíveis, além claro das batidas da trilha sonora. Uma das minhas preferidas é a volta de H.W., depois de toda aquela loucura que foi o acidente, a tomada em que ele retorna estamos meio distantes dos dois, assistindo de longe. Daniel Day-Lewis fez um personagem incrível, cheio de nuances, a relação com o filho, com o desconhecido que diz ser seu irmão, com Eli, com os concorrentes. Tudo é grandioso, as cenas são carregadíssimas de sentido. É realmente uma experiência única e rara, como bem disse Montana.

[Sobre "Haverá sangue"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
4/3/2008 às
18h32 201.88.66.174
 
Mulheres querem casar!
Acho que a grande maioria das moças quer casar e quer cuidar do marido e todas essas coisas. Sério mesmo, e não é porque eu tenho 26 anos e quero casar, mas porque minhas amigas também querem. À medida que o mundo vai perdendo sentido, as pessoas desejam valores antigos, pois eram confortáveis, pois traziam alguma segurança. Mulheres atualmente conseguem quase tudo sozinhas, ganham dinheiro, têm bons empregos, compram suas bolsas preferidas e muitos sapatos, mas, oh, o amor, isso elas nunca conseguem comprar. Então, espere Bettina se dar super bem na vida e aí, meu caro, aposto que ela estará louca para casar.

[Sobre "Razoavelmente desinteressante"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com/
19/2/2008 às
10h27 201.15.76.46
 
O Coringa.
Guga, esse texto ficou muito bom, tem umas partes até melodiosas. E concordo com você, o tropicalismo foi um movimento importante para o conhecimento da cultura da América Latina. E tudo que aqueles jovens, que vieram principalmente do Nordeste, talvez quisessem era apenas bagunçar o coreto, gritar que é possível ser livre e latino americano com muito orgulho. Gostei muito do texto, da retrospectiva curta que você fez, da representação de tantos nomes, a partir do parágrafo 9 o texto vira uma enciclopédia tentando abarcar tudo e todos que participaram. Mas o que mais gostei mesmo foi do desenho do Caetano Coringa, não dá para pensar que certamente ele estava no lugar certo, na hora certa.

[Sobre "Tropikaos"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
10/1/2008 às
09h34 201.67.12.133
 
Um bom presente de Natal
Está aí! Ótima dica!

[Sobre "Feliz Natal, Charlie Brown!"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
20/12/2007 às
22h37 201.88.67.188
 
Por que se importar?
Diogo respondeu as perguntas superficialmente, porque quis e pronto. Diferentemente de outras entrevistas do Digestivo, essa não rendeu longas respostas, cheias de links, mas representa justamente o que mais gosto em Diogo Mainardi, ele não está nem aí para nada. Ele fala o que quer porque lhe deram espaço numa revista e só. Gosto muito de Diogo, pois sei que a única coisa que ele realmente quis fazer em sua coluna da Veja foi derrubar o Lula, o resto é o resto, e ele vai levando sua vida, cuidando dos filhos e não gostando do Brasil. E o que importam os outros?

[Sobre "Diogo Mainardi"]

por Bia Cardoso
http://groselha.wordpress.com
20/12/2007 às
22h35 201.88.67.188
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Automóveis de São Paulo
Varios Autores
Imprensa Oficial de São Paulo
(2002)



Dicionário Histórico-Biográfico da Propaganda no Brasil
Coords. Alzira Alves de Abreu, Christiane Jalles de Paula
Fgv
(2007)



Livro Literatura Estrangeira O Contrato Social e Outros Escritos
Rousseau
Clássicos Cultrix



Deus e a cabana 362
Roger E. Olson
Thomas Nelson Brasil
(2009)



Cem Gramas de Buda (lacrado)
Eduardo Alves da Costa
Sesi-sp
(2015)



Dk Eyewitness Travel Guide: Berlin
Dk Publishing
Dk Eyewitness Travel
(2013)



Palavras de Fogo
Bhagwan Shree Rajneesh
Ground
(1983)



A Sagrada Família
Marx e Engels
Moraes
(1987)



Furacão Elis (3ª Edição)
Regina Lico Echeverria
Fisicalbook
(2002)



Walt Disney World Resort e Orlando - Guia Visual
Diversos autores
Publifolha
(2007)





busca | avançada
56467 visitas/dia
2,3 milhões/mês