A Via Láctea de Lina Chamie | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
66543 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado encerra circulação do concerto 60 Anos de Música com apresentação no MIS
>>> Mundo Suassuna, no Sesc Bom Retiro, apresenta o universo da cultura popular na obra do autor paraiba
>>> Liberdade Só - A Sombra da Montanha é a Montanha”: A Reflexão de Marisa Nunes na ART LAB Gallery
>>> Evento beneficente celebra as memórias de pais e filhos com menu de Neka M. Barreto e Martin Casilli
>>> Tião Carvalho participa de Terreiros Nômades Encontro com a Comunidade que reúne escola, família e c
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Marcelo Mirisola e o açougue virtual do Tinder
>>> A pulsão Oblómov
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
Colunistas
Últimos Posts
>>> A melhor análise da Nucoin (2024)
>>> Dario Amodei da Anthropic no In Good Company
>>> A história do PyTorch
>>> Leif Ove Andsnes na casa de Mozart em Viena
>>> O passado e o futuro da inteligência artificial
>>> Marcio Appel no Stock Pickers (2024)
>>> Jensen Huang aos formandos do Caltech
>>> Jensen Huang, da Nvidia, na Computex
>>> André Barcinski no YouTube
>>> Inteligência Artificial Física
Últimos Posts
>>> Cortando despesas
>>> O mais longo dos dias, 80 anos do Dia D
>>> Paes Loureiro, poesia é quando a linguagem sonha
>>> O Cachorro e a maleta
>>> A ESTAGIÁRIA
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Waldstein por Andsnes
>>> Festival de Inverno Ouro Preto
>>> Para gostar de ler
>>> Dos livros que li
>>> O legado de Graciliano Ramos
>>> Mané, Mané
>>> Ele é o Rei
>>> Corpos
>>> Dialogando com o público leitor
>>> O fim do futebol-arte?
Mais Recentes
>>> Textos Escolhidos de Condillac pela Abril Cultural (1979)
>>> Abragencia Dos Voos Poeticos De Avoante Do Cariri de Roberto Boaventura Da Silva pela Edufmt (2014)
>>> Sobre o infinito o universo e os mundos de Giordano Bruno pela Abril Cultural (1978)
>>> Dominando As Técnicas De Ensino de Joseph Lowman pela Atlas (2004)
>>> Curso de filosofia positiva de Auguste Comte pela Abril Cultural (1978)
>>> Investigações filosóficas de Ludwig Wittgenstein pela Abril Cultural (1979)
>>> Seu Madruga - Vila e Obra de Pablo Kaschner pela Mirabolante (2010)
>>> Mar Morto de Jorge Amado pela Círculo do Livro (1988)
>>> Mecânica Vetorial para Engenheiros: Estática de Ferdinand P. Beer; E. Russell Johnston Jr. pela Makron Books (1991)
>>> Marketing Global de Charles David Forte pela Copidart (2004)
>>> Escritos Políticos de Thomas Jefferson pela Abril Cultural (1979)
>>> O Que Todo Cidadão Precisa Saber Sobre Ideologia de Ciro Marcondes Filho pela Global (1985)
>>> Feng Shui Harmonia Dos Espacos de Nancy Santopietro pela Nova Era (2004)
>>> Não Sou Este Tipo De Garota de Siobhan Vivian pela Novo Conceito (2011)
>>> Guia da Vida do Yin-Yang no Universo 1 de Toru Lida pela Yacon (2002)
>>> Manual dos Escoteiros Mirins de Abril pela Abril (2016)
>>> Ocultismo Prático de H. P. Blavatsky pela Pensamento
>>> A Yoga da Disciplina de Swami Chidvilasananda pela Sem (2001)
>>> 20 Lições Essenciais Para Ganhar no Mercado de Ações de Vários Autores pela Saraiva (2007)
>>> Sete Contos De Fúria de António Bracinha Vieira pela Globo (2002)
>>> Tocaia de Amil Alves pela Do autor (1979)
>>> Yoga Prático Yoga Sádhana de Pedro Kupfer pela Sem (2000)
>>> Feng Shui Para Mudar a sua Vida de Nancilee Wydra pela Pensamento (2010)
>>> Arquivo Pessoal de Nelson de Senna de Nelson Coelho de Senna pela Apcbh (2000)
>>> Duluth de Gore Vidal pela Rocco (1987)
COLUNAS >>> Especial Melhores de 2007

Quinta-feira, 27/12/2007
A Via Láctea de Lina Chamie
Elisa Andrade Buzzo
+ de 7600 Acessos
+ 1 Comentário(s)


Foto: Divulgação

Minha quase desistência em enfrentar o trânsito das seis para assistir à sessão gratuita, seguida de debate, do filme A Via Láctea mais parecia uma entrada de letreiros. E bem poderia ser, pois as estrelas gêmeas dos faróis nas Avenidas Dr. Arnaldo e Paulista dançavam com a mesma doçura que reencontraria... por lá.

Surgira em mim uma simpatia inicial com o trânsito. Resolvi que não era assim grande coisa, bastava me distrair olhando pela janela do ônibus. Alinhar meus olhos com uns olhos perdidos na bruma mal-disfarçada, observar com curiosidade o grafite dos 100 anos da imigração japonesa, imaginar a Paulista sem o ladrilho português... Se A Via Láctea busca os congestionamentos, os cidadãos normais de São Paulo o repudiam. Até mesmo aqueles com boa vontade. Peguei o metrô e pude chegar a tempo, a fila ainda não começara a andar, sala cheia, burburinho aconchegante e invernal num cinco de novembro. O longa começa de supetão.

Eu já nem sei se te amo mais

Quem aparecia era Heitor (Marco Ricca), um professor e escritor, de namorada mais jovem, que sai atordoado depois de uma briga pelo telefone com ela, Julia (Alice Braga). É pela discrepância que vemos Heitor saindo de casa às pressas, depois do telefonema atravessado. Segundo a diretora Lina Chamie, há uma "dicotomia entre som e imagem". O momento é de desespero, câmera nervosa, mas a música é a da trilha de Tom e Jerry.

É instigante ver a partir daí a São Paulo que se mostra embalada por outras trilhas, música clássica, versos de Drummond, Mário Chamie, o afloramento e os desencontros de uma história de amor possível. De certa forma, é o nada que acontece, história implícita, ou alucinação? "É um pouco essa viagem, que adentra a escuridão, que adentra o silêncio", disse Lina durante o debate no Espaço Unibanco de Cinema.

No meio do caminho me vi perdido numa selva escura, sem sol e sem saída

A Via Láctea é resultado de uma vivência da própria Lina na cidade. A imersão da poesia é a matéria-prima de um encontro sutil e bem-concebido no roteiro da própria diretora e de Aleksei Abib. Diversas citações literárias "impulsionam a história", como observou o ator Marco Ricca, também presente no debate. O resultado é uma naturalidade nos diálogos.

O poema "Campo de flores", de Carlos Drummond de Andrade quase teve um verso seu como título do filme, que deveria ser "Onde não há jardim", segundo Lina. Este poema do livro Claro Enigma, essencial à história de Heitor, tem sua primeira estrofe repetida em vários momentos:

Deus me deu um amor no tempo de madureza,
quando os frutos ou não são colhidos ou sabem a verme.
Deus ― ou foi talvez o Diabo ― deu-me este amor maduro,
e a um e outro agradeço, pois que tenho um amor.


Mas por que o escritor é tantas vezes representado como um ser tímido, caótico e angustiado, me pergunto diante de Heitor durante o filme (e lembro de outro escritor interpretado por Ricca em Crime delicado). Um Heitor aficcionado em saber quanto vai durar este relacionamento. São Paulo é mais do que um pano de fundo para esta história amorosa (acho que este termo é melhor do que "história de amor", e bem que Lina disse que "o filme é amoroso, não é amargo") seja na Livraria Francesa, na ruas do centro, no terraço do Edifício Martinelli. Ou nos avisos do iminente fim que aparecem em telões, quase como provérbios.

Sentimentos à deriva

Heitor, em seu eterno trânsito rumo ao encontro de Julia, está prestes a uma explosão silenciosa, penso, quando o trânsito da Avenida Paulista sobe aos céus e vemos sua linha colorida de sangue imersa (pulsionando) no cinza da cidade.

Lina encontra uma São Paulo "natural", já cenário pleno, com mínimas interferências no ambiente. Sem a intransigência e a arrogância de fechar ruas para filmagens, por exemplo. "A dificuldade de estar na rua é o vigor que está na tela", diz. O filme teve orçamento de pouco mais de 400 mil dólares.

É tão difícil cruzar o espaço até você

A equipe buscava o intransitável, ao invés de tentar contornar os congestionamentos, como todo paulistano... A Via Láctea mostra uma outra maneira de ver a cidade, que está realmente lá, basta uma mirada diferente. Faz jus à sua denominação de "corpo-a-corpo com a cidade semi-documental".

Temos uma Lina Chamie ― neste segundo longa-metragem da diretora, que estreou com Tônica Dominante (2003) ―, sensível aos movimentos urbanos. Atenta ao balé imprevisto no asfalto, os autos em visão aérea na geometria amarela dos cruzamentos.

Parece que só avanço num rio de luzes impossíveis

Néon vermelho, luzes quase cegantes depois da difícil escuridão na sala do Unibanco. Todo final de filme causa um atordoamento que bem ou mal acaba passando com as vitrines das lojas, o fast-food... Não é o caso. Na volta pra casa, pegar ônibus naquela mesma Avenida Paulista noturna e taciturna foi uma mera, possível, sublime continuação.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 27/12/2007

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Relações de sangue de Gian Danton


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2007
01. Ecos digitais: poema-em-música - 4/1/2007
02. Casa cor-de-rosa - 8/11/2007
03. A Via Láctea de Lina Chamie - 27/12/2007
04. Meninas eu vi - 26/4/2007
05. A brasileira - 22/2/2007


Mais Especial Melhores de 2007
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/3/2008
17h42min
Adorei seu texto, Elisa. Gostei muito do filme, mesmo quando perde um pouco do ritmo no final. A poesia e não-linearidade da linguagem presente no filme são seus grandes méritos. A história é quase uma poesia sobre São Paulo, sobre o modo como as pessoas amam e às vezes se desentendem com quem amam, sejam pessoas ou cidades.
[Leia outros Comentários de Bia Cardoso]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Dificuldade de Aprendizagem e Familia: Construindo Novas Narrativas
Elizabeth Polity
Vetor
(2001)



Museus de Fora
Emerson Dionisio G. de Oliveira
Zouk
(2010)



Coleção Jabuti 8 Livros Infantis Um Dia de Matar + Rua 46 + Miopia + O Artista na Ponte + Bilhetinhos
Júlio Emílio Braz; Janaina Vieira; Natalino Martins
Saraiva



Administração de Materiais
Idalberto Chiavenato
Elsevier
(2005)



Pirâmide
Tom Martin
Planeta
(2010)



I Am A Hero Vol. 22
Kengo Hanazawa
Panini
(2021)



Livro História do Brasil A Crise do Regime Militar Retrospectiva do Século XX
Roniwalter Jatobá
Ática
(2002)



Bandeirante Moderno
Bernado Sayão
Presidência da República
(1959)



Guia de alimentos da Dieta de South Beach
Arthur Agatston
Sextante
(2003)



Faça A Sua Coroa De Gelo Brilhar
Amanda Lovelace
Leya
(2021)





busca | avançada
66543 visitas/dia
2,1 milhões/mês