Casa cor-de-rosa | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
49722 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Instituto Vox realiza debate aberto sobre o livro O Discurso da Estupidez'
>>> A Arte de Amar: curso online desvenda o amor a partir de sua representação na arte e filosofia
>>> Consuelo de Paula e João Arruda lançam o CD Beira de Folha
>>> Festival Folclórico de Etnias realiza sua primeira edição online
>>> Câmara Brasil-Israel realiza live com especialistas sobre “O Mundo da Arte”
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
>>> Meu reino por uma webcam
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
>>> Pílulas Poéticas para uma quarentena
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Freud explica
>>> Alma indígena minha
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma aula com Thiago Salomão do Stock Pickers
>>> MercadoLivre, a maior empresa da América Latina
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> Philip Glass tocando Mad Rush
>>> Elena Landau e o liberalismo à brasileira
>>> O autoritarismo de Bolsonaro avança
>>> Prelúdio e Fuga em Mi Menor, BWV 855
>>> Blooks Resiste
>>> Ambulante teve 3 mil livros queimados
>>> Paul Lewis e a Sonata ao Luar
Últimos Posts
>>> Coincidência?
>>> Gabbeh
>>> Dos segredos do pão
>>> Diário de um desenhista
>>> Uma pedra no caminho...
>>> Sustentar-se
>>> Spiritus sanus
>>> Num piscar de olhos
>>> Sexy Shop
>>> Assinatura
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nelson Freire em DVD e Celso Furtado na Amazônia
>>> Um caos de informações inúteis
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Parei de fumar
>>> Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação
>>> Amor à segunda vista
>>> O Gmail (e o E-mail)
>>> Diogo Salles no podcast Guide
Mais Recentes
>>> Tardes de um Pintor Ou as Intrigas de um Jesuíta de Teixeira e Sousa pela Foco Letras (2020)
>>> Comunique-se melhor e Desenvolva sua memória de Jorge Luiz Brand pela Berthier (1999)
>>> Súmulas e Orientações Jurisprudenciais do TST Comentadas e organizadas por assunto de Élison Miessa dos Santos/Henrique Corrfeia pela Juspodivm (2012)
>>> ABZ do Amor de Inge e Sten Heleger pela Artenova (1979)
>>> Escala reduzida do Autoconceito - E.R.A. - de Lúcia Cerne G. Corona pela Cepa
>>> 150 Ways to Play Solitaire de Alphonse Moyse pela U S Playing Card Company
>>> Você tem Personalidade? de Pedro Bloch pela Bloch (1968)
>>> Saiba porque os cristãos devem guardar o sábado! de Antonio E.Marcondes pela Bfi
>>> 101 Segredos de Medicina Natural de Peron Autret pela Europa America (1975)
>>> 10 Anos Con Mafalda de Quino pela Lumen (1973)
>>> Globo Rural--Ele faz a terra dar de tudo de Editora globo pela Globo (1989)
>>> Lady gaga de Brandon hurst pela Madras (2010)
>>> Orientaçoes curriculares para o ensino medio--1--linguagens,codigos e tecnologias. de Mec pela Mec
>>> Vida silvestre:o estreito limiar entre preservaçao e destruiçao. de Coordenadora angela maria branco pela Dupligrafica (2007)
>>> Grandes imperios e civilizaçoes--frança--volumes:1 e 2. de Delprado pela Delprado
>>> Cerrado e pantanal--areas e açoes prioritarias para conservaçao da biodiversidade. de Ministerio do meio ambiente pela Mma (2007)
>>> Contabilidade - Escola de Administração Fazendária - ESAF de Ricardo J. Ferreira pela Ferreira (2014)
>>> O Maior Sucesso do Mundo de Og Mandino pela Record (1994)
>>> O Céus e o Inferno de Allan Kardec pela Feb (1989)
>>> Amor, medicina e milagres - A Cura espontânea de doentes graves de Bernie S. Siegel pela BestSeller (1989)
>>> Mayombe de Pepetela pela Leya (2019)
>>> Os Segredos Para o Sucesso e a Felicidade de Og Mandino pela Record (1997)
>>> Para Viver Sem Sofrer de Gasparetto pela Vida E Consciencia (2002)
>>> Guía Rápida del Museo Nacional de Bellas Artes de Vários pela Mnba (1996)
>>> A profecia celestina de James Redfield pela Objetiva (2001)
>>> The Forecast Magazine January 2020 - 2020 de Diversos pela Monocle (2020)
>>> O Diário da Princesa de Meg Cabot pela Record (2002)
>>> The Forecast Magazine January 2017 - Time to Talk? de Diversos pela Monocle (2017)
>>> Mojo December 2018 de Led Zeppelin pela Mojo (2018)
>>> Mojo 300 November 2018 The Legends de Diversos pela Mojo (2018)
>>> Mojo 299 October 2018 de Paul McCartney pela Mojo (2018)
>>> Mojo 297 August 2018 de David Bowie pela Mojo (2018)
>>> Mojo 307 June 2019 de Bob Dylan pela Mojo (2019)
>>> Mojo 296 July 2018 de Pink Floyd pela Mojo (2018)
>>> Mojo April 2018 de Arctic Monkeys pela Mojo (2018)
>>> Mojo 294 May 2018 de Roger Daltley pela Mojo (2018)
>>> Mojo 292 April 2018 de Neil Young pela Mojo (2018)
>>> Mojo 292 March 2018 de Nick Drake pela Mojo (2018)
>>> Mojo 291 February 2018 de The Rolling Stones pela Mojo (2018)
>>> Mojo 290 January 2018 de The Jam pela Mojo (2018)
>>> Mojo 289 December 2017 de Bob Dylan pela Mojo (2017)
>>> Mojo 286 September 2017 de Allman Brothers pela Mojo (2017)
>>> Mojo 310 September 2019 de Tom Waits pela Mojo (2019)
>>> Mojo 309 August 2019 de Bruce Springsteen pela Mojo (2019)
>>> Mojo 304 March 2019 de Joni Mitchell pela Mojo (2019)
>>> Como cuidar do seu automóvel de Ruy Geraldo Vaz pela Ediouro (1979)
>>> Mojo 236 July 2013 de The Rolling Stones pela Mojo (2013)
>>> Mojo 250 January 2014 de Crosby, Still, Nash & Young pela Mojo (2014)
>>> Gilets Brodés - Modèles Du XVIII - Musée des Tissus - Lyon de Várioa pela Musee des Tíssus (1993)
>>> Mojo 249 August 2014 de Jack White pela Mojo (2014)
COLUNAS

Quinta-feira, 8/11/2007
Casa cor-de-rosa
Elisa Andrade Buzzo

+ de 7400 Acessos

Não pode passar em branco o que aconteceu na Casa das Rosas. Com decoração de bico fino, altas-rodas - que ainda não conheciam o imóvel arquitetado na década de 1930 pelo escritório Ramos de Azevedo -, caíram de pára-quedas na história da Avenida Paulista, e contemplaram, enfim, o elefante sentado em pleno coração financeiro do país.

Da entrada à saída respirava-se um ar perfumado, naquela que foi a primeira edição no Brasil do evento internacional CAD - Casa, Arte e Design. A Casa das Rosas, Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura desde 2004, teve 39 ambientes decorados por 54 arquitetos. De quebra, ganhou elevador, rampas de acesso, uma reforma na estrutura elétrica e hidráulica.

Além das noites paulistanas terem ficado mais iluminadas com os 116 projetores de lâmpadas halógenas, instalados sem qualquer tipo de incisão que danificasse a construção. Era uma casa, muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada.

Um portentoso carrilhão em piso revestido de carpete escuro recebia os visitantes de tapete vermelho. A bilheteria teve ingressos variando de R$ 12,50 a R$ 30,00 durante a exposição, que permaneceu entre os dias 04 de setembro e 07 de outubro deste ano.

Para quem não conhecia as atividades culturais da Casa, como é afetivamente chamada por seus freqüentadores, ficava difícil imaginar que o quarto e a sala íntima do casal, por exemplo - ricamente decoradas com gravuras inglesas de 1731 -, são utilizadas como salas de aula. Tudo geometricamente ornamentado: abajur à direita, abajur à esquerda, sofá ao centro, um tapete creme felpudo, ideal para se andar descalço. Um pequeno buquê de rosas para quebrar a disposição friamente calculada.

Direto das lojas chiquitriques da França chega o servil hoteleiro que oferece revistas e folders, as cadeiras com forros customizados e divertidos. Marilyn Monroe não está nua, mas seu espírito resplandece serigrafado em algum encosto almofadado preso na alfândega. Já Fernando Pessoa não chegou a render visita, mas psicografaram versos seus n'alguma parede nuazinha de tão branca.

A biblioteca circulante, quem diria, transformou-se em sala de jantar com mesa vermelha "ultramoderna" e um belíssimo espelho... de que nacionalidade? Ah, sim, francesa. Espelho, sub-reptício espelho, meu professor de disfarce. Quem poderá disfarçar-se sem recorrer ao seu conselho? Antigüidade anacrônica desajustada em terras tupiniquins.

O grande terraço, irreconhecível, ganhou cobertura abrigando spa com direito à cabine de sauna, ofurô e estúdio de dança. Um piano elétrico Roland. Mármore egípcio no projeto de lavanderia. E a impressão de que tudo ficou maior, mesmo mobiliado. Aqui as regras de arquitetura se esqueceram de entrar - casa absurda, surreal.

Funcionárias dedicadas aguam as plantinhas do restaurante fictício decorado com grades, portas e janelas que pertenceram a velhos casarões da avenida. Depois mostram o banheiro químico de cheiro pouco agradável (coisa que não combinou com o evento) de um dos ambientes do exterior. Da madeira certificada dos bancos até o cartãozinho da arquiteta responsável em papel reciclado, a moda ecológica provou que veio para ficar, seja por pura necessidade, seja para fazer charme.

Aos poucos os guias vão explicando como foi feita toda a montagem dos cômodos de maneira a não danificar os pisos originais e outros detalhes da Casa, como a louça dos banheiros, as torneiras da cozinha, o piso. Como o imóvel foi tombado em 1985 pelo Condephaat, há mais lírios nos vasos, há menos gente do que antes. Tudo continua visível e intocado. Há também o famoso jardim, resistente, engrossando suas raízes. Rosas, rosas, rosas: avisam os arranjos semióticos dos canteiros ao ar livre, perto da edícula restaurada.

Impressionaram no CAD as tentativas de conter o ruído, qualquer que seja sua origem... a tampa da privada, projeto de banheiro público, se fecha em fases... a fonte da varanda tenta em vão acalmar o movimento da Avenida Paulista. Tapumes não funcionam em certas ocasiões, e o que foi um dia não voltará a ser como antes. Que o diga a antiga proprietária da Casa, Lúcia, filha do arquiteto Ramos de Azevedo.

Não importa, porque chegou o dia da glória. Escritores finalmente aparecem nas colunas sociais. Textos de poetas consagrados decoram/estampam/servem de papel de parede para os ambientes, antes relançam a tendência da caligrafia na decoração de interiores. Além do velho diálogo entre o clássico e o contemporâneo. Pesadas cortinas de tecido fosco e muitos, muitos lustres de cristal são as peças-chave na maioria dos ambientes.

Mas agora chega de tendências, que já aterrissam velhas de cansaço depois de 12 horas de vôo. Como a Casa deve voltar à ativa em novembro, com sua vocação de espaço reservado à literatura? Algo do CAD deverá ser mantido? A escada espiralada em mármore, meu tobogã; os lustres da escada de serviço, bordel de luxo; a arte de Sorgenicht, Eu, moça-vitral, fruta cristalizada. Será que sou amada? Mistérios...


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 8/11/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A firma como ela é de Adriane Pasa
02. Uma nova forma de captação para projetos culturais de Marcelo Spalding
03. Impressões de Marta Barcellos
04. É, não ser vil, que pena de Guga Schultze
05. A boa e a média em 2005 de Ana Elisa Ribeiro


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2007
01. Ecos digitais: poema-em-música - 4/1/2007
02. Casa cor-de-rosa - 8/11/2007
03. A Via Láctea de Lina Chamie - 27/12/2007
04. Meninas eu vi - 26/4/2007
05. A brasileira - 22/2/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS GRANDES NAVEGANTES
CLAUDIA ROSA
EDIGRAF
R$ 5,00



PARTIDOS DE LA IZQUIERDA Y MOVIMIENTOS SOCIALES EN AMÉRICA LATINA (PARTIDOS POLÍTICOS)
CHRISTIANE SCHULTE Y CORNELLA HILDEBRANDT (ORG.)
EXPRESSÃO POPULAR
(2006)
R$ 15,00



A GRANJA DO SILÊNCIO
PAUL BODIER
FEB
(1995)
R$ 6,90



REMÉDIO AMARGO
ARTHUR HAILEY
RECORD
R$ 5,00



PESSOAS PROBLEMÁTICAS
JOSEPH DUNN
MADRAS
(2003)
R$ 21,99



OXFORD STUDENT´S DICTIONARY OF CURRENT ENGLISH
A S HORNBY
OXFORD UNIVERSITY PRESS
(1978)
R$ 19,00



EMPREENDIMENTO DE EDIFICAÇÕES
PEDRO FRANCISCO DE A. FILHO
AUTOR
(1984)
R$ 17,82



FUNDAMENTOS DE ADMINISTRAÇÃO - A BUSCA DO ESSENCIAL
HÉLIO JANNY TEIXEIRA E OUTROS
CAMPUS
R$ 39,00



OS NOVOS DIREITOS DA MULHER
ROBERTO SALLES CUNHA
ATLAS
(1990)
R$ 15,00



ESTADISTICA MATEMATICA Y CALCULO NUMERICO-GRAFICO
JUAN MAJÓ TORRENT
VICENS-VIVES
(1964)
R$ 12,00





busca | avançada
49722 visitas/dia
2,6 milhões/mês