O petista relutante | Rafael Rodrigues | Digestivo Cultural

busca | avançada
29517 visitas/dia
891 mil/mês
Mais Recentes
>>> CRIANÇAS DE HELIÓPOLIS REALIZAM CONCERTO DE GENTE GRANDE
>>> Winter Fest agita Jurerê Internacional a partir deste final de semana
>>> Coletivo Roda Gigante inicia temporada no Jazz B a partir de 14 de julho
>>> Plataforma Shop Sui dança dois trabalhos no Centro de Referência da Dança
>>> Seminário 'Dança contemporânea, olhares plurais'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Manual para revisores novatos
>>> A Copa, o Mundo, é das mulheres
>>> O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite
>>> Carta ao(à) escritor(a) em sua primeira edição
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mirage, um livro gratuito
>>> Lançamento de livro
>>> Jornada Escrita por Mulheres
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 3
>>> Juntos e Shallow Now
>>> Dicionário de Imprecisões
>>> Weezer & Tears for Fears
>>> Gryphus Editora
>>> Por que ler poesia?
>>> O Livro e o Mercado Editorial
Últimos Posts
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> Pelagem de flor IV: AZUL
>>> É cena que segue...
>>> Imagens & Efeitos
>>> Segredos da alma
>>> O Mundo Nunca Foi Tão Intenso Nem Tão Frágil
>>> João Gilberto
>>> Retalhos ao pôr do sol
>>> Pelagem de flor III: AMARELO
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Palavras, muitas palavras
>>> Lula: sem condições nenhuma*
>>> Novos Melhores Blogs
>>> O primeiro Show do Milhão a gente nunca esquece
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> Meninos, eu vi o Bolsonaro aterrando
>>> Historia de Hotmail
>>> Maria Rita: música em estado febril
>>> Ser mãe
Mais Recentes
>>> A casa dos Bronzes de Ellery Queen pela Nova Fronteira
>>> Livro Coleção Fono na Escola de Márica Honora pela Ciranda Cultural (2009)
>>> Livro Irmãs vampiras - uma missão bem dentuça de Franziska Gehm pela V e R (2019)
>>> Infância dos Mortos de José Louzeiro pela Record (1981)
>>> Livro Dificuldades de Aprendizagem de Ana Maria Salgado Gómez pela Grupo Cultural (2018)
>>> O Misterioso Sr. Quin de Agatha Christie pela L&PM Pocket (2017)
>>> Rimbaud da América e Outras Iluminações de Maurício Salles Vasconcelos(Autografado) pela Estação da Liberdade (2000)
>>> Rimbaud da América e Outras Iluminações de Maurício Salles Vasconcelos(Autografado) pela Estação da Liberdade (2000)
>>> O Siciliano de Mario Puzo pela Circulo do Livro (1984)
>>> Cid-10 - Vol. 1: Classificação Estatistica Internacional de Doenças de Oms pela Edusp (2010)
>>> O Espírito de Liberdade de Erich Fromm pela Zahar (1981)
>>> Conversa na Catedral de Mario Vargas Llosa pela Circulo do Livro (1969)
>>> Livro Nada a perder 2 de Edir Macedo pela Planeta (2013)
>>> Livro Mundo Afora de Mel Lisboa pela Globo (2007)
>>> A Nova Ordem Mundial e os Conflitos Armados - Bilingue/ Capa Dura de Daniel Amin Ferraz/ Denise Hauser Coord. pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2002)
>>> Livro Maternidade Tardia. Mulheres Profissionais em Busca da Realização Plena de Sylvia Ann Hewlett pela Novo Século (2008)
>>> El Domador de Monstruos de Ana Maria Machado pela Sm (2007)
>>> Desafios do Trabalho de Ladislau Dowbor , Odair Furtado , leonardo Trevisan ,Hélio Silva pela Vozes (2004)
>>> Livro Bênção Diária 2 de Max Lucado pela Thomas Nelson (2014)
>>> Livro O grande livro das parlendas de Paulo F Netho pela Ciranda Cultural (2015)
>>> Sucessões - Teoria, Prática e Jurisprudência...Na Vigência do Código Civil 1916... de Wilson de Oliveira pela Del Rey/ Belo Horizonte (2004)
>>> A contagem dos sacis de Monteiro Lobato pela Globinho (2013)
>>> Os Crimes do Mosaico de Giulio Leoni pela Planeta (2006)
>>> Guadalupe e as Bruxas - Guia de Magia Católica de Márcia Frazão pela Planeta (2005)
>>> Família Notadez: Direito de Família e Sucessões de Sérgio Couto: Organização pela Notadez (2007)
>>> A ópera de Zito Baptista Filho pela Nova fronteira (2019)
>>> Damo Moral: Dano Moral Puro.- Protesto Indevido de Título... de João Roberto Parizatto/ Autografado pela Edipa: Ed. Parizatto (2001)
>>> Sem medo de viver de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (1996)
>>> Quando A Vida Escolhe de Zibia Gasparetto pela Vida & Consciência (1992)
>>> Antropologia Cultural-Man and His Works/ Tomo II (2ª Parte) de Melville J. Herskovits pela Mestre Jou (1969)
>>> Antropologia Cultural-Man and His Works/ Tomo II (1ª Parte) de Melville J. Herskovits pela Mestre Jou (1969)
>>> Quando é Preciso Voltar de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (2001)
>>> Antropologia Cultural-Man and His Works/ Tomo II (2ª Parte) de Melville J. Herskovits pela Mestre Jou (1973)
>>> Antropologia Cultural-Man and His Works/ Tomo II (1ª Parte) de Melville J. Herskovits pela Mestre Jou (1973)
>>> Destino Selado de Sandra Brown pela Atica (1998)
>>> Direitos Fundamentais P/ Concursos: Teoria Geral dos direitos...Art. 5 de Samuel sales Fonteles pela Jus Podivm/ Bahia (2014)
>>> O Jogo do Anjo de Carlos Ruiz Zafón pela Objetiva (2008)
>>> Procura-Se Lobo de Ana Maria Machado pela Editora Ática
>>> Monster High - V. 02 - O Monstro Mora Ao Lado de Lisi Harrison pela Id
>>> Monster High de Lisi Harrison pela Id
>>> Esmeralda de Zibia Gasparetto pela Editora EVD
>>> The adventures of Huckleberry Finn - Com CD de Mark Twain pela Pearson
>>> Antes que o mundo acabe de Marcelo Carneiro da Cunha pela Projeto
>>> Berenice Detetive de João Carlos Marinho pela Global
>>> Easystart: Marcel and the White Star - Com CD de Stephen Rabley pela Pearson
>>> Pearson English Readers Easystart: Lucky Break: Easystarts - Com CD de Jhon Escott pela Pearson Longman
>>> Level 2: The Prince and the Pauper (2nd Edition) - Com CD de Mark Twain pela Pearson Longman
>>> Ultima Busca De Gilgamesh, A - V. 03 de Ludmilla Zeman pela Editora Projeto
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Ática
>>> Oníria: O reino dos sonhos (Vol. 1) de Bénédicte F. Parry pela Verus Editora
COLUNAS >>> Especial Eleições 2010

Sexta-feira, 29/10/2010
O petista relutante
Rafael Rodrigues

+ de 5200 Acessos
+ 7 Comentário(s)

Fazia tempo que eu não me envolvia tanto com política. A última vez foi pouco depois que entrei na faculdade, quando inventei de participar do movimento estudantil. A ilusão de que, juntos, poderíamos mudar o mundo, ou de que o movimento estudantil tem bastante credibilidade, começou a acabar quando, ao pedir a palavra numa assembleia geral e propor nem lembro exatamente o que, uma garota ― do mesmo "partido" que eu, diga-se ―, que não deve ter escutado uma palavra do que eu disse, começou a gritar histericamente comigo.

Foi aí que comecei a ver no que estava me metendo.

Mas a ilusão acabou mesmo quando, numa outra assembleia, desta vez restrita a alunos do "meu" curso, inventaram de fazer uma votação para saber se seria feita uma votação para saber se seria necessário fazer uma determinada votação. Nesse dia, soltei um gracejo que deve fazer estremecer meio mundo de gente, mas que é só uma piada: "excesso de democracia dá nisso". E foi então que pulei fora da "militância".

(Tempos depois, ouvi uma frase ainda melhor, de um candidato a reitor da universidade: "movimento estudantil tem que ser um só: da sala para a biblioteca e da biblioteca para a sala". A frase é engraçada, mas o candidato não foi eleito, lógico.)

Na época, lá nos idos de 2002 para 2003, eu era petista. Não do tipo "roxo", mas talvez do tipo "chato". Com sete anos a menos de idade, eu não sabia muita coisa de política ― e ainda não sei, diga-se, ou sei muito pouco ―, mas isso não me impedia de discutir o assunto com colegas e amigos, argumentando sabe-se lá o quê.

Meu petismo durou até 2006, quando pipocaram as denúncias do mensalão. Nem mesmo depois de conhecida a origem do esquema ― que nasceu em Minas Gerais, uma criação do então senador Eduardo Azeredo, do PSDB ―, ou de saber que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso fez algo parecido para garantir a aprovação da emenda que possibilitou sua reeleição, pagando a políticos para votarem a favor dela, nem mesmo esses fatos me fizeram voltar atrás na minha decisão de refutar o rótulo de "petista".

A partir de então, passei a acompanhar o noticiário político de maneira um pouco mais distante, mas não a ponto de ficar alheio aos fatos mais importantes. A diferença é que, depois do mensalão, o PT, para mim, passou a ser um partido como todos os outros, e não mais "o" partido. Tanto que, na eleição de 2006, só votei no presidente Lula no segundo turno. No primeiro, meu voto foi para Cristovam Buarque.

Mas, como eu dizia, fazia tempo que eu não me envolvia tanto com política. O motivo, se é que não ficou explícito, foi a desilusão com nossos políticos e, principalmente, com o PT, partido ao qual tentei me filiar, sem sucesso, lá em 2002. Mas, se acabei me envolvendo ― até demais ― com estas eleições, se voltei a acompanhar de perto o noticiário e as campanhas ― me refiro à eleição presidencial ― foi porque vi na candidatura de Marina Silva uma terceira via, uma saída para a mesmice política que estamos vivendo há décadas. Não apenas escrevi, aqui mesmo no Digestivo, um texto apoiando sua candidatura, como também reativei meu endereço pessoal para publicar textos sobre a candidata.

Infelizmente, Marina Silva ficou no primeiro turno, apesar de ter conseguido um número expressivo de votos ― quase vinte milhões. Sua campanha foi limpa, conduzida de forma ética e sem ataques gratuitos ou desonestos aos outros candidatos. Marina Silva conseguiu fazer com que quase 20 milhões de brasileiros não tivessem vergonha de demonstrar a esperança que têm num Brasil melhor, numa maneira correta e íntegra de se fazer política.

O que Marina fez é realmente espantoso, ainda mais numa eleição presidencial que já vem sendo considerada a mais suja desde a eleição de 1989, entre Fernando Collor de Mello e Lula. Há quase vinte anos, o nível do "embate" entre esses dois candidatos é algo que até hoje faz muita gente ter calafrios. Além de fazer ataques pessoais ― e muitas vezes mentirosos ― a Lula, a campanha de Collor conseguiu com que, por exemplo, a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) ameaçasse "organizar uma campanha de saída de empresários do país caso Luis Inácio Lula da Silva, candidato do PT, chegasse à presidência" (Uma breve história do Brasil, de Mary Del Priore e Renato Venancio, página 290). Foi uma campanha baseada no medo, no terror, como vem sendo esta campanha ― por parte do PSDB e seu candidato, José Serra.

Tanto oficialmente, através de assessores, de membros do partido e do próprio candidato, quanto extra-oficialmente, através de blogs e veículos de imprensa que apoiam a candidatura do PSDB, a violência dos ataques é assustadora. Não há, é óbvio, santos na política, e a campanha do PT cometeu alguns deslizes. Mas nada comparado ao que vêm fazendo os psdbistas.

Houve de tudo. Desde descobertas como a de que José Serra e seu "companheiro" Aécio Neves mandaram produzir dossiês um contra o outro ― um fato que a imprensa "serrista" insiste em atribuir ao PT, de forma quase criminosa, por estar manipulando as informações ―, até a censura, solicitada pelo PSDB, de um veículo de informação ― a saber, a Revista do Brasil, que teve sua edição número 52, do mês de outubro, proibida de circular no país. O detalhe é que os tucanos vinham acusando o PT de querer controlar a imprensa. Um paradoxo que não tem tamanho.

É quase óbvio que, num segundo turno sem Marina Silva e com a presença do PT, um ex-petista, como eu, vote na candidatura do Partido dos Trabalhadores. Tomei essa decisão logo depois de ter sido sacramentado o segundo turno, mas não por absoluta convicção, e sim por falta de uma melhor opção. Nas últimas semanas, acompanhando o desenrolar das campanhas, decidi que era hora de acordar aquele petista que estava adormecido dentro de mim. Porque os ataques passaram a ser mais ferozes ― como este vídeo abominável produzido por militantes tucanos ―, e as mentiras se tornaram insuportáveis ― como o caso da bolinha de papel que atingiu o candidato José Serra, e que o seu vice, Indio da Costa, disse ser um objeto de pelo menos dois quilos, ou como a "notícia" de que Marina Silva estaria apoiando José Serra, invencionice desmentida pela própria ex-candidata. Mas, principalmente, porque o governo Lula deu maior atenção à população pobre deste país. Um governo verdadeiramente democrático não pode privilegiar uns poucos em detrimento da maioria. Deve cuidar de todos, priorizando aqueles que têm necessidades mais urgentes. Foi o que Lula fez. É o que o PSDB não sabe, nunca quis e não quer fazer.

A verdade é que, no fim das contas, e na minha opinião, estamos escolhendo o candidato "menos pior", neste segundo turno. A melhor opção para o Brasil, e isto está mais do que provado, ficou no primeiro turno, e ela atende pelo nome de Marina Silva. O engraçado ― na verdade, o trágico ― é que muita gente deixou de votar nela porque "ela não ia ganhar", como se disso ― do candidato sair vencedor ― dependesse o voto. Mas quem sabe agora o Brasil não aprende esta lição, de que não se vota em quem supostamente vai ganhar, mas em quem acreditamos que pode fazer algo de bom ― ou de melhor ― para o país? Quem sabe em 2014 Marina não volta para, espero eu, ser eleita já no primeiro turno?

Não quero envelhecer logo, até porque tenho muitos planos para os próximos anos, e quero degustá-los vagarosamente. Mas não vejo a hora de 2014 chegar. E não é pela Copa. É pela Marina.

Nota do autor
O título desta coluna foi inspirado no título do livro O fundamentalista relutante.


Rafael Rodrigues
Feira de Santana, 29/10/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Palavra de Honra de Daniel Bushatsky
02. Amar a vida! de Daniel Bushatsky
03. Família e Maldade de Daniel Bushatsky
04. Rejeição de Daniel Bushatsky
05. Formatura de Daniel Bushatsky


Mais Rafael Rodrigues
Mais Acessadas de Rafael Rodrigues em 2010
01. Meus melhores livros de 2009 - 22/1/2010
02. O altar das montanhas de Minas - 21/5/2010
03. O grande jogo de Billy Phelan - 2/4/2010
04. O petista relutante - 29/10/2010
05. Sobre o preço dos livros 1/2 - 20/8/2010


Mais Especial Eleições 2010
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
29/10/2010
11h32min
O verdadeiro abstêmio não vai em festa de alcoólatras... A falta de opção não justifica votar no menos mal ou menos pior. "O PT não rouba nem deixa roubar". Essa grande mentira permaneceu incólume, durante todo o tempo em que Lula, o "operário", esteve no poder. Quem garante que sua indicação não irá manter a mesma toada? Aparelhamento, "maracutaias", nepotismo, conchavos, tráfico de influência, Delúbios, Valérios, Zés, Erenices. A lista é enorme, não ficou sem renovação um mês sequer. Desencanto, mentira e sofisma continuam pautando o desempenho dos governos de qualquer partido. O PT foi mais longe. Matou a última esperança. A Marina não tem carisma, não tem competência administrativa, não tem discurso e foi "marketada" como um azarão do tipo Collor. Não deu. Não tinha nada para dar certo. Um Obama caboclo. Só promessas...
[Leia outros Comentários de Raul Almeida]
29/10/2010
11h39min
Artigo muito interessante, coaduno com quase tudo, não posso dizer que sou um ex-petista, pois nunca me desfiliei do Partido e voto em bons amigos e conhecidos ainda. Passei a ter uma posição mais crítica, pois crítica sempre tive. Mas quando vejo a campanha do PSDB ressuscitando mortos-vivos, tais como TFP e monarquistas, penso que não estou votando no menos pior, mas no menos retrogrado. (Infelizmente Dilma também deu umas concessões ao obscurantismo religioso.).
[Leia outros Comentários de Edson B de Camargo]
29/10/2010
11h50min
Duas observações: 1) não acho que esta tenha sido a "campanha mais suja", mas sim a mais "escancarada", para o bem e para o mal. Tudo está muito às claras para quem sabe ler entrelinhas (o que percebo cada vez mais que não são muitos, mesmo dentre os bem informados; pelo jeito, uma gestão bem feita de informações e do conhecimento não é para muitos). 2) Ainda bem que a Marina não ganhou. O movimento que ela vai conduzir nos próximos anos é essencial para o país e ela não conseguiria fazê-lo sendo presidente.
[Leia outros Comentários de maria thereza amaral]
29/10/2010
13h26min
Ser ou nao ser um Petista. Eis a questão. Mas ser implica em agir, estar presente. Quando o Lula ainda não era Presidente, também tinha a ilusão de que, como tal, ele seria o melhor e mais perfeito deles. Sei disso porque o próprio Lula confidenciou para mim sua esperanca: "Quero ser Presidente porque poderei fazer o que tem que ser feito". Só que Presidente tem compromissos anteriores a cumprir, goste ou não; tem subordinados que não pode controlar, tem todo um país cheio de mazelas anteriores, impressas no costume brasileiro do "jeitinho". Ser Petista, ou do PV, PSDB ou qualquer outro, implica em participar seriamente e não deixar aos sempre presentes oportunistas a chance de converterem-se em Malufs, Collors e toda uma corja de exploradores.
[Leia outros Comentários de maria anna machado.]
29/10/2010
14h10min
Rafael, achei sincero seu texto. Não sou e nunca fui PSDB e muito menos PT. Votei na Marina no primeiro turno e vou votar nela nas próximas eleições (se a Dilma permitir). Mas devo dizer que votarei no Serra neste segundo turno simplesmente por acreditar nas palavras de Eça de Queirós: "Os políticos são como fraldas: devem ser trocados periodicamente, e pelo mesmo motivo". Sei que o Serra foi governo na era FHC e a fralda foi exatamente a mesma que a deixada pelo Lula (note bem: nem pior, nem melhor), mas é o que temos para o momento. Basta de Lulismo, ainda que por um tempo. E Marina na cabeça em 2014!
[Leia outros Comentários de Klauss ]
30/10/2010
00h44min
Rafael, concordo com muitas das coisas que você disse e para complementar gostaria de citar o jornalista Paulo Nogueira quando se refere a Serra: "Se é um homem público genuinamente interessado no Brasil, Serra tem uma oportunidade de fazer um grande gesto final: a aposentadoria, para que rostos novos e propostas novas possam aparecer na oposição".
[Leia outros Comentários de Roberto]
12/11/2010
19h16min
Rafael, legal seu texto. Nunca fui petista, mas sempre fui esquerda e já votei Lula,Brizola e Cristovam. Fiquei feliz por seu desfecho com o PT, porque o meu, com o PSDB, foi triste, eu fazia faculdade quando surgiu o PSDB e todo aquele discurso da Social Democracia, como 3ª via. Rapaz, eu não me filiei por um triz, e hoje, olhando para trás, os 8 anos vergonhosos de FHC, dou graças a Deus por não ter cometido esse pecado. Gosto da Marina, acho um grande nome, mas ela ainda não tem a envergadura para assumir uma presidência. Ela deixou o PT porque foi preterida por Lula, que optou por Dilma, e não vejo nada de mais nisso, porque o meu preferido na esquerda hoje é o Ciro Gomes. Uma grande dúvida que tenho com a Marina são os empresários que aderiram de forma oportunista ao PV... E eu penso que a Marina e PV devem orientar todos esses empresários, especialmente o Guilherme Leal, que resolvam suas situações com o fisco, sem deixar pendengas, caso queiram seguir carreira pública.
[Leia outros Comentários de Muchacho]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A QUALIDADE DOS SENTIMENTOS
WILLY PASINI
ROCCO
(1995)
R$ 28,00



ENCONTROS COM 40 GRANDES AUTORES
BEN NAPARSTEK
LEYA CASA DA PALAVRA
(2010)
R$ 10,00



CULTURAL RELIGIOSA VOL II - TEMAS RELIGIOSOS ATUAIS
IRINEU WILGES E OLÍRIO PLÍNIO COLOMBO
VOZES
(1985)
R$ 10,00



MIMESIS E PHANTASIA NA POÉTICA DE ARISTÓTELES
THIAGO SEBBEN DE SOUZA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 391,00



MATEMÁTICA MODERNA APLICADA À EMPRESA
K WILLIAMS
FORUM
(1973)
R$ 5,00



ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS - REVISANDO UMA PRÁTICA DE ENFERMAGEM
NÉBIA MARIA ALMEIDA DE FIGUEIREDO
YENDIS
(2006)
R$ 44,10
+ frete grátis



O PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO NO PROCESSO DO TRABALHO
MANOEL ANTONIO TEIXEIRA FILHO
LTR
(2000)
R$ 28,40
+ frete grátis



QUALIDADE DO AR DE INTERIORES. ANÁLISE DE CO2 E FUNGOS
RENATA ALVES MONTEIRO CORREIA UND WAGNER GALVÃO DE MAGALHÃES
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 251,00



OBJETOS GRAVADOS
LUCIANA ESTIVALET
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



ALMAS GÊMEAS: APRENDENDO A IDENTIFICAR O AMOR DA SUA VIDA
MONICA BUONFIGLIO
OFICINA CUTURAL MONICA BUONFIGLIO
(1996)
R$ 8,00





busca | avançada
29517 visitas/dia
891 mil/mês