O que você vai ser quando crescer? | Fabio Gomes | Digestivo Cultural

busca | avançada
35929 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 29/2/2016
O que você vai ser quando crescer?
Fabio Gomes

+ de 1900 Acessos

Minha infância já ficou no passado (completo 45 anos em agosto), mas creio que ainda hoje não há quem consiga escapar de ouvir essa pergunta, ao menos uma vez, antes de chegar à maioridade - O que é que você vai ser quando crescer?. E a pergunta é disparada, seja por familiares, seja pelas "visitas", desde nossa tenra idade, não importando que não tenhamos ainda a menor condição de avaliar as diversas profissões existentes para poder dar uma resposta consciente - pra não falar que, em função do veloz avanço tecnológico, cada vez mais novas profissões surgem o tempo todo.

Considero que mesmo a época em que somos socialmente forçados a, enfim, definir o que deve ser a nossa "profissão para a vida toda" (?) é um pouco prematura, já que tal decisão está implícita na escolha do curso universitário, algo que acontece ao fim do Ensino Médio, ou seja por volta dos 17 ou 18 anos - sem falar que atualmente a expectativa de vida média do brasileiro já atinge os 75 anos (para as mulheres, 78 anos). Este índice vem crescendo gradativamente ao longo das últimas décadas; para dar um exemplo familiar, em 1973 meu avô e minha avó maternos faleceram, ambos aos 59 anos, e na época esta idade era considerada avançada. Some-se este aumento da expectativa de vida com as sucessivas modificações nas regras para aposentadoria que vêm acontecendo há 20 anos e temos aí um período de aproximadamente 45/50 anos de atividade profissional. Em 40 ou 50 anos tudo pode acontecer, basta pensar em como era o mundo em 1966 ou 1976. Ou, pra não ir tão longe, lembrar como era em 1996, quando no Brasil celulares eram um luxo (além de serem objetos parecidos com tijolos que possuíam uma antena) e a internet era pouco mais que uma lenda. Mesmo telefones fixos, que hoje já são considerados obsoletos, em 96 eram tido à conta de "bens", sendo necessária sua inclusão na declaração do Imposto de Renda!!!

Bom, voltando à minha infância. Quando alguém me perguntava o que eu queria ser quando crescesse, quase sempre a resposta era "Escritor". Na verdade nem esperei crescer, com 14 anos já publicava meu primeiro livro de contos, Zás-Trás-Puf, ao qual se seguiram mais dois livros em papel e posteriormente seis em formato digital (pdf). Cursar Jornalismo era uma decorrência mais ou menos lógica disto, já que não existia à época curso superior para formação de escritores (e estes ainda hoje são em número reduzidíssimo). Praticamente tudo o que eu fiz profissionalmente na vida decorreu da decisão de fazer este curso, no qual entrei em 1990, ainda com 18 anos. No mesmo ano, comecei a trabalhar em rádio e, no ano seguinte, em jornal - como repórter, mas já vinha publicando crônicas em jornal desde os 13 anos (sim!). No jornal, além de fazer reportagens e assinar uma crônica semanal, também me tornei fotógrafo. Já no primeiro dia de trabalho, o editor me perguntou: "Sabe fotografar?", e eu respondi que não.

A bem da verdade, eu já fizera uma que outra foto na vida, mas sempre como algo esporádico, jamais pensara que um dia poderia viver disso. Eis aqui a primeira foto que fiz, em 1980, um clássico registro de família, onde aparecem em nosso apartamento em Bento Gonçalves-RS meu então padrasto, o artista plástico Anastácio Orlikowski (à época com 56 anos) e minha mãe, Glaci Oliveira (com 33).

De volta a 1991: ante minha resposta de que eu não sabia fotografar, o editor me colocou na mão uma câmera do jornal, dizendo: "Então vai pra rua e aprende". Para cada matéria feita, fosse reportagem ou entrevista, o esperado era que eu fizesse ao menos uma ou duas fotos em condições de serem publicadas no jornal. Minha passagem por lá foi breve (durou pouco mais de três meses), mas teve o mérito de me tornar dali pra frente um apaixonado pela fotografia. Cheguei a, anos depois, obter um alvará como fotógrafo autônomo junto à Prefeitura de Bento Gonçalves, com o que me habilitei a contribuir via carnê com a Previdência Social. Nem sempre esta foi minha atividade profissional principal, mas nunca mais parei de fotografar. Ainda em "Bento", como os habitantes carinhosamente chamam a cidade, fotografei inúmeros desfiles de escolha de rainha de escolas. Ao mudar para Porto Alegre, em 1994, comecei retratando os prédios históricos da parte central e depois praticamente me especializei no registro de parques urbanos e áreas de proteção ambiental - ou seja, as linhas de trabalho que, só agora em 2016, vim a denominar, respectivamente, de Belezas Culturais e Belezas Naturais.

Como sempre priorizei as fotos com luz natural, demorei para investir em equipamentos que possibilitassem boas fotos noturnas, indispensáveis para o registro de shows (o que de certa forma eu precisaria ter feito a partir de 2002, quando entrou no ar meu primeiro site, o Brasileirinho, com notícias e reportagens sobre MPB). A transição de foto analógica para foto digital contribuiu um pouco pra essa demora - na época em que lancei o Brasileirinho, já era difícil achar em Porto Alegre quem revelasse fotos de filme em preto-e-branco, por exemplo (o p-e-b ainda hoje é exigência de alguns concursos na área), e os equipamentos digitais ainda eram bastante caros. Mas como sou da filosofia de que devemos avançar da forma que nos é possível, já fiz muita foto também de celular ou de tablet (esses equipamentos geralmente servem para registrar algo curioso que vejo na rua, e que formam a terceira linha do meu trabalho, a Coisas do Mundo, cujo nome é inspirado pelo samba de Paulinho da Viola "Coisas do Mundo, Minha Nega"). E já usei sim tablet para trabalhos de mais fôlego, como meus primeiros registros do Marabaixo, durante o Cortejo da Murta em 2013, em Macapá.

Nesta época, minha ênfase era no registro de shows realizados na capital do Amapá, para onde vim no começo de 2014, após passar alguns meses aqui em meados do ano anterior. Desde maio de 2014, porém, os registros de shows ficaram um pouco de lado, devido ao começo do projeto As Tias do Marabaixo, com o qual eu de algum modo juntei as duas profissões que já exercia - jornalismo e fotografia - e me lancei numa terceira, o cinema. O primeiro produto do projeto foi uma exposição itinerante de fotos, que desde 2014 já circulou pelo Amapá, Tocantins e Bahia. Depois, no começo do ano passado, foi a vez de lançar cinco curtas-metragens, o que me habilitou a obter o registro de cineasta; os curtas foram exibidos nos três estados mencionados, e também em Rondônia - um deles, Tia Biló, hoje faz parte do acervo itinerante do festival FestCineAmazônia.

O terceiro produto do projeto é o livro As Tias do Marabaixo - Cultura Tradicional do Amapá em Fotografias. A obra entrou em pré-venda em dezembro de 2015, porém a campanha não conseguiu arrecadar nem perto do valor de R$ 15 mil reais necessário para a impressão dos 2 mil exemplares que planejo. Mas como diz o ditado, há males que vêm para o bem: ocorreu-me então que era um belíssima oportunidade de obter o valor necessário através do meu próprio trabalho como fotógrafo, comemorando assim da melhor forma o meu jubileu de prata na profissão. Nasceu assim a campanha #VamosSonharJuntos.

A campanha consiste na concessão de desconto na contratação de meus serviços profissionais nas áreas de fotografia e cinema - pacotes de ensaios fotográficos, contratação da Oficina de Cinema Independente e análise de portfólio para modelos e atores/atrizes. Conheça o projeto detalhamente neste artigo publicado no meu blog Cinema Independente na Estrada. O 'sonhar juntos' tem inspiração na canção "Prelúdio", de Raul Seixas; minha proposta é lhes proporcionar um ensaio fotográfico com um preço que vocês sempre sonharam, e vocês, por seu turno, me ajudam a realizar o sonho de publicar este livro, que será um marco dos meus 25 anos como fotógrafo. Algo que eu jamais poderia supor que viria a fazer quando, ainda pequeno em Bento Gonçalves, as visitas me perguntavam o que eu queria ser quando crescesse :)


Fabio Gomes
Macapá, 29/2/2016


Mais Fabio Gomes
Mais Acessadas de Fabio Gomes em 2016
01. Etapas em combustão - 18/4/2016
02. Eu blogo, tu blogas? - 4/7/2016
03. Caiu na rede, virou social - 8/8/2016
04. Você sabe quem escreveu seu show preferido? - 21/3/2016
05. Em 2016, pare de dizer que você tem problemas - 11/1/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BEST DETECTIVE STORIES OF AGATHA CHRISTIE
AGATHA CHRISTIE
LONGMAN
(1986)
R$ 9,90



CABUL NO INVERNO - VIDA SEM PAZ NO AFEGANISTÃO
ANN JONES
NOVO CONCEITO
(2006)
R$ 10,00



PROJETO DESIGN 306
VÁRIOS AUTORES
ARCO
R$ 20,00



JURISPRUDÊNCIA DA NOVA LEI DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS E FALÊNCIAS
MANOEL JUSTINO / BEZERRA FILHO
REVISTA DOS TRIBUNAIS
(2006)
R$ 25,00



O LIVRO DAS LÍNGUAS
ROCHA RUTH
MELHORAMENTOS
(2005)
R$ 11,00



ONTEM EU CHOREI - CELEBRANDO AS LIÇÕES DA VIDA E DO AMOR
IYANLA VANZANT
SEXTANTE
(2001)
R$ 18,00



POLÍTICAS PÚBLICAS SOCIAIS E OS DESAFIOS PARA O JORNALISMO
GUILHERME CANELA (ORG)
CORTEZ
(2008)
R$ 20,00



ORACULO DO REIKI - 1ª EDIÇÃO
JOHNNY DECARLI
NOVA SENDA
(2015)
R$ 148,95



O FUTURO SEIS DESAFIOS PARA MUDAR O MUNDO
AL GORE
HSM
(2013)
R$ 20,00



DOIS AMIGOS E UM CHATO
STANISLAW PONTE PRETA
MODERNA
(1988)
R$ 8,00





busca | avançada
35929 visitas/dia
1,3 milhão/mês