Entrevista com Gerald Thomas | Jardel Dias Cavalcanti | Digestivo Cultural

busca | avançada
63818 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Morando sozinha II
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> A Piauí tergiversando sobre o fim dos jornais
>>> Mário Sérgio Cortella #EuMaior
>>> O Gabinete do Dr. Caligari
>>> Ser intelectual dói
>>> Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge
>>> É Julio mesmo, sem acento
Mais Recentes
>>> O caminho dos tormentos Vol. 3 - Manhã sombria de Alexei Tolstoi pela Civilização Brasileira (1966)
>>> O caminho dos tormentos Vol. 2 - O ano dezoito de Alexei Tolstoi pela Civilização Brasileira (1966)
>>> O caminho dos tormentos Vol. 1 - Duas irmãs de Alexei Tolstoi pela Civilização Brasileira (1966)
>>> A Ordem Negra de James Rollins pela Ediouro (2007)
>>> As mentiras que os homens contam de Luiz Fernando Veríssimo pela Objetiva (2002)
>>> Dieta Low Carb de Eliana Rinaldi e Daniela Mesquita pela Ediouro/Duetto (2019)
>>> Estatística fácil de Antônio Arnot Crespo pela Saraiva (1994)
>>> Simpatias de Antonio Carlos pela Pallas (1997)
>>> A idade da Razão de Sartre pela Cia das letras (2020)
>>> O pai minuto de Spencer Johnson pela Record (1996)
>>> A mãe minuto de Spencer Johnson pela Record (1995)
>>> Dieta Detox de Jeanne Margareth pela Ediouro/Duetto (2019)
>>> Preservação e conservação de recursos hídricos de Suetônio Mota pela Abes (1995)
>>> A magia dos anjos cabalísticos de Monica Buonfiglio pela Oficina cultural esotérica (1996)
>>> Marmita Saudável de Jeanne Margareth pela Ediouro/Duetto (2019)
>>> Administração : introdução ao estudo de José Carlos Faria pela Pioneira (1997)
>>> As Seis Pontas da Estrela de Zevi Ghivelder pela Arx (2003)
>>> O Evangelho segundo Jesus Cristo de Romance José Samarago pela Companhia das letras (1991)
>>> Livre-se do Peso de Iasmin Jacobino pela Ediouro/Duetto (2019)
>>> Biologia 3: genética, evolução, ecologia, embriologia de Cesar da Silva Junior e Sezar Sasson pela Atual (1990)
>>> Segredo Compartilhado de L. Marie Adeline pela Globo Livros (2013)
>>> Kadish por uma criança não nascida de Imre Kertész pela Imago (1995)
>>> Américas . uma introdução histórica de Luiz Koshiba e Denise Manzi Frayze Pereira pela Atual (1992)
>>> Receitas Com Chocolate de Eliana Rinaldi e Jefferson Peres pela Ediouro/Duetto (2019)
>>> Introducao A Ciencia Da Informacao - 6B de Gustavo De Henrique Araujo Freire pela N/d (2010)
>>> Todos os Sabores do Café de Eliana Rinaldi/ Daniela Mesquita pela Ediouro/Duetto (2019)
>>> Emilio Odebrecht ( 1835-1912), um prussiano no Brasil de Moacyr Werneck de Castro pela Ac & M (2020)
>>> Complexidade & Caos de H. Moysés Nussenzveig pela Ufrj / Copea (1999)
>>> Arquivo: Teoria e Prática - 6B de Marilena Leite Paes pela Fgv (2008)
>>> Educação ambiental : as grandes orientações da Conferência de Tbilisi de Organizado pela UNESCO pela Ibama (1998)
>>> Eram Seis As Petalas Da Rosa - 6B de Maurilio Augusto De Almeida pela Ideia (1998)
>>> Cinema pirata - 6B de Cory Doctorow pela Galera (2013)
>>> Histórias que ouvi, histórias que vivi O lado inusitado e pitoresco da Justiça Mineira de Rosana de Mont´Alverne Neto e Pedro Jorge Fonseca pela Tjmg (2005)
>>> Teologia do novo testamento de Leonhard Goppelt pela Sinodal / Vozes (1976)
>>> A Última Tentação De Marx - 6B de Armando Avena pela Ediouro (1999)
>>> As vidas de Chico Xavier de Marcel Souto Maior pela Planeta (2010)
>>> Mengele - A verdade veio à tona - autografado de Ben Abraham pela Sherit Hapleita (1994)
>>> Autópsia de um crime de Marshall Goldberg pela Nova época (1974)
>>> Mentes inquietas : entendendo melhor o mundo das pessoas distraídas impulsivas e hiperativas de Ana Beatriz B. Silva pela Gente (2003)
>>> Um Lugar Incerto de Fred Vargas pela Companhia das Letras (2011)
>>> Profecia Celestina - Uma aventura da Nova Era de James Redfield pela Objetiva (1994)
>>> Supersexo de Tracey Cox; Gisele Porto pela Ediouo (2004)
>>> Da Revolução à Democracia de Miguel Reale pela Convívio (1977)
>>> Como ter suas preces atendidas de Irwin Katsof pela Larousse (2011)
>>> Brasil - Passadp e Presente. Estudos de Problemas Brasileiros. de Osmar Salles de Figueiredo pela Ediora Pedagógica e Universitária (1979)
>>> Os Judeus do Vaticano de Avraham Milgram pela Imago (1994)
>>> Direito do Trabalho de Délio Maranhão pela Fundação Getúlio Vargas (1988)
>>> Bahia Cidade Feitiço de Carlos Torres pela Mensageiro da Fé (1973)
>>> São Marcelino Champagnat: O vencedor de desafios, nosso padroeiro de Nadir Borini Rodrigues pela Colégio Marista Champagnat (2006)
>>> O Brasil Pós- "Milagre" de Celso Furtado pela Paz e Terra (1981)
COLUNAS

Terça-feira, 7/1/2020
Entrevista com Gerald Thomas
Jardel Dias Cavalcanti

+ de 1800 Acessos



O dramaturgo e encenador Gerald Thomas lança dia 11 de dezembro, no SESC da paulista — SP, o livro Um Circo de Rins e Fígados, com grande parte dos textos de suas peças (mais de 20 entre as mais de 80 peças que criou). O livro está sendo publicado pela editora do SESC e vem acompanhado de parte da fortuna crítica e de excelentes ensaios que aprofundam uma leitura de seu teatro. Entre os ensaístas estão Danilo Santos de Miranda (que apresenta o livro), Adriana Maciel, Dirceu Alves Jr. e Flora Süssekind.

Das peças podemos encontrar, entre outras, Carmen com Filtro 2, Eletra Com Creta, The Flash and Crash Days, Praga, Matogrosso, M.O.R.T.E. , Império das Meias Verdades, Ventriloquist, Unglauber, Gargólios, Entredentes e Dilúvio.

É um acontecimento extremamente importante, dada a relevância que seu teatro tem no Brasil (Haroldo de Campos o coloca como um dos mais importantes criadores e inovadores do teatro brasileiro). Com a publicação de suas peças, teremos a oportunidade de reviver a criatividade e a ousadia de seu teatro a partir dos textos transgressores que criou.

Aproveitamos este momento para fazer uma entrevista com o dramaturgo, que mora em Nova York, e que estará no Brasil em dezembro especialmente para o lançamento do seu livro.



JARDEL - Com o lançamento do livro Um Circo de Rins e Fígados, com mais de 20 de suas peças (e você já encenou mais de 80 peças), qual é a sensação de estar diante do resultado organizado de anos de trabalho intenso, não só de montagem, mas de elaboração de uma escrita bastante pessoal para o seu teatro?

GERALD THOMAS - Sabe Jardel, esses últimos anos, especialmente depois de uma enorme crise depressiva que resultou numa tentativa de suicídio, em 2015, eu tenho tentado pensar nesse “conjunto” de coisas que me trouxeram até aqui: desde que comecei a rodar o mundo e “achatá-lo” com as minhas próprias mãos, até os dias de hoje. É, no mínimo, bizarro testemunhar essa “coisa” que sou (pro mundo de fora), visto a partir daqui desse mundo de dentro. Aqui dentro eu ainda acho que sou um amador, acho que sou alguém com muita vontade de fazer coisas, tenho 2 mil ideias por segundo, mas a exaustão do corpo não deixa que eu realize tudo isso.

Sim, montei mais de 80 espetáculos pelo mundo. Mas, se você levar em consideração que a maior parte dessas montagens entraram em turnê, eram montadas e desmontadas a cada semana.... acho que devo ter “sentido a pressão da estreia” pelo menos 3 mil vezes na vida.

Mesmo assim, nas artes a gente não gradua nunca. Todo santo dia é um mistério. Minha escrita mudou muitíssimo desde, digamos, EletraComCreta até hoje. Tenho tentado não ser mais tão irônico e, principalmente, tenho tentado não mostrar o quanto sei ou seja, tenho me colocado na posição do espectador. Beckett me dizia “o público pressupõe”. Não se preocupe porque ele pressupõe. Eu já acho que não. Acho que estamos vivendo um período de didatismo necessário (tamanha a burrice disseminada pela social media).

O resultado? Parecido com aquele quando Entre Duas Fileiras foi lançado. Eu só pensava nos capítulos que não entraram e naqueles 80% que foi cortado do original. Eu achava, como ainda acho, que naquilo que não foi publicado residia a “verdadeira” autobiografia. Acho, portanto, que as cenas de peças que foram cortadas ou as peças e textos que não entraram nesse livro....” aha! É lá que reside o verdadeiro Gerald Thomas”.

JARDEL - O seu teatro funciona dentro de uma correlação riquíssima entre texto, imagem, performance corporal e música. Não te angustia ver o texto separado daquela vibração única que é a apresentação ao vivo da peça, sem todos esses elementos que citei?

GERALD THOMAS - Dá sim uma certa angústia. Mas mesmo durante o ano em que passei pela revisão do livro, eu lia e relia os textos pensando ou relembrando como era a coisa montada e como cheguei nos textos (muitos deles, os textos, foram escritos depois de vários ensaios de marcação de cena. Foram concebidos pra caber naquele espaço. Como eu ainda me lembro de tudo como se fosse ontem, o que tomava conta de mim era uma espécie de nostalgia, de tristeza (mil problemas de ego e de destempero pessoal entre vários colaboradores (as) e eu....).





JARDEL - Agora que você publicou os textos do seu teatro, deixaria alguém montar um espetáculo a partir desses textos? (Tal como você fez, por exemplo, com o Quartett de Heiner Müller).

GERALD THOMAS- Mas o Heiner escreveu Quartett pra ser montado por outros. Ele só encenou nos últimos anos da vida dele. E ele não entendia de luz, não entendia do aparato por traz do teatro, não entendia nada sobre o que é atuar, interpretar, representar (3 coisas diferentes). Pra te responder: eu ficaria preocupado, te confesso. Em 2009 peguei o carro e fui de Londres até Cardiff (acho que era lá, ou Swansea, Pais de Gales), pra ver o que um diretor havia feito com o meu Ventriloquist. Nossa mãe. Não tenho palavras pra te dizer o quanto vomitei.

JARDEL - Haroldo de Campos via - com muita admiração - a sua produção como o terceiro e mais jovem braço de uma vanguarda que se completava com dois outros grandes diretores: Zé Celso e Antunes Filho. Como você vê essa declaração de Haroldo de Campos?

GERALD THOMAS- Eu acho lindo, mas acho engraçado também. Eu não me considero um “diretor”. Não gosto desse termo. Eu sou um autor que, coincidentemente, encena as próprias coisas. O Antunes? O que ele escreveu? O Zé escreveu algumas coisas (acho que Cacilda, principalmente) mas, ainda assim, o Zé é um happening-maker, alguém que criou um ritual pra aquilo (ritual mais do que uma estética ou um método). Os dois são fabulosos, mas eu só me entendo parte dessa “Santíssima Trindade” uma vez que os meus espetáculos já estavam disponíveis para o público, no palco. Mas o Haroldo participou muitíssimo da escrita deles, da concepção deles e não somente da coisa encenada. Mas, quanto a ser uma espécie de extensão, de continuação dessa vanguarda, me acho mais próximo ao próprio Haroldo e Augusto de Campos ou ao Hélio Oiticica e suas Warholsisses, mais próximo a Duchamp e Joyce. Claro que eu me formei (aqui dentro) a partir desses nomes acima, juntando ainda meu mestre, Beckett, Bob Dylan e a contracultura (essa que vi e vivi desde seu inicio - lá em Tennessee. Sim, o Tropicalismo triste, uma Carmen Miranda nascendo das cinzas de Brunhilde, um sambista acanhado no meio de Woodstock, um Artaudiano em busca da sanidade perdida em Auschwitz.


Jardel Dias Cavalcanti
Londrina, 7/1/2020


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A firma como ela é de Adriane Pasa
02. Origens: minha mãe de Jardel Dias Cavalcanti
03. Philomena de Marta Barcellos
04. Mulher-Flamingo de Marilia Mota Silva
05. Redes e protestos: paradoxos e incertezas de Guilherme Mendes Pereira


Mais Jardel Dias Cavalcanti
Mais Acessadas de Jardel Dias Cavalcanti em 2020
01. Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori - 21/7/2020
02. Entrevista com Gerald Thomas - 7/1/2020
03. A poesia de Carol Sanches - 12/5/2020
04. Entrevista com o tradutor Oleg Andréev Almeida - 7/4/2020
05. A pintura do caos, de Kate Manhães - 8/9/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




MEMÓRIAS DE GUERRA: A VITÓRIA VOL 3
GENERAL DE GAULLE
BIBLIEX
(1979)
R$ 24,28



CLOVIS DARDENTOR
JULIO VERNE
JACOMO
R$ 6,90



JORGE AMADO UM BAIANO ROMANTICO E SENSUAL
ZÉLIA GATTAI
RECORD
(2002)
R$ 8,00



PORTUGUES BURITI 2 CADERNO DO ESCRITOR
EDITORA MODERNA
MODERNA
(2017)
R$ 9,90



MODERNA GRAMÁTICA PORTUGUESA - CURSOS DE 1º E 2º GRAU
EVANILDO BECHARA
NACIONAL
(1975)
R$ 39,00



O DIPLOMATA E O AGENTE FUNERÁRIO
JACINTO REGO DE ALMEIDA
GERAÇÃO
(2003)
R$ 10,00



ESTÓRIAS PARA CANTAR...
WILLIAM NETTO CANDIDO
VIDA & CONSCIÊNCIA
R$ 17,66



MONOCLE MARCH 2019 - FRANCE SPECIAL
DIVERSOS
MONOCLE
(2019)
R$ 45,00



OURO PRETO: UMA VIAGEM EM PEDRA E OURO
MÁRCIO CARVALHO
UNIVERSO CULTURAL
(2013)
R$ 98,00



TAYNIKMA 4 - AS CATACUMBAS PERDIDAS
JAN KJAER E MERLIN P. MANN
FUNDAMENTO
(2014)
R$ 10,90





busca | avançada
63818 visitas/dia
2,2 milhões/mês