O palhaço no poder | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
57876 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto Nascentes Criativas promove ações culturais gratuitas no interior de Minas
>>> Pekka Pylkkänen (FIN) - Brazil Tour 2024
>>> Domingo, 19, 17h, tem 'Canta Teresa' - Roda Cultural com os rappers Ramonzin e Emitê OG
>>> HOJE E AMANHÃ - JÁ ESTAMOS BEM - IMPROVISO DE DANÇA ABORDA ADOECIMENTO HUMANO E PLANETÁRIO
>>> Selvageria synth pop no Pantera Clube
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 40
>>> Assim rasteja a humanidade
>>> Mário Faustino
>>> A dança das imagens de Murilo
>>> Desligando o Cartoon Network
>>> Leia de ouvido
>>> Cinema Independente (5.1)
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Walter Burkert (1931-2015)
>>> Os quadrinhos e o castelo do Graal
Mais Recentes
>>> Mal-entendido Em Moscou de Simone de Beauvoir pela Record (2016)
>>> Leonardo da Vinci - A Alma de Um Gênio de Marislei Espíndula Brasileiro pela Lúmen (2004)
>>> O Corsário e a Rosa de Sveva Casati Modignani pela Círculo do Livro (1995)
>>> Como Era Verde o Meu Vale de Richard Llewellyn pela Círculo do Livro (1985)
>>> O Ultimo Templário de Raymond Khoury pela Ediouro (2006)
>>> O Tempo e o Vento - Volume 2 - O Retrato de Érico Veríssimo pela Círculo do Livro (1986)
>>> A Grande Cozinha - Saladas de Vários Autores pela Abril Coleções (2007)
>>> Hotel de Arthur Hailey pela Nova Fronteira (1966)
>>> O Tigre Branco de Aravind Adiga pela Agir (2015)
>>> Negociação: Fortalecendo o Processo de Eugenio do Carvalhal pela Vision (2004)
>>> Comunidade e Sociedade no Brasil de Florestan Fernandes pela Companhia Nacional (1974)
>>> O Vendedor de Sonhos - O Chamado de Augusto Cury pela Academia (2008)
>>> Indulgência de Francisco Cândido Xavier pela Ide (1989)
>>> Liga da Justiça : A Guerra do Demônio Parte 1 e 2 de Alan Grant pela Mythos (2003)
>>> O Fiel da Balança de Taylor Caldwell pela Globo
>>> Júlia Especial vol. 10: O caso do detetive Baxter de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Vida e Sexo de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1970)
>>> Júlia Especial vol. 09: O caso do ônibus fantasma de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Júlia Especial vol. 07: O caso dos grafites apagados de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> O Sexo No Casamento de Regina Navarro Lins; Flávio Braga pela Best Seller (2006)
>>> Júlia Especial vol. 06: O caso da Rua Magnólia de Giancarlo Berardi pela Mythos (2023)
>>> Batman - Guardião de Hollywood - Ed. Especial de DC Comics pela Mythos (2002)
>>> A Vida em Família de Rodolfo Calligaris pela Ide (1980)
>>> Dinho e Suas Finanças de David F. Hastings pela Fgv (2015)
>>> Hoje é Dia de Maria - Coletânea de Fotos da 1ª e 2ª Jornadas de Luis Alberto de Abreu, Luiz Fernando Carvalho pela Globo (2006)
COLUNAS

Sexta-feira, 31/1/2020
O palhaço no poder
Luís Fernando Amâncio
+ de 2100 Acessos

Com algum atraso, assisti ao filme Coringa (Joker, 2019), dirigido por Todd Phillips e protagonizado por Joaquin Phoenix. A película, que estreou vencendo o Leão de Ouro no Festival de Cinema de Veneza, acumula o maior número de indicações ao Oscar deste ano, sendo nomeado 11 vezes. E, independente do resultado na cerimônia do dia 09 de fevereiro, a produção é um dos maiores sucessos de 2019, visto que, com custo relativamente baixo, faturou mais de US$ 1 bilhão.



Coringa foi a resposta mais adequada da DC para o sucesso atingido pela Marvel em seu universo cinematográfico. Após o fracasso na tentativa emplacar sua Liga da Justiça, a subsidiária da WarnerMedia encontrou nas origens de seu vilão mais carismático um caminho para agradar público e crítica.

O grande diferencial do filme é não seguir a cartilha dos filmes de super-heróis. A ação em Coringa é comedida, não há explosões ou lutas. O centro da trama é a personalidade do seu protagonista.

Joaquin Phoenix vive Arthur Fleck, um comediante frustrado que mora com a mãe e é visto pela sociedade como uma aberração, sobretudo por sua risada compulsiva. Gotham Citty, por sua vez, vive um momento turbulento. É uma metrópole decadente, com a insatisfação popular prestes a eclodir. Arthur, que precisa lidar com seus próprios demônios, comete um crime e, sem querer, vê sua imagem inspirar um motim.

A ambientação social e psicológica que transformam Arthur Fleck em Coringa gerou discussões. Para alguns, o personagem poderia servir de justificativa para criminosos, numa espécie de “coitadismo” como licença para matar. O filme, inclusive, foi comparado ao clássico Taxi Driver — Motorista de Taxi (Taxi Driver, 1976), dirigido por Martin Scorsese. Porém, o que mais me chamou a atenção em seu roteiro é Arthur Fleck, de forma acidental, se tornar um ícone para um levante popular.

É uma reflexão válida. Um “mito” só alcança essa categoria ao corresponder aos anseios daqueles que o mitificam. Para ser adorado, é preciso agradar aos adoradores. Vejamos, por exemplo, as manifestações de classe média que ocorreram no Brasil nos últimos anos. Naqueles movimentos, foi notória a presença de manifestantes vestidos de Batman e, simbolicamente, isso nos diz algo. Por mais que a pauta dos protestos fosse “contra o sistema político” — algo que combinaria mais com o Coringa — o objetivo direto foi reestabelecer uma ordem. Daí, a identificação com um ricaço que, durante o dia, é o herdeiro de uma imensa fortuna e, à noite, persegue criminosos, seja bem adequada.

Gotham City, diferente do Brasil contemporâneo, presenciou um levante mais social do que político. Os cenários da película são predominantemente degradados, construções antigas, como o prédio onde mora o protagonista. É um contraste com a mansão de Thomas Wayne, figura com a qual os manifestantes polarizavam. O pai de Bruce, candidato a prefeito, representa a elite econômica e política da cidade. Para uma revolta mais profunda, contra essa desigualdade tão latente, o desalinhado Coringa foi um ícone adequado.

Isso tudo, é claro, talvez seja mais um pano de fundo do filme. A questão psicológica de Arthur Fleck é o que mais causa impacto aos espectadores. Ainda assim, aos meus olhos, ficou a mensagem: com condições adequadas de temperatura e pressão, é possível que um palhaço se torne ícone e alcance o poder. Ainda que travestido de Batman.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 31/1/2020

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Os clássicos e o leitor de hoje de Lolita Beretta


Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2020
01. O pai tá on: um ano de paternidade - 28/8/2020
02. A desgraça de ser escritor - 31/7/2020
03. O fim dos livros físicos? - 20/11/2020
04. Pílulas Poéticas para uma quarentena - 5/6/2020
05. Cabelo, cabeleira - 23/10/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro de Bolso Literatura Brasileira 111 Ais
Dalton Trevisan
L&pm Pocket
(2000)



Esta é uma História de Amor
Jessica Thompson
Novo Conceito
(2014)



Livro Religião Maçonaria Do Outro Lado da Luz
William Schnoebelen
Luz e Vida
(1997)



O governo Kubitschek
Maria Victoria de Mesquita Benevides
Paz e Terra
(1976)



De Repente
Barbara Delinsky
Bertrand Brasil
(2003)



A Conquista da Felicidade
Bertrand Russell
Nova Fronteira
(2015)



Steam Lifeboats
Nicholas Leach
Foxglove
(2023)



O Melhor do Cortella
Mario Sergio Cortella
Planeta
(2018)



Paulo e Estêvão Para Jovens Leitores
Adeilson Salles
Feb
(2012)



Afrodite - Romance de Costumes Antigos
Pierre Louys
Ediouro
(1991)





busca | avançada
57876 visitas/dia
2,4 milhões/mês