O fim dos livros físicos? | Luís Fernando Amâncio | Digestivo Cultural

busca | avançada
77164 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Yassir Chediak no Sesc Carmo
>>> O CIEE lança a página Minha história com o CIEE
>>> Abertura da 9ª Semana Senac de Leitura reúne rapper Rashid e escritora Esmeralda Ortiz
>>> FILME 'CAMÉLIAS' NO SARAU NA QUEBRADA EM SANTO ANDRÉ
>>> Inscrições | 3ª edição do Festival Vórtice
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Coleção Por que ler, da Editora Globo
>>> Realismo histérico
>>> Olga e a história que não deve ser esquecida
>>> 6 de Novembro #digestivo10anos
>>> Relendo clássicos
>>> O Presépio e o Artesanato Figureiro de Taubaté
>>> Era Meu Esse Rosto
>>> Do Comércio Com Os Livros
>>> E-mails a um jovem resenhista
>>> O Conflito do Oriente Médio
Mais Recentes
>>> El Desarrollo Del Capitalismo En America Latina. Ensayo De Interpretacion Historica (spanish Edition) de Agustin Cueva pela Siglo Xxi (2002)
>>> O Fantástico Homem do Metrô 8 edição. - coleção veredas de Stella Carr pela Moderna (1993)
>>> Missão Ninok: se tem medo do futuro não abra o livro de Bernardino Monteiro pela Artenova (1980)
>>> Os Bichos Que eu Faço - coleção girassol 1ª edição. de Telma Guimarães Andrade pela Moderna (1991)
>>> Enfermagem Médico-Cirúrgica em Unidade de Terapia Intensiva de Eliza Kaori Uenishi pela Senac (2008)
>>> Primeiras Linhas de Direito Processual Civil - Volume 1 de Moacyr Amaral Santos pela Saraiva (2002)
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Estadão
>>> Um Certo Suicídio de Patricia Highsmith pela Best Seller
>>> Domine Seu Sistema Nervoso Pelo Treinamento Autógeno de Karl Robert Rosa pela Ediouro
>>> Introdução à Literatura no Brasil de Afrânio Coutinho pela Distribuidora de Livros Escolares (1975)
>>> Pedro Vira Porco-Espinho de Janaina Tokitaka pela Jujuba (2017)
>>> O Grande Livro dos Contrários. Das Formas e das Cores de Frederic Kessler pela Cortez (2018)
>>> A Perigosa Idéia de Darwin de Daniel C. Dennett pela Rocco (1998)
>>> Dicionário de Saúde de Carlos Roberto Lyra da Silva pela Difusão (2006)
>>> A Cidade e as Serras de Eça de Queiroz pela Folha de S.Paulo (1997)
>>> Fodor's Arizona 2001: Completely Updated Every Year de Fodor's pela Fodor's (2000)
>>> Herobrine - A Lenda (livro 1) de Mikhael Línnyker F Rodrigues pela Geracao Editorial (2020)
>>> Um Ano Inesquecivel de Paula Pimenta; Babi Dewet pela Gutemberg (2015)
>>> Aspectos Polêmicos da Atividade do Entretenimento de Vários Autores pela Apm (2004)
>>> Delta de Vênus de Naïs Nin pela Círculo do Livro (1989)
>>> O Processo de Franz Kafka pela Folha de S.Paulo (2003)
>>> Os Viajores - Agentes dos Guardiões de Robson Pinheiro pela Casa dos Espíritos (2019)
>>> Sonic The Hedgehog Vol. 3 - A Batalha por Angel Island de Sega pela Geektopia (2021)
>>> Os Turistas de Disney Especial pela Abril
>>> Joe Biden - A Vida As Ideias E Os Desafios Do Presidente Da Nacao Mais Poderosa Do Mundo de Evan Osnos pela Agir (2021)
COLUNAS

Sexta-feira, 20/11/2020
O fim dos livros físicos?
Luís Fernando Amâncio
+ de 3900 Acessos

Estamos prontos para abrir mão dos livros físicos e aderir de corpo e alma aos e-books? Se essa fosse a pergunta de um milhão de dólares, seria a maneira mais fácil de me tornar um milionário.

Para mim, a resposta é óbvia e negativa. Não conseguiríamos fazer essa substituição. É só observar os nossos hábitos como leitores. A pessoa que compra um livro não está apenas interessada no conteúdo das páginas em si: é uma relação de amor em diversas camadas.

Além da leitura, queremos aspirar o odor do papel e da tinta gráfica. Tocamos o livro com carinho, sentindo na ponta dos dedos a aspereza de cada passagem de página. Nos deleitamos com a beleza estética de nossa aquisição, desde as cores na capa até as fontes no corpo do texto. Até que a relação evolui para o quarto, onde damos ao livro lugar de destaque na nossa mesa de cabeceira, bem pertinho de nós. Consumado o ato, ou seja, finalizada a leitura, ostentamos o objeto em nossas estantes, como exibicionistas expondo suas conquistas.


Como ilustração, a biblioteca do Carluxo: com livros físicos, mas virtual (fake)

Em resumo, o leitor muitas vezes não procura o livro apenas para a leitura: ele também quer sair para jantar e andar de mãos dadas na praça.

Com isso em vista, fica parecendo que os e-books jamais serão uma ameaça aos livros físicos, certo? Sim e não. O famoso “depende”. Embora não apresente tantas camadas de deleite, o livro eletrônico apresenta vantagens e se encaixa no perfil do consumidor de cultura contemporâneo.

Porque consumo é hábito e muda com o tempo. Pense no adolescente dos anos 1980, chegando em casa com a “bolacha”, nosso saudoso vinil, para ouvir sua banda preferida. Visão nostálgica que chama, né? Hoje, nossos jovens abrem seu aplicativo de streaming e procuram a playlist que combina com seu humor. Simples assim.

As idas às locadoras de filmes nos sábados à tarde, pagar para jogar uma hora de videogame nas casas especializadas, as lojas especializadas na venda de CDs... Dá pra fazer um Museu dos Hábitos Extintos.

Embora eu não veja o livro físico entrar nesse museu – ao menos não agora – o consumo de sua versão digital cresce a cada dia. O que é compreensível. O e-book é incrivelmente prático, ecológico e tende a ser mais barato. Para a experiência ser mais confortável, vale investir em um e-reader, os dispositivos de leitura de livros digitais (kindle, kobo, lev). Eles costumam ter modelos com preços acessíveis. Se não quiser fazer esse investimento, é possível baixar aplicativos em seu celular ou tablet para fazer a leitura.

Quem já esteve de mudança e precisou carregar caixas e caixas de livros sabe o quanto é mágico transportar centenas de obras nesses dispositivos que pesam menos de 100 gramas. Sua hérnia de disco agradece.

Além das comodidades na aquisição de novos títulos. Comprar um e-book não tem frete e a entrega é imediata.

Para os escritores, o aumento do mercado de livros digitais é entusiasmante. A publicação digital é mais acessível, barata e a distribuição pode ser ampla. Ela nos resguarda da lentidão no trato com algumas editoras e possibilita que nossas obras fiquem acessíveis por preços mais convidativos ao leitor.

Entretanto, se eu tivesse que apostar em algo, jamais perderia meu dinheiro anunciando a morte do livro físico. Ainda estamos consideravelmente apegados ao objeto em si. Afinal, como montar aquele visual de intelectual em conferências virtuais sem uma estante de livros atrás? A composição bibliófila é quase uma exigência nas reuniões no Zoom ou no Google Meet.

Por outro lado, abrir o coração ao e-book é se adequar aos tempos atuais. Jamais será uma traição aos livros físicos. Há espaço para os dois, ao menos por enquanto. Nesse caso, o poliamor está liberado.


Luís Fernando Amâncio
Belo Horizonte, 20/11/2020

Mais Luís Fernando Amâncio
Mais Acessadas de Luís Fernando Amâncio em 2020
01. O pai tá on: um ano de paternidade - 28/8/2020
02. A desgraça de ser escritor - 31/7/2020
03. O fim dos livros físicos? - 20/11/2020
04. Pílulas Poéticas para uma quarentena - 5/6/2020
05. Cabelo, cabeleira - 23/10/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




História da Igreja
Pierre Pierrard
Paulus
(2002)



Our Last Best Chance
King Abdullah II
Penguin
(2010)



Chasing the Dime
Michael Connelly
Warner Vision
(2003)



Como Saí Do Buraco
Fly
Inspira
(2023)



Simples Assim
Janise Martins
Scortecci
(2009)



Plt123 Gestão de Projetos: uma Abordagem Global
Ralph Keeling
Saraiva
(2012)



Organização e Métodos. Uma Visão Holística
Antonio Cury
Atlas
(2005)



Volume 2: Proncípios de Auditoria 1ª edição.
R K Mautz
Atlas
(1976)



Metal sem Húmus
Dércio Braúna
7 Letras
(2006)



Livro Virginia and Maryland
Fodor's
Fodor's
(2011)





busca | avançada
77164 visitas/dia
2,0 milhão/mês